demonstracoes-financeiras

Tipos de demonstrações financeiras e sua importância

Equipe TOTVS | GESTÃO DE SERVIÇOS | 31 janeiro, 2020

Para auxiliar a tomada de decisões sobre gastos e investimentos, é preciso que sejam emitidas demonstrações financeiras. A análise eficiente desse documento é importante para manter o ritmo do negócio e também o seu dinheiro. Desse modo, é possível fazer um diagnóstico da situação econômica da organização.

Sem esse tipo de informação, fica difícil administrar as contas da empresa. Para entender mais sobre o assunto, explicamos melhor como funcionam as demonstrações financeiras e qual a sua importância para o negócio.

O que são demonstrações financeiras?

A demonstração financeira é o relatório contábil de uma empresa, que tem como finalidade auxiliar o gestor na tomada de decisões que afetarão a situação financeira da organização. Trata-se de um informe detalhado para os gestores, credores e até o governo, além de outros agentes econômicos.

Com essas demonstrações contábeis, é possível apurar impostos, controlar o fluxo de caixa e gerenciar melhor o empreendimento. São diversos tipos de demonstrações financeiras existentes, e cada uma tem um objetivo diferente.

Obrigatoriamente, as empresas precisam prestar contas anualmente através das demonstrações. A seguir, saiba mais sobre a importância disso para o desenvolvimento do negócio.

Qual a importância das demonstrações contábeis?

Agora que você entende melhor o que são demonstrações financeiras, falaremos sobre sua importância. Por meio das demonstrações, a empresa consegue aprovar financiamentos, por exemplo. Isso porque é nesse documento que estão discriminados os recursos ao dispor do caixa e a capacidade de pagamento da organização.

Outro fator importante é que, através das demonstrações, é possível saber todos os gastos, o retorno sobre investimentos e também o faturamento previsto. Além disso, investidores em potencial podem tomar suas decisões após consultar o demonstrativo financeiro.

Infográfico Grátis - 4 Vantagens do Sistema ERP Para Compliance Fiscal

Tipos de demonstrações financeiras

As demonstrações financeiras podem ser organizadas em alguns tipos diferentes. É importante compreender cada um deles para se organizar melhor financeiramente. Conheça esses demonstrativos e entenda sua importância.

DRE

O DRE, ou Demonstração de Resultados do Exercício, é uma das obrigações mais importantes para a sua empresa. Com o DRE financeiro, o gestor pode tomar decisões estratégicas de maneira mais fácil e assertiva. Isso porque o documento une informações sobre as finanças. Assim, o empresário consegue analisar se as contas serão positivas ou negativas.

O principal objetivo desse demonstrativo é reunir todas as informações financeiras da companhia para mostrar o resultado do exercício líquido. Isso deixa claro qual foi o lucro ou o prejuízo das operações. O DRE pode ser feito considerando um certo período. O mais recomendado é a realização anual, para ter um balanço.

Balanço Patrimonial

Trata-se de um relatório contábil que segue a legislação brasileira vigente. É comum que esse balanço seja feito no fim do ano para que se analise a situação do patrimônio e a situação financeira atualizada da empresa. Entretanto, também pode ser feito em qualquer outra época do ano, conforme a necessidade da informação.

O principal objetivo desse documento é o equilíbrio do patrimônio por meio da análise dos ativos, passivos e patrimônio líquido. O balanço patrimonial e DRE de uma empresa são essenciais para o controle de sua situação financeira. No balanço patrimonial, porém, existem duas colunas: ativos e passivos.

  • Ativos: são discriminados os direitos e os bens de uma empresa. Tudo o que gera valor para a companhia,
  • Passivos: são as obrigações; os valores que uma organização deverá pagar.

O resultado da diferença entre os ativos e os passivos é o patrimônio líquido.

Fluxo de caixa

O fluxo de caixa é muito importante para a gestão orçamentária da empresa. É utilizado para avaliar a posição financeira de uma empresa em um período específico. Ou seja, o gestor conhece a posição diária, semanal, mensal ou anual. De acordo com a análise do caixa interno, é possível saber quanto de dinheiro entrou e saiu em determinado período.

Com o fluxo de caixa, o gestor consegue compreender onde determinados recursos foram aplicados e suas origens. Desse modo, é possível ter um maior controle financeiro para fazer um planejamento mais preciso sobre os recursos disponíveis.

DLPA

A sigla DLPA significa Demonstrações dos Lucros ou Prejuízos Acumulados. Ela serve para demonstrar as mudanças no patrimônio líquido da organização. Basicamente, mostra um comparativo entre um saldo anterior e um saldo final do lucro da companhia.

Alguns dados da DLPA são obrigatórios, já que são gerados pelo paralelo entre o balanço patrimonial e a DRE. Vejas quais deles são obrigatórios:

  • Saldo inicial de lucros e prejuízos no período determinado;
  • Pagamentos de dívidas e outras distribuições de lucro;
  • Montante do lucro que foi adicionado ao capital total;
  • Mudanças na contabilidade que tenham impacto sobre lucros e prejuízos,
  • Saldo final dos lucros e dos prejuízos acumulados em determinado período.

Notas explicativas

As notas explicativas servem para esclarecer a situação patrimonial da empresa, de determinada conta, saldo ou transação. Também pode ajudar a entender valores relativos aos resultados do exercício, além de informar sobre alterações na situação atual patrimonial. Outras situações de sua aplicação são:

  • Fazer a complementação de dados que são exigidos pelas práticas contábeis brasileiras e que não foram demonstradas;
  • Inclusão de informações financeiras importantes;
  • Apontar parâmetros de avaliação patrimonial;
  • Mostrar investimentos em outros sociedades;
  • Exibir as garantias das obrigações de longo prazo,
  • Indicar ajustes de exercícios anteriores.

DVA

A Demonstração do Valor Adicionado, ou DVA, permite saber quais foram as riquezas geradas em um determinado período de movimentação financeira do negócio. Essa é uma forma de avaliar se a empresa contribuiu para a sociedade e para a economia de maneira geral.

Esse demonstrativo comprara as entradas e saídas, porém levando em conta a responsabilidade social e o quanto a riqueza estava relacionada com esses valores.

Tecnologia na gestão financeira

Para manter a organização financeira da empresa, o gestor pode implementar um sistema de gestão. Essa tecnologia é uma solução completa e flexível que acompanha o crescimento da empresa.

Também se adequa aos processos internos da companhia, por isso, é muito versátil. Entenda mais sobre como ter uma gestão financeira mais eficiente e como a tecnologia pode ajudar nesse processo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.