Utilize a inteligência de mercado como vantagem competitiva nos negócios

Monitorar as atividades da concorrência e conhecer as pesquisas de mercado se constitui como uma parte fundamental de qualquer negócio. Essa informação, denominada inteligência de mercado, é responsável por fornecer análises que podem melhorar a gestão, as estratégias de marketing e as vendas da empresa.

A inteligência competitiva é formada por diferentes fontes de informação, como o conhecimento sobre o perfil do consumidor e as tendências para o futuro. Quer saber como utilizar isso como um diferencial para o negócio? Acompanhe!

O que é inteligência de mercado?

A inteligência de mercado (também conhecida como inteligência competitiva) consiste em uma estratégia de marketing para avaliar dados sobre a empresa e o contexto em que está inserida e transformá-los em informações para o negócio. Essa é uma maneira de obter ideias para aperfeiçoar as práticas da organização e ampliar a sua competitividade.

Essa observação do mercado permite que a companhia identifique oportunidades para se destacar diante dos concorrentes e oferecer diferenciais para os clientes. Os dados captados são oriundos de diferentes meios: produtos, vendas, marketing, tendências e padrões adotados pelos adversários.

Como ela pode afetar os negócios?

A inteligência de mercado tem como principal objetivo realizar o monitoramento do contexto em que a empresa está inserida e usar as informações com o intuito de tomar decisões relevantes para o sucesso do negócio. Muitas vezes, os dados mostram a necessidade de realizar treinamentos ou modificar a estrutura interna da companhia para obter maior produtividade e resultado.

A internet e os recursos tecnológicos favorecem esse acompanhamento e essa análise de dados, visto que muitas plataformas fazem essa coleta e agrupamento das informações para o profissional. Dessa forma, basta utilizar as ferramentas adequadas para obter insights para a empresa.

Mas, afinal, como a inteligência de mercado pode afetar o negócio? As estratégias eficientes oferecem respostas a diferentes questões sobre os consumidores e os principais concorrentes. Entre elas, estão:

  • Em quais setores a companhia deve direcionar mais recursos?
  • Quais são as áreas que a organização deve tentar entrar no mercado?
  • Há algum padrão de compra dos atuais clientes?
  • Quais produtos podem ser oferecidos de forma complementar aos consumidores?
  • Existe algum segmento de mercado ou público que a organização pode impulsionar os seus produtos?

Ou seja, a inteligência competitiva é uma compreensão geral e contínua sobre o mercado de atuação da empresa. Cada área do conhecimento (inteligência do concorrente, do produto, do mercado e do cliente) cria uma visão ampliada sobre o setor.

A estratégia usada por um adversário, por exemplo, pode afetar a produtividade e impactar negativamente a lucratividade da sua companhia. Os comportamentos dos clientes também mudam com o passar do tempo e geram a necessidade de criação de novos produtos.

Em outros casos, é a própria empresa que pode criar um desejo no consumidor para estimular a venda de itens diferenciados. Por exemplo: o primeiro celular do mundo apenas permitia a realização de ligações, pois a ideia inicial era facilitar a comunicação entre as pessoas, principalmente quando não estavam em um endereço fixo.

Com o passar do tempo, as organizações perceberam que poderiam fazer mais e transformar o aparelho em um minicomputador. Antes de existir a tecnologia, as pessoas não precisavam dela. Contudo, as corporações criaram esse desejo para vender um produto inovador.

Quais são as principais ações de inteligência de mercado?

Cabe ao profissional de marketing acompanhar algumas situações para desenvolver uma inteligência competitiva para o negócio. São elas:

Análise de dados

O profissional precisa coletar dados externos e internos da organização, a fim de realizar análises e melhorar os processos. Essas informações podem vir de diferentes fontes como relatórios de atividades, auditorias internas, índices de vendas e feedbacks dos funcionários.

Um sistema ERP, por exemplo, auxilia o gestor a captar e visualizar os dados de diferentes setores da corporação. Sua funcionalidade ainda permite gerar relatórios inteligentes e fáceis de serem compreendidos. Logo, isso facilita muito o trabalho da equipe de marketing.

Padrões e tendências

Os dados coletados fornecem informações sobre a atuação do mercado nos próximos anos. Se o cliente muda a sua forma de se relacionar com o negócio, isso indica que é necessário modificar o atendimento. Um exemplo é o que ocorre hoje, a troca do uso do telefone pelas plataformas digitais, como o WhatsApp e o Instagram, com o objetivo de fazer questionamentos e reclamações sobre a companhia.

A preferência por determinados produtos também pode indicar a necessidade de a organização investir em outros segmentos. A tendência de uma preocupação maior com a saúde e o bem-estar, por exemplo, gerou uma mudança nos padrões alimentares, exigindo que as empresas alimentícias criem produtos funcionais, sem glúten ou lactose.

Dessa forma, é possível notar que a análise de dados facilita a projeção de novos padrões de consumo e o direcionamento de estratégias para manter o atual cliente.

Acompanhamento da concorrência

Outro importante papel do profissional é a identificação das ameaças externas à corporação. Quais produtos o concorrente lançou no mercado e que são melhores que os da sua empresa? Para qual segmento ele está se direcionando?

Ficar atento a essas questões evita surpresas desagradáveis e a perda de espaço no mercado. Portanto, é essencial acompanhar os sites, as redes sociais e os consumidores das marcas oponentes.

O que os grandes players fazem?

Para exemplificar melhor como a inteligência de mercado pode ser utilizada a favor do crescimento do negócio, separamos alguns exemplos de grandes corporações. Acompanhe:

Airbnb

Em 2011, a Airbnb queria ampliar a sua atuação em Londres. Isso exigiu um trabalho rápido da equipe para aproveitar o impulso que a empresa já tinha construído nos Estados Unidos. Para tanto, o empreendedor procurou um parceiro para avaliar o cenário daquele mercado, como o potencial turístico, número de visitantes e as tendências com a realização das Olimpíadas de 2012.

Sendo assim, a Airbnb criou um escritório temporário em Londres e utilizou a tecnologia existente no local. A companhia cresceu rapidamente e no verão de 2012 já tinha mais de 10 mil propriedades cadastradas em seu site. A visão ampliada do mercado permitiu que a organização utilizasse a estratégia certa para aumentar sua carteira de clientes e prestadores de serviço.

Lego

A Lego, uma fabricante de brinquedos para crianças, percebeu uma queda nas vendas com o surgimento de aplicativos e outras ferramentas. Dessa forma, utilizou a inteligência de mercado para promover uma gestão inovadora e aliar tecnologia e criatividade. Ela mudou o seu posicionamento, ampliou o relacionamento com os clientes e salientou a importância da participação dos pais no ato de brincar com os filhos.

A companhia conseguiu mostrar que ela fornece formas de entretenimento que desenvolvem a criatividade e imaginação dos pequenos. Ela reforçou que a presença dos pais melhora o aspecto emocional das crianças e a representação de seus sonhos.

Enfim, a inteligência de mercado é primordial para a corporação ter mais competitividade e lançar produtos diferenciados para seus consumidores.

Gostou deste artigo?Quer saber mais sobre tecnologia, ERP e gestão de empresas? Assine a nossa newsletter e receba mais conteúdos sobre gestão de negócios!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *