Sistema PIMS: A tecnologia que revoluciona as empresas

Equipe TOTVS | 13 janeiro, 2021

Em uma planta de produção moderna, não há ativo mais importante que a informação — o principal insumo de um sistema PIMS. É a informação que guia o planejamento estratégico da empresa, impactando diretamente na tomada de decisões.

Em ambiente com coleta de informações descentralizada — com programas que servem de “ilhas de dados” — o resultado pode ser aquém do esperado. Mesmo que a alta quantidade de dados seja benéfica, operar um processo de fabricação não depende do volume.

Não basta apenas coletar e armazenar os dados. É preciso de inteligência em sua separação e processamento, a fim de conquistar benefícios mensuráveis.

Para tirar o máximo proveito dos dados, eles precisam ser organizados, arquivados e disponibilizados em uma variedade de formatos.

É justamente isso que um sistema PIMS faz pela sua empresa, uma ferramenta de gerenciamento da produção que organiza as informações de toda operação.

Nova call to action

O sistema PIMS é um passo além para as indústrias de todo tipo — um atestado de Transformação Digital para empresas alinhadas com as premissas da Indústria 4.0.

Neste conteúdo, você vai aprender tudo sobre o sistema PIMS, suas funcionalidades, vantagens e aplicações.

É só seguir a leitura!

O que é o sistema PIMS?

O sistema PIMS (Plant Information Management System) é um software robusto e versátil que permite a gestão completa das informações da planta.

Você pode conhecer o sistema PIMS como “Sistema de Gerenciamento de Informação de Planta”.

Sua função é organizar os dados de todas as operações em uma planta fabril (de qualquer tipo), estruturando-os em um banco de dados centralizado.

É uma solução que vai de encontro com as tendências agroindustriais.

Na verdade, líderes industriais acreditam que a análise de dados será crucial para a tomada de decisões nos próximos cinco anos, em comparação com o número para o sucesso dos negócios nos dias de hoje.

É o que fica claro nesse estudo da consultoria PwC.

No entanto, além disso, a solução busca processar e apresentar essas informações nas mais variadas formas de representação.

O intuito do sistema PIMS, portanto, é evitar a desfragmentação, qualificando o nível de informações obtidas.

Dessa forma, é possível utilizá-la para gerar insights ricos e super qualificados, que demonstram contextos reais (e em tempo real), auxiliando na tomada de decisão.

O sistema PIMS é ideal para empresas que querem dar o próximo passo em sua capacidade produtiva, operacional e estratégica.

Afinal, é a solução ideal para modernizar seu método de resolução de problemas — ou melhor, o controle de qualidade.

Com um sistema PIMS, as informações podem ser facilmente analisadas ao lado de quaisquer variáveis de processo.

Dessa forma, os sistema tem a capacidade de se “deslocar no tempo”.

Vamos explicar melhor:

Através do software inteligente, o PIMS consegue analisar os dados de qualidade, combinando-os visualmente com mudanças hipotéticas em outras variáveis de processo.

Com isso, é possível dar aos operadores e gestores da planta um panorama muito maior sobre qualquer alteração, qualificando a tomada de decisão.

Quando surgiram os primeiros sistemas PIMS?

Original da indústria de processos contínuos (em especial, dos setores químico e petroquímico), os sistemas PIMS foram desenvolvidos na década de 1980.

O objetivo era, justamente, desfragmentar a coleta de dados. É aqui que o sistema PIMS passa a ser conhecido como “software historiador”.

Afinal, ele proporciona uma visão muito mais unificada de todos os processos, integrando as informações em um banco de dados histórico, com capacidade de armazenar até 15 anos de informações detalhadas.

Assim, o PIMS é uma solução capaz de apoiar de forma muito mais qualificada cada tomada de decisão, pois promove insights baseados em informações históricas e/ou em tempo real.

É o que se chama de Manufatura Inteligente.

Hoje em dia, os sistemas PIMS atendem a muitos mercados que exigem engenharia de processos contínuos, como: agrícola, siderurgia, mineração, papel e celulose, entre outros.

Para que serve o sistema PIMS?

O objetivo do sistema PIMS é a apresentação de dados bem organizados que devem levar a decisões eficientes e econômicas.

É um sistema que deve abranger toda a fábrica, cumprindo dois objetivos principais:

Um deles é de coletar e arquivar todos os dados necessários para operar a planta e permitir uma solução de problemas eficaz.

Mas, tão importante quanto, deve apresentar, em vários formatos, os mesmos valores condicionados e calculados para todos, em todas as etapas da produção.

Ao usar um único conjunto de valores, todos os tomadores de decisão, desde os planejadores e engenheiros até os operadores de processo, estarão trabalhando com os mesmos dados — e o melhor de tudo: atualizados.

É por isso que, hoje em dia, as aplicações de sistemas PIMS são diversas. O intuito é democratizar as informações e proporcionar maior inteligência aos processos.

Nesse contexto, as empresas adotam sistemas PIMS para avaliar em tempo real as variáveis ligadas aos seus trabalhos para tomadas de decisão.

Assim, utilizam a solução como insumo para entrarem de vez na Transformação Digital, com grande diferencial competitivo estratégico.

Como funciona o sistema PIMS?

O sistema PIMS é um software de gestão que monitora todo processo produtivo contínuo da planta fabril.

Assim, é uma solução independente, mas integrada a várias frentes tecnológicas, como o ERP e dispositivos inteligentes.

Afinal, o PIMS servirá como “barreira” para obtenção de dados qualificados, de fontes variadas (como PLCs, SCADA, SDCDs, etc).

Qual a importância da tecnologia PIMS para o futuro das indústrias?

As novas e voláteis demandas do mercado exigem algo que, antes, era muito raro nas indústrias: adaptabilidade. É preciso conquistar esse poder caso você deseje manter sua empresa viva, competindo e se destacando.

A boa notícia é que isso é algo que o sistema PIMS oferece.

A capacidade de ter uma visão completa sobre o processo produtivo, analisando variáveis em relação aos contextos (tanto em tempo real como históricos), é um tremendo auxílio na efetividade da operação.

Conforme o consumidor se torna mais exigente, é preciso voltar seus olhos à necessidade de maior investimento em controle de qualidade.

No entanto, o PIMS vai muito além dessa única execução.

O sistema baliza a produção sob uma régua definida por informações qualificadas.

Assim, de forma transparente, sua empresa se desenvolve. Não há o desencontro de informações, mas a integração delas em prol de uma operação centralizada, coesa e eficiente.

Quais são as vantagens de investir em um sistema PIMS?

Uma empresa que decide investir em um sistema PIMS pode esperar várias mudanças em seu processo produtivo, mas em especial no seu planejamento estratégico.

Isso porque, de forma geral, o PIMS provoca os seguintes efeitos em uma indústria:

  • Entendimento em tempo real do ROI;
  • Melhor organização dos dados de produção;
  • Mais eficiência na resolução de problemas de qualidade.

Imagine contar com uma solução que permita que sua empresa se livre dos silos de dados? Com um PIMS, você centraliza todas as informações em um único banco de dados: do começo ao fim do processo produtivo.

Ou seja, passa a ter informações ricas e qualificadas que vão aprimorar sua tomada de decisão e, dependendo do seu nível de integração tecnológica, tornar as automações mais precisas.

Tomada de decisões eficientes

Como você aprendeu, um dos benefícios-chave do sistema PIMS é justamente que a solução proporciona maior poder de decisão para você, gestor da planta fabril.

Esse é um aspecto fundamental em um tempo onde toda produção não pode ser meramente administrada, mas orquestrada a favor de resultados definidos.

São demandas crescentes que ditam um ritmo volátil da produção, e seu planejamento estratégico deve acompanhar isso.

Armazenamento de dados históricos

Em seu core, o sistema PIMS serve como um “software historiador”.

O intuito é armazenar dados para que, justamente, não se percam no limbo de integrações e tecnologias que virão no futuro. Assim, você tem um banco de informações muito mais qualificado para ajudar na tomada de decisões.

Falamos de um auxílio que não simplesmente se baseia em dados do agora, mas busca apoio em situações do passado.

Assim, é possível descobrir as raízes de algum problema ou descobrir uma falha recorrente que alerte para a necessidade de um novo plano de manutenção.

Ou seja, aprendizado e experiência direto da máquina — que muitas vezes até o ser humano pode esquecer.

O mais interessante é que um bom sistema PIMS traz esses contextos de forma visual, em dashboards que buscam tornar mais transparentes cada situação de negócio.

Integração entre sistemas

O PIMS não é um software restritivo. Na verdade, para obter tamanha quantidade de dados, é necessário que seja uma solução quase que aberta.

Por isso, proporciona um alto nível de integração.

Como os dados recolhidos são de fontes diversas, é necessário que o PIMS seja praticamente um “olho” digital que busca analisar cada parte da sua operação industrial.

Centralização dos dados

O que melhor para sua análise de qualidade do que a vantagem de acessar dados de todos os tipos, em várias formas de representação, em um mesmo local?

O PIMS busca, em sua essência, ser esse facilitador para o gestor, centralizando as informações para que as etapas de processamento e análise sejam fluidas e transparentes.

Otimização da produção

Qual o sentido de possuir tanta informação qualificada em mãos se não para aplicá-la em seu processo produtivo?

O PIMS proporciona maior poder de otimização para toda sua planta industrial, contribuindo com melhorias que impactam dos menores aos mais relevantes processos.

Falamos de maior inteligência de negócios na hora de antecipar problemas, bem como tendências, colocando sua empresa no topo da corrida contra a concorrência.

Democratização da informação

O PIMS facilita vários aspectos relacionados aos dados de sua planta industrial, mas em especial o acesso.

A centralização em uma única plataforma — com fácil usabilidade — contribui para o que se chama de “democratização da informação”.

Além disso, a reunião de informações históricas enriquece todo processo de análise, que abastece o planejamento estratégico.

Quais são as principais tendências do sistema PIMS?

Quanto mais tecnológicas e automatizadas as plantas industriais se tornam, mais dados geram. Para a empresa, é de extrema necessidade coletar todos eles.

No entanto, não basta apenas armazenar por armazenar. Nem o mais rico processo de análise de informações do mundo pode lhe trazer resultados. É preciso de ferramentas específicas, que analisem contextos únicos e diferentes aplicações.

Para o futuro, uma de suas principais tendências é abraçar a infraestrutura cloud, com intuito de permitir uma maior absorção dos dados. Ou seja, fomentar a criação de uma infraestrutura horizontalmente escalável.

Esse tipo de arquitetura, com características mais distribuídas e alta capacidade de crescimento, apresenta grande disponibilidade.

Assim, proporciona robustez para armazenar altas quantidades de dados, bem como processá-los.

Nova call to action

TOTVS Agro Multicultivo

O TOTVS Agro Multicultivo é o sistema PIMS da TOTVS, a maior empresa de tecnologia do Brasil, e voltado para gestão completa da cadeia produtiva agrícola.

A ferramenta, robusta e versátil, permite um overview aprofundado em todo processo por trás de cada tipo de agronegócio: da escolha da área de plantio até a colheita, passando pelo uso de insumos, máquinas, recursos, etc.

O TOTVS Agro Multicultivo significa esse passo além do qual você tanto ouviu falar nas linhas acima. É a certeza de controle do que acontece em cada lavoura e em cada talhão.

Assim, você e sua equipe identificam gargalos, obtendo insights para solucioná-los — tudo em tempo real.

Ou seja, a agilidade que uma lavoura moderna necessita, ganhando em produtividade e favorecendo a redução de custos.

Entre os exemplos, podemos citar que o TOTVS Agro Multicultivo melhora o controle de ervas daninhas, insetos e doenças no campo, com alto impacto na produção.

Saiba mais sobre a solução TOTVS Agro Multicultivo, o PIMS completo para gestão do seu agronegócio!

Conclusão

O sistema PIMS, embora uma solução com algumas décadas de vivência, só agora começa a atrair a atenção de boa parte do mercado. Afinal, os dados se tornaram ativos cada vez mais importantes.

Por isso, a grande questão não é nem se a sua empresa deve investir em um, mas na verdade qual das soluções disponíveis escolher.

Trata-se de uma decisão estratégica que pode contribuir, em curto prazo, para a eficiência produtiva da sua planta industrial.

E como você aprendeu, a exigência é cada vez maior. Além de qualidade, busca-se agilidade e capacidade de adaptar-se às mudanças repentinas que um mercado tão volátil pode proporcionar.

Esse nível de preparação é difícil de se conquistar, mas com o sistema PIMS você pode dar um grande passo.

Que esse conteúdo possa servir de auxílio na tomada de boas decisões de negócio!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.