Como o data driven business ajuda em decisões certeiras?

O data driven business é uma forma de analisar e agir nos negócios com base em dados, principalmente no que diz respeito à inteligência corporativa. A metodologia prega o cruzamento de informações para que se faça uma análise preditiva mais eficaz.

Realizar a coleta e o tratamento de dados é uma maneira eficiente de manter sua empresa organizada e mais estratégica. Se você quer saber mais sobre essa técnica e como ela pode ajudar seu negócio, confira o artigo que preparamos para você.

O que é Data Driven Business?

O Data Driven diz respeito às tomadas de decisões baseadas em dados. A ideia é fazer uma coleta de dados sobre tópicos variados que atingem a organização e sua gestão. Entre esses pontos a serem analisados estão:

  • Quem é seu maior cliente em potencial;
  • Como abordar o público-alvo da melhor maneira;
  • Para quais clientes você pode oferecer crédito;
  • Como se destacar dos seus concorrentes,
  • Quem pode oferecer parcerias mais estratégicas.

Ao ver esses pontos listados, podemos dizer que o data driven business entra no ramo das técnicas de coleta de dados, que inclui pessoas físicas ou jurídicas. Esse grupo pode ser formado por clientes, fornecedores, concorrentes e parceiros.

Empresas que querem atingir alta performance devem pensar em ferramentas que combinem automação e inteligência artificial, por exemplo, para conseguir resultados mais precisos e rápidos.

Vantagens do data driven business

Uma gestão competente e eficaz vai muito além de inspiração e experiências anteriores. Ideias e novos insights que se apliquem de fato a favor da empresa só têm espaço quando os colaboradores e lideranças alcançam condições favoráveis para esse poder de decisão.

O data driven business atua na coleta de informações, apresentando-as organizadamente e ajudando na sua interpretação, que pode inclusive ser acessada remotamente.

Sua empresa consegue reduzir o consumo da infraestrutura, acessando plataformas na nuvem sem precisar adquirir grandes equipamentos de redes e servidores. Outra vantagem é a análise de métricas como ROI (return over investment).

Em um cenário onde você precisa calcular os investimentos e quanto eles trouxeram de lucro, por exemplo, ter um planejamento onde é possível mensurar todos esses números é ideal. A partir daí o gestor identifica o que trouxe resultado na estratégia e o que não alcançou as expectativas.

Como adotar o data driven business?

Colete dados

Se a sua empresa utiliza os métodos de coleta de dados somente como referência, sem usar ativamente essas informações, é hora de repensar. Depois da coleta, é necessário processar o volume de dados de forma automatizada para que o sistema possa alterar previsões, confirmar estratégias e identificar problemas.

Por isso, a transição da cultura da empresa para o modelo data driven passa pela definição de quais dados são realmente relevantes. Com isso em mente, levante os índices que definem sua performance, qualidade, capacidade e resultados estratégicos.

Dados que parecem não ter importância ou com alto volume não devem assustar. Depois de analisados e trabalhados pelo sistema, eles podem se tornar o guia que vai basear os próximos passos do negócio.

big data

Mostre a importância dos dados

O gestor deve oferecer confiança e autonomia para as equipes, desde que as decisões sejam tomadas com base em dados concretos. Sem uma métrica de performance ou uma análise aprofundada dos números do negócio, a equipe estará por sua própria sorte.

As decisões baseadas em dados têm impacto até nas ações mais simples. A contratação de um novo colaborador ou a troca da sede da empresa, por exemplo. Tudo deve ter justificativa, fora do piloto automático.

Prepare as ferramentas e equipes para a capacidade analítica

Adotando o uso da automação no processo, a capacidade de análise cresce. Para que você possa se apoiar no big data na condução da empresa, as equipes, plataformas e ferramentas precisam dar conta do recado.

Um exemplo aplicável é o fato de como os números ajudam a decifrar comportamentos dos clientes de uma marca, ou como é possível prever tendências de consumo e preparar melhor os estoques e a logística.

Outro exemplo: se o seu software identifica um número alto de visitas no seu blog, isso não necessariamente significa um grande engajamento ou taxa de conversão. Esse índice poderia ser mensurado ao saber quantas pessoas assinaram sua newsletter.

Com consciência disso, é possível focar em uma campanha voltada para esse segundo público, que já está realmente interessado em conhecer seus produtos ou serviços.

As melhores soluções para sua empresa: TOTVS

Agora que você já sabe como o data driven business pode trazer vantagens concretas para o seu negócio, é preciso escolher bem as ferramentas que serão aplicadas neste processo.

Para que a jornada seja proveitosa, os softwares de coleta e análise de dados devem ser capazes de dar suporte aos gestores. Para isso, vale a pena conhecer ferramentas tecnológicas. Além do big data, que já citamos acima, o business intelligence também tem muito a acrescentar à gestão.

Por fim, um sistema ERP contribui muito para apoiar os processos e tornar a cultura da empresa data driven. Converse com um dos nossos especialistas para saber mais sobre quais soluções são as mais adequadas para o seu negócio.

Nova call to action

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *