Planejamento em saúde: Qual sua importância e como fazer?

Equipe TOTVS | 12 agosto, 2020

Desenvolver um planejamento em saúde é essencial para a organização dos processos e o desempenho das atividades de forma eficiente. Isso inclui a gestão de recursos e equipe, o gerenciamento dos leitos, o atendimento de qualidade, entre outros fatores.

Por essa razão, no artigo a seguir, discutiremos sobre os diferentes tipos de planejamento, como executá-los e qual a importância disso para os equipamentos de saúde e seus pacientes. 

Conceitos de planejamento em saúde

Entendemos como planejamento em saúde o conjunto de estratégias previamente pensadas com o objetivo de alcançar metas e desenvolver processos da melhor forma possível. Esse planejamento é muito importante para que a equipe saiba como e o que deve fazer.

Por isso, o gestor deve sempre ter um planejamento para guiar as atividades e buscar sempre atingir os objetivos da instituição de saúde por meio dele. Existem, ainda, três tipos de planejamento em saúde: estratégico, tático e operacional.

Planejamento estratégico

O nível de planejamento estratégico em saúde reúne medidas de longo alcance, abrangendo objetivos mais amplos. Podem ser planos flexíveis, que se modificam conforme o tempo e se ajustam para atingir as metas da instituição.

Planejamento tático

Já o planejamento tático se caracteriza por uma abrangência média, podendo focar em ideias sobre como as ações devem ser feitas. Portanto, trata-se dos meios que levarão a equipe aos objetivos que devem ser alcançados da melhor maneira possível.

Planejamento operacional

O planejamento operacional visa organizar as atividades que cada profissional fará, portanto, tem uma abrangência curta. Trata-se das ações cotidianas da instituição de saúde, que possui uma cronologia específica de tarefas a serem feitas.

Nova call to action

A importância do gerenciamento em enfermagem

Em qualquer segmento, poder contar com um bom planejamento faz toda a diferença para atingir resultados positivos. Na saúde isso é ainda mais importante para que haja um suporte nas tomadas de decisão e para viabilizar a implementação de propostas.

Nesse sentido, é preciso levar em conta as demandas da população, além de compreender as ligações sociais entre doenças e indicadores socioeconômicos. Para isso, é preciso identificar os problemas e desenvolver soluções que façam parte do planejamento a longo e médio prazo.

O gerenciamento em enfermagem é responsável pelas operações de previsão, provisão, organização e controle dos materiais. Por isso, possuem papel fundamental verificando a qualidade e a quantidade dos itens. Também é preciso que a gestão em enfermagem participe da compra desses materiais para determinar sua finalidade e duração.

Planejamento estratégico situacional

Quando falamos sobre planejamento estratégico situacional em saúde, estamos nos referindo a uma estratégia que envolve analisar a situação da instituição para a tomada de decisões gerenciais. Portanto, é preciso identificar os pontos fortes e fracos e, então, traçar um plano.

Com isso, é possível verificar quais são as melhores oportunidades de aprimoramento, segundo o cenário externo, e os problemas encontrados. Desse modo, o planejamento só é finalizado quando as questões identificadas forem resolvidas.

Como no setor de saúde estamos lidando com vidas, é essencial que os gestores estejam sempre alertas às regulamentações de segurança. Isso porque os serviços de saúde apresentam demandas oscilantes.

O que é preciso para criar um bom planejamento em saúde?

Como vimos, o planejamento em saúde é essencial para que as atividades das instituições corram bem, além de que, com ele, é possível atingir os objetivos da organização. Assim, é viável oferecer um atendimento mais humanizado aos pacientes e proporcionar organização na rotina de trabalho da equipe. Veja como criar um planejamento:

Defina seus objetivos

Antes de mais nada, é preciso que a instituição de saúde tenha seus objetivos claramente definidos para conseguir criar um planejamento para atingi-los. Isso é fundamental para que o plano dê certo e que as estratégias sejam escolhidas de forma eficaz.

Considere a política organizacional

Também é muito importante levar em conta a estrutura organizacional do hospital para que as estratégias sigam esse caminho e estejam alinhadas com ela. Portanto, ao definir os caminhos que farão parte do planejamento, o ideal é se guiar pelas políticas organizacionais da instituição.

Trace um plano realista

Por fim, é preciso compreender as possibilidades quanto aos recursos humanos, a estrutura e a equipe da instituição para desenvolver um plano que seja possível de ser executado. Isso é fundamental para alinhar as expectativas do que se quer atingir com os recursos disponíveis. 

Como um sistema de gestão de saúde pode ajudar?

Após compreender a importância do planejamento em saúde e de como criá-lo da melhor forma, é preciso levar em consideração os recursos que a instituição tem para torná-lo real. Por isso, contar com uma tecnologia que auxilie no processo de saúde digital, como o sistema de gestão pode ser fundamental para que o planejamento dê certo.

Isso porque o sistema dá mais controle ao gestor sobre as atividades da instituição e ainda faz com que os setores estejam centralizados em um único lugar. Entenda mais sobre as vantagens de contar com um sistema para gestão de leitos.

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.