Transporte rodoviário: panorama, desafios e tendências

Equipe TOTVS | 19 janeiro, 2023

Mesmo com a expansão da malha ferroviária e da aviação, o transporte rodoviário ainda tem sido a principal forma de condução de cargas e passageiros entre as regiões do Brasil. 

Embora existam desafios, há várias vantagens em optar por uma gestão de frota com roteirização focada no modal rodoviário.

Se a sua empresa deseja ter mais eficiência no desempenho logístico, melhorar as entregas e aumentar a satisfação dos clientes com segurança e redução de custos, esse artigo vai te ajudar a entender melhor como o transporte rodoviário funciona.

Continue a leitura para ver um panorama dos principais desafios enfrentados pelo transporte rodoviário, além das tendências para esta modalidade de transporte.

O que é um meio de transporte rodoviário?

Meio de transporte rodoviário é um termo que engloba todos os métodos de transporte que utilizam as rodovias para se locomover.

Alguns exemplos comuns incluem carros, ônibus, caminhões, motocicletas e bicicletas.

Os meios de transporte rodoviário são um dos principais tipos de transporte, juntamente com o transporte ferroviário, o transporte aquaviário, o transporte aéreo e o transporte dutoviário.

Nos últimos dois séculos, o desenvolvimento das rodovias tem sido crucial para o crescimento econômico e a mobilidade das pessoas.

Uma das características do transporte rodoviário é a simplicidade do sistema, que requer somente o asfaltamento de rodovias para que possa já começar a operar.

No entanto, o aumento do tráfego nas rodovias também tem sido responsável por um considerável aumento na poluição do ar e no congestionamento do tráfego.

Como resultado, os governos estão buscando maneiras de melhorar a eficiência do transporte rodoviário e reduzir seus impactos ambientais negativos.

Nova call to action

Quais são os tipos de transporte rodoviário?

O transporte rodoviário pode ser dividido em duas categorias principais: os transportes de cargas e transportes de passageiros.

No transporte de passageiros, que envolve o deslocamento de pessoas de um endereço a outro, são os exemplos mais comuns os ônibus de transporte coletivo, carros e vans. 

No caso dos transportes de carga, existem várias categorias de acordo com o tipo de mercadoria. Normalmente, as empresas utilizam caminhões para o transporte de cargas pesadas para conseguir aproveitar o máximo de espaço para mover grandes quantidades de produtos e matérias-primas.

Os tipos de cargas mais predominantes nas rodovias brasileiras incluem:

  • Cargas frigoríficas congeladas;
  • Cargas perecíveis;
  • Cargas a granel;
  • Cargas a granel (líquido ou sólido);
  • Cargas vivas;
  • Cargas indivisíveis e excepcionais de grande porte (vagões, guindastes, máquinas agrícolas, reservatórios);
  • Cargas secas (madeiras, móveis, materiais de construção, etc);
  • Cargas perigosas (explosivos, gases inflamáveis como o gás de cozinha, álcool, gasolina etc).

Qual a importância do transporte rodoviário?

O transporte rodoviário é fundamental para o desenvolvimento de uma economia saudável. Afinal, ele é responsável por mover grandes quantidades de mercadorias e produtos entre cidades com um custo relativamente baixo.

Além disso, o transporte rodoviário é flexível e pode ser facilmente adaptado às necessidades do mercado.

Isso permite que as empresas façam o transporte de seus produtos para onde quer que estejam os clientes, o que aumenta significativamente as chances de sucesso.

O transporte rodoviário também é vital para o turismo, que representa uma importante fonte de renda para muitas economias.

Sem transporte rodoviário, seria muito mais difícil para as pessoas viajarem para os destinos turísticos desejados.

Sendo assim, é evidente que o transporte rodoviário desempenha um papel fundamental na economia global.

Um panorama sobre o transporte rodoviário no Brasil

O transporte rodoviário é predominante no cenário brasileiro, sendo que 75% das mercadorias no país são escoadas pela malha rodoviária.

Aproximadamente 58% dos transportes no país são efetuados por rodovias, a maior concentração entre as principais economias globais.

Segundo dados do Banco Mundial, essa prevalência é menor em diversos outros países — 53% da Austrália, 50% da China, 43% da Rússia, 32% da Rússia e 8% do Canadá.

Por que predomina no Brasil o transporte rodoviário?

No Brasil, o modal rodoviário é o mais prevalente, pois é o que tem acesso a mais localidades no país, sendo utilizado, inclusive, para complementar o transporte marítimo e aéreo.

Isso acontece muito por conta dos custos com o transporte e com infraestrutura.

O modal rodoviário é o que possui menor custo para manutenção e troca de peças e também é, do ponto de vista dos profissionais autônomos, o mais acessível.

Quais são as vantagens e desvantagens do uso do transporte rodoviário?

O modal rodoviário é um termo muito amplo para se referir aos diferentes tipos de transportes de cargas e passageiros. Por isso, ao mesmo tempo que apresenta muitas vantagens, há também alguns contras que devem ser analisados durante a estratégia logística da sua empresa.

Vantagens

O transporte rodoviário oferece várias vantagens, incluindo a flexibilidade de horários, acesso a áreas remotas e um custo relativamente baixo. Em resumo, os principais pontos positivos incluem:

  • Flexibilidade;
  • Redução de custos com gestão de frota;
  • Variedade de veículos que podem fazer rotas dentro do modal, facilitando a contratação;
  • Eficiência e rapidez em entregas de curta e longa distância;
  • Menos movimentação de cargas;
  • Integração entre entregas de longa distância em regiões distantes;
  • Atende empresas de vários segmentos;
  • Redução de tempo de entrega, especialmente em curtas distâncias;
  • Frete reduzido;
  • Atendimento ao cliente mais ágil e com prazos ainda melhores.

Desvantagens

O transporte rodoviário também tem algumas desvantagens. Por exemplo:

  • É uma das fontes de poluição do ar e do ruído;
  • Pode ser perigoso se não for bem planejado;
  • As estradas podem ficar congestionadas durante os picos de tráfego;
  • Custos com pedágios;
  • Risco de roubos, furtos e acidentes.

Quais são os desafios do transporte rodoviário de cargas?

Apesar de ser o meio de transporte mais utilizado no país, o modal rodoviário apresenta uma série de desafios que precisam ser superados continuamente para o bom funcionamento.

Confira, a seguir, os principais desafios do transporte de cargas rodoviário.

Infraestrutura das rodovias

Um dos maiores desafios do transporte rodoviário são as estradas esburacadas e a ausência de sinalizações, pois são dois fatores que alavancam a probabilidade de danificação de produtos transportados, dos veículos utilizados e o risco de acidentes.

De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de São Paulo (SETCESP), o Brasil possui mais de 1 milhão de quilômetros de rodovias, no entanto, apenas pouco mais de 150 mil são pavimentados, sendo que o restante ainda não possui ou está em processo de pavimentação.

Isso faz com que as empresas e os profissionais do setor tenham de se precaver, ou seja, contratar seguros obrigatórios e facultativos contra eventuais prejuízos causados pela má condição das estradas.

Além disso, o transporte rodoviário de cargas também conta com diversas restrições quanto ao tamanho e peso dos veículos, bem como vias restritas para a circulação em horários determinados.

Essas medidas, como a Lei da Balança, contudo, servem justamente para prevenir danos às rodovias e diminuir a necessidade de manutenções constantes.

Roubo de cargas e avarias

Outro dado interessante do SETCESP é que, em 2019, o roubo de cargas representou um  prejuízo de R$1,5 bilhões para as empresas no país.

A frequência desses incidentes vem diminuindo, porém, as ações têm se tornado cada vez mais coordenadas, o que faz com que nenhuma transportadora de fato comemore com essa redução.

Já no que diz respeito às avarias, as consequências do roubo de cargas podem ir além do prejuízo financeiro simplesmente.

Ao receber um produto arranhado, amassado ou com qualquer problema decorrente do frete, a experiência dos clientes é afetada, o que reflete diretamente em quem vendeu e em quem transportou.

Ou seja, é fundamental que a empresa tenha cuidado e planejamento na hora de despachar as cargas, pois isso pode impactar o negócio de diversas formas

Burocracia elevada

Um dos maiores desafios do transporte rodoviário são as normas tributárias e o levantamento de todos os documentos necessários para o transporte dentro da lei.

Consequentemente, existe uma lista extensa de documentos e registros eletrônicos que precisam ser emitidos para que o transporte ocorra dentro da legalidade.

Alguns exemplos de documentações exigidas frequentemente pelos órgãos de fiscalização são as Notas Fiscais Eletrônicas (NFe), o Documento Auxiliar de Nota Fiscal Eletrônica (DANFe) e o Conhecimento de Transporte Eletrônico (CTe).

Outro exemplo é o Código Identificador das Operações de Transporte (CIOT), que ajudou a aumentar a burocracia enfrentada pelas empresas de transporte de cargas.

Trata-se de um código número único dado para cada contrato de frete e que é gerado a partir do cadastro da operação na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

As empresas precisam lidar com esses e diversos outros documentos diariamente para que não sejam autuadas durante o serviço nem tenham as cargas retidas por qualquer motivo.

Ausência de carga de retorno

Outro grande desafio dos transportes feitos por rodovias é a dificuldade de coordenar as entregas, o que faz com que caminhões saiam lotados do ponto A ao ponto B, mas que voltem vazios do ponto B ao ponto A. Ou seja, uma ociosidade desnecessária.

Para solucionar isso, é fundamental utilizar a tecnologia. Softwares de roteirização e planejamento de rotas ajudam as empresas a planejar e coordenar melhor sua frota, diminuindo a ociosidade de veículos e utilizando toda a frota de maneira estratégica.

Falta de mão de obra especializada

Por fim, o setor de transporte, assim como todos os outros nichos de mercado, está precisando de profissionais alinhados às principais novidades tecnológicas do ramo.

No Brasil, o déficit de vagas chega a 100 mil por conta de um processo de alfabetização deficiente, pois a leitura é um requisito obrigatório para a emissão da carteira de motorista.

A falta de treinamento também pode prejudicar muito as empresas, que têm mais dificuldade em capacitar os colaboradores para utilizar as soluções da companhia.

Ou seja, a falta de mão de obra qualificada e capacitada para lidar com os sistemas e recursos utilizados pelas empresas é um dos maiores desafios do transporte rodoviário.

Conheça as principais tendências para esse setor

Apesar dos desafios, o transporte de cargas via rodovias tem uma perspectiva de crescimento, sendo que as oportunidades são possibilitadas, principalmente, pela adoção de novas ferramentas que servem para otimizar a cadeia de entregas.

Confira, a seguir, as principais tendências para o transporte rodoviário nos próximos anos:

  • Ciência de dados: envolve utilizar ferramentas que facilitem a integração entre diferentes departamentos das empresas, permitindo uma visão ampla de todas as áreas, ajudando a identificar pontos de melhoria e usando a análise de dados para gerar indicadores de desempenho que vão ajudar nas tomadas de decisão;
  • Automação de processos: a automação reduz o tempo perdido com trabalho manual, de forma que as empresas possam redirecionar esse ganho de tempo para ações estratégicas, como o fortalecimento das relações com os clientes e fornecedores;
  • Machine learning: a inteligência artificial tem sido empregada para otimizar a gestão de entregas, identificando fatores que possam prejudicar o cumprimento dos prazos e até mesmo identificar gargalos que possam diminuir a vida útil dos veículos;
  • Roteirização: por fim, a roteirização é uma tecnologia que permite que as empresas gerem trajetos otimizados, que gastam menos com combustível e pedágios, além de permitir um controle de jornada mais assertivo, diminuindo os gastos com horas extras e tempo ocioso.

TOTVS Planejamento de Rotas

O transporte rodoviário de cargas é um setor complexo e, por isso, contar com uma ferramenta para auxiliar no planejamento de rotas é essencial para qualquer empresa com setor logístico. 

O TOTVS Planejamento de Rotas é uma solução completa que oferece a melhor rota com base em diversos critérios, reduzindo os custos de entregas, otimizando a gestão de frota e aumentando a satisfação dos clientes com entregas mais ágeis. 

Com essa solução, sua empresa poderá:

  • Otimizar os processos logísticos;
  • Reduzir custos operacionais;
  • Aumentar a produtividade;
  • Melhorar a gestão da frota e integrar as áreas da empresa. 

É importante destacar que o TOTVS Planejamento de Rotas está disponível como um software na nuvem, o que facilita o acesso e torna a solução mais flexível. 

Além disso, a interface intuitiva e de fácil uso permite que qualquer transportadora possa utilizar o sistema sem problemas.

Teste grátis o TOTVS Planejamento de Rotas!

Conclusão

Como vimos, o transporte rodoviário é predominante no cenário brasileiro, sendo responsável pelo transporte de 75% das mercadorias no país. 

Esse número expressivo se deve a diversos fatores, como a grande extensão territorial do país e o baixo nível de desenvolvimento dos transportes ferroviários, por exemplo. 

Isso significa que as empresas logísticas precisam ter muito planejamento para organizar as entregas e transportes de cargas, para conseguir unir agilidade e segurança nas entregas.

Por conta desse alto volume de veículos nas rodovias brasileiras, o modal rodoviário enfrenta alguns desafios. 

Um deles é a alta densidade de tráfego nas estradas, que pode causar atrasos no transporte de cargas e aumentar o risco de acidentes, especialmente em períodos de chuva, horários de pico ou durante feriados. 

Contudo, mesmo com esses desafios, o transporte rodoviário continua sendo a principal forma de transporte de cargas no Brasil e com um custo relativamente baixo para as empresas. 

Se a sua empresa está precisando melhorar a gestão de frotas e otimizar as entregas, veja também nossos outros artigos sobre como traçar rota ponto a ponto e dicas de cálculo para combustível e pedágios.

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.