5 boas práticas para o treinamento de uma equipe de serviços externos

Apesar da evolução das metodologias de trabalho e do apoio crescente da tecnologia em atividades empresariais, o capital humano ainda é visto como uns dos ativos mais determinantes para o sucesso de uma organização. Por essa razão, como será possível perceber mais adiante, investir no aprimoramento profissional e treinamento de equipe é uma medida crucial para impulsionar os resultados.

No caso das equipes externas, a relevância do treinamento é a mesma. Contudo, devido às características do trabalho realizado em campo, gerenciar e treinar esse tipo de equipe exige práticas mais pontuais, adaptadas à realidade do profissional.

Sabendo da importância disso, preparamos este post contendo 5 boas práticas para o treinamento de uma equipe de serviços externos. A seguir, você saberá quais ações podem ser implantadas para garantir o aperfeiçoamento do profissional e do trabalho e, assim, aumentar a competitividade do negócio. Acompanhe!

1. Identifique as necessidades de treinamento

É bem verdade que conhecimento e técnica, na realidade de uma empresa, nunca são demais. No entanto, quando existe uma alta competitividade, é preciso agir com foco nos resultados. Por isso, é preciso ser incisivo nos treinamentos, priorizando as melhorias que impactarão mais diretamente nos resultados gerais da companhia.

Nesse sentido, é essencial que líderes e gestores empresariais identifiquem as reais necessidades da empresa quanto aos treinamentos oferecidos aos recursos humanos. Ou seja, embora seja fundamental estimular o acesso ao conhecimento de forma ampla, em dados momentos, é preciso fazer isso de maneira estratégica, priorizando aquilo que é mais importante para o período.

Webinars Gratuitos TOTVS - Conferência de Recursos Humanos

Assim sendo, identificar as necessidades mais latentes é o primeiro passo para o treinamento de equipe. Por exemplo, essa identificação pode ser feita a partir de avaliações de atendimento realizadas pelos próprios clientes da empresa ou, ainda, por meio de metodologias mais técnicas, como a avaliação de indicadores de desempenho, os quais podem mostrar de maneira precisa onde estão as falhas que precisam ser corrigidas.

Agindo dessa maneira, o negócio consegue atingir melhores resultados em um espaço de tempo menor, além de otimizar a alocação de recursos nos treinamentos, evitando gastos desnecessários ou, pelos menos, não tão produtivos para o momento.

2. Desenvolva um treinamento operacional a partir das necessidades

Identificadas as necessidades da empresa, é preciso passar para a parte prática. Operacionalizar os treinamentos é um grande desafio, já que existem diferentes formas de agregar conhecimento às equipes e desenvolvê-las.

Sabendo disso, a empresa precisa avaliar os recursos que ela tem disponível, seja em questão financeira, seja de outras naturezas. Por exemplo, pode-se criar uma cultura de compartilhamento de informações e habilidades, em que os funcionários mais experientes colaboram com o crescimento profissional dos mais novos. Esse tipo de cultura enriquece o ambiente e implanta um ideal de colaboração que traz mais coesão às equipes.

Por outro viés, caso a empresa detenha mais recursos financeiros e disponibilidade para alocá-los no treinamento dos seus membros, pode-se optar por treinamentos externos, intercâmbios, capacitações e demais metodologias de aperfeiçoamento. Tudo dependerá das necessidades e possibilidades da companhia.

3. Planeje um treinamento para novos funcionários e colaboradores experientes

Outro ponto que merece atenção quanto ao treinamento de equipe é o nível de experiência que cada profissional pode apresentar. Nesse ponto, é muito importante que haja uma adaptação para os diferentes perfis, como é o caso dos novos funcionários em relação aos mais experientes.

No caso do trabalho externo, o fato de não se ter um acompanhamento tão próximo dos gestores da empresa, pode ser mais difícil para o novo funcionário executar as suas funções nos exatos termos em que a companhia espera e ainda ter dificuldade em receber as instruções.

Fluig Learning - Procurando Uma Ferramenta Para Capacitar e Treinar Seu Time?

Por esse motivo, ao se desenvolver treinamentos para as equipes, é muito importante considerar que os funcionários mais novos apresentam demandas distintas e precisam de uma atenção maior por parte das lideranças.

Nesse sentido, é dever da empresa identificar as necessidades de cada perfil de profissional e, com base nisso, ofertar alternativas de crescimento e aperfeiçoamento condizentes com a realidade do empregado. Dessa forma, consegue-se alinhar de maneira mais rápida e eficiente todas as equipes.

4. Invista em feedback e avaliações individuais e em equipe

Como dito, quando se trata de equipes de serviços externos, o acompanhamento por parte das lideranças não é tão próximo como ocorre com as equipes internas. No entanto, ainda assim é fundamental que se aproveite ao máximo os contatos para passar as devidas orientações e promover o alinhamento dos profissionais.

Nesse quesito, por exemplo, é muito importante investir em uma cultura de feedbacks, sejam eles coletivos ou individuais. Assim como é crucial que as equipes tenham liberdade para fazer queixas, reclamações ou sugestões relacionadas ao trabalho, os líderes também precisam ter essa mesma liberdade e hábito de passar feedbacks sempre que possível.

Essa é não só uma forma de otimizar o trabalho, ao fazer críticas construtivas, elogios e orientar. Mais do que isso, os feedbacks funcionam como uma ferramenta de motivação, comunicação e de aproximação com as equipes. A partir dela, por exemplo, os profissionais se sentem valorizados ao saber que a empresa se preocupa com o crescimento pessoal e profissional dos seus membros e está disposta a investir e ajudar nesse sentido.

5. Ofereça acompanhamento próximo depois do treinamento finalizado

Apesar de a própria natureza do serviço externo dificultar uma relação mais próxima entre a gestão e as equipes, a empresa tem que se esforçar para que todos os membros recebam um suporte antes, durante e depois da execução dos trabalhos.

Assim, ainda que finalizado um treinamento, por exemplo, é essencial que haja um acompanhamento posterior para avaliar se os resultados almejados estão sendo alcançados e se existem pontos que merecem mais ênfase em capacitações posteriores.

Um dos grandes benefícios dessa supervisão posterior é garantir o máximo proveito dos treinamentos, fazendo valer todo o investimento de tempo e dinheiro na qualificação do seu capital humano. Para fazer a conferência de todas essas etapas, é aconselhável o uso de tecnologias que facilitem esse acompanhamento, como os sistemas de gestão integrada, também conhecidos como ERP, e as soluções específicas para RH.

Por fim, o treinamento de equipe, dada a grande relevância que os recursos humanos têm dentro das empresas, desponta como uma ação indispensável para colocar a companhia em uma trajetória ascendente de crescimento. Como vimos, existem diferentes medidas que podem ser adotadas para garantir que equipes externas recebam o devido suporte e apresentem resultados alinhados com as expectativas da empresa e dos seus clientes.

Então, gostou deste artigo e quer continuar aprendendo mais sobre gestão de equipes de serviços externos? Aproveite para ler o nosso artigo que traz as 7 melhores práticas para esse tipo de gestão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *