Como iniciar a gestão por indicadores no atacadista distribuidor de forma simples?

Equipe TOTVS | Biblioteca | 17 agosto, 2015

Quantas vezes você já escutou a frase: “É muito difícil implementar gestão por indicadores em uma empresa atacadista distribuidora! Demanda muito tempo e é necessário ter um planejamento estratégico bem formalizado antes de pensar em ter métricas de performance e inteligência de negócios.” ?

Esta é uma primeira impressão muito comum no setor de atacadista distribuidor quando o assunto é gestão por indicadores. Ao ouvir palavras como inteligência de negócios e indicadores  de performance logo vem à  sua mente planilhas e gráficos variados, cálculos e mais cálculos e também, planejamento estratégico, não é mesmo? É normal você pensar que, para chegar em métricas de acompanhamento do negócio, você precisa passar antes por um processo de planejamento e isso acaba alongando demais o processo e trazendo complexidade.

A boa notícia é que isso é um mito! Sim, um mito que muitos gestores de atacadistas e distribuidores levam consigo, muitas vezes por terem visto ou lido sobre projetos de gerenciamento por indicadores que foram custosos e complicados. Vamos desmistificar este assunto para você, e mostrar que você pode ter sim gestão por indicadores na sua empresa, sem necessariamente ter um planejamento estratégico formalizado. Pronto para derrubar este mito e ter informações a sua mão para tomada decisão bem fundamentada? Vamos lá:

#1 A primeira ação a ser tomada para chegar na gestão por indicadores é definir e priorizar o que você precisa medir. Por exemplo: certamente você já tem bem claro quais são as metas de venda na sua empresa, por região e por vendedor. Ora, meta de vendas é pauta semanal de reuniões para acompanhamento do negócio, certo? Então, priorize e especifique quais serão os indicadores para medir a performance do time e que ajudará a traçar os caminhos e ações para atingir a meta de cada região e vendedor. Um indicador que pode ser bastante utilizado aqui é a taxa de cobertura de clientes por região ou por vendedor, por exemplo.

Um outro exemplo: alcançar desempenho e excelência operacional é uma forte tendência no setor atacadista distribuidor. Para isso, é fundamental o acompanhamento das métricas de desempenho logístico e qualidade de processos de armazenagem. Monitorar indicadores como tempo médio de carga e descarga, corte de produtos, devolução de produtos e pedido perfeito é um bom começo para chegar na excelência operacional, pois a evolução deles impacta diretamente na satisfação e fidelização dos clientes. Quanto menos corte de produtos você tiver, melhor atendido seu cliente está. Além disso, este acompanhamento permite que você identifique possíveis dificuldades operacionais em tempo hábil para buscar uma solução com rapidez e evitar consequências indesejadas para o resultado da empresa.

Partindo de exemplos como estes, vocês consegue começar o gerenciamento por indicadores de forma rápida e com custo adequado, e logo perceberá um impacto significante na tomada de decisão.

#2 Pronto, você já definiu o que é prioridade e como medir cada meta no seu atacadista distribuidor. Agora é preciso envolver o time. Seus colaboradores devem estar envolvidos para garantir o entendimento das métricas de performance e qual a importância de cada indicador na gestão da empresa. As pessoas informadas e sabendo a razão pela qual é importante a gestão por indicadores,  além de fazer o projeto ter alto nível de adoção, saberão como interpretar as métricas e como utilizá-las para se beneficiar. Nos exemplos acima é fundamental envolver o time de vendas e o time de operações logísticas, para fazer com que a informação seja compreendida, interpreta e usada da melhor forma possível para beneficiar o atingimento das metas.

#3 Calcular e disponibilizar os indicadores de performance do atacadista distribuidor demanda dedicação. Conforme você vai evoluindo no processo, vai criando mais indicadores, para acompanhar o desenvolvimento do seu negócio e do mercado. Este é um processo natural e deve ser sempre vivo. Variadas fontes de dados, como o sistema de gestão empresarial (ERP) e o sistema de gestão do armazém (WMS), serão utilizadas para compor as métricas. Por isso, para dar produtividade a coleta de informações, ao cálculo e disponibilização das métricas, conte com a tecnologia. Existem hoje plataformas de business intelligence (BI)  (em português, inteligência de negócios) completas e simples de usar, totalmente integradas com seus sistemas de gestão e fontes de dados não estruturadas (como planilhas eletrônicas), que serão fundamentais na implementação do gerenciamento dos indicadores.

Viu como não precisa ter um planejamento estratégico formalizado para implementar gestão por indicadores no seu atacadista distribuidor? Agora que você já desmistificou este assunto, o próximo passo é colocar em prática a priorização do que é importante medir, e criar uma base de métricas para ter mais precisão e agilidade na tomada de decisão na sua empresa.

Conte com a PC Sistemas para ajudá-lo neste processo, será um prazer contribuir para que você dê um próximo passo na direção de gestão por indicadores no seu atacadista distribuidor.

Brunno Barbosa
Gestor de Oferta – Inteligência de Negócio
[email protected]

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.