O que é estágio: O guia completo sobre programas de estágio

Equipe TOTVS | 01 setembro, 2021

Com dificuldades para entender o que é estágio? Estágio é um período de preparação profissional do jovem que ainda está cursando o ensino superior.

Funciona como um programa escolar supervisionado, cujas atividades devem estar relacionadas com o curso do estagiário (a).

Se você está aqui, provavelmente quer entender o que é estágio para saber como entrar neste mercado, certo? Saiba que está no lugar certo! Vamos te explicar tudo sobre estágio.

E então, preparado para aprender o que é estágio, seu funcionamento e todos os pontos de atenção que você deve ter antes de seguir por esse caminho? É só continuar a leitura!

O que é estágio?

Estágio é um programa escolar que tem o objetivo de preparar estudantes para o mercado de trabalho e para suas possíveis futuras atividades profissionais.

O estágio não deixa de ser um emprego, mas vai muito além, sendo um período de aprendizagem que um aluno tem em uma empresa — o que é feito com acompanhamento pedagógico e, dependendo da modalidade, supervisão de um professor.

Trata-se de um caminho diferenciado para que o aluno não apenas se torne um profissional de excelência, mas que tenha oportunidades antes mesmo de acabar seu ensino superior.

No Brasil, o estágio é uma ótima oportunidade para o aluno desenvolver-se como um profissional completo.

De acordo com dados do CIEE, no primeiro semestre de 2021, foram abertas 26% mais vagas do que no segundo semestre de 2020. 

A Lei do estágio 

A Lei 11.788/2008 é conhecida como “Lei do Estágio”, define o conceito de estágio, suas diferentes classificações e também as relações de estágio.

De acordo com o 1º artigo, estágio é:

“[…] ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos que estejam frequentando o ensino regular em instituições de educação superior, de educação profissional, de ensino médio, da educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos.

Perceba que a lei menciona o ensino médio, fundamental (na modalidade profissional de jovens e adultos) e também educação especial.

Mas isso não significa que qualquer um pode fazer um estágio.

De acordo com a Emenda Constitucional nº 20, de 1998, a atividade profissional no Brasil só é permitida a partir dos 16 anos de idade.

Antes disso, existe um limite para 14 anos, mas que apenas se encaixa para o programa Jovem Aprendiz.

Quem pode fazer um estágio?

Agora que você já sabe o que é estágio, está na hora de saber se de fato pode fazer um. O único requisito é que esteja matriculado e frequentando um curso do ensino superior ou técnico, ou mesmo ensino médio.

Para quem está no ensino médio ou nos últimos anos do ensino fundamental (nesse caso, normalmente quem cursa o EJA), a carga horária é reduzida.

A importância do estágio para a carreira do profissional 

O estágio tem uma enorme importância para a formação profissional do aluno, sendo um interessante complemento aos ensinamentos teóricos da sala de aula.

Talvez você já tenha ouvido falar que “aprende-se muito melhor fazendo”, certo?

O estágio é a concretização desse pensamento: favorecer o aluno com uma primeira — ou mais completa — experiência profissional dentro do seu campo de atuação.

Durante o estágio, o aluno não apenas entende como a empresa funciona, mas também pode começar a trilhar seu próprio caminho de interesse.

Ou seja, se gosta de um setor mais do que outro, se vê vantagem em seguir uma especialização, etc.

De acordo com um dado da instituição americana National Association of Colleges and Employers, aproximadamente 70% das empresas oferecem aos seus estagiário (a)s empregos em tempo integral depois da formação.

Como funciona um estágio?

Entender o que é estágio e como funciona é simples: uma vez admitido na empresa, o estagiário (a) desempenha funções normalmente de auxílio e acompanhamento das atividades profissionais.

Afinal, o objetivo do estágio é complementar sua formação, sem a explícita necessidade de apresentar alto engajamento, produtividade e resultados positivos.

Desse modo, um estagiário (a) não deve ser contratado para substituir um funcionário efetivado ou um prestador de serviços, mas sim como um “auxiliar” nas atividades do setor.

É por isso que a lei determina um limite de estagiário (a)s para cada organização, levando em conta seu número de funcionários:

  • 1 a 5 funcionários: 1 estagiário (a);
  • 6 a 10 funcionários: até 2 estagiário (a)s;
  • 11 a 25 funcionários: até 5 estagiário (a)s;
  • acima de 25 funcionários, até 20% de estagiário (a)s.

Quais são os tipos de estágios existentes?

Outro ponto sobre a forma como funciona um estágio, que vale a pena mencionar, são suas modalidades.

Hoje, temos o estágio curricular (obrigatório) e o extracurricular (não-obrigatório).

Estágio obrigatório

É exigido pela instituição de ensino, em alguns cursos específicos, para compor a grade curricular. É comum para licenciaturas e para áreas biomédicas.

Nesse caso, o estagiário (a) precisa entregar um relatório de atividades e tarefas, que será avaliado e valerá nota.

Além disso, a bolsa-auxílio (ou seja, o salário do estagiário (a)) não é obrigatória. Então atenção a esse detalhe!

Estágio não-obrigatório

Já para outros cursos, o estágio é opcional e não-obrigatório. Ou seja, ele pode escolher fazê-lo ou não.

O aluno, portanto, não precisa desenvolver um relatório, mas algumas instituições ou cursos específicos exigem. É algo que depende bastante.

Porém, nesse tipo de estágio, conhecido como extracurricular, a empresa deve pagar bolsa-auxílio, auxílio-transporte, oferecer recesso remunerado, entre outros benefícios previstos na legislação.

Qual é a diferença entre estágio e trainee?

Dependendo do seu mercado de atuação, é comum ver tanto vagas de estágio, como trainee. Suas requisições costumam ser semelhantes, mas são programas diferentes.

Você sabe quais as diferenças? Entenda o que é estágio e o que é trainee!

Estágio

  • Contratação pode ser realizada a qualquer momento da graduação;
  • Em geral, não exige bagagem profissional além da formação atual;
  • Oferece uma bolsa-estágio compatível com o que determina a lei;
  • Sua contratação efetiva não está garantida.

Trainee

  • Contratação ocorre no período final da graduação (até 2 anos antes de se formar) ou até 2 anos depois da formatura;
  • Normalmente, exige-se certa experiência profissional — que pode ser de um estágio anterior, por exemplo.
  • Os trainees recebem remuneração compatível com o piso da sua categoria;
  • Ao fim do programa, os trainees são colocados em posições de liderança na empresa;

Uma das principais diferenças entre estagiário (a)s e trainees é que o primeiro busca desenvolver o aluno nas diretrizes profissionais e técnicas da área de atuação.

Já o segundo, o Trainee, busca candidatos (as) com um perfil atrelado à liderança e inovação.

Assim, chegam já agregando valor à empresa e, ao mesmo tempo, são lapidados desde sua chegada para assumir posições e responsabilidades que vão ajudar a empresa a crescer.

É comum, justamente por isso, que os trainees tenham exigências como domínio de um segundo idioma, vivência internacional e outros cursos extracurriculares.

Quais são os direitos e deveres de um estagiário (a)?

A Lei do Estágio (L11788) prevê direitos e deveres atrelados aos estagiário (a)s, bem como às outras partes envolvidas no programa. Que tal entender?

Carga horária

A jornada do estagiário (a) na empresa vai depender do tipo de estágio que o aluno estará fazendo. Suas horas são determinadas pelo seu nível escolar.

  • Para estágios no ensino superior, custos técnicos e ensino médio, a jornada é de 6 horas diárias, totalizando 30 horas semanais.
  • Já para estágios nos últimos anos do ensino fundamental (via EJA) ou educação especial, a carga horária é de 4 horas diárias, totalizando 20 horas semanais.

Remuneração 

A remuneração do estagiário (a) é outro tópico que pode confundir quem quer saber o que é estágio, mas vamos descomplicar. Veja só:

Para estágios obrigatórios, a bolsa-estágio é opcional — ou seja, o benefício existe somente se a empresa quiser oferecer. 

Para estágios não-obrigatórios, a bolsa-estágio e outros benefícios previstos em lei, como recesso remunerado (e não férias), auxílio-transporte, auxílio-alimentação e de saúde — esses últimos 2 opcionais.

Seguro de vida 

O estagiário (a) recebe um seguro contra acidentes pessoais, que deve ser contratado pela empresa onde irá desempenhar suas funções, conforme o parágrafo IV do artigo 9 da Lei do Estágio.

Prazo do contrato

O contrato de estágio tem um prazo limite de 2 anos, exceto se o estagiário (a) em questão for portador de deficiência. No entanto, o contrato pode ser renovado após 2 anos.

Termo de compromisso

Diferente de um contrato com vínculo empregatício, que segue o regime CLT, o estágio não possui contrato de trabalho para garantir a relação.

Na verdade, quando o estagiário (a) assina o contrato de estágio, ele está acordando com o Termo de Compromisso de Estágio — TCE.

São 3 partes envolvidas no Termo de Compromisso:

  • o aluno;
  • a empresa;
  • a instituição de ensino.

No Termo de Compromisso de Estágio, que é feito pela empresa, é descrito todo plano de atividades que o estagiário (a) irá desempenhar.

Vale lembrar que esse documento deve ser assinado pelas 3 partes para ser válido.

O que deve constar no currículo para estágio?

O currículo para estágio pode ser a primeira experiência de alguém com o processo de criação de um CV, da busca por uma vaga e toda a parte de seleção de talentos.

É por isso que fazer um bom currículo é tão importante: trata-se da primeira impressão que você irá passar aos recrutadores.

Talvez você se pergunte: “Mas não tenho nada para mostrar, então como vou impressionar?

É uma dúvida comum, mas primeiro você deve começar pelo básico: as informações que devem constar no currículo para estágio.

  • dados pessoais: nome completo, idade, endereço, contato telefônico e email;
  • formação acadêmica: dados do seu ensino médio, técnico e/ou superior;

Não se esqueça de complementar as informações do ensino superior e técnico com o nome do curso, nome da instituição, mês e ano de início, mês e ano de conclusão, ou o semestre em que está atualmente;

  • idiomas que fala (identificando também o nível de proficiência);
  • conhecimentos e habilidades (Photoshop, AutoCAD, Office, etc);
  • experiências complementares (cursos extracurriculares, vivências internacionais, projetos que participou e liderou).

E para impressionar o recrutador?

Bom, vale relembrar que falamos de uma vaga de estágio, posição que naturalmente não exige experiências prévias do candidato ou candidata.

Porém, é claro, idiomas, habilidades e projetos extracurriculares (ou mesmo os curriculares que sejam dignos de nota) podem dar um up no currículo para estágio.

como-montar-curriculo-estagio

Como conseguir um estágio? 

Para conseguir um estágio, você precisa estar atento às vagas do mercado e sempre procurar nas principais fontes de informação das empresas.

No caso de vagas de estágio, muitas faculdades fazem o serviço de divulgá-las (seja oralmente, via e-mail ou mesmo em murais de aviso na própria instituição).

Porém, aconselhamos que você faça sua própria pesquisa: no site da empresa, nas redes sociais dela (especialmente no LinkedIn) e com amigos, colegas e professores.

Uma vez que você encontrar a vaga em aberto em uma empresa de seu interesse, faça um double-check nas exigências para preencher a vaga e entenda se você realmente tem o perfil procurado.

O que é preciso para ser estagiário (a)?

À parte dos requisitos práticos, como o currículo pronto, bem como a matrícula em um curso e uma frequência mínima, o que você precisa para ser estagiário (a) são habilidades comportamentais, conhecidas como soft skills.

E isso deve ser uma característica sua desde antes mesmo de receber um telefonema ou e-mail da empresa marcando a entrevista.

Falamos de proatividade, capacidade de interagir, de engajar, ouvir e liderar.

Porém, muita calma: as soft skills são habilidades adquiridas com o tempo.

Nenhum recrutador espera que você, como estagiário (a) de primeira ou segunda viagem, seja capaz de liderar um setor ou conduzir um projeto sozinho.

No entanto, é importante mostrar interesse e disposição para aprender, corrigir seus erros e entregar resultados.

Um levantamento da Careerbuilder viu que 61% dos recrutadores acreditam que as soft skills são tão importantes quanto as hard skills.

No final das contas, é sobre isso: a empresa quer uma pessoa que possa agregar valor aos processos.

5 Dicas para se preparar para uma entrevista de estágio

Um estágio pode ser uma excelente porta de entrada para iniciar uma carreira de sucesso, independentemente da área de atuação.

No entanto, conseguir a vaga não é algo simples: você tem que se esforçar para conquistar seu lugar. Isso quer dizer que terá que passar por entrevistas.

Normalmente, as empresas praticam entrevistas diretas com os candidatos (as): uma conversa entre recrutador e pessoa candidata, que muitas vezes também envolve o gestor do setor onde você trabalharia.

Outras vezes, a entrevista pode conter algumas fases, como entrevistas via telefone, presencial, bem como testes ou mesmo dinâmicas.

No fundo, isso não importa muito, pois depende de empresa para empresa — e confie, não é algo realmente muito difícil.

Muito embora, claro, possa ter certo nível de complexidade, já que busca mapear seu nível de conhecimentos.

Porém, o que você realmente deve saber é como se portar na entrevista de estágio. 

Se você fosse chamado hoje, saberia como passar a melhor impressão? Para ajudar, separamos algumas dicas indispensáveis, confira!

1. Conheça a empresa

O primeiro passo para se dar bem na entrevista de estágio é conhecer a empresa.

Entenda sua história, o(s) mercado(s) em que atua, seus produtos e serviços, se é referência em algum deles, a linguagem que utilizam (especialmente em redes sociais), etc.

2. Estude para a entrevista

Durante a entrevista de estágio, é comum que o recrutador ou o gestor da área realize perguntas mais técnicas sobre a área, caso contratado, irá atuar.

Por isso, procure estudar suas possíveis atribuições e responsabilidades, entendendo o que e como deve ser feito.

Você não precisa dominar o assunto, mas ao menos ter algum entendimento sobre a função atrelada à área na qual você trabalhará como estagiário (a).

3. Seja pontual

Existem poucas coisas que mancham tanto a imagem de uma pessoa candidata a estágio como o atraso na entrevista.

Evite, a todo custo, que isso aconteça. Pelo contrário, recomendamos se programar para chegar, ao menos, 15 minutos antes do horário combinado.

4. Saiba se a cultura da empresa está alinhada com a sua

Hoje em dia, a cultura organizacional é um tema muito sério nas empresas.

Não é algo que as empresas criam para mostrar no Instagram ou redes sociais, mas sim a forma que conduzem suas rotinas.

Sendo assim, existem diferentes culturas organizacionais: algumas mais flexíveis, outras mais burocráticas.

Antes de aceitar a entrevista, procure entender qual a cultura da empresa e se ela está alinhada com o que você acredita e acha adequado.

5. Não tenha medo de fazer perguntas ao recrutador 

A entrevista de estágio é um momento de troca, não apenas sua para com o recrutador. Perguntas são sempre bem-vindas e, claro, mostram certo nível de interesse na empresa.

Além disso, fazer perguntas coloca você como um candidato ou candidatava ativo no processo de seleção, não apenas um selecionado passivo, que ouve e reage — sem mostrar proatividade.

O que são carreiras digitais?

Cada vez mais estudantes visam se encaixar em posições inovadoras, inerentemente tecnológicas. Foi o efeito da transformação digital, o crescimento da área tech e também das startups que fez surgir o que conhecemos como carreira digital.

Ou seja, uma jornada profissional focada no mundo digital — atrelada a profissões que há 30, 20 ou mesmo 10 anos sequer existiam.

Hoje, seguir uma carreira digital tem muito mais a ver com a transformação digital no mercado como um todo.

Afinal, várias funções ainda mantém suas responsabilidades — é o caso de marketing, design, recursos humanos, etc — mas de forma mais integrada, estratégica e renovada pela tecnologia.

No entanto, uma carreira digital também tem a ver com quem atua como protagonista deste mercado: desenvolvedores, engenheiros de software, especialistas UI e UX, entre outros.

De acordo com a Brasscom (Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia), o setor de tecnologia já está abrindo 70 mil novas vagas por ano, mesmo em meio à pandemia.

Ou seja, um forte indício de que a carreira digital é o caminho para o futuro, mesmo em meio a um cenário turbulento como o atual.

Principais carreiras digitais para investir em um estágio 

Para quem busca um estágio que o encaminhe para um futuro profissional mais promissor, alinhado com as novas tendências do mercado, o ideal é buscar por opções atreladas à carreira digital.

Mas você sabe quais são as funções que se destacam nesse novo mercado?

Reunimos algumas carreiras que você pode visar na busca do seu estágio, veja só:

  • UX Writer;
  • Inside Sales;
  • UX/UI Designer;
  • Community Manager;
  • Engenheiro de Dados;
  • Analista de Big Data;
  • Data Protection Officer;
  • Desenvolvedor full stack;
  • Gerente de Business Intelligence;

O que é estágio: Dúvidas frequentes

Antes de encerrarmos esse guia completo sobre o que é estágio, que tal sanar algumas dúvidas frequentes sobre o assunto? Reunimos algumas questões que costumamos receber de candidatos (as) e vamos responder rapidamente. Veja só:

Quem não pode fazer estágio?

Não pode fazer estágio quem não estiver cursando e frequentando um curso do ensino superior, ensino médio, técnico ou os anos finais do ensino fundamental.

Vale ressaltar que quem já possui vínculo empregatício, pode sim fazer um estágio à parte.

Ele pode ser realizado na mesma empresa que o estagiário (a) já trabalha como CLT, apenas deverá ser feito um acordo para definição de horários e atividades.

estagiário (a) tem direito a férias?

O estagiário (a) não tem direito a férias, mas a um recesso remunerado de 30 dias após 1 ano ou mais de estágio. Preferencialmente, esse recesso deve ser gozado durante as férias escolares.

estagiário (a) pode fazer hora extra remunerada?

O estagiário (a) não pode fazer horas extras remuneradas, visto que ele não tem direito aos mesmos benefícios e direitos que empregados vinculados à CLT (como 13º salário, FGTS, etc).

O que é um relatório de estágio?

O relatório de estágio é um documento que o estagiário (a) deve elaborar, detalhando as atividades desenvolvidas durante o estágio. É um requisito para concluir estágios obrigatórios.

E você, agora que aprendeu o que é estágio e tudo sobre essa oportunidade de entrar no mercado de trabalho, que tal conferir as vagas aqui na TOTVS?

A TOTVS é a maior empresa de tecnologia do Brasil. Nossas soluções estão presentes nas principais empresas do país, e atualmente, 25% do PIB nacional passa pelas nossas tecnologias! Que tal fazer parte dessa revolução e iniciar uma carreira digital? Venha ser um TOTVER!

Confira nossas vagas!

Conclusão 

Para quem quer começar uma carreira de sucesso, entender o que é estágio e todas as oportunidades atreladas a esse programa escolar-profissional é essencial.

Entrar em um estágio é, muitas vezes, uma chance única, que pode ser o pontapé inicial para sua jornada profissional e ser uma plataforma de aprendizado incrível.

E você, quer fazer um estágio? Então siga nossas dicas para mandar muito bem na sua entrevista!

E se ficou com dúvidas, deixe aqui nos comentários, que o nosso time responde!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.