Inovação em serviços: o que é preciso para aplicar?

O conceito de inovação significa promover uma mudança positiva, gerando algo novo — um produto, um processo, um método etc. Em tempos de um mercado tão competitivo, isso se tornou uma questão estratégica, pois se trata de um diferencial que atrai novos clientes. No entanto, é natural se deparar com obstáculos quando o assunto é a inovação em serviços.

Ao lidar com produtos, essa prática pode parecer mais simples. Todavia, é possível inovar no oferecimento de serviços e fazer disso uma ferramenta de fortalecimento da sua marca.

Neste post, explicaremos como dar os primeiros passos e alcançar esse objetivo na sua empresa. Confira!

Por onde as empresas devem começar?

Antes de tomar qualquer iniciativa, é preciso compreender dois fatores fundamentais. Em primeiro lugar, qualquer inovação proposta deve ser significativa e ter os seus impactos calculados.

Tomando como exemplo o setor de produtos, não basta mudar a cor da embalagem: a experiência do cliente deve sofrer uma mudança relevante para gerar benefícios.

O segundo fator é que a inovação não pode ser adotada de forma esporádica. Ela deve ser parte do mindset da empresa, da estratégia de negócios. Tendo isso em mente, os primeiros passos se tornam mais simples, como você verá agora.

Cultura da inovação

Para lidar com a questão de propor mudanças significativas, o primeiro passo é fomentar uma cultura da inovação na sua empresa. Estamos falando de engajar os colaboradores, mostrando a eles não só os objetivos da empresa, mas também os meios para alcançá-los, a importância de fazer isso e o papel de cada um.

Inovar exige colaboração total dos profissionais de uma empresa, pois as melhorias podem e devem ser avaliadas de diversos pontos de vista: desde a metodologia de trabalho até as relações com o cliente e o oferecimento dos produtos e serviços em si.

Gestão da inovação

Se a sua empresa pretende adotar a inovação como parte da estratégia, é importante submetê-la a um processo de gestão. De outra forma, ela pode se tornar esporádica e não alcançar o retorno previsto. É pouco produtivo substituir um software por outro mais sofisticado, acreditando que isso será necessariamente benéfico.

Um exemplo de estratégia válida seria planejar a adoção de um sistema de gestão (ERP) para otimizar os processos administrativos e inovar no oferecimento dos serviços. Trata-se de uma ação planejada, estudada e que traz mudanças significativas. Como você pode ver, inovar é algo que pode ser feito em diferentes contextos.

Quais são os tipos de inovação?

Para submeter a sua empresa a esse processo, tenha em mente que ele pode ser aplicado de formas distintas. Veja a seguir as 4 mais relevantes.

Inovação de materiais

Todos os dias, novos materiais são criados por pesquisadores de diferentes áreas, como a Química. No entanto, esse tipo de inovação vai além dos produtos. Peças, equipamentos e ferramentas utilizadas no fornecimento de serviços também podem ser renovados, levando a um desempenho melhor, reduzindo custos etc.

Inovação de melhoria

Melhoria, aqui, significa adicionar uma opção ou característica a um produto ou serviço. Consequentemente, tende a aumentar a satisfação dos clientes atuais e favorecer a captação de novos.

Inovação incremental

Incrementar uma nova funcionalidade também é uma forma de inovação. É uma das principais estratégias de gerar valor aos produtos.

Inovação disruptiva

Disrupção é uma palavra-chave na era da jornada digital. No contexto da inovação, ela traz consigo não só a adição de algo que agrega valor, mas rompe barreiras e cria um novo valor a um modelo de negócio. Com isso, todo o mercado deve ser impactado, pois a mudança gera uma nova percepção dos clientes sobre aquele produto ou serviço.

Como a inovação pode acontecer na prestação de serviços?

Para começar, uma boa estratégia é pensar na empresa e nos serviços de três perspectivas diferentes. Primeiro, temos a empresa em si: a sua dinâmica interna, as relações de negócio, os métodos de trabalho etc. Depois, a relação com os clientes: o atendimento, o fechamento de negócios etc. Por fim, o serviço em si: o objetivo, as suas características, os processos de execução, os profissionais envolvidos etc.

A inovação total seria aquela que atinge o mercado de forma disruptiva e, consequentemente, influencia diretamente nas três perspectivas mostradas. No mundo virtualizado em que vivemos, o uso de aplicativos para compartilhamento de transporte privado (Uber), por exemplo, revolucionou a mobilidade urbana e, por sua vez, todo o mercado do setor.

Já a inovação processual pode impactar a forma de oferecer serviços já existentes. O uso de redes de câmeras de segurança inteligentes, por exemplo, remodelou o setor de vigilância — hoje, uma equipe cada vez menor passou a ser capaz de lidar com áreas maiores, reduzindo o espaço no mercado para empresas que trabalham exclusivamente com vigilantes. O mesmo ocorreu com a entrada dos sistemas ERPs na gestão empresarial.

Entretanto, transformar a relação entre a sua empresa e o cliente também pode promover inovações importantes. Uma tendência que vem se fortalecendo, nesse sentido, é a personalização de serviços.

A impressão 3D é um exemplo disso, pois viabilizou um imenso mercado voltado tanto para a venda de itens dos mais variados (como suvenires e brinquedos) quanto para a fabricação de peças (setores da odontologia, indústria, aeronáutica etc.).

A nova geração de consumidores procura mais que um serviço de qualidade. As pessoas querem algo personalizado que reflita a sua própria identidade. Isso é feito por meio de um intenso trabalho de inovação e marketing — e um dos mecanismos essenciais para uma empresa que visa ao desenvolvimento de pesquisas.

A criatividade é fundamental para criar soluções, mas ela deve ser canalizada. Para tanto, é preciso pesquisar informações relevantes e gerar conhecimento sobre o mercado, os seus serviços e quem os consome. Por fim, vale ainda destacar o papel crucial desempenhado pela tecnologia nesse processo.

Grandes processos de inovação podem ser frutos de ideias disruptivas e mudanças estruturais nas empresas. No entanto, a tecnologia traz consigo uma vasta gama de possibilidades que, por si só, alimentam a criatividade de quem propõe novas ideias.

Por isso, estar atento às novas soluções é indispensável. Cada vez mais, a tecnologia é o vetor de mudanças que transformam mercados inteiros, colocando à frente as empresas que tomaram a vanguarda da inovação tecnológica.

São mudanças que não podem ser ignoradas e que, se gerenciadas com eficiência, podem gerar valor para a sua empresa. Portanto, fomente uma cultura de inovação em serviços na sua empresa — os resultados, como mostramos aqui, são extremamente positivos.

Se gostou do post, inscreva-se na nossa newsletter para que possamos enviar a você novos conteúdos sobre tecnologia e inovação!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *