Gestão do capital intelectual: guia para inserir na sua empresa

Equipe TOTVS | GESTÃO DE NEGÓCIOS | 16 outubro, 2018

O capital intelectual de uma empresa está relacionado às habilidades de seus funcionários e à capacidade do gestor de criar e monitorar processos. Essa união de conhecimentos permite gerar um diferencial competitivo no mercado e aumentar a lucratividade.

Contudo, muitos líderes não percebem o valor dos seus colaboradores e das informações presentes na instituição. Com isso, perdem bons profissionais para a concorrência e não fazem a gestão qualificada de seus dados. Quer saber como valorizar mais esse capital? Acompanhe!

O impacto da gestão de capital intelectual nos resultados

O capital intelectual se baseia na união de conhecimentos e informações dos funcionários de uma empresa. Ele é o valor intangível de um negócio, mas que tem o potencial de gerar retorno financeiro por meio da oferta de qualidade de serviços ao mercado.

Webinars Gratuitos TOTVS - Conferência de Recursos Humanos

Isso porque esse é um conceito que está relacionado a algumas habilidades que os indivíduos apresentam como:

  • criatividade;
  • comunicação eficaz;
  • relacionamento com clientes e fornecedores;
  • conhecimento acadêmico.

O gestor pode promover atividades em grupo para favorecer a troca de conhecimentos e aperfeiçoar as habilidades de cada funcionário. Afinal, um colaborador pode ser mais criativo, enquanto outro domina melhor o relacionamento interpessoal.

O capital humano, estrutural e o relacional

Pode-se dizer que o capital intelectual é formado por outros três importantes conhecimentos: o humano, o estrutural e o relacional. Eles se diferenciam da seguinte maneira:

Humano

Está ligado às experiências e habilidades do colaborador que são usadas para ele alcançar os seus objetivos na empresa. As informações podem ser repassadas para a equipe, a fim de favorecer o sucesso da companhia.

Estrutural

Esse é o conhecimento que envolve o uso das ferramentas e informações da organização. É a capacidade de sistematizar e formalizar processos na companhia para gerar eficiência interna. Esse é a parte do capital intelectual que fica na empresa, mesmo que o funcionário saia dela.

Relacional

Esse é conhecimento voltado para a habilidade de um indivíduo se comunicar com as outras pessoas e criar redes de relacionamento, por meio da colaboração, troca de experiências e geração de ideias. A qualidade da base de clientes depende muito de funcionários com esse potencial de atrair e reter consumidores.

Em uma empresa, esses recursos do capital intelectual devem ter uma integração para gerar mais valor ao negócio. Se todos os funcionários tiverem as suas habilidades bem desenvolvidas, a companhia poderá prosperar mais facilmente.

Contudo, é comum que os indivíduos desenvolvam mais uma área do conhecimento do que a outra. Enquanto algumas pessoas têm mais facilidade para dialogar e se relacionar, há os que preferem focar a atenção em pesquisas e desenvolvimento. Também entra nesse contexto a capacidade de a companhia armazenar e utilizar bens os seus dados, para que eles possam gerar oportunidades de negócio.

Portanto, é imprescindível encontrar uma maneira de usar o potencial de cada um, sistematizar processos e promover uma colaboração mútua, para incentivar o desenvolvimento de novos conhecimentos.

eBook - Como Criar a Avaliação de Desempenho da Empresa

Estratégias para desenvolver uma boa gestão de capital intelectual

O capital intelectual está vinculado à gestão de conhecimentos da companhia, sendo que eles estão relacionados à sabedoria dos profissionais e à capacidade de preservar todas as informações geradas dentro da organização.

O valor de uma empresa depende muito dessa união de conhecimentos e habilidades e do trabalho em equipe. Se ela tiver bons serviços para vender aos clientes, mas não houver um colaborador com boa capacidade de argumentação e convencimento, a venda provavelmente não acontecerá.

Por isso, é necessário saber gerenciar o capital intelectual para gerar uma vantagem competitiva no negócio. Muitas organizações gastam tempo para avaliar os resultados e administrar ferramentas, mas se esquecem do potencial humano que é o grande diferencial de uma empresa. Há também aquelas que valorizam os seus colaboradores, mas não são capazes de estabelecer processos eficientes e fazer uma análise de resultados.

É importante, então, que essas áreas do conhecimento trabalhem em conjunto para gerar a evolução e o crescimento da companhia. Saiba como investir no capital intelectual no negócio:

Criação de um programa de desenvolvimento intelectual

Para conseguir reter mais talentos na empresa, o gestor precisa investir no potencial humano. Para tanto, é possível criar um programa de capacitação e progressão na carreira conforme o profissional desenvolve as suas habilidades.

Essa técnica também pode aplicada na gestão do negócio. Uma franquia, por exemplo, tem a necessidade de levar conhecimento e informação aos franqueados. O criador do negócio precisa estabelecer processos, reunir dados sobre rentabilidade e criar uma metodologia que pode ser replicada em diferentes lugares.

Estímulo à troca de conhecimentos

Uma comunicação eficaz é imprescindível para um negócio que busca o sucesso. Promover a troca de experiências pode auxiliar no desenvolvimento do capital humano, assim como a apresentação de feedbacks sobre os aspectos positivos e negativos do colaborador e da empresa.

É importante que os funcionários possam expressar as suas opiniões para os gestores, pois isso permite que os processos sejam aperfeiçoados. Por exemplo: um colaborador da segurança percebe que em determinado horário há uma lacuna no monitoramento, ocasionado pela troca de funcionários. Ao compartilhar a informação com a equipe, é possível discutir medidas para reduzir esse risco.

Jornada do RH 4.0: Dos Conceitos Às Mudanças Práticas

Diminuição do turnover

Em algumas áreas, há pouca oferta de mão de obra para a atividade. Isso permite a absorção rápida de profissionais capacitados para aquele segmento. Por isso, é muito importante investir no capital humano para estimular a permanência dos colaboradores na empresa.

A boa gestão de funcionários depende da adoção de boas práticas, como a criação de um plano de carreira, oferta de remunerações adequadas e possibilidade de desenvolvimento pessoal. Isso reduz as chances de o colaborador se interessar por outra proposta.

Uso da tecnologia

Há tecnologias disponíveis para os variados segmentos do mercado, sejam eles da construção civil, segurança ou higiene e limpeza. O gestor precisa compreender que a inovação faz parte do negócio e auxilia na retenção de talentos.

Para isso, é necessário identificar quando a rotina do profissional está sobrecarregada e buscar uma ferramenta que possa ajudá-lo. Isso gera mais agilidade ao trabalho, qualidade e eficiência, o que também favorece a retenção de profissionais.

Alguns sistemas, por exemplo, permitem a coleta de informações e geração de relatórios para analisar a produtividade da equipe ou o índice de vendas de determinado serviço. Logo, esses dados podem contribuir para o desenvolvimento de metodologias para otimizar a gestão do negócio.

Enfim, é fundamental utilizar estratégias para valorizar o capital intelectual da empresa e promover o aperfeiçoamento da equipe.

O que a sua companhia faz para valorizar as informações e o potencial dos colaboradores? Deixe o seu comentário e compartilhe a sua experiência sobre o assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.