Prontuário eletrônico: Saiba como ele melhora a gestão na área da saúde

Você sabe como funciona um prontuário eletrônico? Com novas tecnologias de gestão e atualização de dados, a área da saúde está cada vez mais moderna e eficaz, com sistemas que mudaram a rotina de muitos hospitais, centros clínicos e consultórios médicos.

Se você quer saber mais sobre como o prontuário eletrônico médico melhora a rotina, segurança e qualidade no atendimento de cada paciente e a gestão das instituições, acompanhe esse artigo!

Como o prontuário eletrônico atua?

O prontuário médico eletrônico, também chamado de PEP (Prontuário Eletrônico do Paciente), mantém os registros médicos de uma pessoa ao longo da vida, com informações que vão desde o seu nascimento até seu óbito.

Uma das exigências do CFM (Conselho Federal de Medicina) é a disponibilização desses dados quando solicitados pela própria pessoa ou por seu representante legal.

Os prontuários antigos eram feitos em papel, o que dificulta a possibilidade de acompanhamento, além de poder sofrer danos físicos, como apagar, rasgar, queimar ou molhar os documentos, o que compromete dados importantes dos pacientes.

Além disso, refazer a atualização a cada consulta muitas vezes acaba causando a omissão ou incompletude de informações que poderiam ser úteis no futuro em diagnósticos, exames ou até reações alérgicas do paciente.

Itens obrigatórios de um prontuário

De acordo com o CREMESP (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) existem seis itens obrigatórios que devem constar em um prontuário médico. São eles:

  1. Identificação do paciente;
  2. Anamnese: histórico de sintomas descritos pelo paciente no começo da consulta;
  3. Exame físico;
  4. Hipóteses diagnósticas;
  5. Diagnósticos definitivos,
  6. Tratamentos efetuados.

Quais as diferenças entre o Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC) e o Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP)

Os dois modelos de prontuários são iniciativas distintas, mas exercem a mesma função. Vejamos:

  • PEC: implementado em toda a rede pública de saúde, nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Conta com as informações mais básicas do paciente,
  • PEP: usado no atendimento público ou privado, com mais funcionalidades e informações que o primeiro. Pode ser integrado a dados da rede pública, sem necessidade de migração para a plataforma do SUS.

Quais são as vantagens de ter um prontuário eletrônico?

Os documentos originais devem ser guardados pelos médicos e estabelecimentos de saúde por, no mínimo, dez anos a partir da data do último registro de atendimento do paciente em questão.

Após esse período, os documentos originais podem ser destruídos, desde que as informações sejam armazenadas de outras maneiras.

Com um prontuário eletrônico, o armazenamento desses documentos é facilitado, com acesso fácil e em tempo real. Isso permite uma melhor organização e economia de papel e espaço físico nos hospitais e clínicas. Confira mais vantagens abaixo:

Informações mais seguras

As informações dispostas em cada prontuário médico eletrônico são mais seguras, já que os erros humanos são menores e o sistema tem mecanismos de defesa modernos e atuais.

Facilmente acessível

Com as informações dispostas também no meio virtual, é possível acessá-las de qualquer lugar, seja na nuvem ou em um sistema interno, o que traz velocidade no atendimento e diagnóstico dos pacientes.

Integra diversas áreas médicas

Se as informações são acessíveis, elas podem integrar diversas áreas e equipes. Assim, os diagnósticos são feitos com base no histórico do usuário e podem levar em consideração fatores como alergias, tratamentos bem-sucedidos e necessidades constantes.

Fluxo de informações mais dinâmico

Como os dados se tornam mais dinâmicos, a instituição consegue ter atualizações em tempo real também na sua gestão, com a interoperabilidade entre os sistemas disponíveis.

Portanto, a organização dos dados em cada processo faz com que o controle de custos e a parte operacional seja mais eficiente.

Exames e medicamentos cadastrados

Todos os exames e medicamentos já se encontram previamente cadastrados, o que proporciona uma prescrição rápida e eficiente de acordo com a doença e as necessidades do usuário, com poucos cliques para se alcançar o resultado desejado.

Padronização e histórico

Como o prontuário eletrônico usa o mesmo modelo para todas as áreas, o paciente passa a ter um documento padronizado, com histórico completo e disponibilizado da mesma maneira, mesmo com o passar dos anos.

Assinatura eletrônica

Os médicos e profissionais envolvidos no diagnóstico e tratamento têm suas assinaturas digitais cadastradas no sistema e ligadas ao CRM de cada profissional, o que traz agilidade no processo.

Menos burocracias

Ter à sua disposição um prontuário eletrônico e suas aplicações diminui as burocracias do processo, já que o modelo é integrado e as informações ficam concentradas em apenas uma plataforma.

Controle de custos

Os custos de cada paciente são rapidamente descritos e detalhados por área, o que diminui a chance de erro humano, considerando que o sistema rapidamente atua no cálculo financeiro de cada solicitação.

Conheça mais sobre nossas soluções!

Agora que você sabe quais as vantagens de ter um prontuário eletrônico, veja mais sobre os produtos TOTVS e tenha ao seu lado uma marca que é referência em sistemas de gestão.

Temos soluções completas para o setor, com integração de informações, controle de custos e padronização de processos. Confira nossos portfólio para a área da saúde agora mesmo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *