12 indicadores de desempenho logístico para você acompanhar

Equipe TOTVS | 01 junho, 2023 - Atualizado em 08 fevereiro, 2024

Os indicadores de desempenho logístico são métricas quantitativas que possuem o objetivo de mensurar e avaliar determinados processos empresariais.

Isso ajuda a apontar os pontos fortes e os pontos fracos a serem melhorados dentro do negócio.

A partir dos indicadores de logística é que se pode agir diretamente na raiz do problema e corrigi-lo antes que traga prejuízos à empresa. 

Se você quer entender melhor sobre esse assunto, continue com a leitura do artigo e saiba mais.

totvs logística

O que são indicadores de desempenho logístico?

Nas operações logísticas, os indicadores acompanhados seguem uma lógica estratégica, levando em consideração as metas da sua empresa e sua atual situação e posição no mercado.

É necessário ter em mente quais pontos devem ser superados para se destacar. 

Quais indicadores devem ser acompanhados com mais detalhes e merecem maior atenção? Qualidade? Quantidade? Receita?

Dessa forma é preciso ter equilíbrio na gestão de indicadores e no desenvolvimento dos planos de ação, com incursões que possam aumentar a produtividade sem afetar o padrão apresentado pela organização, que refletem em diversas KPIs.

Por que utilizar indicadores de desempenho logístico?

Na logística empresarial, os indicadores são informações que permitem ao gestor saber quais setores da empresa merecem maior atenção, renovação e investimento. 

Monitorar KPIs a partir de dados confiáveis e precisos permite ao administrador:

  • Apontar falhas e causas da queda de qualidade;
  • Aumentar a produtividade de setores;
  • Tomar decisões mais assertivas;
  • Promover uma maior segurança dos dados;
  • Proporcionar um melhor nível de satisfação do cliente,
  • Fidelizar mais consumidores, com um padrão de qualidade no processo de atendimento.

Quais são os principais indicadores de desempenho logístico?

Agora que você já entendeu por que os indicadores de desempenho logístico são importantes, deve estar se perguntando quais são as principais KPIs para ficar de olho. 

Visando a otimização de processos, listamos a seguir os principais a serem monitorados.

1. Prazos de entrega

Identifica eventuais problemas no processo de atendimento de pedidos, e diz respeito à relação entre quantidade de tarefas solicitadas e as demandas finalizadas corretamente dentro do prazo estipulado.

Um indicador baixo nesse quesito mostra que medidas precisam ser adotadas, como a atualização do planejamento, a implementação de um sistema de ordem de serviços ou o treinamento da equipe, por exemplo.

2. On-Time e In-Full (OTIF)

O OTIF logística, conhecido como on-time e in-full, é um dos indicadores de maior relevância, capaz de mensurar a entrega da organização. 

Baseia-se em alguns pontos, como entregas feitas dentro do prazo e eficiência do atendimento, ou seja, no horário e local corretos, sem danos ao produto.

Ou seja, o OTIF mede a qualidade do processo logístico em diferentes frentes: na capacidade de entregar os itens dentro do prazo e em conformidade com o que o cliente espera, sem que o produto precise retornar.

3. Custos de transporte a armazenagem

Na logística 4.0, é essencial reduzir custos ao máximo possível sem perder qualidade. 

Do momento do pedido até sua entrega, o indicador de custos de transporte ajuda no cálculo das despesas inerentes a um atendimento.

Os custos de transporte, portanto, podem ser divididos em etapas, como processamento de pedidos, setor administrativo, estoque e custos finais de transporte. 

Após o cálculo, é possível avaliar a porcentagem de cada fase do processo e mensurar os gastos.

Os custos de armazenagem, por sua vez, referem-se aos investimentos necessários para alocar produtos ou movê-los para estoques fora de seu armazém próprio. 

Tais custos englobam equipamentos, veículos, energia elétrica e mão de obra, por exemplo. 

O armazém, como um dos protagonistas dos processos logísticos, merece constante atenção e estratégias para sua otimização.

4. Perfect order rate

O perfect order rate é um dos indicadores de desempenho logístico que mede a eficiência da cadeia de suprimentos, com a quantidade de pedidos recebidos, processados, despachados e entregues sem nenhum imprevisto ou incidente no trajeto.

Uma maior eficiência da cadeia de suprimentos leva seus serviços de entrega a outro nível e, consequentemente, a clientes satisfeitos. 

Tudo isso reflete em menos devoluções e trocas de produtos, ou seja, mais lucro para sua empresa.

5. Lead Time

O lead time é o tempo total que decorre entre um pedido do cliente até a entrega do produto. 

Envolve todas as etapas da cadeia logística, como processamento de pedidos, resposta do fornecedor, transporte, produção e inventário. 

O objetivo é reduzir o lead time ao máximo para aumentar a agilidade e a satisfação do cliente. 

A fórmula para calcular o lead time é:

  • Tempo de recebimento e processamento de pedidos + tempo de resposta do fornecedor + tempo de transporte + tempo de produção + tempo de inventário.

O saldo obtido é o tempo total do lead time, que, para ser reduzido como um todo, precisa da otimização de todas as etapas do processo.

6. Order Cycle Time (OCT)

O OCT (Order Cycle Time) é o tempo que leva para processar um pedido desde a sua recepção até a sua expedição. 

Mede a eficiência do processo de atendimento ao cliente e pode ser afetado por fatores como disponibilidade de estoque, capacidade de produção e qualidade da informação. 

Seu cálculo é feito com a seguinte fórmula:

  • OCT = data e hora da expedição – data e hora da recepção do pedido.

Quanto menor esse tempo, mais rápido o produto chega às mãos do seu consumidor.

7. On-Time Delivery (OTD)

O OTD ou On-Time Delivery é o percentual de pedidos entregues no prazo acordado com o cliente. 

Avalia a confiabilidade e a pontualidade do serviço de entrega e depende de fatores como planejamento de rotas, condições de trânsito e imprevistos. 

Para calcular o On-Time Delivery, usamos a fórmula a seguir:

  • OTD = (número de pedidos entregues no prazo / número total de pedidos) x 100

Ou seja, de cada 250 pedidos, 210 são entregues no prazo, isso dá uma taxa de 84% de OTD.

8. Acuracidade do Inventário

A acuracidade de inventário é a medida da precisão entre o estoque físico e o estoque registrado no sistema. 

Serve para indicar o grau de confiança que se pode ter nos dados do inventário e pode ser afetada por fatores como erros humanos, perdas, roubos e danos. 

É essencial para evitar rupturas ou excessos de estoque e garantir um bom nível de serviço ao cliente. 

A fórmula usada no cálculo é:

  • Acuracidade de inventário = (número de itens com estoque correto / número total de itens) x 100.

Fazer um inventário periódicos é uma das formas de manter o nível de acuracidade alto.

9. Percentual de notas de transporte com erro

Esse indicador mede a qualidade das informações fiscais registradas nas notas de transporte, como CT-e e NFS-e.

Também aponta o percentual de notas que apresentam algum tipo de erro ou inconsistência, como dados incorretos do remetente, do destinatário, da mercadoria, do valor, do imposto etc. 

Esse indicador é importante para evitar problemas fiscais, multas, atrasos e retrabalhos. 

O cálculo do percentual de notas de transporte com erro pode ser feito assim:

  • Percentual de notas de transporte com erro = (número de notas com erro / número total de notas emitidas) x 100.

A porcentagem resultante do cálculo deve ser o mais próximo possível de zero.

10. Índice de ocorrências

A frequência e a gravidade das ocorrências que afetam o processo de transporte, como avarias, extravios, roubos, acidentes etc. são mensuradas por esse indicador. 

Aponta o nível de risco e de perda envolvidos na operação logística e ajuda a identificar as causas e as medidas preventivas ou corretivas. 

Para calcular esse índice, basta usar a fórmula a seguir:

  • Índice de ocorrências = (número de ocorrências / número total de entregas) x 100.

Quanto menos entregas com ocorrências, mais alto serão os índices de outros KPIs.

11. Percentual de cargas rastreáveis

O nome é bem auto explicativo e trata da capacidade da empresa de monitorar e informar a localização e o status das cargas em trânsito. 

Com isso, você sabe o grau de controle e de transparência da operação logística e contribui para a segurança, a pontualidade e a satisfação do cliente. 

O cálculo desse percentual é:

  • Percentual de cargas rastreáveis = (número de cargas com rastreamento / número total de cargas transportadas) x 100.

O ideal é que o percentual de cargas rastreadas seja próximo de 100%, porém sabemos que nem sempre é possível. 

12. Nível médio de estoque

Por fim, esse indicador mede a quantidade média de mercadorias armazenadas em um determinado período. 

Ele aponta o equilíbrio entre a demanda e a oferta e ajuda a evitar rupturas ou excessos de estoque. 

A fórmula para calcular o nível de estoque médio é:

  • Nível de estoque médio = (estoque inicial + estoque final) / 2.

Esse resultado mostra a média de itens disponíveis no seu estoque e permite a organização de melhores estratégias de vendas levando em conta as demandas.

TOTVS Insights Logísticos

Para aplicar e acompanhar os indicadores de desempenho logístico de forma eficiente e inteligente, você pode contar com o TOTVS Insights Logísticos. 

Uma solução que integra dados de diferentes fontes e sistemas e oferece uma visão completa e atualizada da sua operação logística.

O TOTVS Insights Logísticos é uma ferramenta de business intelligence que permite a criação de dashboards personalizados e interativos, com gráficos, tabelas e mapas que facilitam a análise e a tomada de decisão. 

Você pode acompanhar em tempo real os principais indicadores de desempenho logístico, como lead time, OTD, OTIF, acuracidade de inventário, entre outros.

Além disso, nosso sistema conta com recursos de inteligência artificial que possibilitam a geração de insights automáticos, alertas proativos e recomendações de ações para melhorar o seu desempenho logístico.

Com o TOTVS Insights Logísticos, você tem uma solução completa e integrada para gerenciar os seus indicadores de desempenho logístico e otimizar os seus processos. Saiba mais!

Nova call to action

Conclusão

Vimos o que são os indicadores de desempenho logístico, por que eles são importantes e quais são os principais a serem acompanhados. 

Ao aplicá-los à sua gestão logística, você tem uma visão mais completa da sua operação e pode reduzir custos sem comprometer a qualidade das entregas.

Você também viu como uma boa tecnologia é fundamental para acompanhar esses indicadores com precisão.

As tecnologias TOTVS para logística contam com Insights Logísticos que podem te ajudar a aplicá-los e monitorá-los de forma fácil e inteligente, com dashboards personalizados, insights automáticos e assistente virtual.

Além disso, vale a pena conferir também as vantagens de aplicar uma logística integrada no seu negócio.

Mais dicas você encontra na nossa newsletter, assine já.

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.