Transformação digital: o que é e por que vale a pena investir

A transformação digital já é uma realidade para muitas empresas. A rotina de trabalho está sendo influenciada por novas tecnologias, que facilitam o trabalho e otimizam o tempo dos profissionais. Conhecer essas novidades e implantá-las é mais uma necessidade para o futuro. As organizações com novos modelos de negócio estão ganhando destaque no mercado, deixando …

Equipe TOTVS | 03 dezembro, 2021

A transformação digital já é uma realidade para muitas empresas.

A rotina de trabalho está sendo influenciada por novas tecnologias, que facilitam o trabalho e otimizam o tempo dos profissionais.

Conhecer essas novidades e implantá-las é mais uma necessidade para o futuro.

As organizações com novos modelos de negócio estão ganhando destaque no mercado, deixando para trás quem ainda insiste em não implementar soluções mais modernas.

No entanto, essa virada de chave não é simples. Mas é importante dar os primeiros passos para atualizar a sua empresa..

Afinal, nem todos conhecem as ferramentas que estão disponíveis e as vantagens que podem trazer para o dia a dia.

Além disso, há muitas dúvidas em relação ao que de fato é esse processo de modernização das instituições::

A transformação digital é uma revolução real ou apenas mais um termo da moda? 

Qual o seu real impacto hoje e no futuro? Como o mundo e o mercado brasileiro estão respondendo a essa onda de mudanças?

E mais além: quais os motivos para investir na transformação digital?

Para responder essas e outras perguntas, criamos este guia completo para que você entenda o conceito de transformação digital.

Além de seus benefícios e das etapas que devem ser percorridas nesse novo processo.

O que é transformação digital?

A transformação digital nas empresas — também conhecida como jornada digital — proporciona melhora no desempenho, além de otimizar processos por meio da tecnologia.

A implantação é feita por etapas, pois é fundamental que a organização esteja empenhada em se adaptar para gerar vantagens competitivas.

O processo de inovação deve ser contínuo. Afinal, novas soluções surgem a todo momento no mercado.

Portanto, as empresas estão, cada vez mais, investindo em pesquisa e desenvolvimento para oferecer experiências de qualidade para os seus clientes.

E essa é uma palavra-chave a ser destacada: “experiência do cliente”.

A transformação digital, em muito, é uma resposta aos novos comportamentos dos consumidores.

Essa nova geração de pessoas conectadas, engajadas, antenadas e exigentes.

Portanto, o movimento busca instigar as empresas a melhorarem cada aspecto do seu atendimento, da sua entrega, dos seus processos internos e do relacionamento com seus clientes.

Tudo isso através da tecnologia.

E falamos de forma ampla, pois a transformação digital realmente se trata de inovação.

Afinal, trata-se de um amplo conceito que aborda uma série de ferramentas, gestão de pessoas e mudança de mindset.

De acordo com a consultoria de tecnologia McKinsey, a transformação digital pode ser caracterizada em uma empresa se aciona qualquer um destes gatilhos:

  • Modelos de negócio: criar novas formas de operação e de faturamento;
  • Conectividade: conquistar engajamento completo e em tempo real;
  • Processos: ter foco na experiência do consumidor, com uso de automação para melhorar entregas;
  • Analytics: adoção de uma cultura de dados para melhorar a tomada de decisão.

Não basta ter apenas uma página no Facebook ou um site bonito. Da mesma forma, investir em um app não significa que sua empresa está digitalmente transformada.

Pelo contrário, o conceito tenta ditar algo maior: a tecnologia no cerne da estratégia do negócio guiando operações internas como também no produto final.

Ou seja, de fato transitar para uma gestão digital, onde a tecnologia sirva como começo, meio e fim para seus processos e entregas.

É algo que vai além de simplesmente investir por investir. Trata-se de acompanhar um movimento de quem importa: os clientes.

Dados da Forrester mostram isso.

Especialmente por conta da pandemia, as interações digitais dos consumidores vão crescer 40%.

Portanto, falamos de algo sério.

E o ideal é que essa seja uma tarefa não de um setor específico, como o de tecnologia da informação, mas de cada um dos seus colaboradores.

Diante disso, estabelecer uma cultura de inovação e transformação digital é fundamental para que todos trabalhem em conjunto para a geração de melhorias.

Vale reforçar que, para começar esse processo, não é preciso modificar completamente o modelo de negócio logo na primeira etapa.

O gestor pode manter atividades tradicionais, mas usar a tecnologia para melhorar os processos.

Um exemplo disso é o setor do agronegócio, que viu mudanças na produtividade acontecerem a partir do aprimoramento das ferramentas usadas no campo.

Quando e como surgiu a transformação digital?

O surgimento da transformação digital não é mistério para quem viveu o fim da década de 1990 e o início do novo milênio.

Foi um período de evolução tecnológica e que marcou o início da era digital nos ambientes de trabalho, especialmente nos escritórios.

Redes sociais, aplicativos de conversação, florescimento de websites e blogs… Tudo convergiu.

Foi um importante marco, que trouxe as pessoas para o ambiente digital.

Pouco mais de dez anos depois, outra transformação: a implementação da tecnologia GPS nos dispositivos móveis, como smartphones, que estavam em franca popularização.

Nesse ponto, a tecnologia já despontava como promissora:

A conexão móvel já existia e a possibilidade de evoluí-la era latente. Para as pessoas, as redes sociais começaram a se tornar quase como uma segunda casa. 

Além disso, o e-commerce floresceu, estreitando relações de consumidores e marcas e se destacando por suas facilidades.

Aplicativos surgiram na esteira dessas inovações, aproximando ainda mais as relações.

Tudo isso ocasionou uma série de mudanças na forma com que as pessoas e as empresas interagiam, bem como no seu comportamento de consumo.

Para acompanhar essas mudanças, no entanto, não basta apenas estar no Facebook ou possuir um chatbot em seu site.

Foi isso que as empresas aprenderam e o que deu início à jornada digital.

Qual é o objetivo da transformação digital?

A transformação digital se trata de, em termos simples, digitalizar os seus processos e de toda sua gestão.

Ou seja, migrá-la para o ambiente digital e, ali, escalonar sua infraestrutura e desenvolver novas soluções para os seus consumidores.

Afinal, cada vez mais empresas utilizam esses recursos para se despontarem.

E não falamos isso por falar, tratam-se de dados.

O MIT (Massachusetts Institute of Technology) divulgou um artigo que afirma que empresas com maturidade digital são 23% mais lucrativas que as concorrentes menos maduras.

A transformação digital visa, essencialmente, que as empresas repensem seu negócio para a era digital. Veja como:

  • Foco no cliente: Entender a fundo, por meio da análise de dados, as dores, desejos e preferências dos consumidores, para então orientar o desenvolvimento de produtos, serviços e soluções (bem como ações de marketing e vendas);
  • Agilizar e melhorar entregas: Com tamanho auxílio estratégico e operacional, é possível automatizar tarefas e promover uma cultura de melhoria constante que agiliza as entregas;
  • Capacidade de adaptação: Em um mundo de comportamentos e preferências voláteis, a transformação digital capacita as empresas a responderem rapidamente às mudanças, flexibilizando processos e se destacando da concorrência.

Porém, entenda: nada disso quer dizer que organizações que produzem direto para o consumidor vão morrer e que tudo será virtual. Longe disso.

O consumo evolui e se transforma junto com as necessidades.

Assim, quem compra um produto da sua empresa, como uma garrafa d’água, ainda precisará dela.

O objetivo é, porém, transformar o jeito que você entrega a experiência para ele.

Ou seja, como você se posiciona, como se comunica, os diferenciais que apresenta e sua presença digital.

E vai ainda mais além. Criando uma melhor experiência de trabalho para seu time, tornando-o mais engajado, comprometido e produtivo.

Tudo isso depende de uma estratégia focada, que abrace o digital como centro do negócio.

Notou como falamos tanto de estratégia? Por que muito mais do que entrega, a empresa deve organizar sua gestão.

E é aí que as ferramentas e recursos digitais entram, como potencializadores desta transformação. Mas de que maneira?

Coletando dados, integrando setores e automatizando processos para que sua produtividade aumente, seus custos reduzam e sua empresa se destaque da concorrência.

New call-to-action

De que maneira a transformação digital impactou a sociedade?

A transformação digital já impactou negócios, experiências e engajamentos por todo o mundo. Como falamos, é um movimento que já apresenta resultados reais e traz os mais diversos benefícios às empresas.

Por exemplo, de acordo com levantamento da Forbes, existem vários exemplos de empresas que se transformaram digitalmente e viram benefícios bem marcantes como resultado.

Na matéria, elencou-se o número de anos que cada empresa levou para completar o processo de transformação digital e o percentual de crescimento das ações das empresas neste período. A lista é a seguinte:

  • Microsoft: 5 anos e crescimento de 258%;
  • Hasbro: 7 anos e crescimento de 203%;
  • Best Buy: 7 anos e crescimento de 198%;
  • Honeywell: 3 anos e crescimento de 83%;
  • Nike: 2 anos e crescimento de 69%;
  • Target: 8 anos e crescimento de 66%;
  • Home Depot: 2 anos e crescimento de 59%;

Um dos principais exemplos de uma transformação digital é a Microsoft. Uma das maiores empresas de tecnologia hoje, há pouco mais de uma década enfrentou a concorrência pesada de empresas inovadoras, como a Apple e a Amazon.

Foi o que levou a Microsoft a repensar seu modelo e sua estratégia de negócios.

Em 2014, a empresa começou a apostar em sistemas e soluções baseadas na nuvem, em vez de focar em softwares tradicionais.

Além disso, ela começou a apostar em parcerias com outras empresas de tecnologia, criando soluções inovadoras e mais adequadas para o mercado atual (seja para empresas, como para as pessoas).

No entanto, muita coisa mudou com a pandemia que acelerou todo processo de atendimento e experiência do cliente.

De acordo com um estudo da McKinsey, globalmente, entre 2019 e 2020, o percentual de interações entre clientes e empresas através de meios digitais pulou de 36% para 58%.

Além disso, de acordo com outro estudo da McKinsey, identificou-se um avanço de cinco anos em questão de dois meses no que diz respeito à adoção de hábitos de compra digitais.

Como funciona a transformação digital nas empresas?

A transformação digital é bastante referida na internet e por especialistas como uma necessidade. E realmente é. No entanto, seu funcionamento não se baseia necessariamente em uma imposição.

Ou seja, fazer parte do movimento é uma opção.

O que os dados nos mostram, no entanto, é que quem opta por ficar de fora tem muito mais chances de padecer no mercado.

E você, o que acha?

É importante, assim, compreender a transformação digital como uma mudança que vem de dentro.

Mais importante: como uma mudança comportamental da organização, que impacta e beneficia a sua cultura organizacional.

Após isso, o caminho vai te levar para o campo da tecnologia — algo que explicaremos mais tarde. Por enquanto, vamos dar um passo atrás.

Ao influenciar a cultura organizacional, você envolve os stakeholders no projeto de mudança.

Ou seja, agora, o que mais importa é a experiência do cliente.

E não se engane: esse é um aspecto crucial para o sucesso do seu negócio.

Um estudo da Walker foi atrás desse veredito e constatou: 

Por volta do fim de 2020, a experiência do cliente seria diferencial mais importante que o preço de um produto.

Portanto, é essencial que o próximo passo seja entender as dores, necessidades, preferências, gostos e manias do seu cliente. Conhecer seu perfil como um todo.

Após isso, é necessário olhar para dentro:

Quais processos internos precisam ser otimizados para melhorar as entregas, de acordo com as necessidades e expectativas dos clientes?

Esse estudo vai aprofundar o seu olhar sobre o potencial produtivo da companhia.

A partir daí, entramos na escolha das tecnologias que vão encaminhar sua organização para uma verdadeira transformação digital.

Quais são os pilares essenciais da transformação digital?

Para construir uma boa estratégia de transformação digital, é essencial que você se baseie em alguns pilares fundamentais que permeiam o conceito. Em geral, você deve focar no cliente, nos concorrentes e no valor que seu negócio entrega.

Entenda agora, quais são os pilares que você precisa focar:

Cliente

O primeiro pilar é o cliente, pois na transformação digital é o cliente, seus desejos, necessidades e dores que guiam o seu negócio.

É através dessa compreensão sobre o seu cliente que você é capaz de criar a persona do seu negócio, permitindo assim criar campanhas, planejar ações e aperfeiçoar suas entregas.

Competição

A transformação digital impactou toda a cadeia de valor da entrega de um produto ou serviço. Isso significa que os impactos não atingem apenas clientes, mas também seus competidores.

Pois saiba: seus concorrentes também estão na corrida pela transformação digital.

Como resolver isso? Com a transformação digital, o mercado começou a abraçar o conceito de inovação.

Ou seja, para se destacar da sua competição, é preciso explorar o mercado e os anseios de seus clientes de formas diferentes, buscando pela entrega de melhorias contínuas em seus produtos ou serviços.

Dados

Sua empresa coleta dados, independente do tamanho ou do segmento em que atua. E saiba que eles são um dos ativos mais importantes que sua empresa possui — e é preciso utilizá-los da melhor maneira.

Através dos dados, você pode entender várias coisas acerca do seu negócio, desamarrando os nós que travam sua estratégia e seu sucesso.

Para isso, no entanto, é necessário investir em tecnologias que sejam capazes de armazenar, organizar, processar e ajudar a retirar insights destes dados.

Inovação

A inovação é um dos elementos mais cruciais para o sucesso da sua estratégia de transformação digital.

Na empresa, trata-se da experimentação baseada em dados concretos e insights assertivos de mercado — e não por meio de palpites baseados apenas na experiência do tomador de decisão (o que até então era muito comum nas empresas).

Aqui, metodologias e frameworks como o design thinking, ajudam empresas de todos os tipos a criarem soluções inovadoras, que encantam seus clientes e ajudam o negócio a crescer.

Valor

Por fim, lembre-se que a transformação digital é sobre gerar valor para os seus clientes. Ou seja, muito além de cumprir uma função ou prestar um serviço, a sua solução deve sanar uma dor real do seu cliente.

É só assim que é possível criar conexões e relacionamentos significativos com seus clientes.

O impacto da transformação digital nos negócios 

Muitas empresas já inovaram em todos os níveis de operação e não apenas naqueles diretamente relacionados à TI.

Veja alguns exemplos de transformação digital mais comuns:

  • Na produção: usando os dados de clientes, é possível produzir apenas de acordo com a demanda, evitando ficar com produtos parados em estoque por muito tempo;
  • Na comunicação: o relacionamento com o público se torna mais fácil por meio das plataformas digitais e das redes sociais, que permitem responder com agilidade às dúvidas do consumidor;
  • Nas vendas: segundo a Ebit, apenas no primeiro semestre de 2018, o e-commerce brasileiro faturou mais de R$23 bilhões e cresceu 12,1%. Com o crescimento nesse setor, investir no comércio on-line pode ser uma excelente saída para aumentar as vendas;
  • No financeiro: a digitalização torna a empresa mais sustentável e permite que recursos sejam realocados em processos mais estratégicos;
  • No ambiente de trabalho: dependendo do seu tipo de negócio, você pode oferecer aos colaboradores a possibilidade de home office em um período de tempo. Afinal, com os recursos digitais, é possível realizar algumas atividades de qualquer lugar.

Além de tudo, a jornada digital serve de combustível para o avanço como sociedade.

Afinal, com a melhoria dos produtos e serviços, a tendência é que a transformação se espalhe pela sociedade, facilitando e modernizando vários aspectos do dia a dia.

Assim, tecnologias como Big Data, Internet das Coisas, Aprendizagem de Máquina e Computação em Nuvem derrubam fronteiras e modernizando o futuro.

Um exemplo são as Smart Cities: cidades inteligentes, que ainda existem apenas no conceito, mas que representariam uma revolução e tanto para a gestão pública.

O cenário das empresas brasileiras

Em 2018, o Brasil conseguiu subir cinco posições no Índice Global de Inovação, chegando ao 64ª lugar.

Segundo o ranking, a falta de infraestrutura e as burocracias, tanto para a abertura quanto para a manutenção dos negócios, são alguns dos desafios para gerar mais inovações.

Ainda de acordo com o ranking, o Brasil teve resultados significativos em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) e apresentou trabalhos de alta qualidade nas universidades.

Mas segundo o Massachusetts Institute of Technology (MIT), os poucos investimentos ainda vêm muito mais por parte do setor público.

A iniciativa privada também tem dado importantes passos para reconhecer a relevância da transformação digital nas empresas brasileiras.

A tecnologia é um diferencial competitivo e a alta liderança brasileira começa a perceber que não é possível se destacar no mercado sem inovar.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), há uma previsão de investimentos de quase R$250 bilhões em Internet das Coisas, Inteligência Artificial, Segurança de Dados e outras tecnologias.

inteligência artificial

O ecossistema de startups também tem contribuído para o surgimento de novos modelos de negócios cada vez mais inovadores no Brasil.

A fintech Nubank e o aplicativo de transportes 99 são alguns dos exemplos de novos modelos de negócios que conquistam cada vez mais clientes.

Quais são os estágios da transformação digital

Existem algumas etapas da transformação digital pela qual a sua empresa vai passar.

Algumas já nascem em estágios mais avançados e outras ainda passarão por todo o processo.

O importante é conhecer quais são os investimentos já realizados pela empresa para conseguir entender em qual estágio ela está.

Estágio 1: adotando a tecnologia

Nesta etapa, a empresa tem o primeiro contato com novas tecnologias e conhece alguns dos benefícios.

A gestão digital de documentos pode ser uma boa maneira de começar o processo de modernização tecnológica.

O grande risco de ficar estacionado nesse estágio é ver os seus clientes migrando para quem oferece um serviço ou produto de maior qualidade, praticidade e inovação.

A concorrência é quem sai ganhando e, em um mercado tão competitivo, isso pode levar à necessidade de encerrar as atividades.

Estágio 2: tecnologia como parte do negócio

As organizações que estão nessa etapa já sabem que o uso de soluções tecnológicas geram valor para o seu negócio e trazem impactos positivos.

Geralmente, a cultura de inovação dentro da empresa começa a fazer diferença na rotina de trabalho.

Os colaboradores percebem que as atividades diárias se tornaram mais práticas com a automatização de processos.

Isso faz com que haja colaboração por parte deles para dar os próximos passos em busca de novas tecnologias que permitam uma entrega ainda melhor para o cliente.

Estágio 3: tecnologia como parte da estratégia

No estágio 3 a tecnologia não apenas está presente em alguns processos, como também faz parte de toda a estratégia.

É provável que, quando atinja esse estágio, a empresa já tenha considerado fortemente a implantação de sistemas de gestão integrada e outras soluções.

Aqui, já foi verificado o diferencial que a tecnologia tem a oferecer para o gerenciamento do negócio como um todo, além disso, a empresa já começa a apresentar um bom nível de maturidade tecnológica

Por esse motivo, os gestores buscam contar com uma equipe bem estruturada e focada em inovação.

Estágio 4: infraestrutura convergente

Estão nesse estágio as empresas mais maduras, que adaptaram o seu modelo de negócio para estar cada vez mais alinhados à inovação e à demanda dos clientes. 

Um exemplo disso são as indústrias que adotam o sistema lean manufacturing e apresentam uma linha de produção muito mais eficiente.

Aqui, também é possível encontrar os negócios inovadores que mudaram o comportamento do mercado, como o Spotify, o Uber e a Netflix.

Estágio 5: inovação

O estágio 5 não é o final da transformação digital: ele é apenas uma referência de onde se encontram as empresas mais avançadas, em que a cultura da inovação já faz parte completamente do negócio.

Nessa etapa, são grandes os investimentos em pesquisa e desenvolvimento.

As organizações que atingem esse nível lideram discussões sobre novas tecnologias e não têm medo de se arriscar.

Estão sempre adotando novos recursos, antecipando tendências e apresentando produtos e serviços cada vez mais surpreendentes.

Leia também: Secretaria Digital: Guia completo sobre a Portaria 315 do MEC

10 Motivos para as empresas investirem em transformação digital

Ainda com dúvidas? Saiba que investir na digitalização pode mudar completamente a forma que sua empresa se posiciona no mercado — seja para concorrentes, como para os consumidores.

Listamos alguns benefícios que o seu negócio pode ganhar aderindo ao processo de transformação digital:

1. Menos processos manuais

Algumas das soluções disponíveis no mercado, como o sistema de gestão, auxiliam as empresas a automatizar seus processos.

Portanto, atividades que costumavam ser manuais, como o preenchimento de planilhas e a compilação de dados, são facilitadas.

As informações ficam salvas digitalmente e podem ser acessadas de qualquer lugar e a qualquer hora.

2. Aumento na qualidade da entrega

Outro benefício do uso de soluções tecnológicas é a possibilidade de padronização de processos de acordo com as normas de qualidade da empresa.

Os equipamentos já estão programados para trabalhar com excelência.

Portanto, desde as operações mais simples dentro de um escritório até a produção no chão de fábrica, haverá considerável aumento de qualidade.

3. Satisfação do cliente

Uma pesquisa da PwC — Global Consumer Insights Survey 2019 — revelou que a transformação digital no varejo está mudando o comportamento do consumidor.

Cada vez mais as pessoas usam a internet para fazer suas compras devido à sua facilidade e diversidade de opções.

Portanto, quando a empresa atende às novas demandas do cliente, a possibilidade de aumento da satisfação é maior.

Por isso, é cada vez mais importante ter um site bem estruturado e responsivo, uma loja online, e usar as redes sociais para comunicação.

4. Ganho de vantagens competitivas

O investimento em novas tecnologias, como o Business Intelligence (BI), permite o acesso aos dados da empresa e dos consumidores de forma mais integrada e simples, além de toda a inteligência para o tratamento e análise desses números.

Isso facilita a elaboração de novas estratégias para atender às necessidades do seu público de forma mais eficaz.

Gera, também, mais valor para o cliente, colocando a empresa à frente da concorrência.

5. Redução de custos

Com um sistema de gestão é possível ter dados financeiros mais precisos.

Esse é um grande diferencial na hora de planejar os seus próximos investimentos e fazer cortes em gastos supérfluos.

Ademais, a automatização de processos e a eliminação de burocracias otimiza o tempo e, consequentemente, reduz custos de produção.

6. Mais segurança

As transformações digitais também diminuem os riscos de erros e de perdas de dados.

Isso devido a mecanismos como a criptografia, certificados digitais e assinaturas digitais, que são oferecidos pelas empresas de tecnologia.

Eles garantem a integridade e confidencialidade dos dados, protegendo o negócio e os clientes.

7. Aumento da produtividade

Para atingir metas, é preciso que os colaboradores tenham tempo para se dedicar aos processos que geram mais valor agregado para a organização.

A automatização de processos é uma excelente saída, tendo em vista que os processos burocráticos podem ser eliminados da rotina.

Há ainda outro ganho: todos terão mais disponibilidade para pensar também em outras inovações para o ambiente de trabalho e para o negócio, o que aumenta consideravelmente a produtividade empresarial do seu negócio.

8. Possibilidade de expansão

Usar a internet como meio de venda é uma excelente oportunidade para explorar novos mercados e conquistar mais clientes.

Muitas empresas estão investindo em lojas on-line e em estratégias de marketing digital, como marketing de conteúdo, e-mail marketing e interação pelas redes sociais para atingir públicos de diferentes regiões e países.

9. Melhorar o relacionamento e a comunicação com o cliente

Independentemente dos esforços de digitalização terem como foco seus objetivos corporativos, como melhora da produtividade, no fim tudo serve a um propósito maior.

Conectar-se com seus consumidores, melhorando seu engajamento.

Um estudo da Accenture de 2020 afirma que, ao reprojetar as experiências digitais dos clientes, é possível transformar audiências passivas em participantes ativos da relação com a marca.

O relatório fala, inclusive, da possibilidade de transformar os clientes em co-criadores de uma relação mais engajada.

Tudo por conta do uso de tecnologias como Inteligência Artificial, VR e IoT.

Assim, você estabelece melhores conexões com o consumidor, maximizando os resultados.

10. Novas oportunidades para o negócio

Por fim, lembre-se que a transformação digital é uma propulsora de novos modelos de negócio.

Ou seja, encontrar na gestão digital novas oportunidades de negócios e de faturar.

Não é à toa que 60% das empresas que se submeteram à transformação digital criaram novos modelos de negócios, conforme informa a PTC.

Principais desafios da transformação digital

Qualquer tipo de mudança traz impactos para o negócio e, a princípio, pode causar estranheza ou não ser bem aceita por todos.

Nesse processo de transformação tecnológica, alguns desafios podem ser encontrados pelo caminho:

Gestores fechados para mudanças

As empresas cuja liderança não enxerga valor nas mudanças dificilmente conseguirão se manter no mercado.

Isso porque a inovação é uma necessidade cada vez mais urgente.

O início de uma jornada digital precisa não apenas da aprovação dos gestores, como também do engajamento deles com as novidades.

A liderança pelo exemplo ainda é algo muito forte, principalmente dentro das grandes organizações.

Se nem mesmo os gestores dão importância para o uso de novas tecnologias, dificilmente os demais funcionários se importarão em seguir o processo.

Por isso, é fundamental que o CEO e os demais gestores da organização conheçam os benefícios dessa transformação e sejam os responsáveis por transmitir a nova visão para todos.

Dificuldades para lidar com novas tecnologias

Existem diferentes perfis de funcionários dentro de uma organização.

Alguns deles provavelmente enfrentarão mais dificuldades para aderir às tecnologias implantadas, algumas vezes causadas pelo medo do que é novo.

É importante oferecer treinamentos e incentivar o uso contínuo dessas novas soluções.

Uma boa dica é começar a implantar a tecnologia em pequenos processos e mostrar, aos poucos, os resultados para os funcionários.

Desse modo, eles poderão ver os impactos positivos de forma mais rápida.

Isso aumenta a possibilidade de se interessarem pelo que mais as inovações podem fazer para melhorar a rotina de trabalho.

Não criar uma cultura de inovação

Em muitos casos, a estrutura e a cultura da empresa são barreiras internas que impedem o uso de novas tecnologias.

Esse é um processo que precisa acontecer de forma contínua, porém há o desafio da criação de uma cultura voltada para a inovação dentro da empresa.

Portanto, é preciso que os colaboradores sejam incentivados e se sintam à vontade para propor novas soluções.

Nesse caso, ter um time de RH preparado e com uma visão estratégica para a mudança é fundamental.

Falta de clareza na estratégia

Ao definir as estratégias de inovação, é preciso que elas sejam claras e com metas bem definidas para que todos consigam entender quais caminhos precisam seguir.

Sem isso, é difícil saber o quanto a sua empresa conseguiu otimizar os processos e se ela ainda pode ir além do que já atingiu. E claro, os resultados a curto, médio e longo prazo.

No caso de organizações maiores, que contam com várias filiais, é preciso pensar que existem particularidades nas operações.

Dessa forma, não adianta querer adotar a mesma estratégia para todas as unidades, pois a chance de dar errado em alguma delas é grande.

Por isso, é importante que os gestores elaborem planos de ação flexíveis, de acordo com as necessidades locais.

Equipes de TI mal estruturadas

Para dar continuidade nos processos de inovação, é preciso investir também na estrutura da sua equipe.

Principalmente em funcionários da área de Tecnologia da Informação, setor que precisa ser considerado estratégico para a empresa na transformação.

Os profissionais não podem estar sobrecarregados com milhões de tarefas. 

Portanto, é preciso que haja tempo para conciliar as atividades atuais e os estudos de novas tecnologias para a empresa.

Os maiores mitos sobre a transformação digital

Por ser um movimento tão marcante nos dias atuais, que exige tanto compromisso e dedicação das empresas, é comum que a transformação digital seja cercada de mitos.

A seguir, elencamos 3 dos principais, explicando porque eles não são verdadeiros na prática. Confira!

1# A transformação digital é muito cara

Uma das maiores preocupações sobre a transformação digital é o impacto desse movimento no orçamento da empresa.

Sim, a transformação digital pode ser um pouco assustadora no começo. Existem investimentos a serem feitos e é preciso se organizar financeiramente.

No entanto, nesse processo, é mais importante se concentrar em como o dinheiro é gasto do que na quantia.

Um exemplo são as soluções baseadas em nuvem, que podem ser assinadas e não precisam de um grande investimento inicial.

2# A transformação digital importa apenas para empresas de tecnologia

Muitos gestores, especialmente os mais veteranos, não entendem os recursos tecnológicos e digitais de hoje. Na prática, eles não compreendem o valor e os benefícios para suas operações.

É o que cria a falsa sensação de que a transformação digital serve apenas para empresas de tecnologia, TI, aplicativos e startups em geral.

A verdade é que a tecnologia é realmente útil para todos os setores do mercado, impactando ativamente nas suas operações diárias — independente do tamanho do negócio.

Quer um exemplo? A tecnologia RFID, de identificação por radiofrequência, é muito utilizada no setor de logística — mas graças à transformação digital, ganhou espaço em outros negócios.

Entre eles, o de hotelaria, viagens e turismo, pois pode ser utilizado em chaves de quartos, por exemplo.

3# A transformação digital depende totalmente da TI

Aqui vai um mito extremamente comum. Bom, vamos lá:

A transformação digital é uma jornada protagonizada pelo setor de TI, mas eles não necessariamente são responsáveis por todos os processos e resultados.

Essa jornada precisa ser iniciada pela liderança da empresa, envolvendo todos os funcionários também. O apoio de todos, especialmente da diretoria, é essencial para o sucesso da transformação digital.

Como iniciar a transformação digital na sua empresa?

A transformação tecnológica e digital não é para o futuro, mas sim para agora: 

Inovar é uma questão de sobrevivência em um mercado cada vez mais competitivo. 

Muitos gestores que não buscam constantemente por inovações tecnológicas estão vendo os seus negócios ficarem para trás ou, até mesmo, fecharem as portas.

Conheça os problemas do seu negócio

O primeiro passo é entender mais sobre a realidade da empresa conversando com os colaboradores e com os clientes.

Desse modo, é possível saber quais são as principais burocracias e gargalos enfrentados, desde o primeiro contato até o resultado final.

Para isso, é importante ir além de apenas conversar com os gestores e líderes indiretos, mas entrevistar também os funcionários para entender as dificuldades, gargalos, burocracias desnecessárias, etc.

Além disso, também é possível descobrir o que pode ser otimizado com a ajuda da tecnologia.

Os resultados continuarão sendo cobrados a todo tempo e, por isso, é fundamental que as inovações atendam a necessidades reais.

Descubra quais mudanças já aconteceram

Procure saber também quais são os investimentos que já foram realizados.

Assim, será mais fácil identificar em qual etapa da transformação digital a sua empresa está.

Se as mudanças ainda tiverem sido muito pequenas, lembre-se: essa é uma ótima oportunidade para começar a automatizar processos e trazer resultados positivos.

Algumas organizações começam com pequenas mudanças, mas que geram resultados positivos a curto prazo e fazem a diferença na rotina, até atingir maturidade suficiente para automatizar processos mais críticos. Isso acontece de algumas maneiras:

  • Instalando ferramentas de videoconferência para realizar reuniões à distância;
  • Digitalizando documentos e reduzindo o custo com papéis;
  • Utilizando o help desk para abrir chamados relacionados a suporte técnico;
  • Diminuindo problemas de comunicação com o uso de chats internamente.

Procure parceiros no mercado

Outra dica importante é fazer parcerias e conversar com outras empresas no mercado que estão passando pelo mesmo momento.

Elas podem ser grandes aliadas tanto para troca de conhecimentos quanto para trabalharem em conjunto.

A possibilidade de usar uma rede social para fazer login em determinada plataforma é um exemplo disso.

Para ter bons resultados, é importante que a sua empresa acompanhe o que a concorrência está fazendo.

Com um olhar mais amplo para o mercado, você poderá descobrir outras novidades que podem ser aplicadas ao seu negócio.

Dessa forma, maiores serão as chances de conseguir antecipar tendências e estar à frente no seu setor.

Invista em comunicação

A comunicação em toda empresa deve ser clara e alinhada para acolher esse momento de mudanças e formalizar a adoção de novas tecnologias.

A cultura de inovação dentro das organizações é construída com mais facilidade se os seus colaboradores se sentirem à vontade para expor as suas ideias.

A partir desses levantamentos, você terá informações básicas para iniciar uma pesquisa sobre quais são as soluções disponíveis no mercado, fazer orçamentos e planejar os próximos passos da estratégia.

O importante é que o gestor comece a criar diferenciais que gerem valor para o cliente e preparem o negócio para estar à frente da concorrência.

Crie uma cultura organizacional 

Lembra que falamos da importância da mudança começar de dentro? Para uma excelente transformação digital, é essencial remodelar a cultura organizacional.

Afinal, falamos de uma realidade onde o cliente e suas necessidades são colocados no topo das prioridades.

Além disso, significa que a empresa vai olhar para as tecnologias e para o ambiente digital com outros olhos.

Pois eles serão o núcleo do negócio, independente do foco ser digital ou não.

Assim, foco no cliente, em tecnologia e na cultura da análise de dados são essenciais nesse processo.

Capacite os colaboradores

Os funcionários são parte essencial do processo de transformação digital.

No entanto, entenda que esse é um processo complexo não apenas na questão infraestrutural, mas é bastante desafiador para quem já faz parte de sua habitual estrutura operacional.

Por isso, invista em qualificação e treinamento para seus colaboradores, de modo que eles entendam o que é a transformação digital, porque é importante adotá-la, quais as mudanças que ocorrerão e como eles devem se adaptar.

Desenvolva novos processos 

A transformação digital tem o poder de desbloquear o potencial do seu time com uso de processos digitais, tecnológicos e otimizados.

Já pensou que incrível seria integrar todas as informações para não ter nenhum problema com comunicação?

O uso de uma solução como um ERP pode ajudar nesse ponto — otimizando a execução de incontáveis processos de backoffice.

Mas esse é só um exemplo.

Com ajuda de sistemas e de tecnologias, sua empresa deve desenvolver novos processos. Ou seja, eliminar aquilo que não agrega valor e focar no core do negócio.

Tenha um bom planejamento 

E agora, por onde começar isso tudo? O planejamento é essencial para seu processo de digitalização.

Isso significa documentar as etapas de transição e monitorar cada execução. Além disso, é necessário contar com um plano de transformação, que liste as principais tecnologias para a empresa.

Sistemas de gestão, por exemplo, costumam ocupar o topo da maioria das listas de transformação digital.

São recursos abrangentes, que facilitam várias tarefas por automatizar sua execução, além de integrar dados.

Dessa forma, os gestores recebem relatórios aprofundados sobre cada setor, entendendo pontos fortes e fracos da atuação.

4 Exemplos de transformação digital nos negócios 

As tecnologias ocupam papel decisivo no sucesso de uma estratégia de transformação digital.

No entanto, muitos sequer sabem o tipo de tecnologia que pode ser considerada uma inovação.

Por isso, separamos alguns exemplos para ilustrar diferentes transformações e seus possíveis impactos!

Realidade Virtual Aumentada

E se você pudesse eliminar ainda mais barreiras entre seu consumidor e o produto? 

É uma possibilidade que a Realidade Virtual Aumentada oferece, um recurso bastante interativo que possibilita a projeção de objetos (muitas vezes interativos e dinâmicos) na câmera do dispositivo móvel.

Um exemplo bacana é o do app Pokemon GO, jogo mobile que ganhou o mundo anos atrás por apresentar recursos de Realidade Virtual Aumentada.

Big Data

Como entender as tendências de consumo sem acessar os dados dos clientes? Impossível, certo?

Com uso de ferramentas que explorem o potencial do Big Data, é possível processar uma enorme quantidade de dados para entender melhor o que motiva o seu consumidor.

Assim, você entende como readequar seu planejamento, de forma a se encaixar melhor — e mais rapidamente — às mudanças do mercado.

big data

Inteligência Artificial

A IA é um recurso inovador e repleto de aplicações: pode estar no algoritmo do seu aplicativo ou no sistema de gestão de atendimento ao cliente.

Possui várias possibilidades, como o machine learning, que permite automatizar várias tarefas — inclusive atendendo de forma autônoma os clientes, entendendo suas necessidades por meio de palavras-chaves e propondo soluções.

Business Intelligence

A inteligência de negócios é uma estratégia mais focada nos negócios, em seus dados mais específicos e retirados de sistemas internos.

Ao integrá-la com o Big Data, você pode ter uma ferramenta incrível de data science em mãos.

Pela análise aprofundada das informações, é possível encontrar oportunidades de melhoria de acordo com as necessidades do negócio. Ou até se aliar ao time de produtos para novas soluções.

Ou seja: como melhorar o funil de vendas? Quais partes do atendimento estão perdendo o cliente? Quais ações de marketing são mais eficazes? Os produtos estão de fato atendendo os usuário da melhor maneira?

O BI te ajuda a responder todas essas perguntas, apontando para soluções inovadoras que vão revolucionar o negócio.

Computação em Nuvem

Apesar de não ser um “produto” da transformação digital, a computação em nuvem é certamente um de seus pilares.

Foi a tecnologia que capacitou as empresas para o primeiro salto no mundo digital e, ainda hoje, continua impulsionando os mais diversos negócios, servindo de porta de entrada para a digitalização de sua infraestrutura de dados.

Porém hoje, a computação em nuvem — especialmente com as inovações relacionadas — vai ser ainda mais determinante para o futuro e a continuidade dos negócios.

Internet das coisas

A Internet das Coisas (IoT) é o nome da tecnologia que permite que dispositivos móveis se conectem uns aos outros através de uma rede sem fio (wireless).

Essa tecnologia permite que dispositivos enviem dados através da Internet, compondo um ecossistema de informações que pode servir para qualquer propósito.

Hoje, a indústria, a construção civil, os fabricantes de veículos e os mais diversos tipos de empresas, utilizam sensores e dispositivos IoT para conectar sua operação, de modo a simplificar a leitura de dados, antecipando possíveis problemas.

Quais são as tendências de transformação digital para os próximos anos?

Não há como apontar uma única tendência no segmento de transformação digital.

A verdade é que todas as tecnologias utilizadas hoje são tendências pelo simples motivo de não estarem totalmente desenvolvidas.

Ou seja, há muito mais a se explorar, mesmo em temas que já parecem tão batidos, como a computação em nuvem. Aliás, você já ouviu falar em Edge Computing?

Em matéria da Forbes, as 10 principais tendências da transformação digital para 2021 são:

  • A ascensão do 5G;
  • CDP — Plataformas de Dados dos Clientes;
  • Nuvem Híbrida;
  • Cibersegurança;
  • Computação Confidencial;
  • Tecnologia Headless (separação entre front-end e back-end);
  • Home-office;
  • Democratização da IA;
  • Dispositivos dobráveis;
  • Computação quantum.

Alguma delas está no seu radar? É bom buscar entender mais sobre as tecnologias que estão por vir e que podem ocupar um papel de protagonismo em sua operação.

O papel da TOTVS em auxiliar empresas em buscas da transformação digital

A TOTVS é uma das pioneiras na transformação digital no Brasil. Não é à toa que a empresa é referência em tecnologia e inovação entre as empresas brasileiras.

Por isso, a TOTVS vê como essencial a necessidade de movimentar e dar força a essa transformação.

Aceitar a transformação e mudar agora é a melhor forma de se posicionar como destaque no mercado — hoje, amanhã e sempre.

Por isso, a TOTVS oferece a Jornada Digital para te guiar pelo processo de digitalização, de ponta a ponta.

É uma forma de entender a maturidade digital e tecnológica da sua empresa, pontuando melhorias e um caminho saudável para a transformação da empresa em todos os níveis.

Que tal adaptar-se agora ao mundo que virá pela frente antes que seus concorrentes o façam? 

Com a Jornada Digital da TOTVS, sua empresa se reconstrói com base em inovação. 

A atuação da Jornada Digital faz a consultoria de toda a cultura empresarial aliada a uma estratégia de liderança, gestão de pessoas e parcerias comerciais em busca de uma melhor experiência do cliente.

E claro, além da consultoria, sua empresa poderá contar com as soluções em tecnologia da TOTVS a seu favor, melhorando processos, aumentando a produtividade e digitalizando os fluxos de trabalho. 

E então, preparado para a verdadeira transformação digital? Conheça todo potencial da Jornada Digital da TOTVS!

produtividade empresarial

Conclusão

A transformação digital é um próximo passo importante para gerar valor ao seu negócio.

Um movimento natural, visto que o futuro corporativo mora no ambiente e nas estratégias digitais.

Todas as empresas, das mais antigas às mais novas, devem repensar seus modelos de atuação para comportar as novas tecnologias. Afinal, opções não faltarão — nem tendências.

E para o seu cliente, o que é melhor? O que falta para que a experiência de consumo seja perfeita? Em quais pontos da relação seu atendimento peca e distância o cliente?

São questões cujas respostas você deve ter em mãos.

E fornecer essas informações é uma missão da transformação digital, e a TOTVS, maior empresa de tecnologia do Brasil e uma das pioneiras a implementar a digitalização nos negócios, está preparada para te ajudar!

Para entender mais sobre o mercado, as tendências e as inovações por trás da gestão de negócios (de qualquer nicho), continue de olho em nosso blog e assine a nossa Newsletter.

Quer continuar aprendendo sobre o assunto?

Saiba mais sobre as tendências tecnológicas para o mercado e como elas podem impactar a rotina de trabalho em diversos setores.

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Comentários deste post

  1. Vilene Vilma Albuquerque Figueiredo Santos diz:

    Sou estudante deRH. Estou fazendo um trabalho sobre transformação digital. Me ajudou muito.Conteúdo fácil de entender. Excelente.

  2. Marcelo diz:

    Este é o melhor artigo que já li sobre o tema, direto ao ponto e sem enrolação.

  3. Alan Amorim diz:

    Olá, Marcelo Fico lisonjeado com o seu elogio. Obrigado! Trabalhamos diariamente para manter este nível, viu? Acompanhe o blog e confira mais artigos assim.

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.