Feedback: importância, tipos, técnicas, como dar e receber

Equipe TOTVS | 28 fevereiro, 2022

Melhorar o desempenho operacional do negócio é uma missão contínua e que, a cada dia, apresenta novos desafios. Uma das maneiras de ultrapassá-los é construindo um ambiente de trabalho engajado, propositivo e calcado em uma cultura de feedback contínuo.

O feedback é talvez um dos mais populares anglicismos presentes no dia a dia do brasileiro.

Muito além das empresas, é um termo utilizado livremente pelas pessoas em seu dia a dia.

E essa presença revela o peso do termo: o feedback é de extrema importância para pessoas, organizações e projetos.

Estabelecer uma cultura rica de feedback contínuo, seja ele positivo, negativo ou construtivo, é um dos pilares para que sua empresa possa ir além, conquistando metas e alcançando resultados.

Neste sentido, vale a pena entender mais sobre o tema, certo? É o que você vai conferir neste guia completo e definitivo sobre feedback nas empresas. Entre os tópicos, vamos explorar:

  • O que é feedback? Para que ele serve?
  • Qual a importância do feedback?
  • Quais são os tipos de feedback?
  • Conheça algumas técnicas de feedback
  • Como dar feedback?
  • Como fazer um feedback por escrito?
  • Como receber um feedback?
  • Como aplicar o feedback na prática?
  • Feedback e feedforward: quais as diferenças?
  • A importância da tecnologia para a gestão do setor de RH

Vamos lá? Confira!

O que é feedback? Para que ele serve?

O feedback é qualquer troca de informação entre funcionários e líderes (seja formal ou informalmente) sobre seu desempenho, habilidades ou capacidade de trabalhar em equipe.

É uma das atividades mais básicas em um negócio e serve para vários propósitos, desde a correção de erros até o enriquecimento profissional.

Tanto líderes quanto os colegas, entre si, podem fornecer feedback uns aos outros.

Quando feito corretamente, o processo ajuda a criar um ambiente de trabalho mais harmonioso, bem como a fortalecer a cultura organizacional.

Isso porque o feedback organizacional não é simplesmente uma crítica acerca do desempenho recente de um funcionário.

É uma conversa que deve abordar pontos fortes, fracos e as oportunidades de melhoria operacionais e estratégicas que concernem a uma pessoa no ambiente de trabalho.

Por isso, existem diferentes tipos de feedbacks — e todos devem ser balanceados dentro do dia a dia, de modo a não comprometer a produtividade, crescimento e entusiasmo do colaborador.

Na verdade, de acordo com dados divulgados em matéria do Harvard Business Review, 69% dos funcionários disseram que se doariam mais pela empresa se os seus esforços fossem reconhecidos.

E veja bem: é algo que os próprios colaboradores anseiam.

Conforme estatísticas da Office Vibe, 96% dos colaboradores afirmaram que receber feedbacks regularmente é algo bom!

Qual a importância do feedback?

Estabelecer uma cultura de feedback é importante pois ajuda as empresas a mitigarem os maus hábitos, bem como reforça o comportamento positivo e permite que os colaboradores e as equipes sejam mais eficazes em seu dia a dia.

A verdade é que a importância do tema vai depender exclusivamente dos objetivos da empresa e do RH ao estabelecer as diretrizes de feedback.

Seria para reduzir os erros? Ajudar os colaboradores a alcançarem seus objetivos? Melhorar uma métrica específica, como produtividade ou taxa de rotatividade?

Você escolhe — mas o feedback pode ajudar em qualquer um desses pontos que mencionamos!

E aqui, falamos de todos os tipos de feedbacks.

Não pense que apenas os elogios motivam os funcionários. Ainda de acordo com matéria da HBR, 92% dos funcionários entrevistados concordaram que feedback negativo, quando bem entregue, é eficaz em melhorar seu desempenho.

Portanto, estabelecer uma cultura de conversa com intuito de enriquecer o desempenho e as entregas dos funcionários é essencial para o crescimento do negócio.

Quais são os tipos de feedback?

Como mencionamos, existem diferentes tipos de feedbacks que podem ser aplicados pelas empresas e incentivados em sua cultura.

Muitas vezes, pensamos no feedback como uma avaliação vertical e hierárquica, proporcionada pelos líderes aos seus liderados.

Mas não é assim que a cultura de feedback deve ser — ao menos, não é obrigatório.

Sua organização e seu RH devem escolher as melhores maneiras de passar as avaliações aos funcionários (e também aos líderes, claro!).

Que tal conferir alguns dos tipos? Vamos lá!

Feedback positivo

O feedback positivo é um dos tipos que se discernem pelo tom da conversa. É destinado a elogiar o trabalho realizado.

Assim, é possível melhorar a relação do funcionário com a empresa e seus objetivos, pois lhe mostra que seu trabalho é apreciado e seus esforços são reconhecidos.

Trata-se de uma ótima maneira de motivar os colaboradores, bem como reforçar seus comportamentos.

Porém, muita atenção: nunca abuse do feedback positivo, pois pode levar os funcionários a se sentirem menos desafiados em seu papel.

Exemplos de feedback positivo

Rodolfo, que acabou de entrar no time como assistente de vendas, realizou sua primeira proposta comercial para um novo cliente.

A boa notícia é que o pitch foi tão bom que convenceu o cliente a comprar com a empresa!

Nesse ponto, seu líder, após fechar o negócio, chama Rodolfo para uma conversa e pessoalmente o parabeniza pelo trabalho.

Além disso, seu líder também destaca alguns pontos positivos na proposta e que fizeram o olho do cliente brilhar, selando o negócio.

Feedback negativo

O feedback negativo também é baseado no tom — mas é aquele tipo de avaliação que as pessoas não gostam de ouvir.

Especialmente porque é uma conversa em que pontos fracos do trabalho são destacados.

Porém, como falamos, é uma avaliação em que o tom precisa ser muito bem pensado, em que a inclinação corretiva deve imperar.

Afinal, passar do ponto pode ocasionar um senso de desvalorização no funcionário, fazendo com que se sinta atacado.

Exemplos de feedback negativo

Na segunda proposta que Rodolfo elaborou, ele acabou não se atentando em alguns detalhes e o pitch não atraiu o cliente em potencial.

Ou seja, a empresa perdeu a venda.

Seu líder novamente o chamou para uma conversa particular, em que explica o seu baixo desempenho e que X pontos da sua proposta prejudicaram o negócio.

Além disso, seu líder pede que Rodolfo explique sua proposta, detalhando os motivos de tê-la elaborado daquele jeito.

O resultado foi uma discussão proativa, que culminou em um plano de ação detalhado para evitar esses erros no futuro.

Feedback construtivo

O feedback construtivo é uma análise com foco no trabalho e não na pessoa.

O conteúdo varia: pode ser permeado por pontos positivos e negativos, com o objetivo de ajudar o profissional a se desenvolver da melhor maneira.

Afinal, o feedback construtivo é criado com base nas observações feitas sobre o desempenho e resultado do funcionário.

É uma avaliação melhor aplicada quando baseada em um ponto específico a ser compartilhado com o indivíduo — e que o beneficia diretamente.

Exemplo de feedback construtivo

Desde a última conversa, o trabalho de Rodolfo melhorou de forma exponencial — mas ainda precisa ser aprimorado em alguns aspectos, como na prospecção de clientes.

Para ajudar Rodolfo, seu líder marca uma reunião para discutir esses pontos.

Nela, ele lhe conta sobre o quão satisfeito está com seus avanços, pontuando suas melhores entregas.

Além disso, também destaca alguns pontos negativos e oportunidades de melhoria, compartilhando dicas e conselhos sobre como melhorar nesses aspectos.

Feedback pessoal

O feedback pessoal tem um ar mais informal, marcado pelo momento e pela objetividade da mensagem.

É normalmente aplicado na hora em que há o reconhecimento (seja ele positivo, negativo ou construtivo), em conversa particular ou mesmo em frente aos colegas de trabalho.

Um dos objetivos é denotar um aspecto da entrega do funcionário, destacando-o, de modo que fique em sua memória.

Exemplo de feedback pessoal

Rodolfo, que já está há 8 meses na empresa, vem batendo suas metas mês após mês. É um destaque do time de assistentes e está trilhando um bom caminho para a promoção.

Por isso, por conta de sua produtividade e eficiência, seu líder o elogia por conta dos resultados que trouxe para a empresa.

É uma forma de motivá-lo, posicioná-lo como peça relevante da estratégia da empresa e também servir de motivação para os colegas.

Conheça algumas técnicas de feedback

Agora, como você vai aplicar o feedback organizacional? Existem diferentes técnicas que podem ser úteis no ambiente de trabalho.

Como mencionamos, muitas vezes uma política de feedback vertical e baseada em hierarquia não é o bastante.

É possível diversificar o método avaliativo do desempenho de seus funcionários e também da liderança. Entre as principais técnicas, podemos mencionar:

Feedback 360º

A avaliação 360º é uma ferramenta que busca proporcionar uma visão completa sobre o desempenho de alguém.

Funciona da seguinte maneira: o colaborador em questão recebe múltiplas avaliações anônimas e confidenciais sobre seu trabalho, de pessoas que trabalham ao seu redor.

É comum incluir colegas de trabalho, subordinados diretos, clientes que atende e também suas lideranças.

Além disso, o próprio avaliado costuma fazer uma autoavaliação do seu trabalho.

Dessa maneira, é possível obter uma visão amplificada de seus pontos fortes e fracos.

Além disso, o sistema do feedback 360º ajuda a empresa e o avaliado a criarem um plano de desenvolvimento individual.

É bastante aplicado para profissionais em cargos de liderança, mas também pode ser utilizado com colaboradores em diferentes cargos.

Feedback sanduíche

O feedback sanduíche possui um nome, no mínimo, curioso, mas você vai entender o porquê.

Nesta técnica, um superior, líder ou mesmo colega “embala” uma crítica construtiva ou feedback negativo entre dois comentários positivos.

Ou seja, a pessoa inicia oferecendo um feedback positivo, emenda com um comentário negativo ou construtivo e finaliza com outro feedback positivo.

Essa é uma técnica bastante popular nas empresas, mas encara alguma resistência, especialmente de quem agora começa a se especializar no assunto.

O principal argumento é que qualquer avaliação profissional deve se basear em um comentário direto ao ponto.

Assim, se é para oferecer feedback negativo, que seja uma reunião apenas para tratar desse assunto.

Feedback SCI

O feedback SCI tem como objetivo desenvolver a liderança nos colaboradores de uma organização. A sigla diz respeito aos pilares que a técnica trabalha: situação, comportamento e impacto.

  • Situação: a primeira parte da avaliação busca contextualizar a situação que revelou a necessidade da conversa. Algo como “Você não conseguiu bater as metas do mês passado…
  • Comportamento: agora, é hora de descrever o comportamento do colaborador na situação. Sem julgamentos, baseado em linguagem não-violenta. Seria algo como: “Você não conseguiu bater as metas do mês passado. Percebi que parece desmotivado e que houve alguns atrasos ao chegar no trabalho…
  • Impacto: é a parte em que o responsável pelo feedback explica os resultados do comportamento do avaliado. Aqui, é essencial explicar que essa é uma percepção pessoal.

No fim das contas, o feedback SCI seria desse modo:

Você não conseguiu bater as metas do mês passado. Percebi que você parece desmotivado e que houve alguns atrasos ao chegar no trabalho. Gostaria de entender a situação, pois ela impacta nos resultados do nosso setor e também no andamento dos projetos — ocasionando atrasos que prejudicam alguns colegas e a qualidade geral de nossas entregas.

Ao fim da conversa, é essencial que o responsável por conduzir o procedimento tente encontrar, junto com o avaliado, formas de melhorar, contornar ou evitar situações parecidas.

Como dar feedback?

Agora que você sabe mais sobre a teoria por trás do feedback organizacional, já tem ideia de como começar a realizar as avaliações para os funcionários?

Separamos algumas recomendações para ajudar você a oferecer feedbacks de maneira mais eficiente, que capacite os colaboradores e seja capaz de mudar seus comportamentos. Vamos lá?

  • Primeiro de tudo, escolha uma técnica para aplicar no seu negócio, bem como uma frequência para os feedbacks;
  • Antes de qualquer reunião, prepare-se e entenda exatamente quais pontos abordar;
  • Se você precisar que um funcionário melhore seu desempenho, aborde apenas uma grande melhoria de cada vez;
  • Ao discutir o desempenho do funcionário, vincule as falhas do mesmo ao seu impacto real nos negócios e no dia a dia dos colegas de trabalho;
  • O feedback deve resultar em um plano de ação com sessões de feedback pré-planejadas em intervalos regulares;
  • Em um ambiente de avaliação de desempenho, forneça feedback positivo e construtivo, proporcionando a oportunidade de discussão.

Como dar feedback para o chefe? E para a empresa?

O feedback não é um processo somente conduzido de cima para baixo. É possível que os colaboradores se unam para passar uma avaliação ao chefe ou à empresa como um todo.

Mas como fazer isso?

Sem pés atrás, é possível adotar algumas técnicas para tal, como o feedback 360° — assim, você anonimiza as avaliações e opiniões, tornando o processo mais palatável.

No entanto, a premissa da conversa ainda é a mesma: baseie os argumentos na objetividade, clareza e sinceridade.

Tanto para a empresa como para o chefe, o processo deve ser transparente, com intuito claro de propor melhorias, críticas construtivas e eventuais pontos fracos que devem ser considerados.

Como fazer um feedback por escrito?

Uma das maneiras de propor o feedback é por escrito, mais comumente por e-mail. Em tempos de home ou anywhere office, pode ser uma saída para quem não tem tempo para uma videoconferência.

Mas como escrever a avaliação? Entre os vários exemplos de feedback escrito na internet, vamos simplificar e indicar alguns pontos que você deve se atentar:

  • Faça uma introdução objetiva, explicando o motivo da avaliação;
  • Utilize a técnica de feedback SCI, pois melhor contextualiza o ponto negativo ou positivo;
  • Seja sempre cordial e mantenha um canal aberto para que o avaliado possa responder, justificando ações ou tirando dúvidas.

Como receber um feedback?

Agora, e se você for chamado para receber um feedback? Certamente, todos gostam de ouvir elogios — mas sempre há pontos de melhoria que devem ser comentados.

Então, qual a etiqueta para receber feedbacks? Separamos alguns pontos:

  • Saiba ouvir;
  • Agradeça pelo feedback;
  • Jamais seja mal educado;
  • Não se posicione na defensiva;
  • Não leve os comentários para o lado pessoal;
  • Se houver a necessidade de justificar ações, faça após a fala do avaliador;
  • Procure estabelecer um plano de ações de desenvolvimento que corrijam os pontos de melhoria mencionados.

Feedback e feedforward: quais as diferenças?

Hoje, muitas companhias se aproveitam de dois métodos avaliativos: o feedback e o feedforward. Sabe quais as diferenças?

Enquanto o feedback busca avaliar comportamentos, atitudes e o desempenho de um passado recente da pessoa na empresa, o feedforward traz um olhar para o futuro, com intuito de direcionar a pessoa a atingir metas e objetivos.

A única diferença é a ordem cronológica.

O feedback serve para analisar questões do passado, já o feedforward serve mais como uma visão do futuro, calcada em conselhos que desenvolvam o profissional e mostrem como ele pode atingir determinado ponto.

A importância da tecnologia para a gestão do setor de RH

O feedback parece ser uma tarefa completamente manual, certo? No entanto, saiba que a tecnologia pode ajudar em todo processo de avaliação dos funcionários e lideranças da empresa.

Um sistema para RH, por exemplo, pode integrar atividades e centralizar os dados de desempenho, conectando toda a experiência do colaborador em uma matriz digital.

Além disso, é possível modernizar e tornar mais assertiva a tomada de decisão na área.

TOTVS RH Performance e Metas

E se você pudesse otimizar a gestão de colaboradores e modernizar todo o processo de avaliação de desempenho? Conte com o TOTVS RH Performance e Metas!

O sistema fornece todos os recursos para que seu RH controle o desempenho dos colaboradores, com funcionalidades como:

  • Feedback;
  • Colegiados;
  • Desenvolvimento e Mentoring;
  • Avaliação e Gestão de Metas;
  • Avaliação e Gestão de Desempenho.

E, então, que tal simplificar a gestão das avaliações de desempenho em seu negócio com o TOTVS RH Performance e Metas?

totvs rh

Conclusão

Sua estratégia de feedback é a espinha dorsal para uma cultura organizacional eficiente.

No entanto, não se trata simplesmente de observar as ações dos colaboradores e reportar suas opiniões, é preciso se basear em técnicas e métodos realmente comprovados no mercado.

E claro, utilizar sistemas para RH, como o TOTVS RH Performance e Metas, é um adicional que garante maior flexibilidade e eficiência na hora de avaliar os colaboradores.Agora, quer seguir aprendendo sobre o tema? Confira o que é soft skills e saiba como desenvolvê-las em seu time!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.