O que é desenvolvedor full stack, o que faz, salário, habilidades e muito mais!

Equipe TOTVS | 18 agosto, 2022

No mundo da programação, é importante contar com a expertise de alguém que saiba de tudo um pouco (ou, ao menos, o essencial). Esse profissional, muitas vezes considerado um coringa do setor, é chamado de desenvolvedor full stack.

Nesse caso, o dev pode atuar nos mais variados estágios do desenvolvimento de uma aplicação, com a versatilidade e o know-how suficientes para ajudar em todos os níveis da entrega de um projeto.

Não se trata de um desenvolvedor com foco apenas no back-end ou no front-end, mas em ambos.

Ou seja, alguém com habilidades para contribuir de forma geral no desenvolvimento conciso de um aplicativo, sistema ou plataforma digital.

Ser um desenvolvedor full stack é também uma decisão de carreira certeira, muito embora ousada e complexa no sentido dos estudos. Afinal, trata-se de um especialista generalista.

Aqui na TOTVS, contamos com o auxílio de vários devs full stack — ou seja, sabemos o valor desse profissional.

Que tal entender mais? É só continuar na leitura deste guia sobre a profissão. Confira!

O que é desenvolvedor full stack?

Um desenvolvedor full stack é um desenvolvedor de software que tem a habilidade e experiência necessárias para desenvolver uma aplicação do começo ao fim, do banco de dados à interface do usuário.

Além de desenvolver o front-end e o back-end de uma aplicação, um dev full stack também pode ser responsável pelo deploy da aplicação. Um profissional de TI completo.

A vantagem para a empresa que conta com esse profissional é que, como ele tem conhecimento de todas as camadas de uma aplicação, é capaz de desenvolver uma aplicação de forma mais eficiente e com menos erros.

Ou seja, normalmente, esse profissional tem experiência com uma variedade de linguagens de programação, bancos de dados e frameworks de desenvolvimento web.

Além disso, no mundo ideal, o dev full stack precisa se destacar na sintonia entre hard e soft skills, com alta capacidade de resolver problemas e de realizar o deploy de uma aplicação em qualquer nível.

Na prática, trata-se de um dev que não escreve código apenas para o front-end, mas também escreve o código API, de servidor, bem como trabalha para conectar a aplicação com os bancos de dados.

O que faz um desenvolvedor full stack?

Um desenvolvedor full stack é aquele que desenvolve aplicações e softwares completos, desde o back-end até o front-end. Isto quer dizer que ele domina tanto as linguagens de programação quanto as tecnologias web, criando aplicações do zero e também integrando-as com outras ferramentas existentes.

Além disso, o dev full stack pode ter conhecimentos em banco de dados, SEO, web design e design gráfico, gestão de UI/UX, entre outras áreas correlatas.

Em resumo, é uma espécie de “coringa” na área de TI, com conhecimento generalista para poder desenvolver aplicações complexas.

Mas, afinal, o que é o desenvolvimento back-end?

Consiste em tudo aquilo que o usuário não vê, como a conexão com o servidor, a lógica por trás das funcionalidades do site ou app, bem como o banco de dados em que as informações são armazenadas.

Ele deve assegurar que os dados solicitados pelo usuário sejam entregues de forma rápida e segura.

Além disso, precisa também garantir que a aplicação possa ser dimensionada para que suporte um grande número de usuários.

E o desenvolvimento front-end?

Nesse caso, trata-se do lado do cliente de uma aplicação.

O desenvolvedor front-end é responsável por transformar as ideias do design da interface em código, com linguagens de marcação (HTML e CSS) e de programação (JavaScript e jQuery).

Ele também precisa ter conhecimento sobre as boas práticas de UX (experiência do usuário) para desenvolver interfaces que sejam eficientes e agradáveis ​​de se usar

Além disso, o desenvolvedor front-end precisa ter um bom senso de estética, já que muitas vezes é ele quem cria a interface final do produto.

Existem algumas diferenças entre o desenvolvedor front-end e back-end.

Enquanto o primeiro está mais preocupado com a experiência do usuário e com a aparência da interface, o segundo é responsável pelo funcionamento interno do site ou aplicativo.

Assim, um dev full stack deve ser capaz de dominar tanto o desenvolvimento back-end quanto o front-end. Ele precisa ter um bom entendimento de como a web funciona, a fim de desenvolver aplicações completas.

Além disso, ele também deve ter um bom entendimento de bancos de dados, otimização de mecanismos de busca e outras áreas relacionadas.

O mercado de trabalho para um desenvolvedor full stack

O mercado para um full stack developer é rico e repleto de oportunidades, seja no Brasil, na América Latina ou no resto do mundo.

Seja em empresas de grande porte, até pequenas startups, basicamente todo negócio com algum tipo de entrega digital precisa de um desenvolvedor versátil, com know-how e criatividade suficientes.

Muitas vezes, inclusive, contar com esse profissional é mais “fácil”, já que se trata de uma pessoa com diferentes especialidades, o que elimina a necessidade da contratação de dois devs (o que maximiza os custos operacionais).

Os prós e contras em ser um desenvolvedor full stack

Mesmo com a demanda em alta, se tornar um dev full stack não é exatamente uma tarefa fácil. Hoje, é possível nomear algumas vantagens e desvantagens de seguir essa carreira, que tal conferir?

Vantagens

Como os desenvolvedores full-stack têm uma ampla gama de habilidades, eles aprendem rápido e podem se manter abertos aos avanços da tecnologia.

Além disso, são versados no uso da maior parte das tecnologias, o que possibilita sua inclusão no fluxo produtivo de várias empresas.

E, claro, falamos de profissionais normalmente mais versáteis, o que os torna mais valiosos para as organizações e uma boa alternativa em detrimento de especialistas em apenas uma área.

Outro ponto é que se tratam de desenvolvedores capazes de criar um aplicativo (ou, ao menos, um protótipo) de uma aplicação sem ajuda externa.

Trata-se de uma habilidade essencial em operações mais enxutas, como startups, que precisam lançar um produto mínimo viável (MVP) o mais rápido possível.

Desvantagens

Agora, conforme as tecnologias evoluem, os dev full stack precisam se dedicar muito aos estudos, já que são responsáveis por duas etapas do desenvolvimento de uma aplicação.

É algo que pode levar tempo e se mostrar muito desafiador.

Porém, há a limitação humana: é impossível para desenvolvedores full-stack serem especialistas em tudo.

Como resultado, os desenvolvedores full stack precisam ter um compromisso com a aprendizagem contínua e estar dispostos a investir o tempo necessário para manter suas habilidades atualizadas.

No entanto, para aqueles que estão dispostos a enfrentar esses desafios, ser um desenvolvedor full stack pode oferecer muitas recompensas, incluindo maior flexibilidade, versatilidade e valor para as empresas.

O que é preciso para ser um desenvolvedor full stack? 7 habilidades essenciais

Afinal, além de muita educação de base nos temas e disciplinas próprias do desenvolvimento front e back-end, como se tornar um dev full stack?

Separamos algumas dicas que podem ajudar no processo. Confira!

  1. Tenha facilidade na gestão de projetos;
  2. Mantenha-se sempre atualizado;
  3. Saiba tomar decisões ;
  4. Seja curioso e proativo;
  5. Saiba lidar com diversos perfis de pessoas;
  6. Trabalhe com autonomia;
  7. Saiba negociar.

1. Tenha facilidade na gestão de projetos

Para trabalhar em vários projetos ao mesmo tempo, é essencial ter um sistema de organização que lhe permita equilibrar todas as demandas.

Assim, é possível atingir (e superar) as expectativas. Isso também contribui para que atrasos não aconteçam e você mantenha a satisfação do cliente alta.

2. Mantenha-se sempre atualizado

Não é novidade que o mundo da tecnologia é muito dinâmico. Por isso, é essencial estar a par das últimas notícias, tendências e desenvolvimentos.

Além disso, também é importante estar ciente do que está acontecendo em outras áreas que podem estar relacionadas ao seu projeto, como design, marketing, vendas, compras, TI, entre outros.

É essencial estar mergulhado na cultura e clima organizacional da empresa.

3. Saiba tomar decisões 

Esta é uma habilidade fundamental para qualquer desenvolvedor, pois fará parte de sua rotina diária tomar decisões sobre a melhor maneira de resolver um problema ou implementar um recurso.

Portanto, é essencial que você saiba pesar os prós e os contras de cada solução e escolher aquela que melhor se adapte ao projeto.

4. Seja curioso e proativo

Entre as qualidades mais importantes para um desenvolvedor, a curiosidade e a proatividade são soft skills essenciais, pois são sinônimos de um profissional interessado e que “põe a mão na massa”.

Na prática, significa que o dev vai estar sempre atento a maneiras de melhorar o projeto, seja em termos de qualidade do código ou da experiência do usuário.

5. Saiba lidar com diversos perfis de pessoas

Na maioria dos casos, você não estará sozinho, mas em um trabalho em equipe. 

Portanto, é essencial que você saiba como lidar com diferentes tipos de pessoas, desde estagiários a designers e gerentes de projeto.

Algumas soft skills que podem fazer a diferença em sua carreira como desenvolvedor full-stack são:

  • Habilidades de comunicação: porque você precisará ser capaz de se comunicar com pessoas de diferentes áreas;
  • Habilidades organizacionais: como mencionamos anteriormente, conseguir gerenciar vários projetos ao mesmo tempo é essencial para qualquer desenvolvedor;
  • Habilidade para resolver problemas: porque você precisará encontrar soluções para os problemas que surgem durante o desenvolvimento de um projeto.

6. Trabalhe com autonomia

Crie seus próprios fluxos de trabalho — o que  é especialmente importante para aqueles que trabalham como freelancers.

Ter seus próprios métodos de trabalho o tornará mais eficiente e, consequentemente, será refletido na qualidade de seus serviços.

Além disso, é essencial ser capaz de entregar, com total autonomia, um projeto do início ao fim.

Trata-se de entender o problema do cliente, definir a solução e desenvolvê-la até que ela seja colocada à disposição do cliente de forma satisfatória.

Para tanto, é essencial conhecer o básico sobre gestão de projetos (e recomendável se aprofundar em alguns tópicos, como no PMBOK, Kanban, entre outros).

Compreender a cadeia de valor de um projeto é também uma excelente maneira de estabelecer prioridades e entender onde atuar, de modo a administrar seu tempo com precisão.

7. Saiba negociar

Esta é outra habilidade importante — especialmente para aqueles que trabalham ou visam atuar como freelancers.

Afinal, caberá a você negociar os valores dos seus serviços.

Porém, muito além de valores, a negociação é essencial dentro de uma empresa.

Afinal, o dev full stack é quem medirá suas capacidades com os recursos disponibilizados, contando ainda com a responsabilidade de definir prazos e, algumas vezes, negociar adiantamentos ou adiamentos — seja para si próprio, sua equipe ou com o gerente de projeto.

Como se tornar desenvolvedor full stack?

Para se tornar um desenvolvedor full stack, é preciso desenvolver habilidades tanto na parte de front-end quanto na de back-end do desenvolvimento de software.

No front-end, os desenvolvedores devem ter conhecimento de HTML, CSS e JavaScript.

Já o back-end é feito principalmente em PHP, Ruby on Rails ou Node.js.

Além desses conhecimentos básicos, os desenvolvedores full stack também precisam ter familiaridade com banco de dados, como MySQL e MongoDB.

Para se manter atualizado com as últimas tendências do mercado, é importante acompanhar as novidades da tecnologia e participar de comunidades online e eventos presenciais.

Com estudo e dedicação, qualquer pessoa pode se tornar um desenvolvedor full stack!

Sobre os cursos de graduação, os desenvolvedores full stacks normalmente buscam por um diploma de Ciências da Computação ou formações relacionadas, como Tecnologia da Informação ou Sistemas de Informação (Análise de Sistemas).

Além disso, para aprofundar os conhecimentos, os profissionais podem seguir várias direções e se especializar em diferentes linguagens de programação com cursos online.

Qual o salário de um desenvolvedor full stack?

Afinal, quanto ganha um desenvolvedor full stack? Essa é uma pergunta importante para quem busca seguir uma carreira na área.

De acordo com o portal Vagas.com, no Brasil, o salário deste profissional começa por volta dos R$3 mil mensais e pode chegar a  R$6.849,00.

Além disso, porém, há vagas com remunerações mais competitivas e também muitas oportunidades em empresas estrangeiras, o que exige proficiência em uma segunda ou terceira língua, mas normalmente elas pagam mais.

De acordo com levantamento da Kingsland University, em 2019, nos EUA, a média salarial anual da função era de US$107 mil (cerca de 9 mil dólares por mês).

Na época, a taxa de crescimento para full stacks era de 22%, muito maior do que a porcentagem de crescimento da indústria como um todo.

Desenvolvedor full stack é o mesmo que engenheiro de software?

Uma pergunta comum entre os aspirantes a desenvolvedores de software é se um desenvolvedor full stack é ou não o mesmo que um engenheiro de software.

Bem, por um lado, um desenvolvedor full stack geralmente tem um conjunto de habilidades mais completo do que um engenheiro de software.

Isso ocorre porque eles estão familiarizados com o desenvolvimento de front-end e back-end, bem como com ferramentas e processos de DevOps.

No entanto, um engenheiro de software normalmente tem uma compreensão mais profunda de uma ou duas áreas específicas de desenvolvimento, como estruturas de dados ou algoritmos.

Como resultado, é justo dizer que um desenvolvedor full stack é mais um “faz-tudo”, enquanto um engenheiro de software é mais um especialista.

Desenvolvedor full stack: confira algumas vagas abertas

Agora, que tal conferir algumas das vagas de dev full stack abertas? A TOTVS, maior empresa tech do Brasil e líder em sistemas de gestão, constantemente investe no crescimento do seu time.

Ou seja, possuímos várias vagas abertas para quem entra nesse requisito, seja para perfis mais juniores aos mais seniores. Confira em nosso portal de vagas!

Venha trabalhar na TOTVS!

Quer ser um(a) dev de destaque na TOTVS?

Ser um TOTVER é ser uma pessoa apaixonada por tecnologia, colaborativa, inovadora e fanática por excelentes resultados!

Tá esperando o que para se juntar ao nosso time?

A TOTVS é líder no desenvolvimento de soluções que ajudam organizações a organizarem seus processos.

Além disso, é destaque no mercado por ser um ambiente colaborativo e inclusivo.

Oferece um ambiente de trabalho descontraído e informal, onde os funcionários são incentivados a desenvolver suas habilidades, alcançando crescimento profissional e pessoal.

Se você é um desenvolvedor full stack com paixão pelo que faz, confira nossas vagas e trabalhe conosco!

Estamos ansiosos para conhecer você! 

como-montar-curriculo-estagio

Conclusão

E você, gostou de aprender mais sobre essa profissão e como o dev full stack atua no mercado?

Apesar de ser uma função muito complexa, é um caminho inteligente para profissionais engajados, generalistas e que querem se destacar nas empresas nos dias de hoje.

A TOTVS sempre busca pelos melhores e mais promissores profissionais do mercado. Que tal entrar no nosso time? O caminho você já sabe!Por fim, continue acompanhando os nossos artigos direto no seu e-mail: assine as nossas newsletters!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.