Inteligência de negócios em 4 passos para o atacadista distribuidor

Equipe TOTVS | Biblioteca | 21 agosto, 2015

O consumidor tem hoje mais recursos à disposição para tomar a decisão de compra do que era viável há poucos anos: ele pensa, compara e pesquisa muito mais antes de passar no caixa. Esse comportamento vem impactando toda a cadeia de abastecimento, e claro, a estratégia do atacadista distribuidor.

Para se manter competitivo, é preciso excelência operacional, oferecendo bom preço, qualidade, disponibilidade e pontualidade. Tudo isso só é possível quando você consegue cuidar da gestão da empresa bem de perto e enxergar todos os números com clareza.

Ter em mãos dados atualizados sobre os produtos mais rentáveis, cobertura de estoque e o volume de vendas por vendedor, por exemplo, permite encontrar as estratégias mais rentáveis para competir e também para atender à normas impostas pela Indústria. Mas é justamente aí que mora um gargalo dos grandes: levantar todas essas informações, organizá-las e analisá-las consome um tempo enorme, talvez dias!

Se você já tem acesso à uma solução de Business Intelligence (BI ou, em português, Inteligência de Negócios), mas ainda a deixa meio de lado, porque está sem tempo ou acha que é complicado de usar, não espere mais! Listamos quatro passos para começar já. Veja como é simples:

#1 Defina um responsável pelo projeto de Inteligência de Negócios

Para liderar esse trabalho, é fundamental escalar uma pessoa que conheça o negócio do Atacadista Distribuidor e saiba que tipo de dados precisam ser gerenciados. Pode ser o principal executivo da empresa, o diretor administrativo ou comercial por exemplo, porque não é preciso conhecimento técnico sobre a solução. O eleito só vai precisar de uma mãozinha da área de TI (Tecnologia da Informação) para ajudar na configuração e instalação da ferramenta.

# 2 Escolha por qual área começar

O objetivo aqui é ter resultado prático no menor tempo possível e com o menor nível de esforço, certo? Então, vamos por partes. Estabelecer prioridades deixa tudo mais simples e pode trazer resultados ainda mais rápidos! Se sua prioridade é medir o desempenho da equipe comercial, comece por ela e depois vá expandindo para outros departamentos conforme a importância deles para o seu negócio, como: compras, logística e financeiro.

# 3 Faça um detalhamento dos indicadores da área

Estabelecer indicadores por departamento torna muito mais fácil medir e acompanhar a performance do Atacadista Distribuidor e também deixa claro aos envolvidos como a área será acompanhada para chegar nas metas. Além disso, é possível desdobrar sua leitura em diferentes aspectos.

Um indicador muito utilizado dentro do departamento de vendas, por exemplo, é o de “Cobertura de Clientes”. Por meio dele, é possível medir o desempenho de cada vendedor, frente a sua carteira, acompanhando quantos clientes foram positivados no mês e também estabelecer a meta de vendas atrelada a um mínimo de positivação.

Monitorar esse indicador constantemente ajuda na fidelização da carteira de clientes e permite potencializar as vendas por região de atuação do vendedor, visualizando quando seus clientes ficam inativos (podendo atuar rapidamente na positivação). Também facilita o acompanhamento dos clientes da “curva A” da empresa e de cada vendedor, e das tendências para o período.

O BI (Inteligência de Negócios) permite cruzar essas informações em pouco tempo, gerando um painel de gestão simples e visual, para acompanhar se estão dentro ou fora da meta e sua evolução na linha do tempo. Veja um exemplo prático:

indicadores-de-vendas-distribuicao

Uma vez criado o painel, ele passa a ser atualizado automaticamente, em tempo real. O resultado disso é informação precisa e agilidade na tomada de decisão.

# 4 Compartilhe a informação

Compartilhar os painéis dos indicadores com a equipe permite que todos fiquem “na mesma página”, e tenham a mesma informação como base, fortalecendo a cultura dos indicadores de gestão na empresa e facilitando o acompanhamento das metas.

Além disso, é importante programar o recebimento dos dados. O gestor de vendas, por exemplo, pode agendar o recebimento de um painel com os indicadores que ele selecionou para fazer o acompanhando da equipe. Esse painel também pode ser exibido em uma TV dentro do departamento, para que o time todo acompanhe a performance, podendo ser adaptado conforme a necessidade de cada empresa.

Como visto nesse post, trabalhar a inteligência de negócios com base em indicadores não é um bicho de sete cabeças. Você já faz isso, mas de forma manual, baseado em planilhas e, por isso, pouco produtiva. Preparamos um vídeo especial onde você pode ver como o BI funciona na prática.Depois de ler esse post, está mais do que na hora de alavancar de vez a gestão do seu Atacado Distribuidor. Não deixe para amanhã e conte com a PC Sistemas para ajudá-lo a dar este passo!
Brunno Barbosa
Gestor de Oferta – Inteligência de Negócio
brunno.barbosa@pcinformatica.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *