Torre de controle logístico: o que é e como implementar

Equipe TOTVS | 07 novembro, 2022

A torre de controle logístico é um local que reúne vários colaboradores responsáveis por fazer o monitoramento da operação da sua empresa.

No caso das empresas de transporte, implementar uma torre de controle é muito importante para diminuir os custos com os processos de coleta, visita ou entrega.

Hoje, vamos te mostrar tudo que você precisa saber sobre o assunto, como implementar a torre de controle na sua empresa e muito mais! Boa leitura.

O que é torre de controle logístico?

A torre de controle logístico é um ponto central capacitado com tecnologia o suficiente para obter, armazenar e processar dados de todos os processos da cadeia de suprimentos.

Trata-se de uma forma de gerar visibilidade para a tomada de decisões de curto e longo prazos, usando uma metodologia devidamente alinhada com os objetivos estratégicos da empresa.

Ou seja, as torres de controle logístico são sistemas capazes de monitorar todos os processos da cadeia produtiva, de ponta a ponta e funciona como um hub centralizado que utiliza as informações em tempo real dos diversos sistemas da empresa.

Esse sistema se baseia em três pilares fundamentais, que veremos a seguir:

  • Visibilidade;
  • Análise de Dados;
  • Execução,

Ou seja, trata-se de um local que não mostra somente o que aconteceu e o que está acontecendo agora dentro das empresas, mas também auxilia na previsão do que irá acontecer em determinados cenários. 

Qual a função de uma torre de controle logístico?

O objetivo da torre de controle logístico é o de fornecer visibilidade para os gestores sobre os processos de coleta e entrega de cargas, principalmente em contextos em que é necessário gerir dezenas de veículos ao mesmo tempo.

Na torre de controle logístico, as empresas realizam o planejamento das demandas, acompanham as etapas de coleta, monitoram as entregas em tempo real, recebem e gerenciam ocorrências, resolvem problemas e analisam os indicadores de desempenho.

Ou seja, em termos práticos, a torre de controle nada mais é do que uma sala em que pessoas responsáveis por monitorar os sistemas de transporte em tempo real tratam demandas, cuidando para evitar desvios logísticos, como o caso de atrasos em entregas.

Além disso, o sistema de torre de controle ajuda a diminuir e corrigir outros gargalos, como:

  • Insatisfação dos clientes, já que a torre possibilita monitorar problemas que podem impactar no último segundo antes da entrega;
  • Trajetos mais longos, que podem ser corrigidos em tempo real pela equipe na torre;
  • Improdutividade, pois as ferramentas digitais e os profissionais focados em funções estratégicas conseguem deixar as atividades mais ágeis e menos repetitivas e burocráticas;
  • Ociosidade dos veículos, pois a torre de controle oferece uma otimização no desempenho das operações, o que consequentemente permite um melhor aproveitamento da frota;
  • Diminui o índice de manutenção corretiva, pois é possível enxergar os problemas antes de eles acontecerem, trazendo economia de gastos com manutenções em caráter de urgência, por exemplo.
Nova call to action

Como funciona uma torre de controle logístico?

Basicamente, a torre de controle logístico funciona em três frentes: com a tecnologia, com as pessoas e com os processos. Entenda mais a seguir:

Tecnologia

A tecnologia serve tanto para organizar melhor os processos no dia a dia, automatizando tarefas repetitivas, quanto para o processamento de dados.

Softwares de gestão de transportes, como o TMS, por exemplo, permitem um sistema de monitoramento e gestão de entregas centralizado em uma sala de controle, permitindo uma visão panorâmica de tudo que acontece no transporte.

Dessa forma, as equipes que atuam nessa área tem uma visão ampla dos dados que são mostrados de maneira inteligente, para que possam tomar ações estratégicas, assertivas e rápidas, diminuindo a necessidade de ações manuais repetitivas.

Pessoas

O time da torre de controle logístico precisa ser devidamente treinado para monitorar e executar as atividades da área, além de resolver demandas que surgem no dia a dia das operações e evitar impactos negativos.

Isso porque não é o suficiente apenas ter acesso aos principais softwares e indicadores de desempenho. Também é necessário ter um time capaz de interpretar as informações geradas, analisar e tomar decisões que impactem positivamente no resultado final.

Processos

Por fim, a torre de controle também trabalha organizando todos os procedimentos que envolvem uma operação de transporte e como eles irão se integrar.

A ideia é estabelecer uma comunicação eficaz tanto na própria torre, quanto com os outros setores com o qual essa área da empresa interage regularmente.

Estamos falando aqui de processos como a cotação dos preços de frete, gestão dos processos de coleta, roteirização das entregas, monitoramento das mercadorias, auditoria dos fornecedores, pagamento de faturas, análise de desempenho das entregas, entre outros.

Os pilares para o bom funcionamento de uma torre de controle logístico

Como vimos, a torre de controle logístico é formada por três pilares fundamentais: a visibilidade, a análise de dados e a execução.

Entenda mais sobre cada um deles a seguir:

1. Visibilidade

Este pilar tem como função responder o que está acontecendo no momento com a operação da sua empresa, pois é baseado em informações em tempo real por meio de indicadores, alertas de integrações e outros sistemas da empresa.

A ideia aqui é monitorar as atividades da sua empresa, medindo resultados e registrando tudo que acontece para fazer uma posterior análise, para que você possa, no futuro, tomar decisões baseadas na realidade material da sua empresa.

2. Execução

O pilar da execução diz respeito às estratégias que você vai utilizar para coletar esses dados, ou seja, quais indicadores de desempenho (KPIs) serão utilizados para mensurar o sucesso da sua operação.

A execução diz respeito a quais softwares ou soluções do mercado você vai implementar na sua empresa para que você possa identificar problemas e criar planos de ação para resolvê-los.

3. Análise de dados

Por fim, o pilar da análise de dados tem como objetivo da torre de controle logístico o de monitorar o que está acontecendo e informar os motivos para cada acontecimento dentro da empresa, registrando tudo que for aproveitável no futuro.

O processamento dos dados coletados para geração de indicadores de desempenho importantes normalmente é feito com o auxílio de algum software específico que ajuda a medir a produtividade das mais diversas áreas e atividades.

Com o ERP de Gestão da TOTVS, por exemplo, você consegue otimizar os processos internos da sua empresa e gerar indicadores de desempenho que serão fundamentais para que você possa fazer uma análise baseada na realidade material da sua empresa.

Quais são os benefícios da torre de controle na logística?

Torres de controle logístico integram diversos processos e ferramentas de gestão, organizando um grande volume de informações que servirão de embasamento para a tomada de decisão dos gestores da empresa.

Assim sendo, a torre de controle oferece uma visão em tempo real, dados para análise e a possibilidade de melhoria contínua dos processos, resultando em redução de custos, estoques e aumento de qualidade no atendimento e satisfação dos clientes.

Ou seja, os principais benefícios da torre de controle logístico são:

  • Monitoramento em tempo real da frota;
  • Maior agilidade e eficiência na tomada de decisão;
  • Redução dos custos com a operação;
  • Aumento da produtividade da empresa;
  • Otimização e melhoria contínua dos processos;
  • Decisões baseadas em dados.

Como ocorre a implantação da torre de controle logístico?

Na área dos transportes, as torres de gestão logística trabalha em diversas frentes, como:

  • Otimização de rotas, em que se busca definir os melhores trajetos para a distribuição de produtos, pessoas ou visita aos clientes;
  • Monitoramento de veículos, em que se faz o rastreamento de cargas em tempo real para obter dados sobre a posição do veículo e o status da operação;
  • Gestão de eventos, em que são emitidos alertas e notificações sobre imprevistos durante o transporte;
  • Auditoria, em que acontece o fechamento do serviço, verificação das cobranças realizadas e o diário de bordo de cadas motorista;
  • Controle, em que os indicadores de produtividade da frota e motorista são analisados para que problemas sejam identificados e solucionados.

Por esse motivo, nas empresas de transporte, a implementação da torre logística normalmente é dividida em três fases. Confira:

Fase 1

A fase 1 de implementação da torre logística visa gerar transparência e trazer mais visibilidade para os processos por meio de ferramentas que permitam a coleta de informações e dados.

Dentro do setor de transportes e logística, nesta fase são coletadas informações sobre rota, veículo, motorista, carga transportada e custos operacionais.

Para fazer todas essas coletas, você pode utilizar os seguintes sistemas:

  • Rastreamento veicular: sistema que fornece informações em tempo real sobre a rota e a posição dos veículos;
  • Telemetria veicular: sistema que fornece informações em tempo real sobre o veículo e o modo de condução de cada motorista;
  • Gestão de frotas: sistema que registra todas as informações de custos de combustível, pneus e manutenção da frota;
  • Controle de jornada do motorista: sistema que fornece informações em tempo real sobre a jornada do motorista, número de horas trabalhadas e que permite acessar o diário de bordo em tempo real.

Outros sistemas, como ERPs, TMS, WMS e sistemas de roteirização, como o TOTVS Planejamento de Rotas, podem ser implementados nessa fase e também geram dados a respeito da operação.

Fase 2

A fase 2 da implementação das torres de controle é baseada no acompanhamento da operação em cada etapa do processo, analisando falhas por meio de alertas e eventos.

O objetivo aqui é gerar relatórios e indicadores operacionais relevantes para que a gestão possa tomar decisões importantes para a operação.

Com o auxílio desses e de outros indicadores operacionais, você e o seu time de gestores devem definir limites e planos de ação que devem ser colocados em prática para que esses limites sejam ou não ultrapassados dependendo do objetivo.

Fase 3

Por fim, a fase 3 da implementação se baseia no uso de algoritmos e tecnologias de análise de dados para prever potenciais problemas com a empresa, baseando-se em indicadores operacionais, gerando alarmes para tomada de ações por parte dos gestores.

Na fase 3, as ferramentas de análise de dados devem ser utilizadas para analisar cenários, testar resultados de ações em potencial e, dessa forma, ser mais assertivo nas decisões.

Torre de controle e central de monitoramento: como se diferem?

Um questionamento muito frequente das pessoas é qual é a diferença entre as torres de controle logístico e as centrais de monitoramento.

A verdade é que, apesar de serem diferentes, ambas são complementares.

A central de monitoramento serve para receber, reunir e monitorar as informações relacionadas ao transporte de cargas e tomar medidas necessárias para resolver eventuais problemas.

Já a torre de controle tem o papel de acompanhar todos esses processos de maneira estratégica, reunindo a gestão logística da empresa em um único espaço físico.

Para entender melhor, basta pensar na aviação. Cada aeroporto possui sua própria torre de controle, que autoriza os pousos e decolagens (e outras ações), enquanto cada torre se reporta a um órgão superior, como a Infraero ou a Força Aérea Brasileira.

Torre de controle logístico: indicadores para acompanhar

Confira a seguir alguns dos principais indicadores de frotas:

  • Ociosidade do veículo;
  • Quilometragem percorrida;
  • Consumo de combustível;
  • Autonomia do veículo;
  • Custos de manutenção;
  • Duração de um serviço, entrega ou coleta;
  • Infrações cometidas pelo motorista;
  • Quantidade de serviços coletas e entregas realizadas;
  • Proporção de serviços prestados e serviços planejados;
  • Quantidade de atrasos.

A importância da torre de controle logístico para a gestão de frotas

A torre de controle logístico é importante para a gestão de frotas, pois traz inúmeros benefícios para a operação como um todo.

Uma boa torre, se estiver bem implementada, ajuda a empresa a melhorar o seu transporte de mercadorias e armazenamento, trazendo benefícios sensíveis para o dia a dia da operação nas mais diferentes áreas.

Confira a seguir uma lista com os principais benefícios da torre de controle:

  • Menos tempo ocioso para os colaboradores;
  • Melhor planejamento de rotas;
  • Redução no consumo de combustível;
  • Diminuição do tempo de entrega;
  • Aumento da produtividade da empresa;
  • Possibilidade de monitoramento das entregas em tempo real;
  • Acesso à dados importantes para avaliações de desempenho;
  • Tomada de decisão mais rápida e eficiente;
  • Capacidade de solucionar problemas mais rapidamente;
  • Centralização do atendimento;
  • Controle e manutenção dos veículos;
  • Mais segurança para as cargas;
  • Padronização e automação de processos repetitivos;
  • Melhora na imagem da empresa;
  • Maior satisfação dos clientes.

TOTVS Planejamento de Rotas

O TOTVS Planejamento de Rotas é uma ferramenta que reúne diversos benefícios para a operação logística da sua empresa em um único lugar.

Ela foi desenvolvida para ajudar as empresas a otimizar a sua gestão de entregas a partir da automação dos processos.

O TOTVS Planejamento de Rotas possui diversas funcionalidades exclusivas, como:

  • Visualização das viagens em um mapa digital completo com todas as paradas e trajetos sugeridos para economia de combustível ou pedágio;
  • Contratação por assinatura, com uma cobrança feita de acordo com o volume de viagens;
  • Geolocalização, utilizada para montar um banco de endereços frequentes;
  • Controle de pedidos, veículos e tempo disponível para cada entrega.

Todos esses recursos e funcionalidades vão ajudar a sua empresa a diminuir custos e aumentar a eficiência das entregas e a qualidade dos serviços.

Experimente o TOTVS Planejamento de Rotas grátis hoje mesmo!

Conclusão

A torre de controle logístico é fundamental para que as empresas consigam otimizar a sua operação e diminuir os custos da sua operação.

Para isso, é preciso utilizar ferramentas especializadas, como o TOTVS Planejamento de Rotas, que ajuda a sua empresa a economizar com os gastos em combustível e pedágio por meio de rotas inteligentes.

Leia mais sobre logística e rotas no blog da TOTVS!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.