Biblioteca

Leia em 10 minutos

Indicadores de desempenho e o sucesso de operações

31/12/16 - por Damião Júnior
Esse conteúdo ajudou 13 profissionais
compartilhe:

KPIs logísticos: essenciais para o sucesso da operação
Conhecer os indicadores de desempenho que importam para sua empresa é tão vital para o processo logístico quanto adquirir as melhores soluções tecnológicas

Por Damião Júnior, arquiteto de Soluções da TOTVS

 

Terceirizado ou interno, o fornecedor de serviços logísticos passou a ser tão importante para o sucesso de uma empresa fabricante ou distribuidora quanto áreas como produção, marketing ou financeiro. Ele agrega valor ao produto ao garantir prazos de entrega e integridade do item, e tem competência para, no mínimo, prestar simultaneamente serviços em controle de estoques, armazenagem e gestão de transportes. No entanto, a dinâmica das operações e os avanços da tecnologia exigem que as atividades logísticas sejam constantemente avaliadas e, se necessário, aperfeiçoadas. Nesse sentido, é essencial que os responsáveis pelos serviços logísticos conheçam indicadores que permitem acompanhar o desempenho da área.

Os chamados Indicadores-Chave de Desempenho (KPI ou Key Performance Indicators  em inglês) constituem um conjunto de métricas que podem ser aplicadas às atividades logísticas. Sem eles, a empresa passará a ter a dificuldades de direcionar os esforços para a melhoria dos serviços. Manter um acompanhamento dessas métricas é a melhor maneira de aperfeiçoar os índices de produtividade a cada período, permitindo uma análise comparativa com outros meses ou anos. Esses mesmos estudos estabelecem os valores dos indicadores para o setor específico de atividade da empresa e, assim, possibilitam uma comparação com os principais concorrentes do mercado. Os indicadores de desempenho devem ser usados para avaliar tanto processos internos quanto processos externos, pois incluirá a análise das empresas parceiras na cadeia de suprimentos.

Os indicadores de desempenho são específicos para a realidade de cada empresa e, na área de logística, um indicador relacionado ao tempo pode ser o mais importante para uma companhia, enquanto o de custo é o que será fundamental na operação de outra empresa. Cada empresa terá indicadores diferentes de alguma forma, baseados na sua abordagem frente ao mercado. Por exemplo, um gestor de uma fábrica de produtos de grande escala terá métricas completamente diferentes daquelas de quem administra um hospital.

Assim, como eles apresentam muitas variáveis por segmento, vale focar nos indicadores globais mais conhecidos, a serem levados em conta na produtividade. A Curva ABC, por exemplo, é um indicador de desempenho que se refere à rotatividade e ao giro do produto no estoque. Os itens de maior importância em valor, quantidade e custo são classificados como classe A. Como classe B, são classificados os itens de importância intermediária. Os demais, de menor importância, são de classe C.

Outro indicador de desempenho é produtividade, que consiste na análise de performance do serviço – ou seja, o nível de produtividade da equipe na armazenagem, por exemplo. Se uma equipe de armazenagem consegue produzir em determinado tempo, o empresário pode mensurar essa dinâmica, analisar os recursos humanos e até obter o índice individual de produtividade.

No indicador insumos de operação, há variáveis que dependem do tipo do produto e dos recursos que o gestor logístico usará na avaliação. São análises dos recursos físicos de armazenagem e estocagem como desempenho de máquinas, como uma empilhadeira elétrica, por exemplo, ou análise de desempenho de operação diária de um coletor de código de barra da etiqueta.

Indicadores de desempenho para gestão de frota
Na área da gestão de frota transportadora, podemos destacar alguns indicadores de desempenho específicos. O transit time, por exemplo, mede o tempo que a transportadora demora, desde a recepção na portaria até o deslocamento na doca, para carregar ou descarregar o veículo, bem como a demora para ser liberado após a pesagem. Também é usado em operações de armazenagem para medir o tempo de trânsito do veículo da recepção até a saída para a entrega.

Já o indicador aproveitamento de viagem calcula o percentual de uso da capacidade de cada caminhão. É calculado dividindo-se o peso de transporte pelo máximo permitido para o veículo. Se a utilização média for 90%, por exemplo, conclui-se que há um espaço ocioso de 10% que poderia ser preenchido para maior eficiência.

O indicador performance de entrega é bastante relevante por medir o nível de ocorrências no transporte durante o período de entrega. Também faz parte desse indicador a verificação de possíveis avarias do produto durante o transporte.

Soluções eficientes

Ferramentas de gestão logística e automatização de processos são instrumentos essenciais para definir e viabilizar o uso de indicadores. Soluções de gestão como as oferecidas pela TOTVS contam com funcionalidades adequadas específicas para isso. Elas permitem, por exemplo, estabelecer KPIs específicos por pessoa. Vale lembrar que uma solução padrão de gestão pode ter mais de 300 indicadores de performance, mas é claro que nenhum funcionário vai utilizar todos eles. Então, para que os KPIs sejam de fato pertinentes, os softwares podem estabelecer conjuntos específicos para o papel de cada pessoa na organização. Com o conhecimento desses indicadores, administrados pelo conjunto de soluções tecnológicas, o empresário eleva o nível de eficiência logística na distribuição de seus produtos.

Documento

Download PDF Imprimir

Esse conteúdo ajudou

Sim Não

Fundos de investimento na era digital

Quem faz a diferença na área de logística?

Produtos relacionados