Ponto de equilíbrio: entenda a importância desse indicador para sua empresa

Uma empresa precisa encontrar o ponto de equilíbrio para conseguir ter sucesso. Esse índice representa o mínimo necessário que deve ser realizado para o gestor pagar as contas mensais. Caso contrário, só haverá prejuízo.

Ao realizar o cálculo para conhecer esse índice e controlar as despesas da companhia, é possível identificar se a melhor estratégia é reduzir os custos ou aumentar as vendas. Saiba como esse valor pode influenciar o negócio!

O que é o ponto de equilíbrio?

Em inglês, o termo é conhecido como breakeven point. Essa é a denominação utilizada para se referir ao valor mínimo que a companhia precisa faturar para não ter prejuízo no mês. Ou seja, ela não ganha (ao ponto de ter lucro) nem perde dinheiro.

Sendo assim, um faturamento inferior a esse valor indica que a empresa teve prejuízo e não terá recursos financeiros em caixa para pagar as suas contas mensais.

Essa é uma variável importante que todo gestor precisa conhecer, pois ela indica o número de vendas mínimas necessárias a cada mês. Logo, o indicador pode ser utilizado para determinar as metas da organização conforme a sua capacidade produtiva.

Quais são as vantagens de acompanhar esse KPI?

Esse indicador de performance auxilia o gestor a adotar as estratégias mais relevantes para a organização obter ao menos o valor mínimo necessário para pagar as suas contas fixas e variáveis.

Ele também ajuda na identificação dos pontos que geram maiores despesas no negócio. Veja a seguir os principais benefícios desse KPI:

Influência no custo do serviço

O ponto de equilíbrio auxilia o gestor a examinar o impacto de uma mudança no custo de um produto que reflete diretamente no seu trabalho.

Por exemplo: uma empresa de limpeza precisa comprar os materiais necessários para desempenhar o serviço, como vassouras, panos, alvejantes e outros.

Se três itens apresentarem uma mudança no valor unitário de R$5,00 para R$8,00, qual será o impacto geral em seu serviço? Provavelmente, será necessário ajustar o preço ou buscar um produto similar para compensar esse custo extra.

Uma possibilidade é verificar se dá para aumentar as vendas e ganhar em quantidade de trabalho, por exemplo.

Programação de compras

Outro critério importante a ser considerado é a capacidade de atendimentos por mês. Por exemplo: a empresa de limpeza realiza 60 atendimentos mensais. Isso resulta na utilização de cinco alvejantes nesse período.

Esse conhecimento permite que o gestor saiba em média quantos produtos precisa ter em estoque para a sua equipe conseguir desempenhar as atividades.

Assim, ele consegue ter a quantidade necessária de produtos para executar as tarefas, evitando a compra demasiada de mercadorias ou a falta delas.

Identificação do momento de intensificar as ações de vendas e marketing

Caso o gestor da companhia perceba que precisa aumentar o valor dos serviços para conseguir alcançar o ponto de equilíbrio, provavelmente será necessário investir em uma ação de marketing para convencer os clientes sobre essa mudança.

Evitando, assim, atritos e perdas de contratos. Uma falha nessa estratégia pode resultar em cancelamentos e perdas financeiras para a instituição.

Outro benefício de conhecer esse índice é a identificação do número de vendas ideal para conseguir arcar com os custos do negócio.

Nem sempre ampliar as negociações representa uma vantagem, pois isso demanda um acréscimo na produtividade. Em alguns casos, essa mudança também pode indicar um aumento de custos para uma empresa.

Logo, o gestor precisa conhecer a capacidade máxima produtiva da equipe e atuar com base nesse critério. Ao aumentar a demanda, isso pode representar maiores investimentos e alteração nos valores fixos e variáveis, com a contratação de pessoas ou locação de um espaço maior.

Controle dos gastos

O gestor pode encontrar maneiras de controlar os gastos para conseguir chegar ao ponto de equilíbrio da companhia. Por exemplo: a empresa está com prejuízo há três meses e não pode continuar assim.

O índice mínimo de vendas representa um valor de R$10.000,00. Onde é possível cortar?

Em alguns casos, o gestor poderá identificar que a redução do seu próprio salário pode gerar uma economia, evitando, assim, a necessidade de aumentar o preço do serviço.

Em contrapartida, se ele trocar a qualidade dos materiais e optar por modelos mais baratos, isso não representará, necessariamente, um equilíbrio financeiro.

Como é feito o cálculo na prática?

A fórmula é simples. Basta utilizar os seguintes valores:

Ponto de equilíbrio = custos e despesas fixas/índice da margem de contribuição

Logo, o gestor precisa conhecer os valores dos seus custos fixos e variáveis mensais, assim como a margem de contribuição antes de iniciar o cálculo. Veja o exemplo:

A empresa de limpeza planeja realizar 80 atividades no mês. O valor cobrado pelo serviço é de R$100,00. Para atender a essa demanda, há um custo e uma despesa fixa de R$3.000,00 por mês. A porcentagem de margem de contribuição é de 30%. O cálculo fica assim:

Margem de contribuição = 30/100 = 0,3

Ponto de equilíbrio = 3.000/0,3 = 10.000

Dessa forma, a empresa precisa faturar R$10.000,00 por mês para alcançar o equilíbrio financeiro. Ou seja, ela precisa realizar pelo menos 100 serviços de limpeza mensais.

O que é preciso para garantir maior controle?

Algumas estratégias auxiliam o gestor a controlar melhor as finanças e evitar prejuízo. Confira:

Controle financeiro apurado

O gestor precisa conhecer a projeção de receitas e despesas para compreender se a companhia consegue pagar as suas dívidas ou ter lucro. Portanto, é fundamental realizar um acompanhamento minucioso das finanças e controlar todos os centavos utilizados. Utilizar um ERP é uma das formas de garantir a veracidade das informações.

O valor pode ser pouco se avaliado de forma unitária, porém, quando somado a outros gastos que não são registrados, isso pode representar um grande desfalque de dinheiro.

Separação dos custos fixos e variáveis

É muito comum que os gestores considerem apenas os gastos diretos com o serviço na hora de realizar o cálculo do ponto de equilíbrio. Contudo, é fundamental compreender a importância de calcular corretamente os custos fixos e variáveis e como eles influenciam nas finanças da empresa.

Os custos fixos estão relacionados às despesas mensais como aluguel, salário de funcionários e conta de luz. As despesas variáveis representam as comissões dos vendedores ou a aquisição eventual de um produto.

Uso de um sistema de gestão

Um ERP auxilia o gestor a ter um controle financeiro, separando todos os custos da empresa e a margem de contribuição. Ele também permite a criação de parâmetros para alertar quando o ponto de equilíbrio foi alcançado ou quanto falta para chegar ao valor necessário.

Assim, o gestor consegue adotar as melhores estratégias para evitar prejuízo, seja com o aumento das vendas ou ações de marketing. Tudo vai depender de como estão os índices do negócio.

Para receber mais dicas de gestão, assine a nossa newsletter!

Enfim, encontrar o ponto de equilíbrio da companhia é essencial para garantir a sua permanência no mercado. Gostou dessas dicas? Aproveite e assine a nossa newsletter para receber outros conteúdos sobre o tema!

Comentários

  1. Olá,
    Excelente as explicações sobre pontos de equilíbrio.

    Obrigada

    Rita Lopes

    1. Olá Rita, ficamos felizes que tenha gostado.
      Não deixe de acompanhar nosso blog para estar por dentro dos assuntos mais comentados em tecnologia. 😉

  2. Gostei, uma fórmula simples que pode ajudar muitas pessoas.

    1. Olá Iranilton, que bom que gostou!
      Continue acompanhando nosso blog para ficar por dentro dos nossos conteúdos. 😉

  3. Olá, boa noite! Foi de muito valia as dicas sobe o indicador de ponto de equilíbrio, fica minha plena satisfação e interesse de obter a assinatura da revista.

    1. Olá Klicia, que bom, ficamos felizes com seu comentário.
      Se inscreva em nosso blog para receber conteúdos gratuitos e exclusivos com dicas para alavancar seu negócio. 🙂

  4. Gostei muito da explicação, inclusive poderia apresentar planilhas do Excel para cálculos dos custos, muito bom.

    1. Olá Jackson, ficamos felizes que tenha gostado!
      Não deixe de acompanhar nosso blog, tem sempre coisa boa por aqui!! 😉

  5. A explicação foi boa. A ideia e essa, mas, sabemos que na prática é diferente, como por exemplo: faturar $X do que, de quais produtos, mixes x volumes x margens? Atualmente com as ferramentas que temos é possível diversas soluções para isso, principalmente para os ERP’s, totalmente automatizados, com controle de suas variáveis e níveis de Demandas Fixas. Tenho essa ferramenta desenvolvida para ERP’s.

    1. Olá João Carlos!
      Exatamente essa é a ideia, pensar em como ERP pode ser uma solução disponível para monitorar esse indicador.
      Como as realidades e cenários das empresas podem ser diversos e complexos, é importante saber como aproveitar os benefícios e a importância do ponto de equilíbrio. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *