Calcular pedágio: melhores dicas para otimizar sua frota

Equipe TOTVS | 24 abril, 2022

Calcular pedágio, assim como considerar os valores gastos em combustíveis e outros insumos, é fundamental para ter uma previsão correta dos custos necessários para manter as operações do setor logístico.

Se a ideia é economizar, nem sempre a melhor opção será o desvio dos pedágios no caminho. 

Como veremos, na gestão de rotas, é necessário considerar diversos fatores, como segurança do trajeto, paradas de descanso do motorista e quilometragem total.

Por isso, se você está à frente da gestão de frotas de uma empresa e deseja saber qual a melhor maneira de calcular pedágio, siga com a leitura! Vamos responder às principais dúvidas sobre o tema.

Qual a importância de calcular pedágio para uma boa gestão da frota?

Calcular pedágio é uma etapa importante, pois faz parte de uma gestão de frota eficiente. Afinal, sem o levantamento de todos os custos de operação, o cálculo das rotas se torna impreciso. 

Além da falta de indicadores, essa falta de organização nos processos e análise de custos prejudica o planejamento financeiro do setor e o sucesso da empresa.

Não só os pedágios devem ser considerados. Na hora de traçar rota ponto a ponto, o gestor deve calcular gastos com alimentação, abastecimento e imprevistos no trajeto, com um tempo maior de percurso em situações de acidentes.

Fora o lado financeiro, o cálculo de pedágios também poupa tempo. Assim, é possível se planejar e encontrar a melhor forma de pagamento dos pedágios, para evitar filas.

Atualmente, existem opções de vale-pedágio com pagamento por meio de cupons, cartão eletrônico e pagamento automático pela internet.

Questões importantes ao fazer o cálculo de pedágio por rota

Calcular pedágio é um processo um pouco mais abrangente do que apenas pesquisas pelos pontos de cobrança nas rodovias. É necessário considerar algumas variáveis, como o tipo de veículo, o melhor trajeto, o retorno e a quantidade de eixos por caminhão. Veja:

Considere o tipo de veículo

Na hora de fazer a gestão das rotas e calcular pedágio, o gestor deve considerar o tipo de veículo da frota que fará o trajeto.

Isso porque o valor do pedágio, no caso dos caminhões e veículos pesados, é cobrado de acordo com o número de eixos.

Quanto mais eixos o veículo tiver, maior será o valor pago. Esse ponto deve ser considerado para evitar surpresas no orçamento.

Defina o melhor trajeto

Escolher o melhor trajeto não significa sempre optar pelo caminho mais curto ou sem pedágios.

Na verdade, para definir o melhor caminho, é importante ter diferentes alternativas de rotas, elencando as vantagens e desvantagens de cada trajeto e, claro, contando sempre com imprevistos e variáveis, como horários de pico, acidentes e outras situações comuns.

Um ponto importante que deve ser considerado é que, geralmente, os melhores trechos costumam ser os pedagiados.

Isso porque o valor cobrado é revertido em monitoramento e manutenção constantes das rodovias.

Por isso, mesmo com esse custo adicional, escolher passar por um trajeto com mais praças de pedágio pode significar economia, já que é uma forma de prevenir problemas como acidentes e manutenção de veículos que estradas ruins oferecem como risco.

Além disso, vale ressaltar que fugir dos pedágios também pode ser uma ideia ruim, se o caminho alternativo tiver uma quilometragem muito maior.

Trocar o custo do pedágio por mais tempo de estrada e mais custos com combustível pode não compensar a mudança de rota.

Analise os caminhos de ida e volta

Além de planejar a rota de entrega, você deve considerar também o melhor trajeto de retorno.

Uma das formas de organizar a ida e volta consiste no uso dos roteiros em formato de gota ou lágrima.

Ao elaborar rotas com esse desenho, é possível evitar a sobreposição de rotas, evitando que todos os veículos da frota passem pelo mesmo endereço.

É um detalhe simples que torna a operação muito mais otimizada, já que significa redução de tempo e dinheiro.

Como fazer o cálculo de pedágio por eixo?

Os gestores de frota também precisam estar atentos ao fato de que no cálculo do pedágio existem algumas variáveis, como o tamanho de cada veículo.

Por isso, na hora de fazer a revisão do valor do pedágio por rota, lembre-se de calcular de acordo com a quantidade de eixos de cada caminhão.

Nesse caso, a tarifa base deve ser multiplicada pela quantidade de eixos. Ou seja, quanto maior o veículo, maior é o custo no pedágio.

Veja alguns exemplos:

  • caminhões leves e caminhão trator de dois eixos: multiplique a tarifa base por 2;
  • veículos como caminhão trator e caminhão trator com semirreboque com três eixos: multiplique a tarifa base por 3;
  • caminhões com reboque e semirreboque com quatro eixos: multiplique a tarifa base por 4.

Se a sua frota possui veículos com o padrão de dois eixos e no trecho planejado possui um pedágio com tarifa base de R$6,00, basta multiplicar o valor por dois. Nesse caso, o custo com pedágio seria de R$12,00 por veículo.

Como calcular pedágio de uma viagem no Google Maps?

O Google Maps é um aplicativo bastante conhecido pelas pessoas que precisam fazer planejamento de rotas no dia a dia, seja para viagens em transporte público, veículos ou a pé.

Para planejamento de rotas simples, o uso pode ser útil, mas dentro das necessidades de um setor logístico, o aplicativo apresenta limitações, como no caso do cálculo de pedágio.

Esse app, até então, não possui um recurso que calcula o valor dos pedágios. No entanto, existe a previsão de lançamento do recurso em breve.

A ideia é que a pessoa possa pesquisar o trajeto e o aplicativo mostre os pedágios e respectivos valores durante o percurso.

Uma função que deve ser apresentada aos usuários do app é a possibilidade de pesquisar trajetos sem pedágios, para quem não deseja pagar pelas tarifas.

Empresas que precisam fazer uma gestão de frota mais completa podem acabar se frustrando com o uso do app.

Afinal, como vimos acima, o melhor trajeto não significa necessariamente aquele com menos custos em pedágios, existem vários outros fatores que devem ser considerados.

Como calcular os gastos com combustível?

Para calcular o quanto você irá gastar com combustível em uma viagem, é preciso levar em conta a autonomia do automóvel (quantos quilômetros ele faz por litro), a quantidade de combustível necessária e o preço do combustível no local de destino.

Confira a seguir o passo a passo para calcular:

Considere a autonomia do automóvel

O primeiro passo para calcular os gastos com combustível é descobrir a autonomia do veículo, ou seja, quantos quilômetros ele faz por litro.

Quem conhece bem a própria frota tem essa resposta na ponta da língua, pois essa é uma informação muito importante para calcular o consumo médio de combustível na estrada.

Caso você não saiba a resposta para essa pergunta de cabeça, não se preocupe. É bem fácil descobrir isso com uma pesquisa rápida com o ano e modelo do seu veículo no Google ou então verificando o manual do automóvel.

Em termos simples, você irá chegar no consumo médio de combustível de uma viagem fazendo este simples cálculo:

Consumo médio = distância percorrida / quantidade de litros usada

Além disso, também é importante descobrir quantos litros de combustível o tanque do veículo comporta, pois assim será possível saber quantas vezes será necessário reabastecê-lo durante a viagem.

Essa é outra informação que pode ser rapidamente verificada com uma pesquisa no Google ou consultando o manual do automóvel.

Calcule a quantidade de combustível que será necessária

Uma vez que você tem em mãos as informações sobre a autonomia do veículo, é hora de considerar a distância percorrida para saber quanto combustível será necessário para concluir a rota em questão.

Para isso,  basta acessar o seu roteirizador e traçar uma rota desde o local de início até o destino final. Essa aplicação irá indicar quantos quilômetros você irá rodar.

Um exemplo: imagine uma viagem do centro São Paulo até o centro do Rio de Janeiro. Essa viagem contabiliza cerca de 430 quilômetros.

Desta forma, um carro que tem uma autonomia de 10 quilômetros por litro de combustível iria precisar de cerca de 43 litros para concluir o trajeto.

Ou seja, para calcular quanto combustível você vai precisar comprar para concluir as rotas, basta utilizar a seguinte fórmula:

Combustível necessário para viagem = Distância até o destino / Consumo médio do veículo

Considere o valor do combustível

Por fim, o último passo para calcular quanto você irá gastar em combustível em uma viagem é considerar o preço médio do combustível tanto no local de partida quanto nos postos no meio do caminho e no local de destino.

Tenha em mente que o preço pode ser bem diferente nesses três locais. Por isso, é importante fazer uma pesquisa para descobrir os preços médios em postos no trajeto até o local e também no destino final.

Dessa forma, mesmo que os preços variem, você já terá uma ideia básica sobre o custo total com combustível e, para isso, basta seguir a seguinte fórmula:

Gasto total com combustível = Preço médio do litro de combustível x Quantidade de combustível necessária para concluir o trajeto

O que é e como funciona o vale-pedágio?

O vale-pedágio obrigatório surgiu por meio da Lei nº 10.209 em 23 de março de 2001 e trouxe como opção a transferência da responsabilidade do pagamento dos pedágios. 

Assim, as taxas de pedágio nos transportes rodoviários deixam de ser somadas ao valor de frete e, ainda, a responsabilidade de pagamento se destina ao contratante do serviço.

Em 2002, para ajudar na fiscalização do cumprimento do vale-pedágio, foi publicada uma medida provisória (Lei nº 10.561) que atribui à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) o papel de fiscalizar, regulamentar e penalizar quem não cumprisse com a nova legislação.

Ou seja, hoje quem tem obrigação exclusiva do pagamento dos pedágios na rota é o embarcador.

A vantagem do vale-pedágio é que existem diversas maneiras de realizar o pagamento de forma antecipada, a partir do pagamento em cupons, cartão eletrônico, pagamento automático e pela internet, por meio do uso de tag de pedágio.

Essa tag, que funciona como uma etiqueta de pedágio, contém um chip atrelado a cada veículo. Uma vez cadastrado, o motorista terá passe livre para passar pelos pedágios sem enfrentar filas.

Calcular pedágio: dúvidas frequentes

Agora, confira algumas dúvidas frequentes sobre como calcular pedágio:

O pedágio automático é uma boa opção para otimização da frota?

Depende das suas necessidades. Se a sua empresa precisa trafegar em diversas rodovias por meio do país regularmente, então um pedágio automático é uma opção para evitar filas e ir adiantando a viagem o máximo possível.

Já se a sua empresa é mais focada em entregas dentro da cidade, o pedágio automático pode representar um gasto desnecessário, visto que você não vai utilizar a funcionalidade tanto assim, além do custo mensal para sua utilização.

Existe algum aplicativo que calcula pedágio?

Sim! Existem diversas ferramentas online que realizam o cálculo de preço dos pedágios, e uma delas é a TOTVS Planejamento de Rotas.

Além de calcular pedágio, esse sistema de roteirização também apresenta outras funcionalidades, como geolocalização em tempo real, cálculo de rotas ponto a ponto e gestão de veículos disponíveis.

É possível calcular pedágio e combustível online?

Sim. Você pode utilizar aplicações como a TOTVS Planejamento de Rotas, que vão te ajudar a calcular tanto os gastos com pedágio quanto os gastos com combustível.

TOTVS Planejamento de Rotas

Calcular pedágio é uma etapa muito importante para manter a eficiência das operações logísticas, mas não é a única. 

Na prática, são vários fatores que devem ser analisados no cálculo de rota para ter entregas mais ágeis e com o melhor custo-benefício.

Mas imagine como seria custoso e devagar fazer cálculos manuais de todos os custos, em planilhas ou ferramentas sem integração?

O lado bom é que sua empresa não precisa ficar dependente de processos burocráticos e ultrapassados para fazer gestão de rotas.

Com a ferramenta TOTVS Planejamento de Rotas, você conta com diversas funcionalidades para tornar o planejamento das entregas mais rápido e barato.

Faça o cálculo de pedágios, combustível, distância entre os pontos, restrições logísticas, capacidade de carga e muito mais.

Aproveite e experimente grátis o TOTVS Planejamento de Rotas!

Nova call to action

Conclusão

Calcular pedágio é uma etapa fundamental dentro da gestão de frotas. Sem esse planejamento, a sua empresa pode acabar perdendo tempo e dinheiro.

Afinal, a escolha do trajeto não é tão simples assim, é necessário avaliar quilometragem, condição das estradas, manutenção e tamanho dos veículos, já que a tarifa pode ser maior de acordo com a quantidade de eixos. 

Além disso, optar por caminhos que passam por rodovias com praças de pedágio pode ser muito mais vantajoso e seguro do que evitá-los a qualquer custo.

Agora que você já sabe como calcular pedágio e combustível, que tal experimentar o sistema de roteirização mais completo para as empresas? Conheça mais sobre as vantagens da TOTVS Planejamento de Rotas.

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.