Relatório de visita técnica: saiba como fazer e veja exemplos

Equipe TOTVS | 04 julho, 2024

A elaboração de um relatório de visita técnica eficiente é fundamental para qualquer profissional que busca excelência e precisão nas operações de uma empresa. 

Este documento detalhado oferece uma visão clara do escopo, dos resultados e das recomendações derivadas de inspeções e avaliações técnicas no local. 

Ele serve não apenas como registro factual do trabalho realizado, mas também como um meio de comunicação essencial entre diferentes departamentos, clientes e stakeholders. 

Ao longo deste artigo, vamos desbravar os aspectos mais importantes sobre o relatório de visita técnica, como fazer, sua importância e muito mais. Acompanhe!

O que é um relatório de visita técnica?

O relatório de visita técnica é um documento estruturado que registra as observações e atividades realizadas durante a inspeção de uma instalação ou obra. Trata-se de uma ferramenta decisiva que documenta tudo o que foi visto e discutido, além de propor soluções para problemas encontrados. 

Este relatório é empregado em várias áreas, desde a engenharia civil, passando pela enfermagem, e chegando à agronomia e às inspeções em propriedades rurais, por exemplo. 

O profissionalismo na confecção deste relatório é vital, pois ele não apenas influencia decisões de gestão, mas também serve como um registro legal que pode ser utilizado em auditorias, comprovações de serviço e manutenção da qualidade.

Quer saber como se faz um relatório técnico? Antes disso, é fundamental entender melhor sua importância para o negócio.

Por que esse documento é importante?

O documento é uma peça-chave para a excelência operacional e a gestão empresarial. Este documento, embora tático, influencia fortemente a postura estratégica e a comunicação interna e externa de uma organização. 

Seja um relatório de visita técnica de engenharia civil ou de enfermagem, sua importância é a mesma. Veja:

  • Tomada de decisão estratégica: oferece uma base sólida para escolhas informadas ao destacar pontos de ação decisivos com sua narrativa factual e dados detalhados;
  • Transparência e responsabilidade: aumenta a visibilidade de todos os aspectos de um projeto ou serviço e promove a confiabilidade perante os clientes e parceiros de negócios;
  • Registro de comunicação: serve como um canal de comunicação duradouro que alinha expectativas e evita mal-entendidos, o que contribui para estabelecer uma única versão dos eventos ocorridos;
  • Gerenciamento de qualidade e conformidade: o documento funciona como um registro de adesão aos padrões necessários e regulamentos aplicáveis, vital para a manutenção de processos eficazes e legalmente conformes.

Esses pontos representam apenas a superfície das oportunidades e benefícios trazidos por um relatório bem elaborado. 

Ao relatar precisamente as descobertas e as ações, a empresa se resguarda de possíveis desentendimentos e reafirma seu compromisso com a qualidade e a satisfação do cliente. 

Em última análise, este relatório serve como um documento dinâmico, de modo a direcionar para melhorias contínuas nas operações e na entrega do serviço.

Antes de falar mais sobre relatório de visita técnica e como fazer um, vamos esclarecer suas diferenças para outro documento comum no mundo corporativo: a ordem de serviço.

Leia também: Compliance regulatório: o que é, importância e como implementar

Relatório de visita técnica x ordem de serviço

Embora possam parecer semelhantes, um relatório de visita técnica e uma ordem de serviço desempenham papéis complementares, mas distintos, no gerenciamento de projetos. 

Uma ordem de serviço é um documento emitido antes da visita técnica ocorrer, funcionando como um contrato que estabelece o escopo do trabalho a ser realizado. 

Ou seja, ele autoriza e descreve o serviço a ser realizado, instruindo sua execução e especificando tarefas e materiais necessários, responsável pelo serviço, tempo estimado e condições de trabalho.

Por outro lado, o relatório técnico é gerado após a execução do serviço

Ele documenta o que foi efetivamente feito, ilustra as condições encontradas, descreve os resultados do serviço, equipamentos utilizados, medições, problemas detectados e soluções propostas.

Enquanto a ordem de serviço fornece a direção para a atividade, o relatório oferece o retrato final do trabalho e atua como um recurso para avaliação da performance e um registo factual de procedimentos e descobertas que servem de base para futuras ações.

A seguir, apontamos outras diferenças entre os documentos:

AspectoRelatório de Visita TécnicaOrdem de Serviço
EmissorTécnico ou engenheiro que realizou a visita.Departamento de manutenção, TI, ou outro responsável pela gestão de serviços.
Validade e UtilidadeServe como registro histórico e pode ser usado para análises futuras.Serve como autorização e guia para a execução de um serviço específico.
ResponsabilidadeTécnico que realizou a visita é responsável pelo preenchimento.Departamento ou pessoa que solicita o serviço é responsável pela emissão.
Documentação AdicionalPode incluir anexos como fotos, diagramas, e relatórios de medição.Pode incluir especificações técnicas, manuais e instruções detalhadas.
Exemplos de AplicaçãoVisitas de inspeção, auditorias técnicas, manutenção preventiva, estudos de viabilidade.Reparos, instalações, manutenções corretivas, upgrades de sistemas.

Vamos ver então como se faz um relatório técnico?

Leia também: O que é e como fazer o controle de ordem de serviço?

Como fazer um relatório de uma visita técnica?

Elaborar um relatório de visita técnica (de enfermagem, engenharia ou qualquer campo) envolve mais do que a simples coleta de informações. 

Requer um processo organizado e um formato padronizado que garantam a captura completa e precisa de dados essenciais. 

A seguir, delinearemos passos estratégicos que abrangem desde a definição do formato até a assinatura dos responsáveis, cada um desempenhando um papel crucial na elevação da qualidade do seu relatório.

Definição do formato

Escolher o formato correto para seu relatório técnico é o primeiro passo. Ele deve ser facilmente acessível e interpretável por todos os envolvidos. 

Com formato padronizado, é possível manter a consistência, promover a comparação entre relatórios diferentes e facilitar a rápida localização de informações. 

Um modelo de relatório de visita técnica típico inclui:

  • Cabeçalho com informações da empresa e do projeto, bem como o nome do técnico responsável;
  • Introdução, seguido de partes detalhadas do serviço e observações;
  • Resumo com recomendações e assinaturas. 

Ferramentas digitais podem ser utilizadas para criar templates que podem ser preenchidos e assinados eletronicamente, o que otimiza a execução e o arquivamento dos relatórios.

Detalhamento do serviço

O detalhamento do serviço é a espinha dorsal de um relatório de visita técnica de agronomia, serviços de saúde, de engenharia e de todas as outras áreas. 

Este segmento deve descrever meticulosamente as atividades realizadas (manutenção, instalação, auditoria, inspeção etc.), incluindo horários de início e de conclusão, pessoal envolvido e recursos utilizados. 

Ao especificar estas informações, há maior clareza sobre o âmbito do trabalho e sobre todas as partes essenciais do serviço. 

Uma descrição aprofundada contribui para identificar padrões de atuação e eficácia, além de estabelecer uma linha de base para a execução do serviço em futuras visitas técnicas.

Identificação do que está sendo inspecionado

Identificar corretamente o alvo da inspeção garante que o propósito do relatório técnico seja atendido e que as informações relevantes sejam capturadas. 

O documento deve discriminar as áreas, equipamentos ou sistemas que foram inspecionados, incluindo suas condições gerais e quaisquer especificidades ou códigos relevantes. 

Esta etapa é fundamental para direcionar as análises, diagnósticos e decisões subsequentes baseadas em informações confiáveis e exatas.

Indicação do que deve ser verificado

Neste ponto, o relatório deve esclarecer detalhadamente quais aspectos foram verificados durante a inspeção, como as partes de um equipamento e as peças trocadas

Isso engloba as condições de operação, a performance e o cumprimento de normas e regulamentações aplicáveis. 

A indicação minuciosa contribui não apenas para a transparência, mas também para a integridade da inspeção, assegurando que todos os requisitos e padrões de qualidade sejam atendidos e devidamente documentados.

Comprovação do trabalho por meio de fotos

A inclusão de fotos no relatório técnico serve como uma poderosa ferramenta de comprovação

Imagens claras e bem legendadas podem destacar áreas inspecionadas, mostrar condições antes e depois do serviço e confirmar declarações feitas no relatório escrito. 

As fotografias, portanto, atuam como um registro visual imparcial, ajudando na comunicação de problemas complexos e na comprovação de que as tarefas foram executadas conforme o esperado.

Assinatura dos responsáveis

Por fim, a autenticidade do documento é reforçada com as assinaturas dos responsáveis pelas informações prestadas. 

Essa validação é um componente crítico no estabelecimento da confiabilidade do documento. Selando a veracidade dos dados, a assinatura representa uma garantia dos serviços realizados e das observações documentadas. 

No mundo digital, a aderência a soluções de assinatura eletrônica torna-se cada vez mais essencial, simplificando o processo de confirmação sem descuidar da segurança documental.

Aprendeu como fazer um relatório de visita técnica? Exemplos não faltam, e trouxemos alguns a seguir.

Leia também: Conheça as principais regras para a assinatura de documentos

Exemplos de relatórios de visitas técnicas

A prática confirma que a melhor maneira de entender como elaborar um relatório técnico é por meio de exemplos concretos. 

Imagine um relatório de visita técnica ao hospital. Ele ilustra os procedimentos observados em diferentes setores do estabelecimento, relatando a higiene das instalações, o manejo dos pacientes e a organização do trabalho. 

Já no relatório de visita técnica de engenharia civil, o documento pode detalhar as inspeções estruturais de uma obra, realçando padrões de segurança, progresso da construção e o cumprimento de cronogramas. 

Agora vamos destrinchar um pouco mais com o exemplo de relatório de visita técnica em propriedade rural. Imaginemos um agrônomo que realiza uma inspeção minuciosa para avaliar práticas de cultivo, sistemas de irrigação e saúde vegetal. 

O relatório poderia incluir os seguintes elementos:

  1. Identificação da propriedade: nome do proprietário, localização e área total do terreno inspecionado;
  2. Preparação do solo e semeadura: avaliação do preparo do solo, escolha de sementes e métodos de plantação;
  3. Sistemas de irrigação e drenagem: verificação do estado e eficiência dos sistemas de irrigação e drenagem;
  4. Saúde das culturas: análise das plantas quanto a sinais de nutrientes deficientes, doenças, pragas e adequação às condições climáticas;
  5. Práticas de manejo sustentável: observações sobre a rotação de culturas, uso de agroquímicos e técnicas de conservação do solo.
  6. Fotografias: imagens documentando o estado atual das culturas, solo e equipamentos;
  7. Recomendações e plano de ação: sugestões para melhoria e incremento na produtividade agrícola;
  8. Assinaturas dos técnicos.

Percebe como este relatório se torna um recurso inestimável ao aliar percepções técnicas com ações pragmáticas? Ele auxilia o proprietário rural a tomar decisões fundamentadas que otimizem resultados e sustentabilidade. 

Cada exemplo reforça a importância de um relatório claro e detalhado. E com o investimento em tecnologias modernas, como a solução TOTVS Assinatura Eletrônica, a finalização do processo se torna ainda mais eficiente e seguro.

TOTVS Assinatura Eletrônica

O TOTVS Assinatura Eletrônica eleva a segurança e a confiabilidade dos relatórios de visita técnica. 

Esta solução robusta elimina a necessidade de documentos físicos, que são suscetíveis a perdas e danos, e oferece um meio prático e ambientalmente consciente de validar as informações cruciais. 

Com o poder de integrar-se a diferentes sistemas e plataformas, a solução da TOTVS assegura a autenticidade e a integridade, facilitando a gestão de documentos e o armazenamento de relatórios técnicos. 

Saiba mais sobre como o TOTVS Assinatura Eletrônica pode transformar a maneira como a sua empresa lida com relatórios e documentos!

Conclusão

Conhecer o conceito de relatório de visita técnica, exemplos e como elaborar o documento aprimora não só a comunicação empresarial, mas também serve como um marco de excelência e responsabilidade dentro do mercado competitivo. 

Para tanto, o relatório, que registra observações e atividades realizadas durante a inspeção de um local, deve ser composto por múltiplos elementos como formato, detalhamento e procedimentos de verificação.

Assim, o profissional garante que cada visita técnica seja aproveitada ao máximo, criando não apenas um registro de atividade, mas uma fonte de insights valiosos para aperfeiçoamento contínuo. 

Quer dar mais um passo adiante em direção à excelência em gestão? Entenda melhor as vantagens e desvantagens da burocracia e saiba como lidar com ela no dia a dia da empresa!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.