Custos logísticos: o que considerar nos cálculos e como reduzi-los

Equipe TOTVS | 12 outubro, 2023 - Atualizado em 24 novembro, 2023

Não tem como dizer que há um padrão nos custos logísticos, porém você precisa conhecê-los muito bem para gerenciar sua operação com eficiência.

Os impactos são bem grandes, e até processos que não parecem tão problemáticos, podem se tornar geradores de altos custos.

Todos os gastos envolvidos na movimentação das mercadorias podem ser considerados como custos na logística, então é preciso otimiza-los constantemente.

Por isso, acompanhe neste artigo os principais custos, como reduzi-los e quais tecnologias permitem agilizar os processos de logística e distribuição dos seus produtos. Boa leitura.

O que são custos logísticos?

Custos logísticos são todos os gastos que envolvem a movimentação de mercadorias, desde a aquisição de insumos e matérias-primas até a entrega dos produtos aos clientes finais. 

Incluem despesas com estoque, armazenamento, transporte, embalagem, tarifas, impostos, operações de distribuição e tecnologias.

Para uma gestão logística eficiente, é preciso planejar bem todos os gastos de antemão para conseguir maior lucratividade sem prejudicar a qualidade da entrega final.

Nova call to action

Principais custos logísticos

Como vimos, os custos logísticos são todos os gastos que envolvem a movimentação de mercadorias no âmbito comercial. 

No entanto, alguns desses custos têm mais relevância e impacto do que outros, dependendo do tipo de produto, do mercado e da estratégia da empresa. 

Vamos ver quais são os principais custos logísticos e como eles podem ser calculados e reduzidos:

Armazenagem

Na armazenagem, o gestor terá que arcar com o valor do aluguel, energia elétrica, segurança e manutenção dos equipamentos do seu estoque.

Em geral, podem chegar até a 30% dos custos totais da logística de uma empresa.

Por isso é ideal operar com armazéns pequenos e estabelecer um alto giro, assim, você reduz a maioria destes custos citados.

O cálculo do custo de armazém leva em conta os critérios abaixo:

  • Espaço ocupado pelos produtos no galpão ou no depósito;
  • O tempo que os produtos permanecem estocados;
  • A taxa de ocupação do galpão ou do depósito;
  • Preço unitário do metro quadrado do galpão ou do depósito;
  • Os custos fixos e variáveis relacionados à armazenagem.

Transporte

custos logísticos com transporte

O processo de transporte representa cerca de 2 terços dos custos da logística, sendo uma das operações mais importantes para a cadeia de suprimentos.

Muitas variáveis afetam esses gastos, desde deslocamento, acomodação de mercadorias e combustível, até pedágios, manutenção, seguro e fretes.

Portanto essa é a etapa em que a otimização é muito bem vinda, e para calcular esses custos você precisa das seguintes informações:

  • Distância percorrida pelos veículos;
  • Tempo gasto pelos veículos;
  • Consumo médio de combustível dos veículos;
  • Preço médio do combustível;
  • Valor médio do pedágio;
  • Valor médio da manutenção dos veículos;
  • Valor médio do seguro dos veículos;
  • Valor médio do frete cobrado ou pago.

O uso de rotas inteligentes é uma maneira de reduzir esses custos, assim como evitar que os caminhões rodem vazios.

A logística reversa é uma maneira de aproveitar uma viagem para voltar carregado para a origem.

Embalagens

As embalagens servem não só para proteger o produto, mas também para deixá-lo mais atrativo na prateleira, certo?

Por isso mesmo que os custos com embalagens são muito impactantes para a operação logística.

Além da escolha do material, o formato é muito importante.

Por exemplo, latas redondas que vão viajar em embalagens secundárias quadradas, perder muito de espaço pois as caixas ficam cheias de ar. Quanto mais justas forem as embalagens, mais volume o veículo pode carregar sem causar avarias nos produtos.

Para calcular os custos de embalagem, é preciso considerar os seguintes fatores:

  • As quantidades e os  tipo de embalagens utilizadas por produto;
  • O preço unitário das embalagens;
  • O peso e o volume das embalagens;
  • A resistência e a durabilidade das embalagens.

Busque sempre embalagens que sejam de fato visualmente atrativas, com design interessante, porém tenham boa funcionalidade para ocupar o máximo de espaço nos paletes.

As caixas de smartphone são um bom exemplo de produto cujo transporte pode ser otimizado devido ao formato retangular da embalagem.

Tributação

Os custos de tributação são os gastos com as taxas e tributos cobrados pelo governo ou por entidades privadas sobre a movimentação dos produtos.

Entre eles temos ICMS, PIS/Cofins, IPI e ANTT que podem representar até 20% dos custos logísticos totais de uma empresa.

Também precisam ser contabilizados no planejamento, levando em conta os seguintes fatores:

  • Origem e  destino dos produtos;
  • Classificação fiscal dos produtos;
  • Alíquota aplicável aos produtos;
  • Base de cálculo dos tributos;
  • Isenções ou benefícios fiscais existentes.

Conheça bem as legislações referentes às suas rotas de transportes para escolher o caminho e o modal que incidam menos impostos.

Vale lembrar que cada município e cada Estado terão leis e tributos distintos, por isso é importante se atualizar periodicamente quanto a essa legislação.

Como reduzir os custos logísticos?

A redução dos custos logísticos é um desafio para muitas empresas, mas também uma oportunidade de aumentar a competitividade e a rentabilidade do negócio. 

Para isso, é preciso adotar algumas boas práticas e estratégias que visam otimizar os processos e eliminar os desperdícios. 

A seguir algumas dicas práticas para organizar sua operação e reduzir custos:

1. Mapeie as operações e planeje-se

O primeiro passo para reduzir custos é conhecer bem as operações e planejar-se com antecedência. 

Isso significa identificar todas as atividades, recursos, custos e riscos envolvidos na movimentação dos produtos, desde a aquisição de insumos até a entrega. 

Com esse mapeamento, é possível definir objetivos, metas, prazos e orçamentos para cada etapa do processo, bem como estabelecer planos de ação e contingência para lidar com imprevistos.

2. Monitore indicadores estratégicos

indicadores de custos logísticos

O segundo passo é monitorar indicadores estratégicos que permitam avaliar o desempenho e a eficiência das operações. 

Os KPIs logísticos são os ideais para serem utilizados no acompanhamento dos processos para ter uma visão mais ampla de cada etapa.

Alguns exemplos destes indicadores são: custo por quilômetro rodado, nível de serviço ao cliente, giro de estoque, taxa de ocupação do armazém, índice de avarias, entre outros.

Ao implementá-los você pode acompanhar o andamento das atividades, identificar problemas, corrigir falhas e buscar melhorias contínuas.

3. Faça o devido controle do estoque e armazenagem

A gestão de estoque é o coração do processo logístico de uma empresa, e quanto mais eficiente for, mais fácil será otimizar as demais etapas.

Isso significa manter um equilíbrio entre a demanda e a oferta dos produtos, evitando excessos ou faltas que possam gerar custos adicionais ou perdas de vendas. 

Para isso, é preciso utilizar técnicas de previsão de demanda, gestão de compras, controle de entradas e saídas, inventário periódico e análise ABC. 

Otimizar o uso do espaço físico também é importante para reduzir custos, acomodando mais mercadoria em menores áreas.

4. Mantenha uma boa relação com os fornecedores

Fornecedores são peça chave para o controle de custos, então é preciso manter sempre uma boa relação.

É necessário receber os insumos no prazo e com qualidade, por isso escolha fornecedores comprometidos com suas necessidades.

Além disso, podem acontecer variações na demanda, e se houver uma alta repentina, é ideal que você tenha um bom relacionamento para uma entrega de emergência para atender seus clientes.

5. Tenha uma equipe capacitada

Capacitar as equipes é fundamental para otimizar cada etapa, e com as tecnologias vão avançando, esse processo não pode parar.

Invista na contratação de bons profissionais, mas também em treinamentos e cursos periódicos para manter a equipe sempre em excelência.

6. Invista na melhoria contínua

Além da qualificação das equipes, é importante investir também em ferramentas que agilizem e até automatizam a execução de tarefas repetitivas.

Para isso, é preciso utilizar metodologias que auxiliem na identificação e na solução dos problemas.

A metodologia lean, modelo AIDA e o 5W2H são bons exemplos que podem agilizar suas operações. 

7. Escolha o modal de transporte mais adequado

Nem sempre sua operação poderá usar vários modais de transporte, porém é ideal planejar bem o que pode ser aplicado para reduzir custos.

Considere também estratégias de logística de last mile para otimizar a parte final da entrega.

8. Use a tecnologia para automatizar tarefas

A tecnologia é a maior aliada do gestor para reduzir custos logísticos, uma vez que permite a automatização de várias tarefas.

A automação reduz a dependência de mão de obra, diminui a incidência de erros e permite um aumento considerável na produtividade.

9. Invista em sistema integrados

Investir em sistemas integrados que possam gerenciar toda a cadeia logística de forma eficiente reduz e muito os custos.

Isso significa utilizar softwares que possam controlar desde o planejamento da demanda até a entrega dos produtos aos clientes finais. 

Alguns exemplos de sistemas integrados são: 

  • ERP (Enterprise Resource Planning);
  • WMS (Warehouse Management System);
  • TMS (Transportation Management System); 
  • CRM (Customer Relationship Management).

10. Planeje as rotas

Se a etapa de transporte é que gera mais custos, planejar bem as rotas pode contribuir para diminuí-los.

Para isso, o uso de um planejador de rotas robusto e eficiente permite reduzir o tempo de transporte assim como os gastos com combustível.

Além disso, você pode criar rotas que evitem pedágios, congestionamentos e áreas de riscos.

É importante não apenas para redução de custos, mas também para reduzir o tempo da entrega e promover uma ótima experiência ao cliente.

A importância da manutenção preventiva para a redução dos custos

Uma forma de reduzir os custos de transporte é realizar a manutenção preventiva dos veículos. 

Trata-se de um conjunto de ações que visam prevenir ou reduzir as falhas nos veículos, como revisões periódicas, trocas de óleo, filtros, pneus, freios etc.

Assim, os veículos rodam por mais tempo, sem que ocorram falhas recorrentes que possam gerar atrasos na entrega, além de evitar custos com consertos maiores.

Afinal, é muito mais em conta trocar o óleo e o filtro do que ter que refazer um motor, não é mesmo?

Além disso tudo, a manutenção preventiva reduz os riscos de acidentes, o que preserva a integridade da carga e, principalmente, protege a vida do condutor do veículo.

Como um sistema de gestão logística pode ajudar?

A logística é um dos fatores mais importantes para o sucesso de qualquer empresa que dependa da movimentação de mercadorias. 

Por isso, é essencial contar com uma solução tecnológica que possa gerenciar os custos e os recursos de forma eficiente e integrada.

A Suíte Logística da TOTVS é a opção mais completa para gestão da cadeia logística e processos de aprovisionamento. Com soluções integradas e especializadas para cada segmento do setor logístico.

Com a nossa solução você pode:

  • Gerenciar o estoque e a armazenagem dos produtos, desde o recebimento até a expedição, com o TOTVS WMS SaaS, aplicativo que permite a otimização do espaço físico, a rastreabilidade dos itens, a redução de erros e a melhoria da produtividade;
  • Agendar e gerenciar as suas entregas e coletas com o TOTVS Agendamentos, além de fazer a integração entre transportadoras, clientes e destinatários;
  • Realizar checklists dos veículos e dos produtos com o TOTVS Checklist, e fazer a verificação das condições dos itens antes e depois das viagens, evitando multas, danos ou perdas;
  • Controlar a coleta e a entrega dos produtos com o TOTVS Coleta e Entrega, um aplicativo que permite o acompanhamento em tempo real das rotas, das ocorrências e das comprovações de entrega;
  • Gerenciar o pátio dos veículos com o TOTVS YMS aplicativo que permite o controle da entrada e saída dos veículos, a alocação das vagas, a gestão das docas e a otimização do fluxo.

Além disso, você pode contar com outras soluções complementares da TOTVS para integrar a logística com outras áreas da sua empresa, como ERP, RH, Business Intelligence entre outras.

Veja os detalhes da Suíte Logística da TOTVS, para reduzir os custos logísticos, aumentar a eficiência das operações e melhorar o atendimento aos clientes.

Conclusão

A logística é um fator determinante para o sucesso de qualquer empresa que dependa da movimentação de mercadorias. 

Por isso, é fundamental gerir os recursos e os custos logísticos de forma eficiente e integrada.

Para isso, você pode contar com a Suíte Logística da TOTVS, a solução mais completa e especializada para o setor logístico. 

Com ela, você pode controlar todas as atividades logísticas, desde o planejamento até a execução, com ferramentas que permitem a otimização do espaço, do tempo, do combustível e da mão de obra.

Também confira como os conceitos da logística 4.0 podem otimizar ainda mais a sua operação.

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.