Pneu remold: como é feito, vantagens e desvantagens

Equipe TOTVS | 21 novembro, 2022

O pneu remold é uma opção que muitos donos de empresa enxergam como uma maneira de economizar dinheiro e aumentar a lucratividade.

Contudo, esse tipo de pneu traz consigo alguns riscos, que podem fazer com que o barato saia bem mais caro em determinados casos.

Por isso, hoje trouxemos um artigo com tudo o que você precisa saber sobre o pneu remold: como é feito, suas vantagens e desvantagens, além de perguntas frequentes sobre a prática. Boa leitura!

O que é pneu remold?

Pneu remold é um tipo de pneu recauchutado, ou seja, um pneu que tem a sua borracha tratada por um processo de vulcanização para que possa ser usado por mais tempo.

Geralmente, são pneus que tiveram algum dano, como um rasgo ou um furo, mas que foram reparados e estão em boas condições de uso.

Pneus remold também são conhecidos como pneus recondicionados, pneus reformados ou pneus remanufaturados.

No Brasil, a maioria dos pneus remold são feitos com borracha natural, o que os torna mais resistentes aos danos causados pelo tempo e pelo uso.

Além disso, pneus remold têm uma vida útil maior do que os pneus novos, pois são mais resistentes às intempéries e aos agentes químicos presentes no ar e na estrada.

Como é feito o pneu remold?

Como vimos, um pneu remold é um pneu que foi usado ​​e, em seguida, passou por um tratamento para poder ser utilizado novamente.

Esse tipo de pneu é muito mais barato que os pneus novos e pode ser produzido de maneira personalizada para se adequar a qualquer veículo.

Existem dois processos principais para o remold de pneus: vulcanização e re-curing.

Vulcanização é um processo de cura que envolve o aquecimento do pneu em altas temperaturas. Em seguida, o pneu é pressionado em uma forma até que seja “remodelado”.

Isso é feito para dar ao pneu uma forma mais consistente e forte, para que se adapte ao veículo que irá utilizá-lo.

Já o re-curing é um processo semelhante, mas não envolve o aquecimento do pneu.

Em vez disso, o pneu simplesmente é pressionado em uma forma até que esteja pronto para ser utilizado por outro veículo.

Ou seja, como se trata de um método que reutiliza pneus antigos, além de eles durarem mais, seu preço é muito mais barato, em relação a uma peça nova.

Que tipo de pneu pode ser remoldado?

Nem todos os pneus podem passar pelo processo de remodelagem. Pneus de motocicletas, motonetas, ciclomotores e triciclos, por exemplo, são proibidos de passarem pelo procedimento.

Já no caso de pneus para carro, aqueles que já tenham passado por algum tipo de reforma anteriormente não podem ser remoldados, assim como os que já foram fabricados há mais de sete anos.

Em outras palavras, só podem ser remoldados pneus cuja carcaça esteja preservada, sem deformações, furos, ferrugem ou deslocamento.

Ainda assim, o respeito a estes aspectos não garantem qualidade, dado que, mesmo que a carcaça esteja aparentemente em bom estado de conservação, ela ainda pode estar velha ou ressecada. Isso pode comprometer o bom desempenho do pneu.

Qual a diferença do pneu remold para o pneu original?

A grande diferença entre o pneu remold e o pneu original é que o pneu original acabou de sair de fábrica, enquanto o remold é um pneu usado que passou por uma restauração.

Por esse motivo, não é recomendável utilizar remolds em estradas. O desempenho desse tipo de pneu é inferior e pode causar acidentes, em especial em pistas molhadas.

O comportamento de pneus remold e de pneus novos em pistas molhadas é bem diferente.

A frenagem de um remoldado pode percorrer mais de dez metros em comparação a um pneu novo. E essa diferença, apesar de ser menor, também é verificada em pistas secas.

Por isso, o mais indicado é utilizar o pneu remold apenas para rodar em cidades, em velocidades abaixo de 80 km/h, por questões de segurança.

Além disso, os pneus remold apresentam mais dificuldades de serem balanceados, comprometendo a simetria e a distribuição de peso no recapeamento.

Como resultado, há uma maior dificuldade na manutenção dos pneus e na dirigibilidade do veículo utilizado.

Nova call to action

Qual a vantagem de um pneu remold?

A grande vantagem do pneu remold em comparação aos pneus novos é que ele sai muito mais barato do que um que acabou de sair da fábrica.

Isso porque, como vimos, a estrutura de pneus usados é aproveitada, realizando-se apenas a substituição de toda a camada de borracha da banda e as rodagens laterais.

Contudo, o barato pode sair caro. Por isso, também é importante conhecer as desvantagens desse tipo de pneu, especialmente se você trabalha com entregas intermunicipais.

E as desvantagens?

Como citado anteriormente, mesmo que o pneu remold custe menos do que um pneu novo, a vida útil desse tipo de pneu é 15% a 30% menor.

Em outras palavras, caso a sua empresa escolha comprar esse tipo de pneu, será necessário trocá-lo antes do que seria necessário se escolhesse um pneu novo.

Além disso, apesar de apresentar um bom desempenho para percursos dentro de cidades, o mesmo não acontece quando estamos falando de estradas.

Em altas velocidades, o pneu remold sofre instabilidade, especialmente na hora de fazer curvas, o que interfere na segurança e faz com que o deslocamento e o risco de acidentes, como capotagens, seja maior.

Por esse motivo, o Inmetro determina que o remold seja feito sempre a partir de carcaças que tenham, no máximo, sete anos de fabricação.

Contudo, pode ser difícil identificar a idade de um pneu com precisão. Isso acontece porque, quando um pneu é reestruturado, ele recebe uma nova camada de borracha, que apaga as identificações originais de fabricação, como a data em que foi produzido, marca, estado de origem, entre outros aspectos.

Por fim, outra desvantagem típica dos pneus remolds é que é mais difícil realizar o seu balanceamento, sendo necessário a contratação de um profissional especializado nesse tipo de serviço e com experiência com esse tipo de produto.

As principais dúvidas sobre esse tipo de pneu

Confira agora algumas dúvidas frequentes sobre o pneu remold!

Como saber que o pneu é remold?

Existem vários fatores que podem indicar se um pneu é remold ou não. Confira, a seguir, os principais:

  • Selo do fabricante: todo pneu precisa ter o selo com a logo ou o nome do fabricante na lateral. Caso não haja nome ou logo do fabricante no pneu, ou se houver o nome de alguma empresa que não faça pneus, trata-se de um remold;
  • Etiqueta de venda: sempre que você for comprar um pneu, certifique-se de que a etiqueta ainda está no produto. Ela possui bordas azuis e informações relacionadas ao desempenho daquele modelo. Caso o pneu não tenha a etiqueta, este é sinal de que ele não foi produzido por um fabricante oficial, mas é um modelo remold;
  • Preço: quando o preço de um pneu está muito abaixo do preço do mercado, tem-se um sinal de alerta. Ninguém vende um modelo novo e oficial por um preço muito menor do que os concorrentes. Por isso, se o preço está baixo demais, é bem possível que a peça seja um remold;
  • DOT: por fim, todo pneu possui um código na lateral chamado de DOT. Esse código mostra a semana e o ano daquele modelo. Por exemplo, se o pneu tiver o código 4221, significa que foi produzido na 42a semana de 2021. Já os pneus remold não apresentam essa informação, pois a sua fabricação não segue os padrões da indústria. 

Pneus remold são bons?

Depende do seu propósito. Como vimos ao longo do artigo, os pneus remolds podem ser uma boa opção para veículos que façam viagens somente dentro do perímetro urbano e que não precisem atingir velocidades maiores do que 80 km/h.

Em outras situações, como viagens entre cidades, em que é necessário acelerar um pouco mais, os pneus remold são menos eficientes e aumentam o risco de acidentes.

Apesar de serem uma opção mais barata para a sua empresa, eles podem colocar a vida dos profissionais e a integridade dos veículos em risco.

Portanto, o mais recomendado é sempre buscar por pneus novos, pois, além de mais seguros, eles também são mais fáceis de regular. 

É seguro viajar com pneu remold?

Não. Pneus remold apresentam um bom desempenho no perímetro urbano em velocidades até 80 km/h e não devem, jamais, ser utilizados para viagens em estradas.

Isso porque eles apresentam uma grande defasagem em relação aos pneus novos, especialmente em relação à frenagem.

Em outras palavras, enquanto a frenagem de um pneu novo é mais eficiente, os pneus remolds não são tão bons na hora de parar o veículo em situações de emergência.

Isso aumenta os riscos de acidentes, pois, além de não permitir que o motorista faça uma freada brusca com segurança, o pneu remold ainda tem um pior desempenho na hora de fazer curvas em alta velocidade, podendo acarretar em batidas e até capotamento. 

O que é melhor: pneu remold ou meia vida?

Pneus meia vida são aqueles pneus que já foram usados, mas que ainda têm vida útil e podem ser utilizados nos veículos.

Já os pneus remold são peças que passaram por um tratamento e podem ser utilizados novamente, como se fossem novos.

Portanto, se a sua ideia é gastar menos, entre essas duas opções, o pneu remold é muito melhor do que o pneu meia vida.

Mas, ainda assim, a alternativa mais segura e eficiente para os veículos da sua frota com certeza são pneus novos, vindos direto da fábrica.

Pneu recapado, recauchutado e remold: qual a diferença?

Pneu remold são aqueles pneus que foram totalmente reformados, tendo toda a camada de borracha do produto retirada, com aproveitamento somente a carcaça.

No pneu recapado, por sua vez, só é substituída a parte da borracha da banda de rodagem que está desgastada.

Por fim, o pneu recauchutado é aquele que teve a substituição da borracha desgastada na banda de rodagem e nos ombros.

Quanto tempo dura um pneu remold?

Pneus novos de boa qualidade conseguem rodar 50 a 60 mil quilômetros, enquanto os pneus remold duram, em média, de 25 a 40 mil quilômetros.

Entretanto, é preciso destacar que essa quilometragem pode ser ainda menor, especialmente se você descumprir as normas e utilizar esse modelo em estradas.

Posso usar pneu remold na dianteira?

A legislação brasileira proíbe a utilização de pneus remold no eixo dianteiro de ônibus ou micro-ônibus e em ciclomotores, motonetas, motocicletas e triciclos.

Por outro lado, se você deseja utilizar um pneu remold nas rodas dianteiras de um caminhão ou carro, pode fazer isso de acordo com a lei.

Entretanto, é muito importante lembrar que o uso desse tipo de pneu só é recomendado para o transporte intraurbano, ou seja, dentro das cidades. Como apontamos antes, nas estradas, esse tipo de pneu apresenta instabilidade e maior risco de causar acidentes.

Conheça o TOTVS Planejamento de Rotas

O TOTVS Planejamento de Rotas é um software completo para você fazer a roteirização das suas viagens, bem como a organização das suas entregas.

Utilizando-se da tecnologia de geolocalização, o sistema permite traçar rotas frequentes que economizam tempo e combustível, além de encontrar trajetos alternativos que evitem os pedágios no caminho.

Além disso, o TOTVS Planejamento é facilmente integrado a outros sistemas de gestão e vai ajudar a sua empresa a aumentar a vida útil dos pneus da sua frota.

Experimente grátis o TOTVS Planejamento de Rotas!

Conclusão

Como vimos, o pneu remold é uma ótima opção para empresas que desejam economizar, mas devem ser utilizados somente no transporte intra-urbano, ou seja, dentro das cidades, já que, nas estradas, são mais instáveis e podem causar acidentes.

Mesmo que sejam mais baratos, também é preciso levar em consideração que a vida útil desse tipo de pneu é bem menor do que a de pneus novos, o que pode fazer com que o benefício da economia não seja tão bem aproveitado.

Outro detalhe importante é que é mais difícil fazer a calibragem desse tipo de pneu, o que pode trazer insegurança para o time que está dirigindo.

Portanto, tenha bastante cuidado na hora de fazer essa escolha e sempre busque optar por pneus novos, pois eles apresentam menos risco para a sua frota.E, então, gostou deste artigo sobre pneu remold? Continue em nosso blog. Aproveite para conferir o conteúdo que produzimos sobre roteirização de entregas!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.