Transporte intermodal: o que é, importância, vantagens

Equipe TOTVS | 08 novembro, 2022

O transporte intermodal é uma modalidade em que se envolve mais de um operador logístico para fazer uma entrega.

Trata-se de um tipo de transporte muito utilizado quando é necessário que a carga percorra longas distâncias, como encomendas em outros estados ou países.

Entenda tudo sobre esse tipo de transporte, suas vantagens, desvantagens e como implementar essa metodologia na sua empresa no texto a seguir:

O que é transporte intermodal?

O conceito de transporte intermodal é caracterizado pela utilização de dois um mais modais de transporte dentro da sua estratégia de gestão logística.

Em outras palavras, trata-se de usar mais de um dos modais, seja ele o marítimo, rodoviário, dutoviário, aéreo ou ferroviário para fazer uma única entrega.

Quando o transporte intermodal é utilizado de maneira racional, ele pode reduzir os custos logísticos e otimizar a operação.

Um exemplo claro são os contêineres, que podem ser facilmente transferidos de um modal para o outro, resultando na otimização do deslocamento da carga e a diminuição dos riscos de acidentes ou outros eventuais prejuízos.

Na prática, como funciona esse sistema de transporte?

Na prática o transporte intermodal funciona de modo a facilitar o transporte de cargas entre cidades, estados e países, sendo que o produto costuma ser carregado e armazenado em contêineres.

A operação funciona dessa forma, pois o tipo de material sendo transportado pode ser deslocado de um local para o outro sem dificuldade na maioria desses tipos de modais.

Por exemplo, é possível carregar uma mercadoria, inicialmente, pelo modal aquaviário e, logo em seguida, pelo meio rodoviário.

A grande vantagem do modelo intermodal é a integração entre os modais, ou seja, quando um meio de transporte não puder suprir uma entrega até o destino final, é possível utilizar outro modal de transporte para finalizar a entrega.

Lembrando que para que esse tipo de transporte aconteça, é necessário verificar toda a documentação e burocracia envolvida no processo.

Além disso, também existem outro tipo de transporte que combina dois ou mais modais, o chamado transporte multimodal, que veremos mais adiante no texto.

Nova call to action

Quais são os tipos de transporte intermodal?

De maneira geral, praticamente todos os modais existentes podem fazer parte do sistema intermodal. Ou seja, você pode utilizar os seguintes tipos de modal:

  • Aeroviário: transporte feito em aviões;
  • Aquaviário: transporte feito em embarcações em rios ou no oceano;
  • Rodoviário: transporte feito nas rodovias estaduais e federais;
  • Ferroviário: transporte feito por meio de trens;
  • Dutoviário: transporte feito por dutos (normalmente utilizado para o transporte de matérias-primas, como gás e petróleo).

A combinação dos transportes vai depender das demandas do seu negócio, das características do seu produto e da urgência para a entrega final.

Por exemplo, se você possui uma carga de valor que precisa ser entregue em outro estado, é recomendado utilizar o transporte aéreo, por ser mais seguro.

Mas ainda assim, quando a carga chegar ao terminal aéreo, ela ainda precisará ser transportada até o seu destino final por outro modal.

No caso desse exemplo, a carga provavelmente será transportada do terminal aéreo até o destino final por um meio de transporte rodoviário.

Qual a importância do transporte intermodal?

O transporte intermodal é fundamental para que as empresas do país consigam fazer negócios com empresas de outros estados e de outros países.

Por mais que exista uma prevalência do modal de transporte rodoviário, o Brasil é um país de dimensões continentais e existem demandas de transporte diferentes em diferentes regiões.

Um exemplo: imagine o transporte de soja das fazendas brasileiras para outros países. Ele depende do transporte intermodal, afinal, a soja sai da fazenda até os portos de caminhão e é levada até os outros países pelo modal aquaviário, em navios.

Portanto, sem um transporte intermodal, seria impossível realizar diversas transações nacionais e internacionais.

Um panorama sobre o transporte intermodal no Brasil

No Brasil, existe uma forte relação de dependência com o transporte rodoviário, sendo que esse modal é o mais utilizado para o escoamento da produção no país.

Contudo, mesmo com esse índice maior de transporte de cargas, nem todas as mercadorias no país são transportadas pelo modal rodoviário.

Na verdade, muitas delas ainda são transportadas por outros modais por valer mais a pena para determinado negócio ou determinada região.

A partir disso, o transporte intermodal desempenha um papel importante no Brasil, integrando todos os modais para atender as demandas continentais do país.

Transporte intermodal: vantagens e desvantagens

Como vimos, o modelo intermodal não precisa necessariamente ser utilizado em todos os casos, ou seja, ele é útil para determinadas situações.

Confira a seguir as principais vantagens e desvantagens de utilizar o transporte intermodal:

Vantagens

A grande vantagem do sistema intermodal é que a s cargas podem chegar nas mais diversas localidades de maneira ágil e pouco custosa.

Para isso, será preciso sempre considerar qual é o modal mais adequado para cara trecho e calcular o frete considerando os custos e o alcance um deles.

Somente dessa forma é possível montar um planejamento logístico eficiente, especialmente no caso de entregas interestaduais ou internacionais.

Desvantagens

A grande desvantagem do transporte intermodal é que o responsável pela integridade da carga não dependerá exclusivamente da sua empresa, pois normalmente, cada modal é feito por uma empresa especializada, o que exige que você faça parcerias com outras empresas.

Além disso, devido à própria complexidade da operação, trata-se de um tipo de transporte que exige burocracia própria, com documentações específicas para cada tipo de modal, o que abre margem para que a carga fique parada por problemas com a documentação.

Qual a diferença entre transporte multimodal e intermodal?

O transporte multimodal é aquele em que se utiliza mais de um tipo de modal para transportar uma carga do ponto de origem utilizando apenas de um operador logístico, chamado de OTM, ou Operador de Transporte Multimodal.

Por esse motivo, a principal diferença entre o transporte multimodal e o transporte intermodal é a quantidade de operadores de transporte envolvidos.

Enquanto no multimodal, existe apenas um operador, chamado de OTM, no transporte intermodal existem dois ou mais operadores logísticos.

Isso tudo acaba implicando em algumas diferenças nas operações no que diz respeito à documentação, responsabilidade pela integridade da carga e questões contratuais. Confira:

Documentação

O modelo intermodal de transporte exige a emissão de um Conhecimento de Transporte para cada trecho percorrido, pois o transporte é dividido entre diferentes operadores logísticos.

Nesse caso, cada uma das empresas envolvidas no processo é responsável por fazer a emissão do próprio documento.

Já no caso do transporte multimodal, é emitido um único documento, chamado de Conhecimento de Transporte Multimodal de Cargas (CTMC), que é emitido pelo próprio operador de transporte contratado.

Responsabilidade pela operação

A intermodalidade prevê que todos os operadores logísticos envolvidos se responsabilizam pela carga a partir do momento em que a recebem até o momento e fazem a entrega ou repassam para o próximo operador.

Portanto, nessa modalidade, é fundamental que o contrato esclareça muito bem quais são as responsabilidades de cada uma das cargas envolvidas e os procedimentos envolvidos para evitar maiores adversidades.

No caso do transporte multimodal, uma única empresa atua em todo o processo, sendo a única responsável pela carga do ponto de coleta ao ponto de entrega.

Contratos

No transporte intermodal, cada transportador deve ter um contrato de prestação de serviço de transporte.

Ou seja, existem tantos contratos quantas empresas de transporte envolvidas na entrega, cada um com suas cláusulas próprias, preços definidos e prazos estabelecidos.

Já no transporte multimodal, como há apenas um operador logístico contratado, apenas um contrato é firmado para o transporte.

Em outras palavras, a OTM é a responsável pela emissão de todos os documentos e registros obrigatórios, assim como a contratação do seguro da carga do início ao fim do transporte.

Como implementar e estruturar o transporte intermodal em sua transportadora?

Se você deseja estruturar o transporte intermodal na sua empresa, antes de tudo, você precisa entender muito bem o seu negócio, pois cada solução tem como objetivo aperfeiçoar a logística à sua maneira.

Isso porque o primeiro passo antes de qualquer empreitada é o planejamento, que deve ser criado somente após a análise de alguns pontos, como as reais necessidades do negócio, os custos envolvidos na operação e os tipos de transporte utilizados.

Além disso, também é preciso estar muito atento aos contratos necessários para que a operação possa acontecer e como elaborar esses documentos para não ter problemas no futuro, quando a carga estiver em transporte e até mesmo depois da sua entrega.

É a partir dessas respostas que você deve projetar um planejamento e encontrar as empresas parceiras para fazer o transporte intermodal da maneira mais eficiente possível, de modo a atender as necessidades do cliente e ainda assim ser lucrativo para sua empresa.

A tecnologia como aliada em suas operações logísticas

Como em qualquer ramo de atividade, nos transportes, a tecnologia age como uma verdadeira aliada, aliviando funções, automatizando tarefas repetitivas e permitindo um grau de organização e planejamento da operação muito mais eficiente.

No caso do transporte rodoviário, por exemplo, é possível utilizar roteirizadores profissionais para criar trajetos inteligentes e eficientes na economia de combustível, tempo e pedágio.

Por outro lado, softwares de gestão como o ERP, por exemplo, fornecem indicadores de desempenho importantes para que as lideranças da empresa possam fazer uma análise do funcionamento da operação e sugerir melhorias.

Além disso, a emissão de documentos importantes para o transporte, como o DACTE e o CTe, por exemplo, são muito facilitados pelo uso da tecnologia, que é capaz de fornecer esses documentos em questão de  minutos.

As empresas precisam conhecer as principais soluções logísticas disponíveis hoje no mercado, pois assim podem implementar tecnologias capazes de aumentar a produtividade e diminuir os custos envolvidos no curto, médio e longo prazo.

Conheça as principais soluções logísticas da TOTVS!

TOTVS Planejamento de Rotas

O TOTVS Planejamento de Rotas é uma ferramenta desenhada para otimizar as operações do setor logístico, diminuindo os custos e tempo de entregas de cargas, além de melhorar a gestão de rotas da empresa de maneira geral.

Dentre os inúmeros recursos disponíveis, o sistema de roteirização utiliza a geolocalização para identificar endereços e marcar os principais pontos de entrega no mapa, permitindo que você crie uma base locais de entrega frequentes.

Isso otimiza o tempo da sua empresa, pois você poderá automatizar os processos de definição de trajetos, poupando tempo da sua equipe de gestão para questões mais importantes.

Além disso, a plataforma conta com um painel em que você pode organizar os pedidos e é totalmente integrável com outros sistemas de gestão, o que poupa ainda mais tempo e torna o trabalho de definir rotas mais fácil, rápido e eficiente.

Experimente grátis a solução da TOTVS para roteirização!

Conclusão

O transporte intermodal é aquele em que se utiliza mais de um modo de transporte, ou seja, ele pode ser feito de modo rodoviário, ferroviário, aquaviário, aeroviário e dutoviário.

Qual método escolher vai depender da natureza da carga a ser transportada e das necessidades da empresa em um determinado momento.

O importante a se ressaltar aqui é que, diferentemente do transporte multimodal, no intermodal há mais de uma empresa envolvida no processo de transporte.

Por isso, trata-se de uma operação que, apesar de muito vantajosa, pode trazer riscos, pois, como existem vários responsáveis pela carga durante o transporte, problemas com a documentação das cargas podem ser mais frequentes.

De qualquer forma, no Brasil, ainda depende-se muito do transporte rodoviário e, nesses casos, sua empresa precisa contar com soluções tecnológicas como o TOTVS Planejamento de Rotas, que diminui o tempo entre as entregas e ainda te ajuda a economizar com combustível e pedágio.

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.