homem-fazendeiro-olhando-para-colheita-de-vinho

Pragas agrícolas: O que são e como combatê-las?

Equipe TOTVS | GESTÃO AGRÍCOLA | 01 setembro, 2020

Todo produtor terá que lidar, um dia, com pragas agrícolas, que são uma realidade comum nas plantações e lavouras. Além disso, o clima tropical do Brasil favorece o aparecimento de alguns tipos de bactérias, pequenos animais, fungos e ervas. Isso pode prejudicar seriamente a lavoura.

Por este motivo, é fundamental conhecer as principais pragas que existem no país e entender quais os melhores meios de manter a sua plantação segura. Saiba mais sobre o assunto neste artigo!

O que são pragas agrícolas?

Muitos insetos e outros seres podem causar danos às plantas, porém só quando há um grande comprometimento da área plantada, é que podem ser considerados pragas. Conforme a espécie e o tamanho da praga, a proporção do prejuízo pode variar. De qualquer forma, é preciso encontrar meios seguros de eliminar esse mal.

Por este motivo, é tão importante se preocupar em fazer um controle de pragas eficaz na sua plantação. Para isso, existem alguns tipos de métodos que podem funcionar, dependendo do tipo de praga que está sendo enfrentada. Mas antes de saber sobre isso, veja quais são algumas das principais pragas que existem no Brasil.

Nova call to action

Principais pragas que existem no Brasil

Como vimos, o clima do Brasil pode favorecer o surgimento de algumas espécies de pragas que podem trazer grandes prejuízos para o produtor. Entenda mais sobre as principais pragas agrícolas brasileiras a seguir:

Corós

Os corós são larvas de besouro que podem aparecer com mais frequência em plantações de milho, trigo e sorgo. Esse tipo específico vive embaixo da terra e se alimenta das raízes dessas plantas. Por este motivo, antes de fazer o plantio, é preciso que haja uma preparação do solo para evitar sua proliferação. 

Lagarta-da-espiga do milho

Outra espécie na lista de pragas agrícolas que existem no Brasil é a lagarta-da-espiga do milho. Trata-se da principal causadora de perda de safra de milho que existe no país, com a capacidade de destruir até 21 toneladas. É uma das maiores preocupações dos produtores e causadora de grandes prejuízos.

Caruru-palmeri

O caruru-palmeri é uma planta daninha exótica muito prejudicial para qualquer plantação. Isso porque apenas uma dela consegue produzir até um milhão de sementes, fazendo com que a infestação cresça rapidamente. Também costuma adquirir resistência a alguns herbicidas, o que a torna difícil de ser eliminada.

Mosca-branca

Outra praga que o produtor brasileiro precisa se preocupar é a mosca-branca, inseto que ataca um alto número de culturas, principalmente, as frutíferas. Essa praga agrícola também suga a seiva das plantas e pode causar perdas de até 90% da safra, por isso é também muito perigosa para as plantações.

Larva-minadora

A praga larva-minadora ataca diversas culturas por meio de uma construção de galerias dentro das folhas. Isso ocasiona prejuízo na capacidade de fotossíntese das plantas, fazendo com que morram rapidamente. As espécies de plantas mais atacadas por essa praga são os tomateiros e os frutos cítricos.

Porque é preciso ter um controle de pragas agrícolas?

Como pudemos observar, sem um controle de pragas agrícolas eficaz, qualquer plantação corre um grave risco de infestação. Esse problema pode fazer com que os produtores sofram com grandes prejuízos, o que pode causar até o encerramento das atividades.

Por este motivo, é imprescindível que sejam implementadas medidas para o controle das pragas. Deste modo, o produtor poderá garantir o lucro da sua lavoura e a qualidade dos itens ali cultivados.

Como fazer um controle efetivo?

Para evitar perdas nas plantações, é preciso utilizar técnicas de controle que sejam realmente eficazes. Veja, a seguir, algumas dicas de métodos que podem ajudar:

Controle biológico

Os métodos de controle biológico visam utilizar os inimigos naturais das pragas agrícolas para eliminá-las. Nesse processo, é possível utilizar insetos benéficos, parasitoides, predadores, entre outros. 

Essa é uma forma mais sadia de combater o problema, já que não deixa resíduos prejudiciais nos alimentos. Além disso, o controle biológico de pragas não polui o meio ambiente e não faz mal para a população de modo geral.

Controle físico

Outra forma que também pode ser utilizada no controle de pragas são os métodos físicos. Eles envolvem queima, inundação, drenagem e tratamento térmico do solo, sendo o último menos explorado pelos produtores.

Esse método funciona como uma alternativa ao uso de defensivos agrícolas para eliminação de pragas na cadeia produtiva agrícola. Tem como objetivo evitar a contaminação da população e reduzir os impactos no meio ambiente.

Resistência de plantas

Também é possível levar em conta o uso de plantas resistentes a alguns insetos para manter a infestação de pragas abaixo do nível prejudicial de danos. Essa é uma tática que pode ser eficaz para evitar o problema sem danificar o meio ambiente.

Além disso, pode ser o método mais viável economicamente, já que minimiza os gastos com produtos caros. Essa técnica pode ser implementada em qualquer programa de manejo de pragas.

O uso da tecnologia no controle de pragas agrícolas

Neste artigo, pudemos ver que as pragas agrícolas são um problema grave e preocupam qualquer produtor. Sendo assim, é fundamental adotar medidas que possam eliminar essa questão de maneira eficaz. Por este motivo, implementar um sistema de gestão agrícola pode ser a solução ideal.
Isso porque essa tecnologia permite adotar um controle mais rigoroso das condições fitossanitárias da sua plantação. Assim, você controla a incidência de pragas e melhora as condições de sanidade da sua fazenda. E se você quer saber mais sobre como a tecnologia atua na agricultura, leia nosso outro artigo sobre inteligência artificial no cultivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.