Biblioteca

Leia em 10 minutos

Como aplicar a dinâmica dos jogos à gestão de pessoas

26/03/18 - por TOTVS
Esse conteúdo ajudou 3 profissionais
compartilhe:
Gamificar é definir uma estratégia de competitividade entre as pessoas, baseada na mecânica dos jogos. Para isso, o mundo virtual pode ser usado como ferramenta.  Os funcionários cumprem as suas atividades diárias, são testados e desafiados e a cada etapa vencida recebem recompensas.

O mundo dos games nada mais é do que uma reprodução da realidade. Há metas a serem atingidas e para vencer uma batalha é preciso muito esforço, assim como na vida real. A diferença é que a linguagem dos jogos permite que os desafios sejam superados com mais prazer e leveza. Quando as pessoas passam para a próxima fase de um jogo há uma sensação de recompensa. 

Fator de motivação
Indicadores de resultados mostram que a linguagem dos games aplicada ao ambiente empresarial promove uma série de benefícios. Um deles é o aumento da concentração e esforço dos funcionários ou da equipe para atingir objetivos. Foi observado também que a gamificação melhora a socialização e ajuda a criar um ambiente mais colaborativo. Cresce ainda o envolvimento emocional do funcionário com a empresa e com os projetos desenvolvidos.

Muitos resultados positivos são justificados pelos mecanismos dos games que vão ao encontro de necessidades gerenciais. Eles podem ser aplicados a treinamentos, ou para estimular a motivação e o engajamento das equipes de colaboradores. Além disso, os jogos permitem que os funcionários tenham feedbacks instantaneamente, por exemplo. Com isso, eles podem se corrigir permanentemente. Estes feedbacks desafiam o profissional a um aprimoramento contínuo, o que acaba gerando mais estímulo.

No ambiente dos games as regras são transparentes e todos são igualmente contemplados com as mesmas chances de vencer.  As oportunidades de evoluir e atingir metas são para todos.  O instrumento permite que a competição seja incentivada em condições saudáveis. Há naturalmente uma melhora nas relações interpessoais e um fortalecimento da motivação. 

Implementação

O primeiro passo para se implementar a gamificação no ambiente de trabalho de uma empresa é saber o objetivo da organização e quais problemas precisam ser superados. Depois, é necessário entender como os jogadores podem ajudar a resolver essas dificuldades. 

Para isso, é importante conhecer os funcionários, suas aptidões, desejos e expectativas.  A partir daí já é possível criar desafios e metas, sempre lembrando que as regras a serem aplicadas nos jogos devem ser claras e precisas. 

Treinar a equipe para participar da atividade também é um ponto chave nesse processo de implementação.  Os desafios desenvolvidos não devem muito fáceis, mas precisam ser atingíveis. Dificuldades demais ou de menos podem gerar efeitos negativos como frustração ou desestímulo. 

Ao mesmo tempo, criar recompensas que serão recebidas a cada etapa vencida renova o ânimo dos competidores. Elas são fundamentais para que a estratégia gere os resultados esperados. O ideal é que todos os jogadores saibam como está o andamento do processo. Para isso, é aconselhável haver um ranking de reconhecimento, que possa ser acessado a qualquer momento. Depois de implementar o game, é indispensável que haja um monitoramento da eficácia dele, para que seja possível fazer ajustes, se necessário.

Assim, por meio de uma gamificação bem estruturada, o setor de Recursos Humanos ajudará a melhorar o ambiente de trabalho e estimulará o engajamento e o trabalho em equipe dentro da organização.
 
 
 
 
 
 

Documento

Download PDF Imprimir

Esse conteúdo ajudou

Sim Não