Tipos de pagamento: listamos as tendências que você deve conhecer

A pergunta “dinheiro ou cartão?” está ultrapassada. As novas tecnologias permitem múltiplos tipos de pagamento que podem ser utilizados por clientes para facilitar e agilizar essa etapa final das compras, de Bitcoins ao NFC.

Existem diversas empresas investindo em soluções de pagamentos alternativas, de pequenas fintechs até instituições bancárias com alcance global. Além disso, inovações de alto impacto, como a evolução da Inteligência Artificial, podem transformar por completo o nosso conceito atual de dinheiro.

Para conhecer melhor essas tendências de tipos de pagamento e como elas devem mudar a forma de comprar em todo o mundo nos próximos anos, continue lendo!

Transformação digital no varejo

Assim como em outros setores, a transformação digital chegou com tudo no varejo. Além de produtos consolidados como os ERPs, novas tecnologias já permitem incrementar as vendas a partir de análises de comportamento dos consumidores dentro e fora da loja, seja por meio de programas de fidelidade, seja por câmeras e sensores que capturam interações com as prateleiras.

Com o objetivo de aprimorar a experiência de compra, demonstrações em vídeo e até testes interativos com óculos de realidade virtual são empregados. Isso possibilita que os consumidores tenham uma visão clara daquilo que estão prestes a adquirir.

Como é uma parte essencial do processo de compra, a etapa do pagamento não ficaria de fora dessa revolução. A hegemonia do papel-moeda foi desafiada desde a chegada dos cartões de crédito, que começaram de forma tímida com o Diner’s Club nos anos 50, nos Estados Unidos.

Hoje, boa parte do mundo prefere pagar em cartão do que em dinheiro. Mas esse cenário está mudando e bem rápido. Como toda inovação disruptiva, quem não souber se adaptar à novidade corre o risco de ser destruído por ela.

Novos tipos de pagamento

O cartão de crédito é muito popular e amplamente utilizado em boa parte das nações do globo. Recentemente, com a chegada de aplicativos que permitem o acompanhamento de faturas em tempo real e a redução da burocracia, eles substituíram o dinheiro físico na carteira de muita gente.

Contudo, no país mais populoso do planeta, a história é um pouco diferente. A China passou boa parte das últimas décadas se recuperando de guerras e invasões que destroçaram a economia do gigante asiático. Na época em que os cartões de crédito e débito começaram a se expandir pelo mundo, a infraestrutura de telecomunicações e o fechamento político-econômico do país barraram essa inovação.

Só que essa situação mudou drasticamente nas últimas décadas, em que o crescimento da renda acelerou. Assim como em outros países, o dinheiro físico começou a se tornar um peso incômodo nas carteiras dos chineses.

Com isso, métodos de pagamento pelo celular, utilizando QR codes, carteiras virtuais e NFC (Near Field Communication), se popularizaram na China. A ausência de meio de pagamento intermediário como o cartão de crédito acabou adiantando um processo de transformação que também já começa a acontecer no resto do mundo.

Aplicações que já estão em uso

Buscando mais praticidade, consumidores e varejistas preferem métodos ágeis, como o Paypal, o Apple Pay ou o Google Pay. Vale a pena conhecer um pouco mais sobre essas aplicações que já estão em uso e devem expandir nos próximos anos.

Carteiras digitais

As carteiras digitais são serviços que intermedeiam o relacionamento entre a conta bancária de um cliente e o caixa de uma loja. Funciona da seguinte forma: os usuários criam contas no serviço digital e acrescentam fundos em sua carteira de diversas formas, desde transferências diretas e boletos até a integração com cartões de crédito e débito.

O Paypal foi um sistema pioneiro nesta área, mas outras iniciativas como o Apple Pay e o Google Pay estão em alta, ganhando espaço não só no e-commerce como também no varejo físico.

Near Field Communication

A tecnologia de NFC, uma abreviação que pode ser traduzida ao português como “Comunicação por Proximidade”, permite que dois dispositivos bem próximos se comuniquem criptograficamente e troquem dados para possibilitar, entre outros, o pagamento de compras.

Já existem cartões de crédito com chips NFC em ação no Brasil, além de smartphones que fazem uso dessa tecnologia. Além disso, o NFC também é utilizado em lugares como o Walt Disney World Resort, na Flórida, em que os visitantes utilizam uma pulseira eletrônica para pagar suas contas nos hotéis, restaurantes e parques do complexo.

Pagamentos com QR code

Desde 2015, os celulares se tornaram a forma de pagamento mais utilizada na China. Entre as várias aplicações, a utilização do QR code é uma das mais populares delas. Funciona de forma simples: em vez de entregar dinheiro para um vendedor, o cliente precisa apenas escanear um código na loja com a câmera do celular e efetuar o pagamento.

Tendências para o futuro

Além das tecnologias citadas acima, outras novidades devem transformar ainda mais a forma de pagamento nos próximos anos. Vale a pena ficar antenado e acompanhar pelo menos duas delas, que serão detalhadas nos próximos parágrafos. Confira!

Criptomoedas

O Bitcoin pode não ter se tornado aquilo que muitos acreditavam que ele seria, mas certamente ele abriu caminho para as demais chamadas criptomoedas que, em vez de estarem associadas ao banco central de algum país, operam de forma independente e com a confiança gerada por uma tecnologia inovadora, o blockchain.

Apesar de o Bitcoin hoje ser enxergado mais como uma espécie de investimento especulativo do que uma moeda verdadeira, já existem iniciativas de outros tipos de dinheiro criptográfico com um foco maior nas compras e vendas comuns. Se serão um padrão global algum dia, só o tempo dirá.

Inteligência Artificial

O avanço das Inteligências Artificiais e do Machine Learning, que é a capacidade de aprendizado das máquinas, é uma das revoluções que pode mudar não só o setor varejista, mas também todo o comércio em si.

Com a capacidade de analisar e criar simulações baseadas em volumes imensos de dados coletados nas últimas décadas, as Inteligências Artificiais poderão criar experiências de compras mais efetivas que até mesmo antecipam o desejo dos clientes.

Hoje, a Amazon já consegue especular a próxima compra dos seus consumidores com base nas últimas realizadas. Isso permite que o setor logístico antecipe itens antes mesmo de o usuário saber que vai comprá-los.

Gostou de aprender mais sobre os tipos de pagamento atuais e as previsões para o futuro? Aproveite para assinar a nossa newsletter e fique por dentro de mais artigos como este!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *