Linha de produção: entenda os principais gargalos e como resolvê-los!

Linha de produção: entenda os principais gargalos e como resolvê-los!

Equipe TOTVS | GESTÃO INDUSTRIAL | 27 novembro, 2018

A linha de produção é o coração de uma empresa fabril. Quando ela funciona de forma plena, interliga positivamente todos os outros setores: financeiro, comercial, administrativo e afins. Mas infelizmente, é bem comum haver gargalos na produção, e o papel do chefe de operações é identificá-los, mapear as causas e buscar soluções.

Embora pareça uma tarefa complexa a princípio, com o tempo, você percebe que a maioria dos gargalos na linha de produção são comuns às diferentes empresas, e há formas de solucioná-los. Vamos conversar mais a respeito?

O que é um gargalo de produção?

Um gargalo é um ponto onde a linha de produção “trava”, fazendo com que as tarefas não fluam conforme o esperado. Ele impede a continuidade da produção, ou faz com que ela aconteça em uma velocidade muito abaixo do necessário.

De forma geral, pode-se dizer que os gargalos são causados pela falta de conhecimento do processo produtivo. Ao vê-lo de fora para dentro, às vezes, os detalhes que mais contribuem para gerar gargalos passam despercebidos.

Conhecer o processo produtivo envolve, entre outras coisas, ter domínio sobre a gestão da matéria-prima e dos estoques, acompanhar o desempenho da equipe e das máquinas, além de conhecer os indicadores que podem servir de alerta para eventuais problemas.

Quais impactos os gargalos causam na indústria?

Se a linha de produção oxigena e movimenta todos os setores da empresa, quando sofre com problemas no funcionamento, ela pode gerar uma série de transtornos. Dentro da própria indústria, podemos citar:

  • baixa produtividade na linha de produção, pois a equipe fica ociosa, esperando pela solução do gargalo;
  • baixa qualidade no produto final, pois os gargalos contribuem para a produção defeituosa;
  • conflitos internos, pois a equipe se desgasta com os imprevistos;
  • falta de previsibilidade da produção, já que você nunca sabe quanto realmente conseguirá produzir e em qual tempo;
  • impossibilidade de definir a capacidade exata de produção, já que os erros mascaram os números corretos.

Mas os efeitos negativos não se restringem ao chão de fábrica. Um gargalo na linha de produção pode, por exemplo, levar à perda da validade dos estoques, causando prejuízos financeiros e provocando atrasos no faturamento, na emissão de notas, no processo logístico e até no atendimento ao cliente final. No fim das contas, da contabilidade à distribuição, todos saem perdendo com entraves produtivos.

Quais são os principais gargalos dos processos produtivos?

Como antecipamos, os gargalos na linha de produção são, via de regra, os mesmos. Conhecendo alguns dos principais, você pode avaliar como anda a sua empresa nesses aspectos e definir ações corretivas com exatidão. Portanto, vamos a eles!

Falta de gestão de matéria-prima

Fazendo um boa gestão de matéria-prima, você pode contar com fornecedores eficientes que entregam os insumos dentro dos prazos estipulados e com a qualidade necessária para evitar gargalos na linha de produção da sua fábrica.

Falta de acompanhamento da produção

Deixar a produção correr sem acompanhamento causa problemas com frequência, e não é questão de ter ou não bons funcionários. Quem acompanha se envolve no processo produtivo e consegue engajar o time, estabelecendo metas, prazos e indicadores. Além disso, ao observar a produção, você consegue tomar decisões rápidas perante qualquer imprevisto.

Falhas nos equipamentos

Equipamentos também podem ser causa de gargalos, seja por estarem obsoletos ou necessitando de manutenção. As paradas frequentes por quebra ou para ajustes, além da baixa eficiência, podem paralisar a produção, causar perda de qualidade no produto final e até desperdiçar insumos.

Ausência de controles de estoque

Quantas vezes a sua linha de produção parou por falta de um um insumo, deixando o time ocioso e as máquinas paradas? Se é algo frequente, saiba que você tem um gargalo causado por problemas na gestão dos estoques. Quando não há informações exatas sobre quanto comprar de cada item e em qual periodicidade, podem acontecer paradas graves no processo produtivo. Os controles de estoque andam lado a lado com a gestão de matéria-prima.

Falhas na gestão de custos

A princípio, pode parecer que a gestão de custos não causa gargalos na linha de produção, mas os temas estão diretamente ligados. Como dito, problemas nos processos produtivos impactam toda a empresa, de uma ponta a outra, o que inclui o custo do produto final.

Quando você faz acompanhamento das despesas da sua linha de produção, consegue perceber quais pontos estão aumentando os custos e deixando o processo mais caro.

Como resolver gargalos de produção em uma indústria?

É bem possível que você tenha identificado um ou mais dos problemas acima em sua rotina. Para cada um deles, há uma ação corretiva, que pode ser aplicada melhorando continuamente a linha de produção. Abaixo, reunimos alguns pontos fundamentais para promover essa otimização.

Faça o mapeamento de seu processo de produção

O ponto fundamental é conhecer o seu processo produtivo. Cada uma das etapas, os insumos que requer, as máquinas que envolve e os funcionários que atuam. Ao mapear passo a passo, desde a compra das matérias-primas até a entrega ao cliente, você certamente vai identificar pontos de melhoria.

Defina o melhor tipo de processo produtivo a adotar

Conhecendo a linha de produção, fica mais fácil definir o processo produtivo ideal para a sua empresa. Você pode adotar, por exemplo:

  • processos em linha: com uma sequência de atividades lineares e bem definidas, com operações precedentes e subsequentes. Esse é um tipo de processo inflexível, sem muita margem para mudanças, mas muito eficiente se você tem uma demanda estável;
  • processos em lote: permitem produzir itens diversificados (não padronizados), que envolvem diferentes sequências de atividades. A característica deles é o fluxo intermitente, para quem precisa de baixo volume;
  • processos por projeto: apropriado para quem atua com produtos únicos, personalizados e sob demanda.

Acompanhe as etapas do processo produtivo

Ao desenhar o sistema produtivo mais apropriado, o passo seguinte é acompanhar as etapas da execução. A princípio, o ideal é fazer isso de perto e continuamente, para estudá-las a fundo. Assim, você pode identificar pontos de melhoria e as formas mais eficientes de atuar.

Implemente KPI’s

Por outro lado, gerir é complexo: você não pode ficar o tempo todo ao lado dos operadores verificando como está a produção, pois há vários outros fatores com que lidar, concorda? Portanto, utilize KPI’s. Essa é a sigla para Key Performance Indicators, que significa Indicadores-Chave de Performance. Assim, você pode obter diagnósticos confiáveis olhando os números. Quando um deles der sinal de alarme, é hora de agir. São alguns exemplos úteis de KPIs para a indústria:

  • número de itens produzidos por ciclo de tempo;
  • tempo de inatividade do maquinário;
  • horas trabalhadas na produção;
  • índice de produtos com defeito etc.

Conte com a ajuda de um software de gestão

O que certamente você já sabe é que, quando se trata de processos industriais, quanto mais manual for a rotina, mais desperdício ela pode ter. Portanto, a ajuda da tecnologia é sempre bem-vinda. E o mesmo vale para a gestão da produção.

É bem trabalhoso fazer controles manuais ou até usando planilhas eletrônicas. Além disso, a margem de erro dos controles aumenta muito. Portanto, o melhor é utilizar um software de gestão. Os melhores deles já trazem ferramentas bastante eficientes para ajudar a identificação dos gargalos, especialmente no caso de ERPs, sistemas que integram diferentes áreas da empresa (financeiro, compras, produção, vendas etc.).

Portanto, se você enxerga o software como um gasto, é hora de rever esse posicionamento. Muito mais que isso, um ERP é um investimento, pois é uma ferramenta essencial para reduzir os problemas da linha de produção e aumentar a margem de lucratividade da empresa.

Quer conhecer mais dicas essenciais para otimizar o seu negócio? Assine a nossa newsletter e receba os nossos artigos diretamente em seu e-mail!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.