Como a realidade virtual pode ajudar o seu varejo a ser mais competitivo?

O uso da realidade virtual não é algo distante dos consumidores brasileiros. Esse processo tecnológico é capaz de mudar bastante os principais setores da economia, uma vez que existem várias oportunidades da sua aplicação para potencializar os negócios, principalmente no segmento varejista.

Por meio dessa tecnologia, a experiência de compra do futuro pode se tornar um processo muito mais seguro. O ambiente virtual pode ser criado a partir da utilização de óculos que permitem ao consumidor tanto uma experiência imaginária, ou real com imagens, e outras sensações que replicam a vivência do mundo real, por exemplo.

Sendo assim, preparamos este post para que você entenda como essa prática pode ajudar empresas do ramo do varejo a serem mais competitivas. Confira agora!

O que é realidade virtual?

A realidade virtual é denominada como uma tecnologia que tem como função criar um ambiente simulado, fazendo com que o usuário tenha uma experiência imersiva, ao contrário das práticas comuns que existem até aos dias de hoje. Assim, as pessoas têm a possibilidade de interagir com a simulação 3D em vez de apenas assistir a vídeos em uma tela.

Por meio desse mecanismo, é possível instigar diversos sentidos do ser humano, como visão, audição, olfato e tato, visto que o computador trabalha como um intermediário de ligação com o mundo artificial. Os limites totais da experiência em realidade virtual variam conforme os conteúdos disponíveis e da capacidade do equipamento usado.

De um modo bem simples, a realidade virtual pode ser também determinada como um universo artificial criado com um programa, em que uma pessoa imerge nesse local, acreditando ser o seu ambiente real. Ou seja, ela combina os sentidos do ser humano com a tecnologia informática para que seja possível explorar o mundo virtual como se fosse a realidade.

Quais são os benefícios da realidade virtual?

Das empresas que já adotaram essa tecnologia, grande parte faz o seu uso voltado para o entretenimento, incentivando as suas mercadorias ou apenas inovando em uma experiência mais participativa. No entanto, há diversas possibilidades para a realidade virtual que promovem grandes benefícios. Confira a seguir.

Treinamentos

Uma das variadas opções do uso de VR nos negócios é a criação de treinamentos para os seus colaboradores. Essa prática já é utilizada pelos militares americanos, fazendo com que os soldados tenham um ambiente mais realista, sem correr riscos de segurança.

Desse modo, isso também pode ser adotado por empresas que necessitam de funcionários bem capacitados tecnicamente e que querem criar mecanismos mais eficazes de treinamento.

Prototipação

Outro benefício da realidade virtual é a possibilidade de criar protótipos realistas e interativos. Construtoras, por exemplo, podem inovar todo o seu projeto em VR e utilizar essa prática para apresentar a edificação para os clientes. O valor do projeto é menor do que criar um ambiente real para possíveis compradores.

Canal de comunicação

Essa tecnologia também pode ser utilizada como um canal de comunicação para os empreendimentos e os seus produtos, disponibilizando a real sensação do que seria a experiência com a sua marca. Negócios do setor turístico, por exemplo, podem oferecer a visão e a sensação de uma viagem.

Venda de mercadorias

A venda de produtos também pode ser uma aplicação benéfica da realidade virtual. Determinadas empresas já estão traçando projetos em que a pessoa pode se comunicar com lojas no ambiente virtual, escolhendo itens e interagindo com eles antes mesmo de finalizar a compra online. Essa é uma experiência bem diferente e única para os usuários.

Como a realidade virtual está transformando o varejo?

Empresas de varejo que fazem uso da realidade virtual podem ter encontrado uma forma contemporânea e revolucionária para se destacar, envolver o público e expandir um bom relacionamento com os seus clientes.

Um dos motivos centrais da opção dessa tecnologia no varejo está em aproximar o cliente da marca, simplificando, assim, o processo de compra. Para o usuário, a vantagem está em ter disponível uma experiência distinta e multissensorial na hora da compra. Ou seja, ele pode navegar por meio de óculos VR e interagir com as diversas opções antes de querer finalizar uma compra.

Para a empresa, a vantagem está no que o uso dessa tecnologia pode proporcionar. Não só em termos de engajamento, mas também de obtenção de dados sobre os passos decisivos tomados pelo consumidor, que o conduzem ao momento da compra. Com essas informações em mãos, a empresa pode traçar estratégias que melhorem o seu posicionamento no mercado, bem como as suas vendas.

A experiência digital em disponibilizar essa imersão também ajuda a educar o usuário sobre o negócio, os seus produtos e serviços, atuando diretamente no seu comportamento de compra no varejo físico. Por exemplo, um empreendimento pode aliar a dinâmica da gamificação com a VR para recriar um local que transite pelos espaços de produção de uma mercadoria.

Isso acaba despertando motivação e interesse no cliente e faz com que ele desenvolva um vínculo emocional com o produto, ampliando, dessa forma, as possibilidades de engajar outros usuários.

Além disso, é fundamental que as empresas observem a criação de itens ou serviços cada vez mais personalizados e práticos, a fim de estimularem os sentidos e criar a sensação de prazer e bem-estar com perspectiva no usuário.

Quais são as aplicações da realidade virtual no varejo?

Diversas empresas já aplicaram a realidade virtual para otimizar a experiência dos usuários, como também dos seus colaboradores. Veja agora alguns exemplos.

eBay00

Essa empresa de e-commerce se alinhou com a rede de lojas australiana Myer para criar departamentos voltados para a realidade virtual. Assim, o usuário pode utilizar os óculos VR e o aplicativo da eBay para escolher entre os diversos produtos vendidos na loja física da companhia do continente oceânico.

No início da experiência, o consumidor pode optar pelas suas áreas de interesses e o aplicativo faz a customização do serviço, ofertando aos usuários o que é de maior interesse.

Walmart

A maior varejista do mundo está utilizando a VR para treinar os seus colaboradores nos EUA. Para isso, ela contou com a tecnologia da startup STRIVR, focada em tecnologia e que já atuou com outras grandes empresas como a Pepsi.

No decorrer do treinamento, os trabalhadores fazem o uso de um óculos especial e fones de ouvidos para simular o dia a dia nas lojas, sem mesmo sair do ambiente de aula.

Durante a simulação das atividades, que alternam em atendimento de grande volume de pessoas ou da limpeza do ambiente, o instrutor e os demais alunos analisam o desempenho do futuro colaborador em uma tela de vídeo no decorrer da aula.

InVRsion

A startup italiana busca atingir de vez o modo de organização do varejo. Abastecida com óculos VR, a InVRsion auxilia negócios a entender ocasiões como posicionamento de mercadorias, linhas de visão e jornada do cliente. O meio tecnológico utilizado ajuda os empresários a determinarem desde o melhor local para montar uma loja ao melhor ambiente para colocar em prática as suas estratégias de marketing.

Enfim, o mercado ainda está amadurecendo quando o assunto é realidade virtual. Contudo, essa é uma grande tendência para os próximos anos e as movimentações dos próprios negócios comprovam isso. Essa tecnologia é um fato e apresenta grandes chances de otimizar o desempenho no setor varejista, assim como o uso de um sistema de gestão como o ERP.

Gostou deste post? Então, que tal conhecer agora as aplicações da realidade aumentada para varejistas de moda?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *