Entenda o que é big data e como interpretá-lo para o seu negócio

Big Data é um enorme conjunto de informações coletadas em sites, redes sociais e demais ações realizadas via web, que oferece dados impossíveis de serem entregues por sistemas comuns, por conta de seu volume.

Devido a essa quantidade de informações disponibilizadas pelo sistema, é possível realizar um estudo mais aprofundado e, consequentemente, respostas mais complexas para tomadas de atitudes, aumentando a assertividade da ação

big data

Big Data e softwares de gestão

Antes de mais nada, é preciso ter em mente que o principal objetivo da tecnologia é descobrir o comportamento e as preferências do seu cliente, para, assim, ser capaz de oferecer um atendimento personalizado, com o uso de softwares apropriados.

O Big Data e a Inteligência Artificial formam a perfeita união para quem busca a “tradução” dos dados oferecidos pelo primeiro. O trabalho dos dois resulta em respostas mais detalhadas para pesquisas de fidelização de cliente ou tendências, por exemplo.

Big Data e Data Analytics

O Big Data e o Data Analytics não são sistemas iguais, e sim, que se complementam. Enquanto o primeiro fornece dados, o segundo os organiza e proporciona uma visão mais clara das informações.

Sendo assim, Big Data e Analytics são ferramentas diferentes, porém que se complementam e oferecem um resultado efetivo para quem busca entender melhor seu público e, assim, atingi-lo com eficácia.

Composição do Big Data

Para entender melhor o que é Big Data, é utilizada uma técnica chamada de 5V’s. Ela foi criada pelo analista Doug Laney e consiste em: volume, variedade, velocidade, veracidade e valor. Confira a definição de cada uma delas:

Volume

Como a tecnologia avança e abre novas pontes de acesso, as informações chegam de todos os lados, da empresa ao usuário e vice-versa. Isso mostra a capacidade do Big Data absorver a quantidade absurda de dados produzidos.

Variedade

Esse grande volume de dados produzidos por várias fontes diferentes gera uma variedade enorme de informações coletadas. Por isso, esse conceito pode ser dividido em três formas:

  • Estruturados: aqueles que são facilmente armazenados em bancos de dados, tabelas ou colunas;
  • Semiestruturados: são dados que não surgem de bancos de dados relacionados a algo, mas são organizados para serem mais fáceis de armazenar em outros bancos de dados. Por exemplo, as hashtags das redes sociais ou o e-mail,
  • Não estruturados: esse é o que mais cresce nos dias de hoje. Ele inclui textos, vídeos, fotos, áudios e qualquer outra forma multimídia.

Velocidade

Esta é a função mais importante da tecnologia Big Data: a velocidade com que os dados são gerados, armazenados, analisados e processados. Graças à agilidade para fazer todos esses procedimentos em tempo real, é possível tomar decisões acertadas.

Quando fazemos uma pesquisa sobre um produto e, após encerrar as buscas e abrir uma página web totalmente diferente, aparece o anúncio dele, pode-se dizer que o V de velocidade está presente.

Veracidade

Com essa grande quantidade de dados gerados, é importante saber qual informação é verdadeira ou não.
Logo, o V de veracidade tem de garantir que todos esses dados vêm de uma fonte verdadeira e autêntica.

Valor

Aqui é onde toda a informação coletada será filtrada. É necessário analisar o que é útil e o que não é no meio da grande massa de dados recebidos. O que vale a pena usar? Quais desses dados agregarão valor à minha empresa?

Se você se interessou por esse assunto e quer conhecer outras tecnologias e inovações, continue acompanhando nosso blog para saber como melhorar a gestão na sua empresa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *