Por que utilizar um sistema de gestão no manejo de pastagens?

Equipe TOTVS | GESTÃO AGRÍCOLA | 28 outubro, 2020

O manejo das pastagens pode representar um grande diferencial no que se refere à produção agropecuária. Para ter mais controle sobre o processo de cultivo de pasto, é possível contar com o auxílio da tecnologia. Com um sistema de gestão, por exemplo, é possível gerenciar todas as etapas do cultivo, incluindo o plantio e o preparo do solo.

Sendo assim, no artigo a seguir, falaremos mais sobre as melhores práticas para o manejo de pastagens e como tecnologias iguais ao sistema de gestão podem ajudar a aprimorar esse processo.

Desafios no manejo de pastagens

Entre os principais desafios enfrentados no manejo de pastagem, está a ausência ou o uso inadequado de correção e adubação de manutenção. Outra dificuldade também pode ser o manejo indevido dos diversos tipos de forrageiras, sem respeitar os períodos de pastejo e de descanso indicados.

Essas dificuldades podem resultar na queda da capacidade de suporte, além da queda no ganho de peso dos animais depois de três ou quatro anos do crescimento da grama para pastagem. Além disso, a degradação dos pastos pode afetar negativamente a pecuária, influenciando diretamente todo o sistema produtivo.

Para evitar essas questões, é preciso buscar não somente entender as melhores práticas no manejo de pasto, mas também contar com ferramentas que auxiliem em seu cultivo. Por isso, o investimento em tecnologias, como o software agrícola, é fundamental para as empresas do setor.

Nova call to action

Boas práticas no manejo de pastagens

Um dos principais objetivos das pastagens é manter a produtividade animal e, para isso, é preciso se atentar a alguns fatores. O primeiro deles é se certificar da alta produtividade da forragem com um valor nutritivo bom. 

O ideal é que haja distribuição estacional concomitante, conforme a curva anual das necessidades nutricionais desses animais. Também é preciso disponibilizar aos animais um elevado consumo voluntário, além de garantir uma alta conversão alimentar. Veja a seguir os principais tipos de pastejo:

Pastejo contínuo

O pastejo contínuo é caracterizado pelo tempo de estadia do animal na pastagem durante o período de pastejo. Esse modelo não exige grandes investimentos ou muitos equipamentos, além de atender a uma diversidade maior de animais na coleta de forragem. Entretanto, é recomendada a variação da carga animal, devido à estacionalidade na cadeia produtiva durante o ano.

Vale destacar que toda a sobra da forragem pode ser reutilizada como feno em pé durante a época de seca. De modo geral, o pastejo contínuo pode apresentar baixa produtividade e rentabilidade em relação a outros sistemas, como o rotativo.

Pastejo rotativo

No sistema de pastejo rotativo, as áreas são subdivididas em dois ou mais piquetes, o que oferece descanso frequente para as plantas forrageiras. Nesse caso, a carga animal pode ser fixa ou variável. Além disso, quando são utilizados apenas dois piquetes, o pastejo é chamado de alternado.

Além disso, o pastejo rotativo também se caracteriza por requerer um maior investimento em instalações e equipamentos. Também possui menor seletividade animal e se trata de um manejo mais sofisticado.

Como um sistema de gestão pode ajudar no cultivo de pastagens?

O software de gestão agropecuária possui diversas funcionalidades que permitem gerenciar o processo produtivo. Essa tecnologia proporciona qualidade para o pasto, já que proporciona mais controle sobre tudo o que acontece em seu plantio. Veja a seguir algumas funcionalidades que podem ser úteis no manejo de pasto:

Análise do solo

Aprimorar a qualidade do solo onde o pasto é produzido é essencial para que tenha qualidade e beneficie os animais. Por isso, com o sistema de gestão, é possível analisar o solo por meio do registro de informações sobre ele.

O sistema vai gerar recomendações de corretivos que poderão ser eficazes em aumentar a produtividade do solo. Dessa forma, não somente o plantio de pastagem será mais eficaz, como também o de outros tipos de plantações.

Escolha da pastagem

A tecnologia também tem um papel importante na escolha do tipo de pastagem ideal para cada região e tipo de clima. Isso é importante para que o pasto escolhido não se degrade facilmente e ofereça benefícios para os animais.

Por isso, por meio de estudos sobre o impacto que o clima tem sobre todos os tipos de pastagens, é possível determinar qual será a melhor escolha para uma determinada região.

Plantio

Outra funcionalidade do software para gestão agrícola é a gestão do plantio, processo essencial para garantir a rentabilidade do negócio. Essa tecnologia ajuda a controlar todas as atividades que envolvem o plantio.

Portanto, desde o tratamento de sementes, passando pela preparação do solo, até o encerramento das tarefas, tudo pode ser gerenciado por meio do software. Dessa forma, você garante mais qualidade para os pastos.

Por que investir em um sistema de gestão agrícola

Neste artigo, pudemos saber mais sobre algumas boas práticas do manejo de pasto, além de entender como um sistema de gestão agrícola pode ajudar nesse processo.

Porém, essa tecnologia pode ser útil em toda a gestão de plantações e agropecuária, proporcionando uma redução de custos e beneficiando a produção. Com esse software, é possível obter dados úteis para auxiliar nas tomadas de decisão.
Conheça mais detalhes sobre o sistema de gestão agrícola e entenda quais outras funcionalidades desta tecnologia podem trazer benefícios para seu negócio.

Nova call to action

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.