Guia completo sobre ensino a distância (EAD)

Equipe TOTVS | 22 novembro, 2022

O ensino a distância, aos poucos, tornou-se uma das unanimidades quando o assunto é modelo de aprendizagem. Não por menos, cada vez mais instituições do setor apostam em oferecer formações EAD — o que exige know-how e uma boa dose de tecnologia para suportar as atividades online.

A sua instituição de ensino está nesse caminho? Pois saiba que existem vários desafios em oferecer uma boa educação a distância.

Afinal, trata-se de muito mais do que simplesmente levar a aula para um ambiente online, como uma reunião no Zoom ou Google Meetings.

É preciso digitalizar toda a jornada de ensino, a fim de oferecer um ambiente acolhedor, dinâmico e capaz de não apenas simplificar o aprendizado, mas também capacitar os estudantes.

Que tal entender mais? Nós preparamos um guia completo sobre ensino a distância, com tudo o que você precisa saber sobre a modalidade e como oferecê-la da melhor maneira em sua instituição.

Vamos lá? Prossiga a leitura e siga aprendendo sobre o tema!

O que é ensino a distância?

O ensino a distância é uma modalidade de estudos projetada para funcionar total ou parcialmente em um meio virtual. Trata-se de uma jornada educadora completa, integrada e totalmente relacionada com o uso de tecnologias que facilitam e capacitam o aprendizado.

Hoje, são oferecidas graduações, pós-graduações e todo tipo de cursos livres no modelo EAD.

Inclusive, de acordo com o último censo da educação superior (desenvolvido em 2020), as matrículas em graduações EAD superaram as presenciais pela primeira vez, conforme divulgou a Agência Brasil.

O aumento, em relação às matrículas concluídas em 2019, foi de 30%.

Ao falar no tema, é comum que qualquer pessoa logo imagine alguém sentado na frente de um computador para realizar uma prova online ou assistir a uma aula virtual, porém, o EAD é muito mais do que isso!

A educação a distância pode tomar muitas formas diferentes, e é uma maneira flexível e conveniente de aprender que pode ser adaptada às suas necessidades individuais e ao horário dos alunos.

Além disso, é um modelo flexível, de modo que pode ser 100% virtual — os alunos interagem com professores e colegas em um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) — ou parcialmente, seguindo o modelo semipresencial, em que algumas aulas são lecionadas in loco.

Quando surgiu essa modalidade de ensino?

Não existiria a educação a distância, como conhecemos hoje, sem a internet. No entanto, o ensino descentralizado já existe há vários anos — e mesmo séculos.

Um caso marcante aconteceu ainda no século XVI, em Boston, nos Estados Unidos, quando o professor Caleb Phillips anunciou no jornal da cidade um curso de taquigrafia que abrangia todo país. Os materiais seriam enviados pelos correios aos alunos.

No Brasil, a modalidade também é centenária, já que em 1904 o Jornal do Brasil publicou um anúncio para um curso de datilografia por correspondência.

Posteriormente, o rádio entrou em cena e, anos mais tarde, a televisão.

Uma lembrança de muitos brasileiros é o programa “Telecurso 2000“, que passava nas manhãs televisivas e, até hoje, é utilizado em vários cursos.

Foi a partir dos anos 2000 e com a evolução da internet, dispositivos móveis e tecnologias educacionais que o EAD ganhou a relevância e a versatilidade pelos quais é conhecido hoje em dia.

e-book totvs rh

Ensino a distância: como funciona?

Há algumas maneiras diferentes de o EAD funcionar.

O método mais comum é por meio do uso de uma plataforma online, um AVA conforme mencionamos anteriormente, que pode ser acessada por estudantes de qualquer lugar do mundo.

Nesse modelo, os estudantes têm a flexibilidade de estudar em seu próprio ritmo e escolher quando e onde eles querem aprender.

Além disso, essas plataformas online geralmente fornecem uma comunidade para os estudantes interagirem uns com os outros e com seus instrutores.

Trata-se de um ambiente completo, em que é possível conversar uns com os outros, formar grupos de estudo, realizar atividades e provas e acessar outros serviços da IE, como contatar a secretaria acadêmica, o financeiro, entre outros.

Além disso, existe a possibilidade de a instituição oferecer o ensino híbrido (blended learning), uma mistura de educação presencial e online.

Nesse modelo, os alunos assistem às aulas pessoalmente durante alguns dias da semana e, em outros, comparecem remotamente em aulas virtuais.

A divisão exata varia conforme o curso e a IE, mas geralmente é algo como dois dias presenciais e três dias online.

Existem vantagens e desvantagens, como a necessidade de flexibilidade por parte de professores e alunos. No entanto, ele permite que os alunos obtenham ajuda direta de seus professores quando eles precisarem.

Além disso, esse tipo de EAD dá aos alunos a oportunidade de aprender de forma independente e em seu próprio ritmo em dias em que eles não estão em sala de aula.

Em geral, porém, o funcionamento do EAD envolve o uso de uma plataforma de aprendizado online, com materiais de aula digitalizados e, se possível, outras experiências virtuais vinculadas.

Afinal, o meio digital oferece infinitas possibilidades, que empresas como as EdTechs já estão explorando.

Um exemplo são os conteúdos gamificados, que exploram os aspectos lúdicos e recursos de storytelling para ensinar assuntos diversos.

Além disso, as IEs podem explorar diferentes métodos, como as metodologias ativas de aprendizagem, que colocam o aluno no centro de sua jornada de ensino.

Quais são os modelos de ensino a distância no Brasil?

Há uma variedade de modelos de educação a distância, e cada um tem suas próprias vantagens e desvantagens.

Um modelo popular é o aprendizado síncrono, que envolve interação em tempo real entre alunos e instrutores. Ele pode ser benéfico para estudantes que prosperam em um ambiente dinâmico e gostam de trabalhar em colaboração.

Entretanto, ele também pode ser um desafio para os estudantes que têm dificuldade em se concentrar ou acompanhar uma aula de ritmo acelerado.

Outro modelo comum é o EAD assíncrono, que permite aos alunos acessarem os materiais do curso em seu próprio ritmo — ou seja, já gravados.

É uma ótima opção para os alunos com limitação quanto a horários ou que preferem aprender em seu próprio ritmo.

Porém, também pode ser difícil ficar motivado sem a estrutura de reuniões regulares — nesse sentido, contar com um bom AVA é essencial.

Outros métodos de ensino a distância incluem cursos por correspondência, que são tipicamente assíncronos e envolvem o envio de tarefas e materiais entre o aluno e o instrutor, e cursos televisivos (como o já mencionado Telecurso 2000), que transmitem palestras ou outra programação educacional para os alunos que estão assistindo de casa.

O diploma do EAD e do presencial têm a mesma validade?

Um dos grandes receios dos estudantes com o modelo de ensino a distância é a validade do diploma. Afinal, um diploma de graduação presencial e um de EAD tem o mesmo tipo de reconhecimento?

A boa notícia é que sim, os dois têm o mesmo peso e são certificados pelo MEC — desde que a instituição seja reconhecida pelo Ministério da Educação.

Assim, no mercado de trabalho, o diploma EAD tem peso igual a um diploma de curso presencial.

Quais são as vantagens do ensino a distância?

Agora, quais as vantagens de optar pelo EAD? Separamos alguns dos benefícios da modalidade de ensino, confira:

Economia 

Uma das vantagens do ensino a distância é que ele tende a ser mais econômico do que os modelos tradicionais de educação, tanto para instituições educacionais quanto para estudantes. Para IEs, o EAD pode eliminar a necessidade de uma infraestrutura física cara, como salas de aula e laboratórios.

Além disso, o ensino a distância pode permitir às instituições educacionais alcançar uma audiência maior de estudantes potenciais, sem ter que arcar com os custos de viagem e acomodação.

Para os estudantes, o EAD pode oferecer uma maneira flexível de estudar, que pode ser especialmente útil para aqueles que estão fazendo malabarismos com o trabalho e os compromissos familiares. Além disso, os cursos online tendem a ser mais baratos do que seus pares offline.

Inclusão

Não há como negar que a educação tradicional presencial tem suas vantagens.

Mas para muitos estudantes, o EAD pode ser um modelo de educação mais inclusivo.

Afinal, os estudantes têm a flexibilidade de estudar em seu próprio ritmo e em seu próprio tempo. Eles podem escolher estudar de qualquer lugar do mundo, e não estão limitados por fronteiras geográficas.

Para estudantes com deficiências físicas ou de aprendizagem, o EAD pode ser uma oportunidade de mudança de vida. Ele lhes dá a capacidade de acessar materiais e recursos educacionais que de outra forma poderiam ser inacessíveis.

E permite que eles se conectem com colegas estudantes e educadores de todo o mundo.

Comodidade 

Uma das vantagens do EAD é que ele é um modelo que oferece mais conveniência para os envolvidos.

Afinal, não há necessidade de se deslocar para um local físico, já que todas as aulas e materiais podem ser acessados online, o que permite aos alunos estudar de maneira mais livre, sem a necessidade de trabalhar em torno de um horário definido.

Flexibilidade 

Flexibilidade é uma das palavras-chave quando o assunto é o EAD.

Por exemplo, no caso de uma mãe solo, é possível estudar durante a hora do jantar ou logo após que a criança for para a cama. Ou ainda estudar em curtos períodos ao longo do dia, em vez de ocupar um longo bloco.

Finalmente, a educação a distância pode oferecer uma aprendizagem mais individualizada, já que o aluno pode escolher seu próprio ritmo e materiais de estudo.

Para quem essa modalidade é indicada?

A educação a distância pode ser uma ótima opção para muitos tipos diferentes de estudantes.

Ele é bem adequado para aqueles que têm horários ocupados ou orçamentos limitados, sendo uma excelente alternativa para quem busca uma opção de estudo mais em conta.

Aqui, deve-se considerar não apenas o valor do curso em si, mas a compra dos materiais e o custo de toda rotina que envolve as idas e vindas de uma instituição de ensino física.

Também pode ser uma boa opção para estudantes que querem uma educação mais individualizada — ou necessitam, como no caso de alunos que buscam a educação inclusiva.

Os desafios do ensino a distância no Brasil

Embora o EAD tenha se tornado cada vez mais popular nos últimos anos, ele não está sem seus inconvenientes.

Um dos maiores desafios do ensino a distância é a falta de interação pessoal.

Os alunos que fazem cursos online devem ser altamente motivados e disciplinados, pois não terão o mesmo nível de interação com seus instrutores e colegas que teriam em um ambiente de sala de aula tradicional.

Além disso, o EAD é mais “isolado”, o que leva os alunos a se sentir desconectados de seus colegas e mesmo das dinâmicas propostas em sala de aula.

Entre os problemas do ensino a distância, os alunos frequentemente se enrolam  com a administração do tempo.

Eles podem às vezes se sentir sobrecarregados pela quantidade de trabalho que precisam fazer, e têm dificuldade em equilibrar seus compromissos com as obrigações dos cursos.

O ensino a distância na pandemia

Ao longo da pandemia, que exigiu o distanciamento social, o EAD foi um dos modelos de ensino que mais cresceu entre os estudantes.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes), há dez anos o número de matrículas em cursos a distância só aumenta.

No entanto, em meio à pandemia, muitas IEs adaptaram seus cursos para o modelo de ensino remoto — que é diferente do EAD.

No modelo remoto, as aulas e atividades online são consideradas temporárias. É uma solução rápida (ou, ao menos, limitada) para problemas de agenda.

O mercado de trabalho se mostra receptivo ao EAD?

Não há uma resposta definitiva para esta pergunta, pois o mercado de trabalho está em constante mudança e evolução.

O mercado de trabalho começou lentamente a se abrir para indivíduos com diplomas de ensino a distância.

E na medida em que as instituições aderem ao modelo e qualificam seus métodos de ensino, os alunos formados a distância se formam cada vez mais preparados para os desafios corporativos.

Em geral, as empresas buscam profissionais formados, mas também com as habilidades necessárias para o trabalho oferecido.

Com tais diferenciais, o profissional será visto como um ativo valioso pela maioria dos empregadores.

A educação a distância vai superar o ensino presencial?

É possível que a educação à distância venha a ultrapassar o ensino presencial, mas também é possível que os dois métodos de instrução coexistam — como acontece atualmente.

Cada tipo de instrução tem suas próprias vantagens e desvantagens, e cabe ao aluno, em última instância, decidir qual é o melhor tipo de instrução para si.

Quais são as competências fundamentais ao tutor de ensino a distância?

Quando se trata de educação à distância, há algumas coisas fundamentais que os professores precisam ser capazes de fazer para serem bem-sucedidos.

Primeiro, eles precisam ser capazes de se comunicar efetivamente, o que significa ser capaz de explicar claramente conceitos e fornecer instruções de uma maneira que possa ser facilmente compreendida.

Além disso, os professores EAD precisam ser pacientes e compreensivos, já que nem todos os alunos vão entender o material no mesmo ritmo.

A flexibilidade e adaptabilidade fazem parte do pacote, já que podem precisar ajustar seus métodos de ensino dependendo das necessidades dos alunos.

Por fim, devem ser bem organizados e capazes de acompanhar o progresso de seus alunos. Ao possuir estas competências essenciais, os professores EAD podem preparar seus alunos para o sucesso.

Exemplos de inovações tecnológicas que impactam a educação a distância

Existem diversas inovações tecnológicas que impactam a educação à distância ao longo dos anos.

Com as web conferências, por exemplo, é possível agrupar todos os alunos em um só ambiente, junto com o tutor, onde é possível interagir e compartilhar materiais.

Além disso, as IEs podem investir em plataformas online de aprendizado e em AVAs, que modernizam e dinamizam a interação dos alunos com os conteúdos e serviços oferecidos.

São plataformas que oferecem recursos como fóruns próprios para determinadas matérias, que oferecem um painel dedicado para cada assunto e professor.

Além disso, existem os sistemas de gestão de aprendizagem (LMS), que permitem o controle de todos os aspectos por trás dos cursos online, como o conteúdo e o nível de progresso dos alunos.

Tecnologias TOTVS para instituições de ensino

Sabia que a TOTVS é referência em tecnologias para instituições de ensino?

Os sistemas e aplicações TOTVS Educacional focam na gestão de IEs de educação básica, superior ou continuada.

No ensino a distância, possibilitam a gestão dos alunos e do seu progresso, contando ainda com recursos para gerenciar aspectos administrativos por completo.

As nossas tecnologias são atualizadas de acordo com as exigências legais do setor, apresentando a funcionalidade de secretaria digital, por exemplo.

Que tal entender mais sobre os benefícios e diferenciais? Conheça as tecnologias TOTVS para instituições de ensino!

Conclusão

E você, entendeu como funciona e quais as características do ensino a distância no Brasil?

Ao longo deste guia completo, destrinchamos o tema e explicamos em detalhes o que é o EAD, suas vantagens e mesmo desvantagens.

Sua IE está preparada para digitalizar sua operação e captar mais alunos por meio da oferta de cursos a distância?

Então, conte com as tecnologias TOTVS Educacional para gerenciar seus processos administrativos e acadêmicos!Por fim, siga de olho em nosso blog. Que tal ler o que é e como funciona o Novo Ensino Médio? Confira nosso post!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.