Entenda o que é uma previsão de fluxo de caixa e veja 5 dicas de como fazer

Equipe TOTVS | 30 maio, 2024

A previsão de fluxo de caixa não é apenas sobre números, mas sobre visualizar o futuro financeiro da empresa e preparar-se proativamente para ele.

Assim, um dos fatores que mais leva empresas à falência ao redor do mundo é uma má gestão financeira.

Sem ela, dificilmente uma empresa é capaz de se antecipar cenários, planejar investimentos e evitar surpresas desagradáveis.

Como mostra o estudo da CB Insights, a falta de dinheiro foi responsável por 44% das falhas das startups. Isso pode ser tanto relacionado a um mau planejamento financeiro como a uma escassez de financiamento disponível. De qualquer forma, a projeção faz a diferença.

Ter essa previsibilidade é essencial para qualquer negócio que aspire a crescer de forma sustentável e eficiente — para que assim possa ter os recursos necessários no momento certo.

Então, o que podemos entender sobre esse tema?

Vamos falar a seguir. Boa leitura!

O que é previsão de fluxo de caixa?

A previsão de fluxo de caixa é uma ferramenta financeira essencial que ajuda empresas de todos os tamanhos a antecipar e planejar seus futuros ingressos e desembolsos de dinheiro. 

Em poucas palavras, significa estimar a quantidade de dinheiro que se espera que entre e saia da empresa em um período futuro específico, seja ele mensal, trimestral ou anual.

Essencialmente, a previsão de fluxo de caixa permite que gestores vislumbrem a saúde financeira futura da empresa, ajudando-os a tomar decisões informadas sobre investimentos, despesas, e gestão de recursos. 

É como ter um ”mapa” que mostra não apenas onde você está, mas para onde você está indo. E, assim, permite ajustes proativos na rota para evitar obstáculos financeiros ou aproveitar oportunidades emergentes.

Para que serve a projeção do fluxo de caixa?

Uma projeção do fluxo de caixa é uma ferramenta financeira indispensável que serve a diversos propósitos cruciais dentro de uma organização.

A principal razão disso é porque ela orienta tanto a gestão operacional quanto estratégica. 

Então, aqui estão alguns dos principais benefícios e importâncias de realizar projeções de fluxo de caixa!

  • Melhor gestão de liquidez: a projeção do fluxo de caixa permite que as empresas antecipem períodos de déficit ou excedente de caixa, garantindo que haja fundos suficientes disponíveis para cobrir as operações diárias sem interrupção. É o melhor caminho para evitar situações em que a falta de liquidez poderia forçar a empresa a buscar empréstimos de emergência em condições desfavoráveis;
  • Planejamento estratégico mais assertivo:  ao fornecer uma visão clara das entradas e saídas de caixa futuras, a projeção permite que os gestores façam planejamentos mais assertivos. Eles podem decidir quando é o melhor momento para investir em novos projetos, contratar mais funcionários, expandir operações ou até mesmo quando podem se dar ao luxo de explorar novos mercados;
  • Tomada de decisão informada: com uma previsão robusta, os gestores têm uma base sólida para tomar decisões estratégicas, como aquisições, investimentos em infraestrutura ou pesquisa e desenvolvimento. A previsão ajuda a determinar o impacto financeiro dessas decisões antes de serem implementadas;
  • Gerenciamento de riscos: identificar potenciais problemas no fluxo de caixa com antecedência dá à empresa tempo para desenvolver estratégias de mitigação. Isso pode incluir ajustar os prazos de pagamento com fornecedores, revisar políticas de crédito para clientes, ou reestruturar dívidas existentes;
  • Comunicação com stakeholder: uma projeção de fluxo de caixa bem elaborada é essencial para comunicar a saúde financeira da empresa a investidores, credores e outros stakeholders. Isso transmite confiança e credibilidade, mostrando que a empresa está bem gerida e tem um plano claro para seu crescimento financeiro;
  • Otimização de recursos: ao entender os fluxos de caixa futuros, as empresas podem otimizar o uso de seus recursos financeiros. Dessa forma, o capital disponível pode ser usado de maneira eficiente para gerar o maior retorno possível.

Como fazer uma previsão de fluxo de caixa? 5 dicas

As empresas podem optar por fazer uma previsão de diversos modos, mas há algumas etapas simples que são capazes de guiar uma boa estratégia em negócios de qualquer porte ou segmento. 

1. Decida o período que deseja observar


Em primeiro lugar, fazer uma previsão de fluxo de caixa exige estabelecer um período, afinal, com uma boa gestão, as equipes de tesouraria têm as informações necessárias para fazer análises desde poucas semanas, até meses à frente.

Tudo depende do objetivo da projeção e de quais conclusões se espera dela.


Vale lembrar que, mesmo se tratando de intervalos de tempo específicos, usar o histórico do fluxo de caixa também é indispensável para enriquecer as previsões e trazê-las para um cenário ainda mais realista. 

Caso esse esforço de gestão seja recente e ainda não haja registros, é essencial começar para que esses dados possam ser construídos e utilizados para futuras análises.

2. Liste as receitas a serem recebidas


Com um período pré-estabelecido o próximo passo é listar as receitas a serem recebidas. De maneira prática, isso envolve documentar todas as entradas, por menores que sejam, construindo, de fato, o fluxo de caixa.


Esse registro pode ser feito de diversas maneiras, sempre respeitando as características e a realidade da empresa e das equipes. 

Nele, deve constar o intervalo de tempo das entradas (semanais ou mensais), descrição e resultado, levando, assim, ao valor total.


Nas entradas tudo deve ser considerado: as vendas ou recebimento por serviços, restituições de impostos, investimentos dos proprietários ou acionistas, royalties ou licenciamento de produtos, entre outros.

3. Enumere todas as despesas

Assim como foram documentadas as entradas, também é preciso registrar tudo o que gera custos à empresa. Isso envolve itens constantes, como aluguel, salários, produtos e fornecedores, gastos esporádicos, como licenças periódicas (trimestrais, semestrais) e outras despesas pontuais.


A clareza com relação às despesas permite entender exatamente para quais finalidades o dinheiro está indo, facilitando a identificação de onde fazer cortes, quando necessário. 

Além disso, esse controle prepara a organização para períodos de maior saída e embasa a tomada de decisões a respeito de novas aquisições.

4. Prepare o fluxo de caixa esperado

Com todas essas informações analisadas e bem documentadas, o fluxo de caixa está finalmente completo. 

A partir daí, as equipes e gestores podem se dedicar a construir seu planejamento, criando cenários diversos e considerando as variáveis que podem surgir.


No entanto, o investimento em uma boa gestão financeira não deve parar por aí. É preciso manter os registros sempre atualizados, inserindo desde os menores até os maiores valores de entradas e saídas. 

A frequência de atualizações depende da própria empresa, mas costuma ser mensal, fechando um ciclo operacional. Isso forma um sistema vivo e pronto para oferecer os dados mais importantes para análises assertivas.

5. Tenha a tecnologia como aliada

Utilizar software de gestão financeira pode transformar significativamente a precisão e a eficiência da previsão de fluxo de caixa. 

As ferramentas tecnológicas oferecem automação para o registro de entradas e saídas, análise de dados em tempo real e relatórios detalhados que facilitam o acompanhamento e a gestão do fluxo de caixa. 

Além disso, a tecnologia pode integrar diferentes áreas da empresa, consolidando todas as informações financeiras em um único lugar, o que minimiza erros e otimiza o processo de tomada de decisão. 

Então, contar com soluções  robustas é mais um passo importante para manter o controle financeiro eficaz e preparar sua empresa para escalar operações de maneira sustentável.

TOTVS Gestão Financeira – Linha Gesplan

O módulo de Gestão de Caixa e Tesouraria do TOTVS Gestão Financeira – Linha Gesplan é robusto e integrado, desenhado para otimizar o controle financeiro e aumentar a eficiência da gestão de tesouraria em sua empresa.

Este módulo avançado permite não apenas acompanhar, mas também criar fluxos de caixa detalhados com múltiplas visões e cenários — o que facilita comparações precisas e a tomada de decisões baseada em dados confiáveis e riscos de mercado.

Com funcionalidades de conciliação bancária automatizada, o módulo fornece uma visão abrangente da liquidez, permitindo um gerenciamento assertivo e ágil. 

Seus painéis e dashboards atualizados em tempo real exibem informações críticas através de gráficos e relatórios flexíveis, que incluem disponibilidade diária de caixa e bancos, saldos bancários, visualizações contábeis, e muito mais.

Conclusão

Dominar a previsão de fluxo de caixa permite às empresas antecipar desafios financeiros, aproveitar oportunidades de investimento e manter uma operação fluida sem sobressaltos causados por surpresas monetárias indesejadas. 

Isso fortalece as relações com investidores e credores. Melhor ainda, transparece um compromisso com a transparência e a governança corporativa.

Com as estratégias e ferramentas certas, como as oferecidas por soluções tecnológicas avançadas, uma empresa não apenas sobreviverá às turbulências econômicas, mas pode prosperar.

Aproveite para entender 12 dicas práticas para otimizar o controle financeiro do seu negócio!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.