Agricultura de Precisão: entenda como ela impacta na produção

Equipe TOTVS | 28 setembro, 2021

A agricultura de precisão (AP) trata-se de um conjunto de métodos e tecnologias que auxiliam o produtor a conhecer sua área para cultivo de maneira mais completa.

Dessa forma, a AP contribui para que o agricultor possa otimizar suas práticas, aumentando, consequentemente, seu rendimento.

Em resumo, entende-se a agricultura de precisão como uma nova metodologia para administrar lavouras, sabendo aqui que as lavouras não são uniformes.

Parece complexo? Na verdade, você verá que na prática existem diversos caminhos para implementar a agricultura de precisão, especialmente com o uso de novas tecnologias.

Preparamos um conteúdo completo para você entender como aplicar os conceitos da agricultura de precisão. Neste artigo, você encontrará respostas para questões como:

  • O que é e para que serve a agricultura de precisão?
  • Quais os benefícios da AP?
  • Como a agricultura de precisão ajuda na produtividade das lavouras?
  • Quais as principais ferramentas e tecnologias utilizadas na AP?
  • Quais os fatores levados em conta, como produtividade, solo, infestações, pragas e doenças.

Siga a leitura e veja também como as tecnologias da TOTVS para o Agro podem te ajudar. Vamos lá?

O que é agricultura de precisão (AP)?

A agricultura de precisão (AP) é um conceito relativamente recente no Brasil que surgiu de uma filosofia de gerenciamento agrícola que guia-se a partir de informações exatas e dados precisos para a tomada de decisões que possam aumentar a produtividade e rendimento.

Como o nome mesmo reforça, é a forma mais precisa de monitoramento das atividades agrícolas por meio do uso de tecnologias avançadas e dados coletados nas áreas geográficas de referência.

Esse sistema de produção é bastante adotado por agricultores de outros países, conhecido internacionalmente pelos nomes de Precision Agriculture, Precision Farming ou Site-Specific Crop Management.

Quando surgiu, a agricultura de precisão tinha como objetivo ser um sistema de gerenciamento de informações. 

Com avanços tecnológicos de referenciamento e posicionamento, como sensores e sistemas de GPS, o conceito se expandiu e se espalhou para diversos países com grandes produtores agrícolas.

A partir da agricultura de precisão, outras técnicas e conceitos surgem, como os de aplicações de insumos em taxas variáveis e Sistemas de Informação Geográfica (SIG).

Para entender o que é agricultura de precisão, é necessário interpretá-la como uma forma diferente de lidar com as lavouras. Esse conceito considera que as lavouras não são uniformes.

O que isso quer dizer? Basicamente, cada área presente em sua terra se diferencia entre si. Isto é, a AP torna-se uma maneira para gerir o campo produtivo metro a metro, levando em conta solo, temperatura, relevo, vegetação nativa etc. 

São por esses motivos que sistemas de gestão eficientes, assim como outras inovações tecnológicas, são necessários para que você possa aproveitar melhor sua produção.

Principais etapas e processos da agricultura de precisão

De modo geral, a agricultura de precisão se divide em três etapas principais: coleta de dados, planejamento do gerenciamento e aplicação localizada de insumos:

  • Coleta de dados: etapa que reúne informações e as características de cada área produtiva;
  • Planejamento do gerenciamento: consiste na avaliação dos fatores de produção e suas variações para elaborar uma estratégia de gerenciamento agrícola, como criar mapas de uso dos insumos e diagnóstico de cada área da lavoura;
  • Aplicação dos insumos: representa uma etapa de aplicação e controle automático dos insumos, de acordo com os dados e o planejamento das etapas anteriores, sendo a parte de implementação com uso de tecnologias.

Para que serve a agricultura de precisão?

A agricultura de precisão tem como objetivo facilitar e modernizar a vida dos produtores através de máquinas e tecnologias que possibilitam um controle, de fato, mais preciso sobre as áreas de plantação.

Mas, de modo geral, existem várias necessidades do agricultor que a agricultura de precisão consegue colaborar.

A AP pode ser aplicada em diferentes etapas de produção de plantação, como nos processos de fertilização, plantio, pulverização e colheita.

Mas além do trabalho da lavoura, a agricultura de precisão também é importante para análises mais amplas, como qualidade do solo, controle de pragas, gestão de máquinas, gestão de processos e até mesmo no auxílio de gestão orçamentárias, visando redução de custos e aumento da rentabilidade.

O grande diferencial da AP é o fato de proporcionar aos agricultores tomadas de decisão a partir de informações exatas sobre o que está acontecendo na lavoura em tempo real.

Outro ponto importante é que esse sistema de gerenciamento não considera toda a propriedade do agronegócio como um campo uniforme.

A ideia é ter dados precisos diante da análise metro a metro de cada área produtiva.

Com esse mapeamento, é possível identificar otimizações de acordo com a necessidade de cada área.

Outro objetivo da AP é gerar maior produtividade e qualidade, mas ao mesmo tempo, buscar a redução dos impactos ambientais e aumento da sustentabilidade em todas as etapas.

Como funciona a agricultura de precisão?

A agronomia de precisão, ou agricultura de precisão, faz o uso de máquinas, tecnologias e controle do agricultor para monitorar dados das áreas cultivadas. 

Nesse modelo, qualquer área, seja pequena ou grande, é tratada como única, levando em consideração as particularidades de cada uma.

Na prática, esse modelo de agricultura está sendo utilizado principalmente em culturas de milho, café, soja, feijão e cana. 

No Brasil, as soluções existentes agem mais na aplicação de fertilizantes e corretivos, mas sem deixar de considerar a lavoura em todos os seus aspectos, como:

  • Produtividade;
  • Solo (características físicas, químicas e compactação);
  • Infestação de ervas daninhas,
  • Doenças e pragas.

Dessa forma, a AP possibilita que os produtores rurais (pequenos, médios e grandes) façam uma gestão equilibrada e mais precisa de sua lavoura. 

Um exemplo disso é a utilização de insumos na hora e local certos e na quantidade adequada, elevando o nível de produtividade e sustentabilidade.

A agricultura de precisão na prática

O primeiro passo para se aplicar a precisão agrícola é entender o que acontece com o solo. As análises feitas por sistemas de gestão e inteligência artificial conseguem identificar o que cada espaço de terra precisa no momento.

A inteligência artificial na agricultura, por exemplo, é uma solução inovadora e que consegue ler informações preciosas sobre a lavoura através de padrões de folhas, grãos e frutas ou através de um reconhecimento aéreo via drones. 

Depois de obter esses dados, você pode montar um mapa de aplicações.

A partir daí, os sistemas de telemetria ajudam no controle da qualidade e quantidade de insumos, fertilizantes e defensivos. 

Tudo na medida certa e distribuídos por pulverizadores controlados à distância pelos operadores.

O ERP também entra nesse jogo como um braço direito na organização das operações de produção e na tomada de decisão, que tende a ser mais assertiva e estratégica por parte do produtor.

Benefícios da agricultura de precisão

Você já percebeu que, ao adotar essa metodologia, o agronegócio passa por muitas mudanças positivas. 

Além das vantagens que já citamos, outros benefícios mais comuns são:

  • Menos desperdícios de insumos e matéria-prima;
  • Produtividade maximizada em cada local;
  • Agressão ao solo e ao meio ambiente reduzida;
  • Segurança na tomada de decisão,
  • Visualização detalhada da propriedade.

Como a agricultura de precisão impacta o cenário do agronegócio?

A agricultura de precisão é uma forma de inovação dentro do agronegócio. Por isso, o impacto da AP significa uma redução de custos totais para as empresas do setor.

As economias afetam desde os custos de operação, do plantio até a colheita, como também na economia de custos com análise de solo, gestão de processos e a prevenção de problemas como desperdício de insumos e baixa produtividade.

Além disso, a agricultura de precisão é responsável por minimizar os riscos da atividade agrícola, como acidentes de trabalho e erros nos processos da lavoura, como controle inadequado de pragas, fertilização, cuidados com o solo etc.

Por facilitar o acesso a dados, com a AP o agronegócio consegue tomar decisões mais assertivas, melhorando os resultados através de dados de acordo com o mapeamento feito pelas ferramentas de controle de lavouras. 

Ou seja, a agricultura de precisão tem impacto direto na gestão dos negócios.

Agricultura de Precisão e Agricultura 4.0

A agricultura de precisão e agricultura 4.0 são conceitos, muitas vezes, utilizados como sinônimo, mas tratam-se de coisas distintas. 

A agricultura 4.0, também conhecida como agricultura digital, significa o conjunto de tecnologias digitais utilizadas para otimizar a produção, do plantio até a colheita.

Isto é, todos os softwares, ferramentas digitais e soluções que visam melhorar a produtividade na agricultura são consideradas parte da agricultura 4.0.

Então, entende-se a agricultora 4.0 como parte fundamental para a aplicação da agricultura de precisão, já que são conceitos usados em conjunto.

A diferença está no fato da AP ser o uso dos insumos nas áreas com maior potencial produtivo.

O resultado desejado é o aumento da produtividade e sustentabilidade, mas nada disso é possível sem o uso de ferramentas dessa agricultura digital, ou 4.0.

Como a Agricultura de Precisão ajuda na produtividade no campo?

Como vimos, existem diversas formas de se aplicar a agricultura de precisão em uma fazenda, como no uso dos fertilizantes e agrotóxicos, nos métodos de pulverização, e na colheita.

Uma delas é através dos mapas de produtividade, ou ”mapas de colheita”, que podem ser adquiridos durante a colheita por sensores acoplados nas máquinas.

Esses equipamentos informam a quantidade de produto colhido em cada uma das porções da lavoura, o que vai resultar num relatório completo de produtividade do solo.

Todas essas informações são então processadas e cada área da lavoura pode receber uma atenção especial para melhorar o seu desempenho na próxima colheita.

Isso porque a AP reconhece que nem toda lavoura é uniforme. Cada lugar tem suas características próprias de fertilidade e é só coletando dados e aprendendo sobre cada uma dessas áreas é que é possível aumentar a sua produtividade.

A agricultura de precisão e a sustentabilidade

Através da agricultura de precisão, é possível aumentar os índices de sustentabilidade de uma determinada plantação, seja reduzindo e otimizando o consumo de água, diminuindo o uso de agrotóxicos ou fazendo o gerenciamento do solo.

Todas essas medidas, cada uma em sua proporção, podem ser tomadas através da AP, criando um ciclo vicioso que traz sustentabilidade para o sistema, fazendo com que ele se torne mais produtivo, e consequentemente mais rentável no futuro.

Muitas vezes, a AP é uma forma de coletar, organizar e gerenciar as informações e características de cada propriedade para criar um sistema sustentável no longo prazo, o que é muito importante, já que a tendência do mercado é seguir pela sustentabilidade.

Em resumo, alguns tópicos que são bastante discutidos quando se fala de agricultura de sustentabilidade são as seguintes medidas:

  • Sistema de plantio direto;  
  • Criação de sistemas de armazenamento de águas das chuvas para reaproveitamento;
  • Compostagem;
  • Controle de pestes por alternativas naturais;
  • Uso de containers para reaproveitamento de materiais e resíduos;
  • Rotação de culturas;
  • Uso de fontes de energia renováveis etc.

Essas práticas lado a lado a agricultura de precisão contribuem para a redução dos impactos ambientais ao mesmo tempo em que a produtividade se mantém alta. 

Principais desafios na prática da agricultura de precisão

Embora a agricultura de precisão apresente diversas vantagens para os agricultores, ainda existem algumas barreiras. 

Um dos principais desafios é a falta de acesso à informação e treinamento adequado para aplicar todas as tecnologias existentes na lavoura, para extrair dos insumos a melhor rentabilidade e produtividade em todos os processos.

Para pequenos e médios agricultores, outro desafio é a disponibilidade de recursos e equipamentos, que exigem um investimento financeiro que muitos ainda não podem ou não entendem o nível de retorno que podem obter.

Outro ponto observado é a falta de padronização na comunicação entre os fabricantes de soluções para implementar a agricultura de precisão.

De modo geral, para muitos agricultores, o principal desafio é que trata-se de um sistema que depende de recursos orçamentários.

Muitas vezes, por falta de recursos, o agricultor segue com processos já considerados ultrapassados, que não otimizam os processos para aumento de produtividade e redução de desperdícios.

Contudo, apesar desses desafios, vale ressaltar um dado muito positivo. 

Hoje, 84% dos produtores brasileiros já utilizam tecnologias no dia a dia de produção na lavoura, por entenderem que sem a modernização dos processos a produtividade e o melhor aproveitamento dos insumos se torna mais limitado.

Quais as tecnologias usadas na agricultura de precisão?

Muitos dos benefícios da agricultura moderna ou de precisão são possíveis graças à utilização de equipamentos fundamentais, como satélites, drones, máquinas inteligentes, scanners e outras ferramentas sobre as quais falaremos brevemente a seguir.

Equipamentos Autônomos

Produtores que trabalham com maquinário agrícola se deparam com a urgência de se adaptarem ao mercado e aderirem às soluções que facilitem a vida dos trabalhadores da produção no campo.

Tratores, pulverizadores, colhedoras e adubadores controlados à distância são exemplos disso, realizando tarefas que demoram muito mais tempo para serem planejadas, colocadas em prática e trazerem resultados.

Sensores

Os sensores e câmeras presentes nos maquinários agrícolas, como em pulverizadores, semeadores e colheitadeiras, tornam possível uma análise muito mais precisa sobre o que está acontecendo nas lavouras, em tempo real.

Além desse acompanhamento mais preciso, são tecnologias que geram dados para análises mais completas, em um cruzamento de dados com outras informações colhidas na produção.

Como dito antes, ao entender que as lavouras não são uniformes, tecnologias como essas se tornam fundamentais para identificar soluções adequadas para cada área de plantio. 

Drones

O uso de drones na agricultura é cada vez mais comum. Como já citamos, os VANTs (Veículos Aéreos não Tripulados) conseguem identificar pragas e doenças dentro da produção, além de localizar pontos específicos da lavoura que estejam danificados, com falta ou excesso de abastecimento.

Com esses números, gráficos e comparações em mãos, o agricultor pode controlar com precisão a quantidade de recursos que será aplicada, garantindo maior produtividade e lucro.

Softwares para gestão agrícola

Os sistemas de gestão também podem ser considerados como peças-chave na agricultura de precisão. 

Com softwares de alto nível reunindo dados, ajudando a proporcionar insights e controlando a operação de ponta a ponta, o produtor realmente consegue entender tudo o que acontece com sua lavoura e o que está sendo cultivado.

Os softwares são voltados especialmente para a busca de resultados, agindo desde o tratamento do solo até a rastreabilidade dos produtos; em sua maioria, alimentos, como frutas, vegetais, grãos e cereais, contribuindo para um processo melhor estruturado e sustentável.

Também entram nessa categoria o planejamento e orçamento, a manutenção e controle de frotas, o preparo, plantio e manejo, a colheita e a safra, a logística e a recepção, o beneficiamento e a expedição etc.

Tecnologias TOTVS para o agronegócio

As tecnologias TOTVS para o agronegócio são sistemas especializados desenvolvidos para otimizar a gestão agrícola de ponta a ponta, gerando diversos benefícios como redução de custos, automatização de processos e inovação em todas as etapas de produção agrícola.

Ou seja, funciona como um verdadeiro parceiro estratégico dos pequenos, médios e grandes produtores.

Por meio da nossa suíte tecnológica, é possível fazer todo o controle de produção, desde o campo até a chegada dos produtos nas etapas de finalização.

As soluções da TOTVS para o agronegócio também permitem análise, controle de qualidade, manutenção industrial, processo industrial, gestão orçamentária e várias outras possibilidades desenvolvidas pensando nas necessidades da agroindústria, seja na produção da cana de açúcar, milho ou qualquer insumo.

Confira todos os benefícios das tecnologias TOTVS para Agro e ganhe eficiência

Conte com a TOTVS para a agricultura de precisão

A TOTVS é uma empresa 100% brasileira, referência no mercado de tecnologia e inovação. Trabalhamos todos os dias para trazer as melhores soluções para todos os segmentos de atuação empreendedora, e com o agronegócio não é diferente.

Nossos sistemas não são voltados apenas para produtores de grande porte, sendo que você pode contratar as funcionalidades e módulos que mais se encaixam no seu modelo de negócio.

Conclusão

Neste conteúdo, abordamos o funcionamento, as vantagens e as ferramentas na agricultura de precisão.

Como vimos, o principal objetivo da AP é promover a eficiência na produção e manejo dos insumos agrícolas, levando em consideração diversos fatores e características da lavoura, como solo, uso de fertilizantes, pragas, doenças, ervas daninhas e produtividade.

O grande diferencial de implementar os conceitos de agricultura de precisão é tomar decisões a partir de dados sobre cada região do campo, para uma melhor distribuição dos insumos.

Além de gerar redução de custos e aumentar a produtividade na indústria, o agronegócio estará otimizando todo o seu potencial produtivo e melhorando a qualidade ambiental, reduzindo a geração de resíduos e desperdícios.

Se você se interessa por esse tema e quer conhecer mais sobre a ação da tecnologia na agricultura, confira nosso outro artigo sobre como superar os desafios do agronegócio.

Também não deixe de assinar a newsletter e fique por dentro de todas as novidades! 

Nova call to action

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários deste post

  1. Grama Esmeralda diz:

    Concordo, precisamos disso em nossa produção.

  2. Adriana diz:

    Excelente artigo. Muito informativo e muito interessante. Seria interessante vocês comentarem também sobre os custos, por exemplo, em falar o quão a produtividade pode aumentar, o retorno do investimento etc. Sei que isso também depende do que a pessoa esteja plantando, mas poderia dar uma ideia de algumas culturas comuns, como soja por ex. Nós trabalhamos com gramas, e sem dúvida, este tipo de tecnologia pode aumentar em muito a produtividade. Estarei informando os produtores parceiros a respeito desta tecnologia.

  3. Alan Amorim diz:

    Olá, Adriana Agradeço o elogio. Irei repassar para todo o time. Quanto a sugestão, anotada. Vou conversar com o pessoal de conteúdo para alinharmos um artigo nesse formato. Gostei. Mas caso tenha interesse ou dúvidas, não precisa espera o nosso artigo, não. Fale com os nossos especialistas através do https://www.totvs.com/contato/ :)

  4. Esmeralda diz:

    Parabéns pelo artigo,adorei!

  5. Alan Amorim diz:

    Obrigado, Esmeralda! fico contente em saber que tenha adorado. Continue acompanhando o conteúdo do blog que tem bastante informação sobre o segmento.

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.