gestao-da-cadeia-de-suprimentos

Como fazer a gestão da cadeia de suprimentos na empresa?

Equipe TOTVS | GESTÃO INDUSTRIAL | 16 março, 2020

As boas práticas na gestão da cadeia de suprimentos são um controle para o gestor da empresa e dos custos envolvidos nos processos. Quanto mais organizadas forem as etapas, menores serão as perdas na logística.

Os setores precisam estar interligados para evitar falta de matéria-prima para produção ou falhas na confecção de mercadorias. O trabalho de fornecedores e transportadores também precisa ser acompanhado de perto.

Visto que seus erros geram problemas com a qualidade dos produtos ou atraso nas entregas, saiba como ser eficaz nesse gerenciamento!

Conceito de gestão da cadeia de suprimentos

O gerenciamento da cadeia de suprimentos se refere ao gerenciamento de todos os processos envolvidos na confecção de um produto. Desde a aquisição de matéria-prima até a entrega final ao cliente.

Ela abrange, então, as etapas de armazenamento, gestão de estoques na cadeia de suprimentos e distribuição de mercadorias. O cuidado com esse setor vai muito além da logística relacionada ao recebimento e à entrega de produtos.

A empresa precisa ter estratégias eficientes para estocar adequadamente as mercadorias, ter mais produtividade da equipe e identificar os custos de todo o processo. Uma estratégia de gestão eficiente da cadeia de suprimentos é a peça-chave para uma indústria ter rentabilidade.

Ao unir conhecimento técnico e tecnologia, é possível ter procedimentos mais ágeis, qualidade no produto e satisfação do cliente. Além da troca de materiais entre empresas, a gestão logística envolve outros fatores, como:

  • Seleção de fornecedores;
  • Aquisição de insumos;
  • Fabricação de produtos;
  • Transporte de mercadorias;
  • Comunicação entre as equipes;
  • Adoção de processos,
  • Coordenação das atividades.

Nova call to action

As melhores práticas para alcançar bons resultados

Algumas estratégias auxiliam o gestor a obter o máximo de eficiência nos processos, o que se reflete em resultados vantajosos para o negócio. São elas:

Mapeamento de todo o processo

A gestão logística da cadeia de suprimentos é complexa e demanda um conhecimento aprofundado do gestor e de sua equipe sobre os procedimentos.

Portanto, é muito importante mapear todas as etapas do processo e identificar os principais responsáveis em cada setor, para ter uma visão sistêmica da empresa. Dessa maneira, é possível conhecer todos os ciclos envolvidos na produção e distribuição de mercadorias.

O diagnóstico das estradas e dos meios de distribuição também deve entrar no planejamento, uma vez que esse é um fator que interfere no prazo de entrega. É muito importante separar mais de uma rota para o mesmo destino, a fim de facilitar o transporte quando ocorre algum imprevisto.

Manutenção de estoque em níveis seguros

Só haverá uma boa gestão de suprimentos se todas as etapas estiverem interligadas e funcionando de maneira sistêmica. Logo, é fundamental manter um nível de estoque seguro de matéria-prima.

O estoque não deve gerar um custo excessivo para a empresa, mas também não pode deixá-la vulnerável a qualquer indisponibilidade de entrega. Ele deve ser compatível com a capacidade de fabricação e o envio de mercadorias.

Integração de equipes

O trabalho de um setor pode afetar diretamente o outro. A título de exemplo: se a equipe de compras não adquirir matéria-prima, não haverá material para o time de produção trabalhar.

Sendo assim, é essencial manter uma boa comunicação entre as equipes e coordenar os processos na indústria de forma integrada. Isso serve também para os fornecedores e transportadores. É fundamental deixar claro quais são as expectativas e necessidades do negócio antes de fechar qualquer contrato.

Planejamento

O plano estratégico é uma ferramenta de gestão que tem como objetivo definir as atividades de cada setor, organizar os processos e acompanhar os resultados. O administrador precisa estabelecer os objetivos do negócio, as metas de vendas para o ano e quais são os caminhos para obter o resultado esperado.

Também integra o planejamento a perspectiva de contratar mais funcionários ou adquirir tecnologias para levar inovação à cadeia de suprimentos de uma empresa.

Controle de custos

O gestor precisa conhecer todos os custos envolvidos na fabricação dos produtos. Sem isso, não é possível calcular corretamente o preço ideal de venda da mercadoria e a margem de lucro obtida. A gestão de suprimentos e logística é complexa, e essa característica dificulta o trabalho quando os processos são feitos manualmente.

Contar com o apoio de uma ferramenta de gestão de dados é a melhor maneira de controlar os valores, identificar quais fatores geram mais despesas e onde pode haver redução de custos. É importante acompanhar todos os contratos e pagamentos para obter sucesso na operação.

Mensuração de resultados

Além de definir os processos e controlar os custos do negócio, cabe ao gestor acompanhar os resultados da companhia. Para isso, é necessário gerar relatórios para identificar quais produtos têm uma margem maior de lucro, quais não apresentam boas vendas e onde há falhas que devem ser corrigidas.

Um sistema de gestão empresarial pode auxiliar nesse acompanhamento, pois permite a criação de relatórios. Essa ferramenta possibilita ao gestor relacionar dados do relatório do número de vendas com o aumento dos gastos com transporte, por exemplo.

Assim, o gestor pode avaliar quais são os processos que estão dando certo, os itens que têm maiores vendas ou os produtos que precisam ser descontinuados. Ou seja, é possível ter uma visão global do negócio e também específica sobre cada departamento.

Tendências de cadeia de suprimentos para acompanhar

Há muitos desafios na gestão da cadeia de suprimentos. Entre eles estão a adaptação das empresas às novas tecnologias que estão dominando o mercado. A Internet das Coisas, por exemplo, promete oferecer recursos ainda mais eficientes para diminuir os custos da cadeia logística.

Diferentes ferramentas poderão ser conectadas à rede para comparar dados e controlar a produção. O blockchain e a criação de moedas virtuais também poderão ser aplicados ao processo logístico. A solução pode ser usada em contratos e pagamentos de fornecedores, por exemplo, para evitar grandes transações em dinheiro.

Isso porque o recurso gera mais transparência nas operações e garante mais segurança aos dados por meio da criptografia. A Inteligência Artificial também é uma tendência na logística.

O uso de drones poderá facilitar a entrega de produtos aos clientes, por exemplo, pois as ferramentas serão capazes de identificar a melhor rota para envio com base na análise de fatores climáticos e direção do vento. Outra opção é o uso de robôs para organizar o estoque nas prateleiras e encaminhar os itens para a produção.

Ferramentas que farão toda a diferença no seu trabalho

As tecnologias serão cada vez mais importantes na gestão da cadeia de suprimentos. Os softwares de gestão (ERP) diminuem os trabalhos manuais e permitem que os colaboradores usem as suas capacidades para analisar e gerenciar informações.

As soluções emergentes, como a Inteligência Artificial, também devem integrar o rol de tecnologias necessárias nas companhias muito em breve. Afinal, as ferramentas têm o papel de otimizar os processos das empresas, aproveitar melhor o tempo da equipe e diminuir os custos.

A TOTVS oferece soluções especializadas que podem te auxiliar no gerenciamento da cadeia de suprimentos, tanto com o sistema de gestão quanto com outras tecnologias. Para saber mais, confira como criar valor com o SCM. Entre em contato conosco e saiba mais!

Inovação tecnológica na indústria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.