Como Vender no E-commerce: 6 Dicas essenciais

Equipe TOTVS | 25 agosto, 2021

Como vender no E-commerce? É a dúvida que tem permeado a mente de diversas pessoas em meio a forte alta do setor nos últimos meses. Afinal de contas, o mercado nunca esteve tão promissor como agora para quem quer ter o próprio negócio online. 

Prova disso são os dados levantados pelo relatório Webshoppers 44. Para se ter uma ideia, o E-commerce atingiu um patamar histórico no 1º semestre de 2021.

Isto é, só nos primeiros seis meses do ano, houve um aumento de 31% no faturamento das vendas digitais, o que representa uma quantia de R$ 53,4 bilhões. De forma geral, o ticket médio teve uma elevação de 22%, atingindo o valor de R$ 534.

Por isso, fica claro que quanto mais o mercado digital cresce, mais chances de aproveitar as oportunidades e vender na internet. Assim, independentemente do segmento ou tipo de produto que será comercializado, fica cada vez mais imprescindível saber como começar a faturar neste mercado que simplesmente não para de crescer.

E é justamente esse tema que vamos abordar ao longo deste artigo. Acompanhe os próximos tópicos para entender tudo em detalhes.

Como Vender no E-commerce

1 – Saiba o que Vender no E-commerce

Produtos, serviços. Não há muito como fugir: o primeiro passo é descobrir o que vender no E-commerce. 

Algumas empresas já funcionam no varejo físico antes mesmo de migrarem para o online, o que facilita o processo de começar a vender no âmbito digital no que diz respeito a qual item comercializar. 

Contudo, outros empresários precisam começar praticamente do zero. E não há nenhum problema nisso.

Pelo contrário, o processo de definição de qual produto vender online é uma das etapas mais relevantes e gratificantes na construção de um negócio. Por isso, nesta etapa em específico, o importante é escolher uma mercadoria com a qual exista uma identificação

Você sabe por quê? 

Simplesmente porque o produto fará parte das tarefas do dia a dia do empresário. Ou seja, nada mais indicado do que trabalhar com algo que se goste, não é verdade? 

Dessa forma, tenha em mente que, tão importante quanto verificar se há de fato uma boa demanda para o produto escolhido, também é preciso escolher com calma e atenção o tipo de mercadoria que será comercializada. Acredite, há diversas ideias de negócios incríveis para se começar a vender no E-commerce.

2 – Conheça a Persona do Negócio

A persona nada mais é do que uma representação fictícia do consumidor da empresa. Basicamente, funciona como um cliente ideal.

Na prática, ter uma persona bem definida é o que vai ajudar o empreendedor na hora de realizar ações básicas, como:

  • Definição de promoções e descontos exclusivos;
  • Produção de conteúdo relevante para as redes sociais e demais canais;
  • Estabelecimento de uma comunicação eficiente com os clientes;
  • E muito mais. 

Assim, não saber ou ignorar a persona de uma empresa é simplesmente desperdiçar oportunidades de atingir o público do jeito certo. Querendo ou não, é um fator importante que afeta diretamente as vendas de um negócio.

Ou seja, algo que nenhum empresário – seja iniciante ou não no E-commerce – pode deixar de dar a devida atenção. Uma comunicação direta e focada nas dores do cliente é fator crucial para o crescimento do negócio. 

3 – Tenha Bons Fornecedores na Hora de Saber Como Vender no E-commerce

Para quem não vende produtos de fabricação própria, ter bons fornecedores é fundamental para atingir sucesso no E-commerce.

Tanto que o ideal não é que o empreendedor tenha apenas um fornecedor, mas dois, três ou mais profissionais de confiança que podem auxiliar na entrega de produtos de qualidade para os consumidores.

É o exercício de pensar da seguinte forma:

Se por acaso o principal fornecedor que atende às demandas da loja virtual não puder disponibilizar a mercadoria necessária, outro contato deve ser imediatamente acionado para suprir a demanda. 

Assim, o que não pode JAMAIS acontecer é o cliente ficar sem o que precisa e o negócio deixar de faturar.  Por isso, não hesite em saber como encontrar bons fornecedores e estabelecer uma relação sólida com esses profissionais. 

4 – Diversifique os Canais de Venda

Depender de apenas um canal de venda pode ser algo bem arriscado para os negócios. Principalmente porque problemas acontecem, não é mesmo? E ninguém quer ver o próprio negócio entrando em declínio porque o canal de vendas escolhido não está indo tão bem como deveria.

Diante disso, o ideal é apostar na diversificação para ampliar as oportunidades de venda. Hoje, os marketplaces, as redes sociais e as lojas virtuais próprias são excelentes formas de fazer isso. 

Contudo, há um ponto importante nesse sentido: é indicado para quem está começando e pensa em como vender no E-commerce, optar pelos marketplaces. Isso se dá principalmente porque esses grandes shoppings virtuais já possuem uma forte audiência.

E o melhor de tudo: com pessoas que realmente estão em busca de produtos como o seu!

No caso das lojas virtuais próprias, é preciso levar em conta todo o necessário trabalho ligado ao tráfego e a atração de pessoas. Algo que leva um tempo e pode ser feito após a validação dos produtos nos marketplaces.

No que diz respeito às redes sociais, está claro que estar presente nesses canais desde o início do negócio fortalece a marca e conquista cada vez mais clientes, certo?

E lembre-se: outro ponto relevante em meio à diversificação de canais é contar com um bom sistema ERP. É o tipo de serviço ideal para a gestão dos negócios, independentemente se está no início ou caso a empresa já esteja atuando no mercado há algum tempo.

Na prática, manter a organização de um negócio é o que faz todos os processos fluírem plenamente, evitando gargalos ou falhas que podem gerar prejuízos ao E-commerce.

5 – Precifique Corretamente os Produtos

Uma das grandes dúvidas dos empresários, principalmente dos iniciantes, é saber como calcular o preço de venda de produtos. Afinal, é justamente a partir do preço do item que a empresa vai obter ou não lucros.

Assim, é preciso observar com atenção alguns pontos como os custos, a demanda, o cálculo da margem de contribuição etc. 

Tudo para evitar que você desperdice dinheiro ao precificar um ou mais itens da sua loja online da forma equivocada. A ideia é ter uma lógica de precificação bem estruturada para não gerar prejuízos na hora de pensar em como vender no E-commerce. 

6 – Foque na Retenção de Clientes

Atrair clientes nem sempre é uma tarefa fácil. Mas manter os compradores sempre ativos em uma loja virtual tende a ser ainda mais desafiador.

Sobre isso, um ponto crucial é ganhar a confiança das pessoas que compram no seu negócio

Para isso, não deixe de investir em um bom atendimento (antes, durante e depois da venda concluída). Fora isso, pense em apostar em Marketing de Relacionamento, lançando campanhas de frete grátis, descontos, brindes ou até mesmo uma simples mensagem de feliz aniversário

São ações como essas que fazem com que o índice de retenção de clientes do negócio suba. E que os compradores indicam a empresa para amigos, familiares etc. 

Bônus: Acompanhe o Mercado

Neste ponto, não está em discussão a necessária análise do mercado em si. Mas sim o acompanhamento frequente de como o varejo está.

O que as grandes empresas estão fazendo para atrair mais clientes? E os concorrentes, estão lançando quais estratégias para aumentar as vendas? Como o seu produto e o seu negócio se encaixa no mercado?

Para entender, não tem jeito: é PRECISO acompanhar de perto o mercado!

Fique atento aos principais veículos que falam sobre E-commerce e varejo em geral. Muitas vezes uma simples notícia sobre o setor, quando bem analisada, pode ajudar na tomada de decisão pontual e mudar os rumos dos negócios. 

Afinal, Vale a Pena Mesmo Vender no E-commerce?

Que o setor está em plena expansão é algo que não é novidade para ninguém. 

A verdade nisso tudo é que as vendas digitais estão crescendo há alguns bons anos. Mas é inegável que os últimos meses, vividos em meio a pandemia, foram determinantes para o aumento avassalador do E-commerce.

Diante disso, decidir ou não vender no E-commerce é uma decisão que cada empreendedor precisa ponderar, pensando nas próprias expectativas em meio ao mercado.

Entretanto, é preciso ressaltar (nem que pareça um pouco repetitivo) que o comércio digital nunca foi tão promissor como hoje.

E o que mais chama a atenção nesse cenário é que a tendência é a de crescimento. Segundo pesquisa feita EbitNielsen ao longo do 4º trimestre do ano passado, para 2021, estima-se que o E-commerce cresça 26%, atingindo um faturamento de R$ 110 bilhões

Como vimos no início deste artigo, só nos seis primeiros meses deste ano, o setor já atingiu mais de R$ 50 milhões.

Ou seja, é um mercado em plena expansão e que simplesmente não dá indícios de que vai parar de crescer. 

Autor: Redação Ecommerce de Sucesso

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.