giro de estoque

O que é giro de estoque? Saiba mais sobre e como gerenciá-lo

Equipe TOTVS | MANUFATURA | novembro 18, 2019

Acompanhar o giro de estoque auxilia você a administrar melhor as mercadorias da empresa conforme a frequência das vendas. Também favorece uma gestão mais eficaz, com foco na redução de custos e no aumento da lucratividade. Neste post, vamos esclarecer esse conceito e explicar como fazer o cálculo de movimentação do estoque.

Entenda o que é giro de estoque

Parâmetro usado para verificar o desempenho de um estoque na empresa. Indica também a qualidade dos produtos armazenados e a quantidade vendida dentro de um período de tempo. Os dados servem ainda para avaliar a saúde financeira do negócio.

Os cálculos auxiliam na identificação do número de vezes por ano que ocorre o giro de mercadorias e o tempo médio que os itens ficam parados. O gestor pode avaliar o cenário e criar estratégias para diminuir o tempo entre o armazenamento da matéria-prima, a confecção e a entrega ao cliente final.

Nova call to action

Giro de estoque: cálculo

Para entender o giro de estoque, explicamos melhor sua fórmula. Para isso, você precisa conhecer seu estoque médio e o número total de vendas. Veja o exemplo:

  • Estoque médio: 500 unidades;
  • Vendas totais: 4.000 unidades ao ano,
  • Cálculo: 4.000/500 = 8 giros ao ano.

Quando a companhia vende variados produtos, o ideal é fazer o cálculo utilizando os valores de compra. Por exemplo:

  • Estoque*: R$ 5.000,00;
  • Volume de vendas ao ano* : R$ 25.000,00,
  • Cálculo: 25.000/5.000 = 5 giros por ano.

*Considerando o valor de compra do fornecedor, não o de venda final.

Se o número obtido fosse inferior a 1 nos dois exemplos acima, isso indicaria que algumas mercadorias ainda estão no estoque. Há também um cálculo que pode auxiliá-lo a compreender o índice de giro de estoque. Acompanhe:

  • Número de dias no ano: 365;
  • Quantidade de giros: 5,
  • Cálculo: 365/5 = 73.

Logo, o tempo médio para reposição do estoque é de 73 dias. Conhecer esses números oferece muitas vantagens ao gestor:

  • Capacidade de conhecer a rotatividade dos produtos;
  • Conhecimento adequado para criar alternativas, a fim de evitar que os itens fiquem ultrapassados,
  • Busca de metodologias para diminuir o custo de armazenamento.

Como fazer o controle de estoque?

O controle de estoque é importante para evitar prejuízos financeiros e de produtos. O monitoramento e a análise dos materiais ajudam a garantir o funcionamento das operações. Algumas medidas podem auxiliar nesse controle:

Faça a gestão do inventário

Altos ou baixos níveis de armazenamento de produtos podem se tornar um problema. É preciso avaliar a cobertura de estoque para descobrir se será possível cobrir demandas futuras.

Com a gestão do inventário fica mais fácil evitar despesas com a manutenção dos itens. Ao conhecer a rotatividade de estoque, é possível limitar a quantidade de itens que têm pouca saída. Revisar os dados do fluxo conforme as saídas e entradas pode prevenir falhas.

Acompanhe as vendas

O gestor precisa identificar os produtos que têm mais saídas, assim como os períodos do ano em que as vendas aumentam. Essa prática auxilia a manter um controle mais eficiente do estoque, conforme a necessidade das mercadorias.

Para tanto, é fundamental conhecer os dados reais das operações e monitorá-los com frequência. Pesquisar as tendências de consumo também evita que a empresa faça um investimento em um item que não interessa ao cliente.

Amplie a rotatividade

Adquirir os produtos do fornecedor com mais frequência do que armazenar muitos itens no estoque evita a falta de dinheiro em caixa e a perda de mercadorias. É essencial conhecer os números da empresa, os prazos de entrega dos fornecedores, o tempo médio de produção e a frequência das vendas.

Tudo isso ajudará você a planejar melhor a capacidade do estoque, além de ampliar o giro das mercadorias. Caso você já tenha muitos itens parados, promover uma campanha pode ajudar na rotatividade dos produtos.

Como um software pode ajudar na gestão de estoque

Os softwares de gestão de estoque ou ERPs fazem o monitoramento da entrada e saída de produtos e do período de armazenamento. Tudo isso, além de facilitar a criação de relatórios para averiguar quais são as mercadorias com maior número de vendas.

Dessa forma, o gestor consegue planejar melhor a compra de matéria-prima e elaborar uma escala de produção. Além disso, os ERPs ou sistemas de gestão já fazem a comunicação direta com o departamento financeiro. Com isso, assim que uma mercadoria é vendida, o setor consegue emitir a nota fiscal e fazer o pagamento de impostos.

As soluções tecnológicas podem ajudar muito no giro de estoque, assim como em outras questões do negócio. Continue acompanhando o blog da TOTVS para se manter atualizado sobre essas novidades e se inteirar sobre tecnologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *