eSocial: TOTVS entrevista Samuel Kruger, supervisor do projeto do Governo

Equipe TOTVS | Biblioteca | Uncategorized | 01 outubro, 2018

Considerado um dos assuntos mais urgentes dos RHs hoje, o eSocial é o projeto do Governo Federal que unifica a coleta de informações trabalhistas que hoje estão espalhadas em diversas entidades.

 

O cronograma oficial divulgado pelo Governo mostra que dia 1º de janeiro de 2018 é a data limite para que empresas com faturamento acima de R$78 milhões (em 2016) adotem o sistema. Os demais empregadores e contribuintes deverão estar prontos para a obrigatoriedade a partir de 1º de julho de 2018.

 

A TOTVS participa das reuniões do GTC (Grupo de Trabalho Confederativo) em Brasília, onde são discutidos os rumos do projeto.

Confira abaixo, uma entrevista feita em junho de 2017 com Samuel Kruger, Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil e Supervisor do projeto eSocial e EFD-REINF.

 

 

PREPARAÇÃO PARA O ESOCIAL

 

TOTVS: É de conhecimento de todos a complexidade do eSocial, principalmente com uma enorme mudança nos processos das empresas. Qual a visão do governo/equipe sobre a preparação das empresas para o atendimento a esta nova obrigação? Acreditam que na sua maioria já estão preparadas?

TOTVS entrevista Samuel KrugerSAMUEL KRUGER: Estamos fazendo ampla divulgação e acreditamos que grande parte das empresas estão empenhadas em se preparar para o eSocial. Por um lado, creio que as empresas desenvolvedoras de software estão bem adiantadas, construindo soluções modernas que integrarão os sistemas das empresas com o eSocial. Por outro lado, as empresas que deverão transmitir suas informações também devem estar se preparando e se ainda há empresas que não se mobilizaram na preparação para o eSocial, acredito que, com disponibilização do ambiente de produção restrita a partir do dia 26/06/2017, devem fazê-las com que deem mais ênfase nesse processo.

TOTVS: Já são mais de 5 anos de projeto do eSocial e a previsão de entrada em Janeiro/2018 gera ainda muitas dúvidas sobre a possibilidade de postergação. Esta falta de credibilidade vem devido ao tempo e às diversas mudanças de datas, além das duras críticas que tem recebido com a obrigação para a categoria de empregadas domésticas que engloba um percentual irrisório quando comparado com a obrigação das empresas. Como o Governo/equipe tem tratado estes questionamentos e como podemos “tranquilizar” nossos clientes de que desta vez realmente ocorrerá em Janeiro/2018?

KRUGER: O projeto eSocial é bastante complexo e esse tempo de desenvolvimento foi necessário para equalizarmos as necessidades de informações dos órgãos governamentais que fazem parte do projeto e, ao mesmo tempo, atender às necessidades dos empregadores de forma que cada situação fática das empresas pudesse ser informada.
Quanto a diversas mudanças de datas, é importante ressaltar que não houve prorrogações recentes e o último prazo repactuado foi a pedido das empresas. Informo que desde o dia 26/06/2017 está disponível o ambiente de produção restrita, que é um ambiente para as empresas testarem seus sistemas.

TOTVS: Qual a visão do governo/equipe do projeto sobre o Grupo de Trabalho de Empresas Piloto, considerando o número de empresas do Brasil. A quantidade de segmentos abrange a diversidade de possíveis cenários?

KRUGER: O GT Empresas Piloto é composto por empresas que colaboram com a Receita Federal do Brasil na construção dos diversos módulos do SPED. Na composição do GT, buscamos a diversidade de forma a abranger grande parte dos setores econômicos nos quais as empresas atuam. Temos hoje, um grupo com boa representatividade entre as diversas atividades econômicas no cenário nacional que vai desde a extração mineral, agricultura, indústria e serviços.

TOTVS: Frente a publicação do novo leiaute versão 2.2.02, corrigindo inconsistências identificadas, o governo pretende liberar mais alguma versão em breve?

KRUGER: Sempre que necessário faremos atualizações da documentação, somente com alterações e correções necessárias para atendimento a alterações legislativas e a situações específicas identificadas no dia a dia das empresas.


ESTRATÉGIA DO GOVERNO

 

TOTVS: Uma das grandes preocupações e questionamentos estão relacionados à volumetria de informações que serão transitadas entre as empresas e governo todos os meses. Como o governo tem se estruturado para atender a este volume durante os períodos de entregas das obrigações dos eventos periódicos?

KRUGER: O ambiente informatizado está sendo construído levando-se em conta a volumetria esperada de informações que deverão ser enviadas ao eSocial. Temos boa experiência nesse quesito em outros módulos do SPED, tais como a nota fiscal eletrônica e as demais escriturações fiscais e contábeis.

TOTVS: Já estão ocorrendo diversas agendas com as empresas do GT Empresas Piloto para as validações das informações. Qual a visão do projeto com relação aos resultados?

KRUGER: Temos realizado diversos trabalhos com as empresas no sentido de validarmos a construção do ambiente informatizado do eSocial. Os resultados têm sido muito positivos, em conformidade com nossas expectativas. Esse trabalho conjunto deve continuar no segundo semestre deste ano, de forma a aprimorar ainda mais o ambiente, deixando-o plenamente preparado para as empresas iniciarem a prestação de suas informações trabalhistas, previdenciárias e tributárias em janeiro de 2018.

TOTVS: Quanto o projeto eSocial é afetado pelo cenário político atual?

KRUGER: O projeto tem sido conduzido sem grandes entraves e seu cronograma está em dia.

 

Quer ter uma visão completa e estruturada deste projeto? Acesse nosso
HOTSITE ESPECIAL SOBRE O ESOCIAL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.