Como fazer um planejamento de distribuição e otimizar os processos logísticos da empresa

Equipe TOTVS | 21 julho, 2022

Já ficou com produtos parados no estoque ou sofreu com a falta de mercadorias para atender à demanda de vendas? Esses cenários representam altos prejuízos, mas são facilmente resolvidos com um bom planejamento de distribuição.

A eficiência na gestão de distribuição é um grande passo rumo ao sucesso do seu negócio, pois traz benefícios em todas as etapas da operação logística.

Contudo, é preciso entender como aplicar a metodologia corretamente para obter resultados expressivos na qualidade e rentabilidade dos serviços.

Neste artigo, vamos compartilhar os passos essenciais para montar um bom planejamento e contar as principais vantagens para a empresa.

Aproveite a leitura!

Afinal, no que consiste a distribuição logística?

Antes de falarmos sobre o planejamento, é importante entender o conceito de distribuição logística, que é o grande pilar do sistema sobre o qual vamos nos aprofundar neste artigo.

Na prática, a distribuição logística engloba todas as etapas necessárias para que um produto chegue até as mãos do consumidor.

Existe um amplo processo por trás da venda de uma mercadoria, que vai desde a separação de pedidos no estoque – etapa conhecida como picking – até o transporte para conclusão da entrega ao comprador.

Cada uma dessas etapas está diretamente relacionada à satisfação do cliente, por isso elas devem ser muito bem planejadas. 

O planejamento ajuda a manter a organização e o alinhamento para cumprir requisitos básicos de qualidade, como entrega dentro do prazo e conservação da integridade dos produtos.

O que é planejamento de distribuição?

O planejamento de distribuição é um método aplicado com o objetivo de garantir o equilíbrio entre a disponibilidade de estoque e as demandas de vendas. 

Conhecida como DRP, sigla para o termo em inglês Distribution Requirements Planning, a metodologia é utilizada por centros de distribuição no controle de estoque, enviando a quantidade adequada de produtos aos pontos de venda.

O processo é parte fundamental na gestão geral das operações logísticas, pois contribui para evitar problemas de ruptura nas etapas e auxilia na otimização dos serviços de venda.

Nova call to action

Para que serve o planejamento de distribuição?

O planejamento serve, principalmente, para alinhar o fluxo de distribuição, organizar processos logísticos e otimizar as entregas.

Com o método bem aplicado, é possível controlar a disponibilidade do estoque e das mercadorias no ponto de venda de acordo com o volume de compras.

Dessa forma, cria-se um equilíbrio entre armazenagem e consumo, evitando dois cenários negativos para o negócio: a falta de produtos para atender os clientes e o excesso de mercadorias paradas em estoque.

Encontrar um equilíbrio é um passo importante para manter a saúde financeira da empresa, além de prevenir a perda de clientes e, consequentemente, de lucros. 

Qual a importância do planejamento de distribuição?

O planejamento de distribuição é de extrema importância para evitar problemas de ruptura, que podem implicar na perda de clientes e redução nas vendas. 

Com o DRP, a empresa tem um impacto positivo nos serviços que vai muito além da gestão de estoque, abraçando todos os processos do supply chain e mantendo um fluxo organizado, cada vez mais eficiente.

Logo, esse é um processo fundamental para o sucesso do negócio.

Essa ação de planejamento permite colher diversos benefícios para o crescimento da empresa. 

Listamos os principais para compartilhar com você, confira a seguir quais são eles.

Eficiência operacional

Com processos bem definidos, integrados e organizados, a empresa conquista maior eficiência operacional.

Isso porque o planejamento de distribuição considera o real consumo dos negócios, estabelecendo assim um controle personalizado e compatível com as necessidades de cada um.

Dessa forma, é possível desenvolver ações mais assertivas, com foco no aumento de giro e na redução de erros nas etapas logísticas.

Além disso, ao colocar em prática aquilo que foi definido no DRP, a empresa consegue melhorar importantes indicadores de desempenho logístico, como:

  • despesas com armazenagem e transporte;
  • eficiência da cadeia de suprimentos;
  • qualidade no atendimento;
  • prazo de entrega.

Maior visibilidade sobre os processos

Uma boa gestão da distribuição logística torna muito mais claro quais são as etapas necessárias para que o produto seja entregue ao cliente dentro do prazo e em boas condições.

Com o planejamento, é possível mapear cada processo, identificar pontos de melhoria e desenvolver ações estratégicas de maneira mais assertiva.

Esse controle também facilita o acompanhamento das operações e uma avaliação real dos resultados, o que contribui para as tomadas de decisões da empresa.

Fazer uma análise sobre o desempenho dos serviços é fundamental para aumentar a qualidade do seu negócio e assim atrair novos clientes. 

Redução de estoques

Muita gente se preocupa com a falta de produtos armazenados, mas a verdade é que o estoque parado também pode gerar grandes prejuízos para a empresa. 

Veja algumas consequências do excesso de mercadorias no estoque:

  • perda de produtos por vencimento ou danos;
  • despesas maiores com a manutenção do estoque;
  • redução do capital de giro.

Por isso, buscar um equilíbrio é tão importante, e a gestão da distribuição logística é sua grande aliada nessa tarefa.

Ao planejar a distribuição, você analisa a demanda do estabelecimento. 

Dessa forma, consegue identificar a quantidade de produtos necessária para cada ponto de venda e define quando a reposição deve ser feita. 

Com isso, o estoque é reduzido de maneira equilibrada, evitando tanto o excesso de itens parados quanto a falta de mercadorias para as vendas.

Economia de custos

Dentro de um negócio, as ações de otimização sempre visam aumentar a eficiência dos processos, mas também buscam a redução de custos.

Neste ponto, o controle de distribuição traz economia em diversas despesas, começando pela manutenção do estoque e pelos prejuízos com produtos perdidos por falta de demanda.

Além disso, é possível evitar problemas com transporte e entrega das mercadorias, como atrasos e avarias causadas pela falta de um processo adequado.

Para se ter uma ideia, dados da Invesp mostraram que pelo menos 30% das compras online são devolvidas. 

O recebimento de produtos danificados está entre as principais causas de devolução, representando 20% dos casos.

Isso pode representar um custo extra para a empresa, sem contar a insatisfação do cliente, que pode resultar na perda de vendas futuras e indicações negativas. 

Aumento da rentabilidade

A partir do momento que o planejamento de distribuição logística estabelece uma organização no fluxo dos processos, a qualidade da operação sobe e a rentabilidade dos serviços também.

Isso é uma consequência da eficiência das tarefas internas, que refletem no atendimento e na satisfação do cliente. 

Além disso, quando se tem uma operação bem definida, a possibilidade de investir tempo e dinheiro em outras atividades da empresa impulsiona cada vez mais o crescimento do negócio.

Competitividade

Manter a competitividade no mercado é importante para se destacar e garantir a atração de clientes, mas isso fica mais complexo quando os processos internos estão desorganizados.

Com o planejamento, todas as etapas ficam bem estruturadas e se estabelece um equilíbrio entre o armazenamento e a demanda de vendas.

Esse alinhamento possibilita entregar um serviço ainda mais qualificado aos consumidores finais e mantém o seu negócio competitivo no setor em que atua. 

Fidelização de clientes

Oferecer uma boa experiência de compra é a base para a fidelização de clientes, que é um dos pilares para o aumento da rentabilidade da empresa.

Na prática, a experiência começa desde as primeiras etapas logísticas, como a separação do pedido, seguindo até a entrega do produto e o atendimento pós-venda.

Sendo assim, a gestão de distribuição contribui diretamente não apenas para a atração de novos clientes, mas também para a retenção desses consumidores. 

Otimização de rotas

Como falamos, o planejamento de distribuição tem impactos positivos em todas as etapas logísticas e isso inclui o transporte de cargas. 

Ao analisar a necessidade dos pontos de venda, é possível otimizar as rotas de entrega, selecionando trajetos mais ágeis, seguros e econômicos, principalmente para locais com maior demanda.

Como deve ser feito o planejamento de distribuição logística?

O DRP ajuda a reformular atividades, focando em melhorias que agreguem para a operação como um todo, mas é necessário seguir alguns passos para que isso aconteça de maneira eficiente.

Cada negócio tem necessidades específicas e é importante identificá-las para conseguir desenvolver um plano de ação inteligente.

O planejamento deve estar muito bem estruturado para que a aplicação na prática seja bem sucedida. 

Confira a seguir quais são os pontos essenciais para desenvolver um bom plano de controle de distribuição. 

1) Levantamento de dados

A primeira etapa do planejamento de distribuição é o levantamento de dados, que consiste em mapear informações do estoque atual para identificar pontos, como:

  • demanda de cada mercadoria;
  • lead time dos pedidos;
  • prazos de entregas;
  • ciclos dos pedidos;
  • falta de produtos. 

Os dados coletados fornecem uma visão mais clara do que está acontecendo dentro da empresa em relação a logística, assim como sobre os principais pontos de atenção. 

Dessa forma, as informações servirão como base para o planejamento e para a tomada de decisões. 

2) Construção do plano de ação

Com a análise da situação atual concluída, é hora de colocar as mãos na massa e desenvolver um plano de ação para aplicar as melhorias necessárias no seu negócio.

Aqui, definem-se ações como:

  • mão de obra e equipamentos necessários para execução das etapas logísticas;
  • frequência de abastecimento de acordo com cada produto;
  • melhorias estruturais para o centro de distribuição;
  • investimentos na otimização de processos;
  • tipo e capacidade de transporte.

Nesta etapa, as estratégias começam a ser definidas e o planejamento de distribuição passa a tomar forma no papel. 

Com o plano concluído, o próximo passo é a prática. 

3) Definição das estratégias a serem adotadas

Por último, é hora de definir quais estratégias são mais relevantes para as necessidades do seu negócio e serão adotadas no processo logístico.

É preciso identificar todas as ações necessárias para que o planejamento seja colocado em prática com eficiência e qualidade.

Aqui podem ser estabelecidos métodos para redução de custos, otimização de tarefas e aumento na produtividade da empresa. 

Neste momento, é possível incluir investimentos em tecnologias de automação para simplificar as etapas da operação logística e atingir os resultados esperados da melhor maneira possível. 

A importância da tecnologia para otimizar sua gestão de distribuição

Com o desenvolvimento tecnológico, as soluções criadas para o setor logístico contribuem para a otimização da cadeia de suprimentos como um todo, incluindo a gestão de distribuição.

Não é à toa que a era da logística 4.0 torna-se cada vez mais forte, impulsionando transformações importantes para os processos. 

Pensando no planejamento de distribuição, os softwares facilitam a coleta de dados e a análise de demandas, além de permitir a centralização de diversas informações em um só lugar.

Dessa forma, criar uma operação de entrega mais eficiente e desenvolver estratégias para aprimorar a empresa se torna uma atividade muito mais simples. 

TOTVS Planejamento de Rotas

Já pensou em reduzir os custos das suas entregas em até 30%? Falamos muito sobre a busca pela economia e como o planejamento de distribuição contribui para isso, mas o uso da tecnologia é um complemento importante.

A entrega é a etapa final do processo logístico, mas antes dela existem muitas etapas, que precisam ser bem planejadas para manter um alinhamento.

Pensando nisso, contar com um planejador de rotas de qualidade faz total diferença e tem impacto direto na otimização do serviço.

Além de ajudar você a encontrar a melhor rota, o TOTVS Planejamento de Rotas ainda é integrado com outras soluções voltadas para a gestão logística, facilitando o controle sobre todas as áreas do seu negócio.

Proporcione eficiência e qualidade nas entregas com o TOTVS Planejamento de Rotas!

Conclusão

Ao longo deste conteúdo, entendemos o que é o planejamento de distribuição, ou simplesmente DRP, e a importância da metodologia para a qualidade dos processos logísticos.

Como vimos, uma boa gestão é a base para garantir o sucesso de qualquer negócio, pois alinha todas as etapas da operação e ajuda a manter as tarefas organizadas.

Dessa forma, é possível entregar um serviço eficiente, reduzir custos e ainda aumentar a rentabilidade da empresa.

Além de entender esses pontos, também compartilhamos dicas importantes para o desenvolvimento do planejamento e falamos sobre o papel da tecnologia na otimização do controle de distribuição.

Quer outras dicas para potencializar o seu negócio? Então não deixe de acompanhar o blog da TOTVS!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.