ciclo de vida do produto

Você conhece o ciclo de vida do seu produto? Entenda a importância dele!

Equipe TOTVS | GESTÃO DE NEGÓCIOS | 17 setembro, 2018

Conhecer o ciclo de vida do produto é fundamental para a empresa adotar as estratégias certas de marketing e vendas. Isso aumenta as oportunidades de o negócio se destacar diante dos concorrentes e conquistar um diferencial no mercado.

Cada estágio tem características específicas e exige uma abordagem diferente em relação às práticas, para chamar a atenção do consumidor e gerar retorno sobre o investimento.

A tecnologia pode facilitar esse acompanhamento das fases do ciclo e gerar informações relevantes para o gestor.

Quer saber como identificar esse ciclo? É só continuar a leitura!

O que é o ciclo de vida do produto e por que ele importa?

O ciclo de vida do produto (CVP) é a progressão pela qual o item passa no mercado, desde o seu desenvolvimento até a sua retirada.

O conhecimento do estágio em que a mercadoria se encontra permite ao gestor tomar decisões favoráveis para o negócio, como o aumento do investimento em publicidade e propaganda ou a diminuição do preço de venda.

Um exemplo dessa prática pode ser observado na venda de celulares.

Quando um novo smartphone é lançado, ele chega com um valor mais alto no mercado, porque os consumidores estão ansiosos para adquirir a novidade.

Esse é o momento de maior investimento em publicidade e propaganda para chamar a atenção para o novo item.

Depois de alguns meses, a companhia já passa a investir menos na divulgação, pois os consumidores já conhecem o produto.

Os concorrentes começam a lançar novidades no mercado e o preço começa a cair para que a empresa possa continuar com um alto índice de vendas.

O valor do smartphone continua baixando até atingir um número considerado ideal para as vendas e a lucratividade do negócio.

Até porque, no ano seguinte, provavelmente, um novo produto será lançado. Então, o celular chega ao seu estágio de maturidade e fica no mercado por mais alguns anos, até que esteja obsoleto em relação às novas tendências.

O ciclo de vida do produto pode variar muito conforme o seu tipo e o mercado em que ele está inserido.

Quais são as fases do ciclo de vida do produto?

As fases do CVP são 4: introdução (desenvolvimento), crescimento, maturidade e declínio. Cada uma tem características diferentes que devem ser observadas.

Introdução

O primeiro estágio do ciclo de vida do produto é quando ele chega ao mercado. Nem sempre a empresa consegue comprovar antes qual é a demanda existente.

Então, é necessário estabelecer uma política de preços diferenciados para entrar no mercado e obter o retorno sobre o investimento.

Esse também é o momento de promover a marca e o produto, para a empresa se tornar referência no segmento.

Também é muito importante investir em um modelo de distribuição eficiente para garantir que a mercadoria chegue ao consumidor final, assim como direcionar promoções específicas para o público-alvo.

Crescimento

Esse é o momento em que a companhia deve acelerar as vendas e expandir a presença do produto no mercado rapidamente. Em inglês, essa etapa é vista como “takeoff stage” (etapa de decolagem).

Sendo assim, o empresário deve manter a qualidade do seu produto e acrescentar serviços diferenciados, como um suporte técnico. Também é necessário manter os preços com um bom valor de mercado para acelerar as vendas.

O gestor deve ser preocupar em melhorar a distribuição dos produtos para colocá-los rapidamente nas lojas físicas ou virtuais.

As campanhas de marketing precisam ser direcionadas para um público mais amplo, com o propósito de aumentar a participação do item no mercado.

Maturidade

Esse é o terceiro estágio do ciclo de vida do produto. A demanda se estabiliza, sendo necessário adicionar recursos para que a mercadoria ainda seja diferente dos concorrentes.

Nesse momento, é fundamental aplicar a redução de preços para ter uma vantagem competitiva no mercado e rever os canais de distribuição utilizados.

Muitas vezes, é preciso adotar alguma política de incentivo para as lojas aumentarem o estoque do produto. Também é muito importante investir em promoções que destaquem os diferenciais do item.

Declínio

Os consumidores começam a perder o interesse pelo produto e as vendas têm uma queda significativa. Esse é o momento de o gestor “ligar o sinal de alerta” a algumas questões:

  • Será que é possível manter o produto no mercado adicionando ou retirando recursos?
  • É possível diminuir os custos para mantê-lo apenas para um nicho específico?
  • Os concorrentes ainda estão investindo nesse modelo de objeto ou seguiram para outro segmento?
  • Esse é o momento de descontinuar o produto ou vender os seus direitos de produção?

Quando a companhia consegue manter um controle sobre os quatro estágios do ciclo de vida do produto, ela pode maximizar os ganhos.

O gestor também consegue identificar o momento de parar a produção da mercadoria para evitar perdas.

Como esses ciclos podem ajudar o marketing e as vendas?

O acompanhamento do ciclo de vida do produto é essencial para a empresa adequar as estratégias de marketing e vendas para cada estágio.

Algumas ações podem, inclusive, aumentar o CVP com um planejamento adequado, pois ele fortalece a marca.

Além de manter as vendas, é necessário pensar em estratégias para fazer com que o produto fique mais tempo nas fases de crescimento e maturidade. Afinal, isso favorece um maior retorno sobre o investimento.

Esse conhecimento sobre o CVP também ajuda a empresa a manter uma liderança em determinado segmento de mercado. Isso faz a companhia lançar produtos antes dos outros, aumentando as oportunidades de vendas.

Afinal, o consumidor fica ansioso para obter o item mais novo do mercado que vai atender às suas expectativas.

Como a tecnologia pode se tornar a sua maior aliada?

O uso de ferramentas especializadas para o segmento da empresa (ERP, por exemplo) permite ao gestor acompanhar os processos do negócio: desde o desenvolvimento do produto até o resultado das vendas.

Logo, a companhia fica mais competitiva e tem mais autonomia para inovar.

O ERP contribui para uma gestão mais eficiente, com foco na automação de processos burocráticos e no uso do potencial humano para análise de dados, acompanhamento dos resultados das vendas e tomada de decisões para ampliar o CVP.

Se você quer aumentar o potencial do negócio, é muito importante acompanhar o ciclo de vida dos produtos e investir em tecnologias para monitoramento dos processos.

A sua empresa já adota um modelo de análise desses estágios? Deixe o seu comentário e compartilhe a sua experiência!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *