Soft skills: guia completo

Soft skills são habilidades necessárias no mercado de hoje, onde a competitividade exige que os profissionais sejam capazes de ir além do conhecimento teórico. Hoje, essas competências são as mais procuradas em vagas de gestão. E não se engane pelo nome: não existe nada de “suave” nessas habilidades. Na verdade, no mercado atual, são qualificações …

Equipe TOTVS | 25 novembro, 2022

Soft skills são habilidades necessárias no mercado de hoje, onde a competitividade exige que os profissionais sejam capazes de ir além do conhecimento teórico. Hoje, essas competências são as mais procuradas em vagas de gestão.

E não se engane pelo nome: não existe nada de “suave” nessas habilidades.

Na verdade, no mercado atual, são qualificações que os recrutadores mais buscam na hora de contratar profissionais para preencher vagas estratégicas.

O motivo é simples: um líder com soft skills bem desenvolvidas consegue tornar o trabalho mais simples e objetivo, com diferencial enorme na gestão de equipes.

No entanto, muitas empresas ainda não exploraram o tema e sequer o introduziram nos seus processos de atração e seleção de talentos.

A boa notícia? Preparamos um guia completo sobre o tema, onde vamos explicar a parte teórica e prática sobre soft skills.

Para aprender tudo, é só seguir com a leitura!

O que são soft skills?

Soft skills são as habilidades comportamentais de uma pessoa. Tratam-se de características de ordem social, mental e emocional, ligadas à trajetória e experiência de cada. Um exemplo é a “capacidade de liderança”.

Essa habilidade não é adquirida em um curso, nem mensurada em uma métrica simples ou mesmo balizada por um diploma.

A capacidade de liderança de um profissional é o resultado de sua jornada profissional e pessoal, suas experiências, valores, cultura, entre outros fatores.

É claro, é possível introduzir essas habilidades a partir de bases teóricas e acadêmicas, mas seu real desenvolvimento se dá na prática.

Tanto, que existem várias dessas competências que são inerentes ou inatas de cada pessoa. Quer um exemplo?

Já percebeu como existem pessoas que, desde crianças, não têm problemas em falar em público, engajar a todos e manter a compostura?

Esse é um tipo de soft skills inata — que, posteriormente, pode ser desenvolvida ainda mais com técnicas específicas.

Enquanto isso, para outras pessoas, “destravar” essa habilidade exige muito treinamento.

Qual a importância das soft skills?

As soft skills são a chave para alcançar melhores resultados em qualquer organização.

Muitas pessoas acreditam que hard skills são o fator mais importante para o sucesso no trabalho. No entanto, habilidades suaves são igualmente importantes — se não mais.

No mundo dos negócios atual, o trabalho em equipe e a colaboração são essenciais. Um líder de sucesso deve ser capaz de se comunicar efetivamente, ouvir os outros e resolver conflitos.

Da mesma forma, o atendimento ao cliente requer paciência, empatia e a habilidade de ver as coisas da perspectiva de outra pessoa.

Bons líderes também precisam motivar e inspirar os outros.

Afinal, um bom ambiente de trabalho é composto de três principais componentes: habilidades técnicas, relacionais e emocionais.

As duas primeiras estão relacionadas a competências teóricas e complexas (técnicas) ou conhecimento de domínio (relacional).

No entanto, a liderança requer outro tipo de habilidade — uma habilidade emocional.

São estas habilidades suaves que moldarão a dinâmica da equipe, ao mesmo tempo em que inspiram um senso de motivação, propósito e direção entre os funcionários.

Portanto, elas não apenas agregam valor à carreira de um profissional, mas também fornecem qualidades essenciais que podem ajudar a liderar equipes em direção a níveis mais altos de desempenho.

E aqui, vale ressaltar, falamos não somente de pessoas que ocupam funções gerenciais, mas de todos os profissionais.

Hoje, uma empresa deve valorizar essas competências na hora de contratar qualquer funcionário.

Afinal, as habilidades soft tratam de quesitos como inteligência emocional, foco no processo, qualidade, produtividade, engajamento, entre outros.

É necessário, então, observar se o profissional se encaixa nos valores, missão e cultura da empresa, e se possui habilidades analíticas, de liderança ou relacionamento.

No caminho para o RH 4.0, pontos como esse são relevantes, pois ajudam a direcionar pessoas para áreas de maneira mais afirmativa.

Por exemplo, contratar alguém tímido para uma área de vendas é muito mais complicado do que ensinar a ele sobre como mexer em uma ferramenta. 

Portanto, desconsiderar as soft skills pode trazer até mesmo alguns prejuízos financeiros à organização.

totvs rh

Soft skills e hard skills: qual a diferença?

Soft e hard skills são complementares.

Enquanto as hard skills são determinadas pelos conhecimentos técnicos e habilidades que permitem a você realizar uma determinada tarefa, as soft skills referem-se àquelas habilidades intangíveis relacionadas à comunicação, resolução de problemas e resolução de conflitos.

Talvez você considere a primeira mais importante que a segunda, mas pense bem:

Para muitas empresas, antes de contratar líderes e gestores, os fatores que mais contam são suas habilidades de gerir times.

No entanto, falamos de questões além de uma teoria sistemática e ensinada em livros, mas do tato quase “holístico” que o profissional deve ter.

Na verdade, elas servem para enriquecer o potencial de um profissional (e especialmente de um líder), tornando-o um facilitador.

É por isso que é importante entender a diferença entre elas a fim de dirigir equipes em diferentes áreas, gerando mais desempenho e engajamento.

As soft skills podem ser desenvolvidas, enquanto as hard skills precisam de treinamento ou qualificações específicas.

Entretanto, ambas desempenham um papel essencial dentro das empresas, pois trabalham juntas em harmonia para alcançar a excelência em qualquer projeto ou tarefa.

Quais são as principais soft skills?

É importante ter em mente que diferentes trabalhos exigem diferentes habilidades. 

Contudo, existem competências e características necessárias em qualquer tipo de trabalho, as quais você deve buscar e estimular nos seus colaboradores.

A seguir, falaremos sobre as soft skills mais valorizadas em processos seletivos por todo mundo. Confira:

Empatia

A empatia deve estar presente em todos os momentos da vida, e no ambiente corporativo não é diferente.

Colocar-se no lugar do próximo e tentar compreender suas motivações é fundamental no relacionamento com colegas e, especialmente, entre líderes e liderados.

Para um relacionamento profissional aberto, humano e transparente, é necessário que o gestor tenha uma visão mais ampla sobre as pessoas, como na gestão de conflitos, por exemplo.

Ao lidar com clientes, a empatia é igualmente importante.

É por meio dela que é possível compreender as dores do consumidor e buscar soluções para ele.

Inteligência emocional

Essa habilidade está intimamente ligada à empatia e lida com a capacidade dos profissionais de administrar suas próprias emoções de uma maneira saudável, assim como identificar o que os outros sentem.

É uma qualidade que os líderes devem possuir a fim de motivar equipes e construir relacionamentos com funcionários, clientes e colaboradores.

Comunicação

Comunicar-se de maneira eficiente consiste em transmitir de forma clara e objetiva uma ideia, garantindo que o interlocutor compreenda seu ponto de vista.

Ao lidar com pessoas, investidores e com o público em geral, essa é uma soft skill essencial.

Seja para fazer apresentações, fechar uma venda, encabeçar um projeto ou atender reclamações é praticamente impossível apontar um segmento em que a comunicação não seja exigida.

E vale ressaltar que a comunicação passa não só pela oratória, como também pela escrita e escuta ativa.

Flexibilidade 

A flexibilidade é essencial para qualquer profissional, mas especialmente em posições de liderança.

É necessário ser capaz de se adaptar rápida e criativamente a diferentes situações.

Essa é uma habilidade que pode fazer a diferença entre sucesso e fracasso, pois permite que os profissionais gerenciem mudanças inesperadas sem afetar seu desempenho ou os resultados da empresa.

Criatividade

A criatividade é uma habilidade que permite que os profissionais apresentem ideias e soluções inovadoras.

É essencial em qualquer profissão, mas especialmente em posições de liderança, pois dá ao líder a capacidade de pensar fora da caixa e encontrar soluções ou estratégias únicas.

Em geral, é considerada uma habilidade sensível, pois se manifesta de várias formas — espalhafatosas e presentes, ou subjetivas e quietas.

De qualquer maneira, é uma adição essencial ao repertório de uma empresa, seja no campo dos líderes, quanto no campo dos profissionais que compõem os times.

Ética

A ética é uma soft skill desenvolvida ao longo da vida, inerente a cada um, e está sob constante aprendizado.

Características éticas dizem respeito a pontualidade, compromisso, respeito aos colegas e responsabilidade, por exemplo.

A competitividade no ambiente profissional deve ser considerada algo saudável, estimulante e desafiador, com a ética estabelecendo os limites para o relacionamento harmonioso entre os colaboradores e entre os setores da organização.

Liderança e proatividade

Aqui, unimos duas habilidades em uma só. Pois um líder hoje precisa ser proativo na hora de gerenciar seu time em busca dos resultados.

Porém, vale ressaltar: liderar e mandar são duas coisas absolutamente distintas.

Por isso, a liderança é uma das habilidades soft mais valiosas no mercado, além de pegar um pouco de cada competência citada nessa lista.

Uma boa liderança não é aquela que se coloca acima dos demais colaboradores, mas em uma parceria.

É necessário se comunicar, ter empatia, escutar sugestões, lidar com crises, etc. Sempre buscando o melhor para a empresa e seus funcionários.

Além disso, a proatividade é um comportamento comum àqueles constantemente engajados na busca por mudanças, sem a necessidade de estímulos externos ou de terceiros.

Um profissional proativo, está sempre de olho nas execuções para identificar necessidades e oportunidades de melhoria.

Confiança e otimismo

Confiança é a capacidade de confiar em si mesmo e em suas decisões, mesmo quando ninguém acredita em você.

É preciso coragem e força interior para se ter confiança — qualidades que ajudam os profissionais a permanecerem focados em seus objetivos, independentemente de obstáculos ou dúvidas.

Já o otimismo é a prática de olhar para as coisas com o viés do sucesso, bem como de encarar conflitos e situações do dia a dia como oportunidades para melhorar.

Resiliência

A resiliência é a simples capacidade de uma pessoa lidar com problemas e não sucumbir sob pressão.

Trata-se de um conceito da física, mas que se adapta ao campo da psicologia, descrevendo a aptidão da pessoa em manter seu equilíbrio emocional.

O ambiente corporativo pode ser muito volátil, especialmente em empresas ou funções cuja cobrança por resultados é muito grande.

Ser e apresentar-se como um profissional resiliente é um extra interessante e que as empresas cada vez mais valorizam.

Trabalho em equipe

Trabalho em equipe é uma habilidade que incentiva a colaboração e cooperação entre equipes e funcionários.

Envolve saber ouvir, entender diferentes pontos de vista, comprometer-se, negociar, empatizar, respeitar as opiniões dos outros e tomar decisões coletivas.

Esta atitude é essencial quando se lida com projetos compartilhados ou se trabalha em equipes onde todos têm um papel importante a desempenhar.

Pensamento crítico

O pensamento crítico é uma forma de ver situações e analisar fatos a fim de identificar padrões, problemas e soluções.

Envolve usar lógica e raciocínio para considerar as informações apresentadas de várias perspectivas — incluindo aquelas que não são óbvias ou lógicas.

Esta habilidade ajuda os profissionais a entender problemas complexos e pensar fora da caixa quando se trata de superá-los.

Negociação

Ao contrário do que muitos possam pensar, essa não é uma skill exclusiva para profissionais de venda.

Negociação é a capacidade de ouvir ativamente, identificar interesses e necessidades e chegar a um acordo entre duas ou mais partes.

É uma habilidade que vem a calhar quando se trata de lidar com conflitos, negociar salários e bônus, ou encontrar pontos em comum entre departamentos dentro de uma organização.

Essa competência requer assertividade, boa habilidade de comunicação, empatia e a capacidade de pensar estrategicamente.

Orientação para resultados

A orientação para resultados é a habilidade de permanecer focado em alcançar resultados e atingir os objetivos, apesar dos obstáculos ou distrações.

Ela requer ter uma compreensão clara das estratégias, objetivos e planos de ação a fim de continuar avançando em direção ao sucesso.

Estas habilidades permitem que os profissionais priorizem seus esforços e se concentrem no que mais importa — alcançar o resultado final desejado.

Gestão do tempo e organização

O gerenciamento adequado do tempo e a organização são essenciais para o sucesso no mundo corporativo.

Isso envolve estabelecer metas realistas, gerenciar tarefas de forma eficiente, priorizar tarefas importantes e usar os recursos de forma eficaz.

A organização também é fundamental para se manter no topo dos projetos e cumprir prazos — permitindo que os profissionais maximizem sua produtividade e sucesso.

Saber trabalhar sob pressão

Trabalhar sob pressão é uma habilidade que requer a capacidade de manter o foco e a motivação, apesar de se sentir sobrecarregado.

Também envolve ser capaz de administrar o estresse e os desafios para se manter produtivo e alcançar metas.

Ter esta habilidade ajuda os profissionais a permanecerem compostos durante situações estressantes e a tomarem ações decisivas mesmo quando confrontados com prazos apertados ou tarefas desafiadoras.

Como desenvolver soft skills?

Afinal, como adquirir soft skills? Elas podem ser desenvolvidas de várias maneiras

A coisa mais importante é reconhecer sua importância e fazer um esforço para melhorá-las

Participar de seminários, workshops e aulas relacionadas ao tema é uma ótima maneira de adquirir conhecimento e praticar estas competências.

Ler livros sobre o assunto ou trabalhar com um mentor são outras excelentes maneiras de melhorar as habilidades soft.

Uma é praticar a escuta ativa, o que envolve prestar atenção tanto às palavras quanto à linguagem corporal da pessoa com quem você está falando.

Além disso, é importante buscar oportunidades para liderar projetos ou equipes, pois isso o ajudará a desenvolver habilidades de comunicação e organização.

Estar ciente de suas próprias emoções e de como elas podem estar afetando suas interações com os outros é um diferencial que pode fortalecer sua inteligência emocional.

Por fim, dedique um tempo para refletir sobre como as ações e decisões de cada um impactam os outros pode ajudar a construir habilidades interpessoais importantes.

Como colocar soft skills no currículo?

Quando se trata de procura de emprego, o currículo é o melhor amigo do candidato. Mas e se as habilidades do profissional não forem apenas enquadradas como hard skills?

Afinal, uma pessoa com excelente capacidade de trabalhar em equipe, líderes ou mediar e solucionar problemas tem alto valor em várias organizações.

Então, como informar essas competências em um currículo? Temos algumas dicas, veja só:

  1. Use palavras de ação: ao descrever suas habilidades suaves, use palavras de ação como “colaborou,” “gerenciou,” ou “resolveu”. Isso ajudará os empregadores a ver o que você é capaz de fazer.
  2. Dê exemplos: sempre que possível, dê exemplos específicos para suas reivindicações. Se você diz que é um grande comunicador, dê um exemplo de um momento em que você se comunicou com sucesso com um cliente ou cliente difícil.
  3. Seja honesto: não exagere ou tente inflar suas habilidades. Seja honesto sobre suas habilidades e concentre-se na qualidade sobre a quantidade. Os empregadores vão apreciar sua franqueza.

Seguindo estas dicas, você pode ter certeza de que as suas habilidades soft recebem a atenção que merecem no seu currículo.

Cursos para desenvolver soft skills

Existem vários cursos online e presenciais que ajudam profissionais de todos os perfis a lapidar algumas soft skills — e mesmo a gerenciar um time com várias dessas habilidades.

Que tal conferir alguns dos principais exemplos?

Os melhores livros sobre soft skills

Como mencionamos, uma das melhores maneiras de aprender sobre soft skills é por meio da leitura.

Além do contexto teórico, é possível encontrar obras de especialistas no tema que dão dicas como desenvolvê-las, potencializá-las e gerenciá-las.

Que tal conferir algumas das principais publicações? É só ver a lista:

  • Soft skills – Vol 1: competências essenciais para os novos tempos
  • Soft Skills – Vol 2: habilidades do futuro para o profissional do agora
  • Soft skills kids: como desenvolver as habilidades humanas nas crianças para se tornarem adultos bem-sucedidos
  • Como desenvolver suas hard skills e soft skills: Habilidades essenciais para ser um profissional completo
  • O Poder da Simplicidade no Mundo Ágil

Todas as obras podem ser facilmente encontradas nas maiores livrarias, especialmente online, inclusive em formato digital, para leitura em eBook.

Como o RH pode avaliar soft skills no processo de recrutamento e seleção?

A fim de avaliar as habilidades interpessoais durante o processo de recrutamento e seleção, o RH pode usar uma variedade de métodos.

Uma maneira é incorporar a entrevista comportamental no processo. Assim, é possível focar em como o candidato lidou com situações específicas no passado.

Outra opção é dar aos candidatos uma tarefa relacionada ao trabalho durante o processo de entrevista. Desse modo, permite que os candidatos mostrem suas habilidades de resolução de problemas e comunicação.

Finalmente, checks de referência também podem ser usados para coletar informações sobre as habilidades soft de um candidato, contatando seus antigos gerentes, por exemplo.

Com uma combinação destes métodos, o RH pode obter uma imagem bem fundamentada das habilidades interpessoais de um candidato e tomar decisões de contratação mais informadas.

Edutainment by BLAST!

Aprimorar as soft skills é o desejo de muitas empresas. Por sorte, a tecnologia está em cena para oferecer aprendizado de maneira completa e acessível.

O Edutainment by BLAST! é um web app que tem o objetivo de capacitar e desenvolver os colaboradores.

Na era do streaming, quem não gosta de ver suas séries e programas favoritos da tela do seu celular ou do computador, certo?

A boa notícia é que desenvolver soft e human skills que vão ajudar a rotina de trabalho ser mais produtiva agora pode ser feito da mesma maneira.

A solução reúne conteúdos exclusivos, com curadoria especial e grandes nomes, como Nelson Motta, Dira Paes, Luiz Felipe Pondé, entre outros.

Experimente gratuitamente por 30 dias e veja como o Edutainment by BLAST!, que pode transformar seu negócio!

Conclusão

Ao longo deste conteúdo, explicamos o que são soft skills e suas diferenças em comparação com as hard skills.

Falamos também sobre a responsabilidade do setor de RH nesse processo e quais são as habilidades que devem ser mais valorizadas nas organizações.

Nesse processo, a tecnologia tem papel fundamental.

Atualmente, ela entrega muito mais do que uma base para atividades que estimulem as soft skills, mas recursos que ajudam os profissionais a crescerem em todos os âmbitos.

E então, gostou de aprender sobre o assunto? Esperamos que o conteúdo sirva como base de conhecimentos sobre as habilidades suaves e sua importância!Para continuar se desenvolvendo e aprendendo mais sobre o tema, que tal seguir acompanhando o nosso blog? Te convidamos também para se inscrever em nossa newsletter!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Comentários deste post

  1. Oldair José Cruz diz:

    Ótimo artigo, fácil compreensão e de boa qualidade, perfeito par quem está procurando conhecimento.

  2. Alan Amorim diz:

    Olá Oldair! Como vai? Fico feliz que gostou dos nossos conteúdos Abs!

  3. Ana Sacramento diz:

    Parabéns. Artigo muito bom, de fácil entendimento e que agrega conhecimento principalmente para quem procura qualificação.

  4. Alan Amorim diz:

    Olá, Ana Ficou bem completinho, não é mesmo? Poxa, agradeço o seu comentário! Não deixe de acompanhar o blog, diariamente com conteúdos tão bons quanto este.

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.