BIM: Como a tecnologia está revolucionando a construção civil

Equipe TOTVS | GESTÃO PARA CONSTRUÇÃO | 11 janeiro, 2021

O BIM (Building Information Modeling) é uma tecnologia cada vez mais presente em construtoras, incorporadoras, escritórios de engenharia e arquitetura.

Seu uso facilita todo trabalho relacionado aos projetos de construção, independente do tipo e do porte.

O motivo é simples.

O BIM é uma tecnologia revolucionária:

Um único sistema que permite a criação de proje    tos 3D, com todas as especificações de elementos de construção e materiais utilizados.

Tamanho potencial revela, assim, uma plataforma completa para integração dos setores envolvidos no projeto.

Assim, além da equipe de projetistas e o setor de Compras, é possível alinhar todo backoffice em cada etapa do projeto, da sua concepção até a manutenção pós-entrega.

É por esses detalhes e recursos que o BIM está ganhando cada vez mais espaço nos escritórios, especialmente da área de Construção Civil.

Na sua empresa, o BIM já é utilizado? Se sim, que ótimo — mas lembre-se que é preciso conhecer a ferramenta e seus benefícios. Se não, continue na leitura para entender tudo sobre a tecnologia inovadora.

Nova call to action

O que é o BIM?

O BIM, que em português pode ser lido como “Modelagem da Informação da Construção” é uma ferramenta que possibilita o desenvolvimento de modelos virtuais de obras.

Assim, o BIM permite a criação de um modelo em 3D completo da obra. 

Trata-se de uma forma de mergulhar detalhadamente na estrutura de um projeto, compondo uma reprodução exata do resultado final esperado.

Porém, além do aspecto visual, o BIM serve de banco de dados qualificado para todas as informações do projeto. É possível elencar todos os elementos construtivos utilizados, bem como seus materiais, valores e tudo que envolve a construção.

Por isso, o BIM proporciona um poder de análise muito maior e mais rico aos responsáveis pelo projeto.

O BIM permite que um escritório amplie todas as etapas por trás de um projeto, expondo o ecossistema de processos por trás de sua execução.

Por meio da ferramenta, é possível analisar seus componentes, responsáveis e stakeholders.

Assim, é mais fácil gerenciar e orquestrar sua execução como um todo, de ponta a ponta.

No BIM, você une tecnologia, técnica e processo.

Dessa forma, se destaca como uma ferramenta que potencializa a eficiência, melhorando a coordenação operacional e estratégica, o que traz resultados ainda mais satisfatórios, aumenta as garantias de qualidade e reduz custos.

Quando e onde surgiu o BIM?

Um dos principais desafios por trás do conceito de BIM é justamente sua definição.

Há uma confusão muito presente no cotidiano, que relaciona qualquer ferramenta que utiliza de modelos 3D ou CAD (Computer Aided Design) ao rótulo de BIM.

Na verdade, o termo em si tem origem em 2002, quando a Autodesk cunhou o termo “Building Information Modeling” em um whitepaper para definir sua estratégia para a indústria de construção em seus produtos.

Porém, o conceito já datava de anos antes. Em 1992, por exemplo, acadêmicos americanos publicaram um artigo sobre “Modelling Building Information”.

Nele, G.A. van Nederveen e F.P. Tolman compartilham a ideia de que a modelagem de informações da construção pode estruturar todo um modelo de construção, integrando os variados pontos de vista dos stakeholders do mesmo.

Como o BIM pode ser utilizado na construção civil?

O BIM pode ser incorporado na construção civil em praticamente todas as suas etapas de projeto, da primeira linha do desenho até a manutenção da obra.

Falamos de algo que vai muito além da simples lista de peças para o setor de Compras.

Lembre-se: o BIM não é uma mera ferramenta de demonstração de projeto, mas de simulação.

É por isso que o nível de informações — como de características de elementos construtivos, como topográficos — é tão rico.

Assim, é possível compreender várias questões referentes ao seu desempenho, por exemplo, analisando como os materiais vão resistir com o passar dos anos.

O BIM é também uma tecnologia aberta às inovações, funcionando bem com:

  • soluções blockchain, em relação aos smart contracts (contratos inteligentes);
  • e IoT, integrando sensores inteligentes no canteiro de obras para acompanhamento virtual em tempo real do progresso da construção.

No entanto, sua incorporação na construção civil vai muito além dessas possibilidades. Quer aprender mais? Siga a leitura!

Estudo de viabilidade

Na hora de realizar o estudo de viabilidade da obra, etapa essencial da sua fase de concepção, várias tarefas técnicas devem ser realizadas com máxima precisão.

É o que torna uma construção bem-sucedida.

Com o uso do BIM, é possível realizar toda revisão de designs, layouts, ergonomia e demais aspectos estéticos da obra.

Isso porque, com o BIM, as maquetes digitais possuem uma grande riqueza de detalhes. Assim, é possível realizar análises variadas, como topográficas, de iluminação (interna e externa), térmicas e até acústicas.

O modelo BIM desenvolvido é bastante flexível. Você pode aproveitá-lo em outros programas específicos, complementando análises estruturais e de engenharia.

Uma dessas aplicações do modelo BIM no estudo de viabilidade é, por exemplo, uma análise de simulação de energia.

Assim, é possível conferir a compatibilidade energética da obra, estimando pontos de melhoria e otimização, o que permite a redução de custos.

Com o uso da plataforma BIM, você consegue adequar o projeto a uma extensa variedade de avaliações técnicas. Quer um exemplo?

A avaliação LEED, bem como códigos e normativas municipais e federais relacionados à construção civil.

Planejamento

O BIM pode ser uma ferramenta e tanto durante a fase de planejamento da obra.

Entre os recursos, podemos citar análises de terreno, dimensões e condições do mesmo.

Esses estudos são rápidos e ajudam demais os projetistas a estabelecerem as bases do projeto.

Outro fator é o Projeto 4D.

Além do modelo visual 3D, há como adicionar outro elemento à equação: o tempo. 

Assim, sua equipe pode simular a passagem dos anos e entender como a obra vai se comportar em relação à erosão dos componentes, ou à iluminação natural.

É um estudo essencial para planejar ações de manutenção, por exemplo.

Orçamento

Com o BIM, não falamos apenas do quesito produtivo: com a ferramenta, é possível gerar relatórios de custos completos, que auxiliam a equipe encarregada do Orçamento.

Um ponto importante é que, alterações são permitidas, e refletem nos relatórios de forma automática e em tempo real.

O sistema ainda possibilita fazer alterações no projeto que reflitam, em tempo real, nos relatórios de custos e quantidades.

Assim, é muito mais ágil realizar adequações e mudanças no orçamento de obras.

Construção

O BIM não serve apenas para o escritório, ele pode ser essencial no canteiro de obras.

Um dos recursos é a Coordenação 3D, que possibilita a análise conjunta dos diferentes modelos 3D estruturais do projeto (hidráulicos, arquitetônicos, elétricos, etc).

Dessa forma, sua equipe de projetistas e especialistas pode conferir a existência de falhas em pouquíssimo tempo.

O BIM ainda possibilita a organização do canteiro de obras, simulando o espaçamento conforme a construção avança — o que enriquece sua gestão de obras.

É aqui que os dispositivos IoT entram, contribuindo para a análise em tempo real do local da obra.

Manutenção e Operação

O BIM pode cumprir um papel de alta relevância na fase de manutenção e operação da obra.

Com a plataforma, é possível criar um registro completo de todas as partes da obra — tanto na fase do projeto como após sua implementação.

Assim, você pode comparar as duas versões para identificar com exatidão as dissonâncias da execução.

E após o término da obra, o BIM ainda se prova útil: a plataforma pode ajudar na gestão dos ativos, como sistemas de água e luz, auxiliando no planejamento de manutenção.

Em obras que contam com sistema de automação, o BIM pode ser utilizado para análise aprofundada que visa identificar possíveis pontos de falha.

Qual o impacto da tecnologia BIM na construção civil?

A construção civil sempre foi uma área próxima da tecnologia, mas curiosamente avessa a algumas inovações. Por isso, muitas execuções se desalinharam conforme os anos passaram.

Em várias etapas do processo construtivo, a integração de informações é quase impossível.

Essas brechas dão lugar para a ineficiência aparecer. É o que acontece em obras públicas, o que dá vazão para atitudes até mesmo criminosas, como desvio de verbas.

O BIM surge como uma plataforma que recoloca a palavra “integração” no alfabeto da construção civil.

E os profissionais da área sabem disso, pois 82% deles consideram o BIM como parte essencial do futuro da construção civil.

Porém, não pense que a ferramenta beneficia apenas o lado produtivo. Na verdade, as vantagens vão bem além, atingindo:

Donos das obras, indústria de construção, especialistas em sustentabilidade, engenheiros, arquitetos e empreiteiras.

Trata-se de uma solução abrangente, que traz excelentes resultados.

Nos EUA, para escritórios de arquitetura que adotaram o BIM, 71% da sua receita vem de projetos onde a ferramenta é utilizada.

No longo prazo, essas empresas experienciaram ganhos de produtividade de mais de 50%. Além disso, 20% dos usuários dessas empresas dobraram sua produtividade.

Incrível, certo?

É o que nos dizem os dados de um estudo da Autodesk.

Como é a adoção da tecnologia BIM em projetos da construção civil no Brasil?

O BIM ainda engatinha no Brasil, apesar de já ganhar contornos mais sólidos ao redor do mundo, especialmente em nações mais desenvolvidas.

No entanto, junto com alguns países como Estados Unidos, Dinamarca e Reino Unido, o Brasil também se destaca por ter uma legislação própria — e vigente — para implementação do BIM.

Trata-se do Decreto nº 9.377/2018, que busca promover a difusão do conhecimento e do uso de plataformas BIM.

Chamada de Estratégia BIM BR, conta com previsão de conclusão apenas em 2028, mas já representa um grande passo para o avanço da tecnologia em terras brasileiras.

Entre seus objetivos, vale mencionar:

  • I – difundir o BIM e seus benefícios;
  • II – coordenar a estruturação do setor público para a adoção do BIM;
  • III – criar condições favoráveis para o investimento, público e privado, em BIM;
  • IV – estimular a capacitação em BIM;
  • V – propor atos normativos que estabeleçam parâmetros para as compras e as contratações públicas com uso do BIM;
  • VI – desenvolver normas técnicas, guias e protocolos específicos para adoção do BIM;
  • VII – desenvolver a Plataforma e a Biblioteca Nacional BIM;
  • VIII – estimular o desenvolvimento e aplicação de novas tecnologias relacionadas ao BIM; e
  • IX – incentivar a concorrência no mercado por meio de padrões neutros de interoperabilidade BIM.

Projetos em 3D podem ser considerados BIM?

Plataformas que possibilitam projetar modelos em 3D nem sempre são BIM. A tecnologia pode ser identificada a partir de duas raízes:

  • A inclusão de características de design funcional na modelagem 3D estrutural;
  • Uma abordagem de banco de dados para esses modelos.

Dos dois, o aspecto do banco de dados é mais exclusivo do BIM, mas ambos são essenciais para a utilidade da plataforma como mecanismo e solução de design holístico.

BIM e Revit são a mesma coisa?

Talvez você já tenha ouvido falar em BIM e Revit como sinônimos, certo? É uma confusão comum, mas lembre-se: eles não são a mesma coisa.

Enquanto o BIM é uma tecnologia de criação de um modelo virtual completo de um projeto, o Revit é um software que possibilita a modelagem 3D de projetos de engenharia.

No entanto, Revit é um software da Autodesk, que como você aprendeu, cunhou o termo BIM no começo do milênio. Por isso, ambos são comumente relacionados.

Quais são as vantagens de investir na tecnologia BIM?

O investimento em BIM é uma decisão acertada para negócios da construção civil. Mas é claro que apenas falar não é o bastante, certo?

Por isso, separamos algumas das vantagens de adotar o BIM em seu negócio!

Melhor visualização do projeto

O BIM possibilita uma visualização completa, transparente e detalhada de todos os aspectos de um projeto.

Aqui, não se trata apenas do insumo visual, mas da referência técnica de todos os elementos que compõem a obra.

Redução de custos

O uso do BIM permite que a equipe de projetos organize cada execução operacional da obra, facilitando o trabalho estratégico.

Essa sintonia é possível por conta do nível detalhado de informações disponíveis.

Assim, você reduz custos principalmente com retrabalhos, pois cada operação é simulada no BIM, antecipando falhas e identificando oportunidades de melhoria.

Otimização da produtividade

Como os dados que você viu acima mostram, a produtividade é um dos principais pontos de benefício ao adotar o BIM.

A tecnologia agiliza todas as etapas do projeto, facilitando a rotina produtiva, bem como as aprovações.

Integração de equipes

O BIM permite maior integração dos setores envolvidos com a obra, não apenas o setor de Projetos e de Compras.

A plataforma BIM vai facilitar o acesso de todos os envolvidos no processo, bem como stakeholders externos — como investidores, imobiliárias, etc.

Dessa forma, a troca de informações é constante e rápida, bem como a tomada de decisão.

Maior precisão

O BIM possibilita maior precisão no desenvolvimento de projeto, justamente porque permite diferentes níveis de análise do que envolve a construção.

Assim, você e sua equipe mapeiam os pontos críticos da obra, efetuando ações de correção de maneira eficiente.

Software para tecnologia BIM

Como você aprendeu, o BIM é uma tecnologia ampla, que depende de um bom software para construção para que seja completamente adotado na empresa.

Por isso, antes de escolher qualquer uma, recomendamos análise criteriosa das opções do mercado.

TOTVS Construção

Sabe como potencializar a ação do seu software BIM? A integração com uma solução completa para construção, como o TOTVS Construção!

Muito mais que um ERP, o TOTVS Construção proporciona abrangência, facilidade e controle para sua empresa. 

Que tal desfrutar de uma ferramenta que permite a gestão completa de obras e projetos? Tenha controle de ponta a ponta, do planejamento à execução, garantindo entregas no prazo e dentro dos custos previstos.

Assim, facilita o processo construtivo, a provisão da obra e torna cada execução mais transparente, além de ágil.

Que tal conhecer mais? Entenda tudo sobre o TOTVS Construção!

Conclusão

A Biblioteca é uma inovação que chegou para dar mais profundidade ao processo de construção civil e empreendimentos. Trata-se de uma tecnologia avançada, que tem muito a entregar para sua empresa.

É o sonho de todo gestor de obra, permitindo uma visão ampla de tudo que envolve a obra.

Uma verdadeira simulação do resultado final, que possibilita um desenvolvimento de alta qualidade.

Trata-se do futuro para sua empresa.

Que tal começar a usar o BIM hoje mesmo e aproveitar seus benefícios?

Para mais conteúdos do tipo e tudo sobre gestão da construção, fique de olho em nosso blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.