typescript

TypeScript: Saiba mais sobre ele e suas funcionalidades

Equipe TOTVS | DEVELOPERS | 10 março, 2020

Você já ouviu falar sobre TypeScript? Trata-se de uma ferramenta que permite escrever um código, fazendo programações orientadas a objetos sem perder suas vantagens. Ao compilar um código TypeScript, é gerado um código JavaScript, e esse código é o que será executado no browser (navegador).

Entre os principais elementos básicos que tornam essa construção muito importante, podemos citar templates, componentes, roteamento, diretivas, módulos, serviços, injeção de dependências e ferramentas de infraestrutura. Se você quer entender um pouco mais sobre esse tema, continue a leitura e saiba mais!

O que é TypeScript?

Se você está se perguntando o que é TypeScript, ele é um conjunto da linguagem JavaScript, fornecendo classes, interfaces e tipagem estática opcional. Uma das maiores vantagens da TypeScript é possibilitar que os IDEs proporcionem um ambiente mais seguro, ao apontar erros enquanto o código é digitado pelo usuário.

A linguagem TypeScript adiciona tipagem estática ao JavaScript, que, originalmente, possui tipagem dinâmica. Dessa forma, as funções e variáveis conseguem assumir tipos diferentes ao longo do tempo de execução.

O código TypeScript é utilizado somente em ambiente de desenvolvimento, sendo convertido para JavaScript no processo de construção, já que somente este último código é lido pelos navegadores.

Nova call to action

Conceitos iniciais do TypeScript

Na linguagem TypeScript, normalmente, é incluído um arquivo de definição de tipos, que é gerado automaticamente. Dessa maneira, é conservada a informação de tipagem de todas as variáveis, funções e classes exportadas pela biblioteca.

Quando uma variável pode assumir formatos diversos, mesmo pertencendo a uma mesma entidade, é possível utilizar os Types. Enquanto interfaces podem herdar outras interfaces, Types não têm essa característica.

As interfaces são bastante utilizadas quando é necessário reaproveitar tipagens entre vários arquivos e funções da aplicação. Os Enums, por sua vez, são formas de definir constantes na tipagem, com o objetivo de reaproveitar um código entre funções ou arquivos.

TypeScript vs. JavaScript

Por mais que se pareça muito com uma linguagem de programação, é mais apropriado dizer que o TypeScript se define como um conjunto de funcionalidades adicionadas ao JavaScript.

Ou seja, partindo desse princípio, o TypeScript gira em torno dos upgrades da ECMAScript, que tem como foco o JavaScript. É a partir daí que suas funcionalidades ganham “corpo” para serem montadas.

Assim, em um projeto no qual o JavaScript será muito utilizado, contar com o TypeScript pode trazer um ganho significativo de produtividade e resultar em um produto mais robusto.

Em resumo, o TypeScript faz a verificação de erros durante a compilação, permitindo gerar JavaScript para diferentes versões do ECMAScript, sem que o usuário passe por grandes preocupações e dores de cabeça.

Vantagens do TypeScript

A grande sacada em utilizar o TypeScript é a possibilidade de ter erros sinalizados no processo de desenvolvimento, incrementando a inteligência da IDE que é utilizada.

O TypeScript não ajuda somente no ambiente de desenvolvimento, mas também permite usar funcionalidades da linguagem que ainda não estão disponíveis de forma nativa.

Outro tópico interessante é a possibilidade de transpilar o código, para que ele seja lido por todas as versões de browsers, assim como acontece com o Babel em aplicações totalmente JavaScript.

TypeScript e a produtividade

O TypeScript é uma tecnologia que abriu diversas portas e possibilidades. Ao mesmo tempo, se trata de uma inovação desafiadora e, às vezes, um tanto complexa.

Nos contatos iniciais, o usuário se depara com novos conceitos e regras e constantes novas visitas aos acessos da documentação, processo comum para fixar o aprendizado.

Entretanto, quando uma aplicação toma forma, passa a ter mais desenvolvedores colaborando no projeto, que pode inclusive ser open source, ou seja, ter seu código aberto. A tipagem estática é de grande valia, pois o código fica mais simples de ser compreendido.

Tipos adicionados às variáveis e funções

No desenvolvimento de um projeto, o TypeScript executa o código e encontra as entradas e saídas possíveis, procurando determinar o tipo das variáveis, parâmetros e retornos de funções de forma automática.

TypeScript e as formas de tipagem

Além do TypeScript, existem outras formas de tipagem de código. No React, por exemplo, é possível realizar a tipagem de propriedades de componentes utilizando o PropTypes, um tipo de checagem de tipagem dinâmica que funciona em tempo de execução.

Quanto à tipagem estática e à tipagem dinâmica, o que pesa na hora de escolher entre as duas é o fato de que, a tipagem dinâmica ocorre em tempo de execução. Assim, os erros só serão apontados quando a aplicação for executada. No caso da tipagem estática, é garantido que o build do código não seja gerado, caso exista algum erro de tipagem.

O Flow é um exemplo de ferramenta que faz o mesmo trabalho que o TypeScript. Apesar de ter funcionalidades bem semelhantes, o TypeScript possui um ambiente mais maduro e conta com um apoio maior da comunidade desenvolvedora. Pode-se dizer, então, que é mais seguro seguir com o uso do TypeScript.

TOTVS: inovação e desenvolvimento sempre!

A TOTVS é uma empresa 100% nacional e que acredita no Brasil que faz. Presente em toda a América Latina, estamos sempre desenvolvendo novas formas de melhorar e acrescentar novidades aos nossos produtos, que têm impacto direto nas empresas e nas formas de fazer negócios.

Você sabia que o projeto open source da TOTVS utiliza tecnologias como o TypeScript? Para conhecer mais sobre temas parecidos, como linguagens de programação e formas de desenvolvimento, continue acompanhando nosso blog e assine a newsletter, recebendo novidades diretamente em seu e-mail!

Nova call to action

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *