Transporte hidroviário no Brasil: panorama atual e vantagens

Equipe TOTVS | 10 maio, 2024

Você sabe o que é o transporte hidroviário no Brasil? Ele é um tipo de modal de transporte que ocorre pelas hidrovias, seja marítimo ou fluvial. 

Também desempenha um papel crucial na logística e no desenvolvimento econômico, além de ser considerado um dos modais de transporte mais sustentáveis.

Enquanto oferece vantagens como custos mais baixos e menor impacto ambiental, o modal enfrenta desafios significativos, desde a falta de infraestrutura adequada até a sazonalidade das chuvas.

Neste artigo, abordaremos seu panorama atual, regiões de destaque, principais hidrovias, vantagens, dificuldades e como soluções inovadoras podem auxiliar no crescimento do transporte hidroviário no Brasil.

Ótima leitura!

Um panorama sobre o transporte hidroviário no Brasil

O Brasil tem uma vasta rede hidrográfica e apresenta um potencial significativo para o transporte hidroviário. No entanto, apesar desse potencial, esse modal representa apenas uma pequena fração do transporte de cargas no país.

Segundo a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ) e levantamento da Confederação Nacional do Transporte (CNT), o país possui uma rede fluvial com 63 mil km de extensão, sendo quase 27 mil km de rios navegáveis e 15 mil km de vias potencialmente navegáveis.

Apesar disso, apenas 19 mil km de seus rios são utilizados para o transporte comercial, de cargas e passageiros, extensão que corresponde a cerca de 30% de toda sua rede fluvial.

Ou seja, há limitação orçamentária para investimento público em dragagem, sinalização, derrocamentos e eclusas, que é necessário para o avanço do transporte hidroviário.

Ainda assim, o transporte hidroviário no Brasil continua a desempenhar um papel importante na logística brasileira, especialmente em regiões onde as hidrovias oferecem uma alternativa econômica e sustentável ao transporte rodoviário e ferroviário. 

Qual é a região do Brasil que mais utiliza o transporte hidroviário?

A região Norte desponta como uma das principais usuárias do transporte hidroviário no Brasil, que encontrou uma alternativa viável para movimentar cargas.

Com rios navegáveis extensos, as hidrovias com destaque na região Norte são: Amazonas-Solimões, Tapajós-Teles Pires, Tocantins-Araguaia e Madeira.

Vale destacar que a região Nordeste também é uma das regiões que mais utiliza o transporte hidroviário no Brasil, tanto para carga quanto para passageiros. Ela conta com a hidrovia do rio São Francisco, um das principais da região.

Já no Sudeste a hidrovia mais utilizada é a Tietê-Paraná e, no Sul, a Taguari-Guaíba e a Paraguai-Paraná.

Por que o modal hidroviário é pouco utilizado no Brasil?

Como você viu anteriormente, a falta de investimento é um dos motivos que faz o transporte hidroviário brasileiro ser pouco utilizado.

Além disso, há falta de infraestrutura logística, custos logísticos elevados e a sazonalidade das chuvas, que podem afetar a navegabilidade dos rios.

Também é o modal de transporte que recebe menos investimentos públicos, mesmo que tenha um maior número de órgãos envolvidos, com diversos planos e programas em andamento, mas sem integração. 

As Parcerias público-privadas (PPPs), com a participação da iniciativa privada, podem ajudar que esses investimentos se tornem realidade, por meio de concessões hidroviárias, como ocorre com os transportes rodoviário e ferroviário.

Assim, começam a agilizar as obras necessárias e dar perspectivas de continuidade das operações aos transportadores, pois a manutenção das condições de navegabilidade das hidrovias não dependerá de recursos públicos.

Quais são as principais hidrovias do Brasil?

Dentre as principais hidrovias do Brasil, destacam-se a hidrovia Tietê-Paraná, Araguaia-Tocantins, São Francisco e a Solimões-Amazonas.

Essas vias fluviais desempenham um papel crucial no transporte de cargas, conectando regiões produtoras aos portos e centros de distribuição.

Qual é a maior hidrovia do Brasil?

A Hidrovia Tietê-Paraná assume o posto de maior hidrovia do Brasil, estendendo-se por mais de 2.400 quilômetros e conectando os estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. 

Ela tem importância na economia do país e na movimentação de cargas agrícolas e industriais.

Qual o custo do transporte hidroviário no Brasil?

O custo do transporte hidroviário no Brasil varia de acordo com diversos fatores, incluindo a distância percorrida, o tipo de carga e as condições das vias navegáveis. 

Investimentos em infraestrutura fluvial, como construção e manutenção de portos, canais e melhorias na sinalização, podem representar uma parcela significativa dos custos do transporte hidroviário.

Assim, a falta de infraestrutura adequada pode aumentar os custos logísticos e operacionais e reduzir a eficiência das operações.

Além disso, manter as embarcações em boas condições de operação requer investimentos contínuos em manutenção preventiva e reparos. Por isso, os custos com peças de reposição, reparos emergenciais e seguro também devem ser considerados.

As empresas de transporte hidroviário ainda enfrentam custos associados à conformidade com regulamentações governamentais, licenciamento, taxas portuárias e outros encargos administrativos.

Embora o transporte hidroviário possa oferecer vantagens econômicas e contribuir com a sustentabilidade, em comparação com outros modais, é importante considerar todos os custos envolvidos ao avaliar a viabilidade econômica de uma determinada rota ou operação.

Vantagens e dificuldades do transporte hidroviário no Brasil

Já deu para perceber que o transporte hidroviário no Brasil sofre vários desafios para o seu crescimento, apesar de ser considerado um dos modais mais econômicos e sustentáveis, certo?

Chegou a hora de conhecer as principais vantagens desse tipo de transporte:

  • alta capacidade para transporte de cargas pesadas e volumosas;
  • baixo custo com combustível e pedágios durante o percurso;
  • capacidade de percorrer longas distâncias de forma eficiente;
  • baixo custo de manutenção e implementação;
  • causa menos impacto ambiental, pois consome menos combustível e emite menos poluentes;
  • mais segurança para as cargas, com tecnologias avançadas de segurança que garantem a proteção das cargas durante o transporte;
  • menos suscetível a acidentes de trânsito;
  • reduz o congestionamento nas estradas, com parte do transporte de carga feito pelas hidrovias.

Confira também as principais dificuldades do transporte hidroviário no Brasil:

  • limitações de infraestrutura, como a falta de investimentos em portos, canais e sinalização adequada;
  • sazonalidade e variações climáticas, que afeta a navegabilidade das hidrovias, especialmente durante períodos de seca ou enchentes;
  • concorrência com outros modais de transporte, como o rodoviário e o ferroviário, que em rotas onde a infraestrutura está bem desenvolvida, pode ser difícil para o transporte hidroviário competir em termos de tempo de trânsito e flexibilidade;
  • falta de terminais intermodais adequados e coordenação logística entre diferentes operadores de transporte.

Embora o transporte hidroviário ofereça diversas vantagens, é essencial superar os desafios existentes por meio de investimentos em infraestrutura, tecnologia e políticas públicas que promovam o desenvolvimento sustentável desse modal no Brasil.

Suíte Logística da TOTVS

Diante dos desafios enfrentados pelo transporte hidroviário no Brasil, soluções como a Suíte Logística da TOTVS surgem como aliadas indispensáveis. 

Com ferramentas avançadas de gestão de transporte e logística, a TOTVS oferece soluções personalizadas para otimizar a operação de empresas do setor, aumentando a eficiência e reduzindo custos.

Ela tem uma tecnologia completa, plataformas SaaS para embarcadores, transportadores e operadores logísticos. 

Além disso, fornece ferramentas avançadas de análise e inteligência de dados, permitindo que as empresas de transporte hidroviário identifiquem padrões, tendências e oportunidades de melhoria em sua operação. 

Também é possível selecionar as melhores rotas, fazer o monitoramento de todas as operações e controlar todo o processo de cargas e descargas.

Facilite o transporte hidroviário das suas mercadorias com a Suíte Logística da TOTVS!

Conclusão

Como você viu, o transporte hidroviário no Brasil apresenta um cenário complexo, repleto de desafios e oportunidades. Por isso, abordamos um panorama geral dele no Brasil, as principais hidrovias e as suas vantagens e desvantagens.

Assim, ficou claro que este modal representa tanto um potencial significativo quanto desafios consideráveis para a logística e o desenvolvimento econômico do país.

Embora o transporte hidroviário ofereça vantagens, sua plena realização é impedida por obstáculos como a falta de infraestrutura adequada, sazonalidade das chuvas e concorrência com outros modais de transporte.

No entanto, é importante reconhecer que o transporte hidroviário continua a ser uma parte vital da matriz de transporte do Brasil, especialmente em regiões onde as hidrovias oferecem a única conexão viável para o transporte de carga. 

Com investimentos estratégicos em infraestrutura, tecnologia e políticas públicas, o país pode aproveitar plenamente o potencial do transporte hidroviário, promovendo uma logística mais eficiente, sustentável e integrada em todo o território nacional.

Aproveite e leia o nosso artigo sobre o cenário atual do transporte marítimo!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.