Produtividade Agrícola: O que é, fatores que influenciam e como otimizar

Equipe TOTVS | 04 outubro, 2021

A produtividade agrícola é essencial por muitas razões. Fornecer mais alimentos e aumentar a produtividade afeta o crescimento do mercado agrícola, o mercado de trabalho e a renda de muitas famílias.

Mas do que se trata esse conceito?

O aumento da produtividade agrícola refere-se à distribuição mais eficiente de recursos. Aprender como melhorar a produção é um aspecto crucial da agricultura produtiva.

Novos métodos e técnicas deram aos agricultores a chance de aumentar a produção e manter a sustentabilidade de sua fazenda a longo prazo.

Hoje, movimentos como a Agricultura 5.0, as tecnologias verdes e as boas práticas de gestão rural, já transformam o agronegócio.

No entanto, há muito a se explorar sobre esse tópico e, nesse conteúdo, vamos mergulhar no conceito de produtividade agrícola.

Que tal entender o que é, como funciona, qual a importância e porque investir? Confira neste nosso guia completo!

O que é produtividade agrícola?

A produtividade agrícola é a relação entre a produção rural e os insumos utilizados no processo específico de agricultura.

Para um agricultor medir sua produtividade, ele deve considerar o valor da produção final, e comparar ao valor final dos insumos, da mão de obra ou mesmo com o tamanho da terra utilizada na agricultura.

Partindo para uma explicação mais conceitual, podemos definir a produtividade agrícola como um indicador que mede a proporção de produtos agrícolas (por exemplo, as toneladas de safras ou o número de animais) para os insumos que foram investidos (dinheiro, mão de obra ou água).

Desse modo, é possível entender um dos aspectos que definem o desempenho de uma fazenda ou empresa agrícola.

Falar sobre produtividade não é algo simples, assim como a busca por um melhor resultado em processos administrativos.

Embora o aumento da produtividade agrícola seja essencial para a população como um todo, é necessário projetá-la com cuidado, já que é preciso garantir a estabilidade e sustentabilidade ambiental.

Como funciona a produtividade agrícola?

A produtividade agrícola funciona como um indicador útil no entendimento do desempenho de um agronegócio. Permitindo que os gestores compreendam com profundidade se as suas estratégias são as mais adequadas, bem como se os investimentos estão compensando os custos e trazendo os resultados esperados.

No entanto, se preocupar com a produtividade agrícola é também uma questão de assegurar a qualidade do que é produzido.

Ou seja, aliada à estratégia de produtividade, é necessário pensar em meios de enfrentar pragas agrícolas e infestações, bem como conciliar os desafios comuns da rotina agrícola — como o preço dos insumos — com uma operação estável.

Hoje, porém, a produtividade agrícola funciona baseada no nível de tecnologia que uma fazenda emprega em seu dia a dia.

Falamos, claro, dos equipamentos — como as máquinas automatizadas — porém de muito mais como: sistemas PIMS, que modernizam a gestão das plantas fabris, bem como o uso de bioenergia para alimentar as fazendas e reduzir custos energéticos.

Qual a diferença entre produção e produtividade agrícola?

Quando falamos em produtividade agrícola, é interessante mergulhar um pouco além no conceito e explicar a diferença com a “produção”, pois não são a mesma coisa.

Mas essa não é uma questão exclusiva da agricultura, mas de todos os mercados em si.

A produção leva em conta o total produzido — independente de vários fatores, como a terra, a mão de obra e o capital. É um conceito que abraça todo tipo de atividade destinada à produção.

Já a produtividade é o aspecto que indica como uma fazenda — ou empresa, de modo geral — atingiu o nível de produção reportado.

Ou seja, representa a relação entre o que foi produzido e os recursos utilizados.

Falamos de quais práticas foram adotadas, qual estratégia foi traçada, qual o investimento, o uso da terra, o nível e a quantidade de mão de obra, assim como a quantidade de tempo que levou para chegar ao determinado nível de adoção.

Quais fatores podem afetar a produtividade agrícola?

Para que o agricultor possa maximizar sua produtividade, é essencial entender justamente os obstáculos para um melhor rendimento. É por isso que conhecer os fatores que prejudicam a produtividade, deve ser uma das prioridades estratégicas da gestão rural.

Afinal, falamos de um tipo de produto que depende de uma série de aspectos para dar certo.

Independente do seu tipo de colheita, quando falamos em grandes quantidades, há aspectos que não podem ser desconsiderados.

É na sombra dessa questão que algumas práticas ganham cada vez mais destaque no âmbito produtivo agricultor: a silvicultura, por exemplo. Trata-se do processo de produção, reprodução e cultivo de florestas.

Porém, antes de tomar qualquer ação, é necessário descobrir os principais fatores negativos que podem afetar a produtividade agrícola. Vamos lá?

Clima

O clima tem importância vital na produtividade agrícola, uma vez que as temperaturas e o nível de luminosidade são reflexos do clima e de seus altos e baixos.

Além disso, essencialmente todos os outros fatores que comentaremos a seguir são muito influenciados pelo clima.

Picos (positivos ou negativos) de temperatura, por exemplo, podem causar vários prejuízos ao plantio, impedindo que as plantas absorvam os nutrientes da terra.

É claro, nesse caso tudo vai depender do tipo de plantio — mas o ideal é que a temperatura se mantenha amena ou em conformidade com o local da plantação.

Por exemplo, fazendas localizadas em locais mais altos costumam ser mais frias e muitas vezes úmidas.

Já fazendas no centro-oeste brasileiro, por exemplo, sofrem a incidência do sol constante e de altas temperaturas.

Alterações nesse espectro podem prejudicar as plantas, afetando as colheitas, seus resultados e, é claro, sua produtividade.

Além disso, o clima também contribui com a incidência de luminosidade sobre as plantas — uma característica essencial e muito controlada em alguns tipos de plantações.

O clima instável pode gerar períodos de tempo nublado, o que afeta a luminosidade do campo e pode afetar o crescimento de diversas plantas, como o milho, por exemplo.

Umidade

Que as plantas precisam de água você já sabe. No entanto, essa relação precisa ser cuidadosamente estudada para que sua plantação conte com o nível de umidade correto.

Isso depende de uma série de estudos — nesse caso, o uso de técnicas de silvicultura é muito interessante!

Seu primeiro objetivo, porém, deve ser evitar um déficit hídrico, de modo que a umidade seja uma constante na terra utilizada nas plantações.

O principal benefício da umidade é que ajuda a planta a desenvolver raízes fortes, capazes de absorver mais e melhor os nutrientes.

Porém, veja bem: umidade em excesso também pode “afogar” as plantas e alterar a química do solo, o que desequilibra seu cultivo.

Nesse caso, é preciso de um estudo assertivo sobre a quantidade de água ideal para suprir toda sua plantação.

Desse modo, é possível criar um sistema de drenagem eficiente, bem como saber quais tecnologias de irrigação deve investir.

Na prática, existem diferentes tipos de tecnologia de irrigação que você pode utilizar em sua colheita, que atuam na superfície, com aspersão, subirrigação ou de maneira localizada na plantação.

Fertilidade do solo 

O nível de fertilidade do solo é outro aspecto fundamental para melhorar a produtividade agrícola. Quanto melhor o terreno for preparado, mais fácil e valioso será o cultivo.

Isso implica em várias questões, como, por exemplo, o teor de nutrientes do solo.

Entender qual o nível balanceado desejado é o que capacita o terreno a proporcionar o crescimento pleno do seu plantio.

Esse é, na verdade, um dos grandes problemas por trás do objetivo de aumentar a produtividade agrícola.

De acordo com um estudo divulgado em um paper do Instituto Federal do Tocantins, 26% dos agricultores afirmaram que seus solos não são férteis o suficiente para expandir sua produção.

É claro, o estudo diz respeito a um ambiente específico, mas já dá uma ideia da dificuldade que é lidar com o tema.

Pois, assim como a manutenção da umidade — e de maneira totalmente relacionada a isso — a fertilidade do solo depende da alta competência técnica.

Nesse ponto, além da expertise de profissionais capacitados, é essencial contar com tecnologias que simplificam a gestão rural e capacitem seu trabalho no campo.

Pragas 

Pragas podem acabar com toda sua plantação em questão de dias. Por isso, é necessário investir em táticas antipragas e infestações para manter e potencializar a produtividade agrícola.

No entanto, não basta apenas investir em defensivos agrícolas, que sejam capazes de parar a infestação de pragas e o nascimento de ervas daninhas — entre outras — é necessário saber como aplicar esses produtos.

O uso inadequado de defensivos agrícolas, por exemplo, pode ocasionar doenças na sua plantação.

Ou seja, é também uma prática que exige conhecimento técnico e investimento preciso para garantir as melhores e mais seguras colheitas.

Produtividade Agrícola: 5 Dicas para aumentar a eficácia

Mas agora, vamos para a parte prática: como aumentar a produtividade agrícola na sua lavoura? O essencial é pensar em fazer os investimentos certos.

É por isso que não existe apenas um meio de estimular sua produtividade, mas uma combinação de técnicas de gestão, tecnologias para administração do negócio e diferentes modelos de negócio.

Mas e você, já sabe quais caminhos seguir? Te contamos 5 dicas essenciais para aumentar seu nível de produtividade agrícola. Vamos lá?

Invista em agricultura de precisão 

A agricultura de precisão é basicamente o uso de dados e informações precisas para influenciar a tomada de decisões, de modo a melhorar a produtividade no campo e o rendimento da terra.

Trata-se da união do Big Data à lavoura, com uso de tecnologias inovadoras tanto aplicadas ao campo como na gestão do negócio.

Entre os principais exemplos, citamos sistemas de GPS, drones de monitoramento, equipamentos autônomos e sistemas de gestão altamente capacitados.

Além disso, entre outros benefícios, a agricultura de precisão é uma tática que reconhece que cada fazenda é diferente da outra.

Ou seja, cada terreno possui suas próprias características — bem como cada negócio possui suas particularidades — e tudo isso deve ser levado em consideração.

É por isso que a abordagem visa utilizar tecnologias para que se possam analisar os dados de cada fazenda e, assim, desenvolver as melhores estratégias.

Mas como funciona a agricultura de precisão?

Bom, com processos que envolvem a coleta de dados, o planejamento agrícola — da perspectiva administrativa e também produtiva — bem como a aplicação e controle dos insumos na lavoura.

Faça a rotação de culturas

Não que a rotação de culturas seja uma novidade, mas ela deve sempre ser utilizada para melhorar a eficiência das suas colheitas.

Sabe do que se trata? Como o termo faz entender, trata-se da rotação de diferentes culturas de plantas na mesma área de colheita, durante um determinado período do ano.

O objetivo é tanto potencializar as receitas do negócio, como também recuperar o solo, evitando que pragas se desenvolvam.

Com a rotação de culturas, o agricultor evita o desenvolvimento de uma monocultura, o que é capaz de degradar a área do plantio — tanto no aspecto físico, quanto químico e biológico.

Desse modo, o agricultor pode potencializar a produtividade agrícola, pois evita que plantas daninhas e pragas se propaguem.

Vale ressaltar: a rotação de culturas não é algo exatamente simples de aplicar.

É necessário um estudo aprofundado sobre a área de plantio, bem como o entendimento de sua aptidão agrícola.

Com isso, é possível desenhar estratégias de rotação que reduzam a exaustão do solo.

O que acontece por vários motivos, mas especialmente pela variação de adubos e nutrientes aplicados na terra.

Tudo isso enriquece a área de plantio, tornando a terra mais resiliente e produtiva.

Utilize bons equipamentos

Através da automatização agrícola, sua lavoura se torna mais precisa nas operações, assim como mais eficiente nos resultados em geral.

Porém, isso significa que você deve utilizar os melhores equipamentos do mercado.

É claro, sabemos que o fator “preço” influencia demais no caso de micro e pequenos agricultores.

É por isso que recomendamos olhar para o custo-benefício dos equipamentos que você precisa comprar.

Além disso, lembre-se que a produtividade agrícola vai depender também da agricultura de precisão.

Isso significa que não adianta apenas investir em tecnologias para o campo, mas também em sistemas de gestão que auxiliem na centralização de dados coletados por sensores e drones de monitoramento.

Uma boa notícia para pequenos produtores é que existem empresas que oferecem soluções adequadas para negócios menores, o que não as restringe no mercado e não as torna “presas fáceis” para os grandes da agroindústria.

Saiba como usar fertilizantes corretamente 

Para garantir o melhor nível de produtividade agrícola, é crucial que você saiba como utilizar os fertilizantes de maneira correta.

Mas porque? Bom, a relação é a mesma que você deve ter com os defensivos agrícolas.

Ou seja, o uso descompensado pode prejudicar sua terra, o que é caracterizado pela aplicação sucessiva ou em quantidade fixa.

Recomendamos que você realize um estudo a cada safra e entenda a fundo as necessidades nutricionais necessárias, para que assim utilize os fertilizantes na quantidade certa.

Uma boa notícia é que esses estudos podem ser feitos em pouco tempo, o que contribui com seu calendário de plantio.

Tenha mão de obra qualificada 

Hoje, contar com mão de obra qualificada no campo é um desafio para boa parte dos agricultores — seja qual for o tamanho do agronegócio.

É por isso que você deve repensar sua oferta de emprego, de modo a atrair trabalhadores alinhados com as tendências tecnológicas que sempre invadem a lavoura.

Essa expertise será essencial em momentos de necessidade e uma questão que sua fazenda não pode se distanciar.

Outro ponto que sua fazenda pode incentivar é o treinamento, já que a cada dia que passa, novas técnicas e tecnologias são implementadas no campo — e o seu negócio precisa se adaptar a isso para se manter competitivo e produtivo.

Transformação Digital na Produtividade Agrícola: O que é e como funciona?

Um dos grandes objetivos por trás da transformação digital que acontece no campo, está relacionado à produtividade agrícola. Cada vez mais, é necessário produzir melhor e de maneira mais ágil.

Porém, como conciliar as demandas de uma base de consumidores que só cresce, a necessidade de evolução imposta pelo mercado e as limitações ambientais?

É um enorme desafio, concorda? É por isso que, hoje, movimentos como a Agricultura 5.0 já são realidade

Ou seja, uma evolução do conceito de Agricultura 4.0, que buscava trazer a tecnologia e os dados para o campo. Com o 5.0, o objetivo é conciliar tudo isso com a demanda e a competição feroz do mercado

Com isso, investir em transformação digital é uma oportunidade do agricultor se colocar na frente dos concorrentes.

Como? Apostando e investindo em soluções inovadoras, que expandem seu olhar sobre o que acontece no campo e fora dele.

O objetivo é, portanto, ampliar os horizontes, agregando um olhar holístico sobre a gestão da fazenda.

Produtividade Agrícola: Por que investir em tecnologia?

Entre tudo que você aprendeu nesse guia completo, talvez a principal lição seja que, para desenvolver a produtividade agrícola, é essencial investir em tecnologia.

As inovações estão tornando o mercado cada vez mais automatizado, autônomo e eficiente. Mas é claro que, na prática, a tecnologia pode agregar muito mais!

Quer saber o que? Separamos os principais pontos positivos, confira:

Controle e otimização de processo

Com um software para produtor rural, é possível desempenhar várias tarefas relacionadas ao controle dos processos na sua fazenda.

Um deles é a administração do maquinário, bem como o uso dos veículos no dia a dia.

Desse modo, é possível ditar o ritmo da produção agrícola e potencializar seus processos de plantio, cultivo e colheita.

Outro ponto que um sistema de gestão agrícola contribui é na otimização de processos burocráticos como o plano de manejo.

Redução de perdas

Uma atuação mais eficaz, assertiva e baseada em dados permite que tudo — da estratégia à operação — seja conduzido de maneira a potencializar os resultados do negócio.

Esse é um ponto positivo, pois reduz as perdas na lavoura, especialmente por conta de imprevistos como pragas agrícolas.

Além disso, uma gestão aliada a tecnologia, utiliza de diversos sistemas para auxiliar no seu dia a dia.

Monitoramento 

E já que falamos na agricultura de precisão, é essencial utilizar a tecnologia como meio para aprimorar seus métodos de monitoramento da lavoura.

Soluções como o sensoriamento remoto são essenciais nesse ponto, pois garantem que o agricultor colete de maneira ágil todos os dados sobre uma determinada área de superfície terrestre — com uso de drones!

Sustentabilidade

Por fim, a tecnologia que ajuda a fazenda a alcançar uma importante métrica para o sucesso hoje em dia é a sustentabilidade!

Com soluções de ponta incorporadas no campo e na administração do negócio, é possível executar manejos mais sustentáveis e inteligentes, valorizando seu produto, sua mão de obra e também sua terra!

Tecnologias TOTVS para Agro

O principal e mais completo portfólio de tecnologias para gestão de agronegócios, com sistemas que potencializam a produtividade agrícola, você encontra na família de produtos TOTVS Agro!

Utilizado por produtores agrícolas de todos os tamanhos, como, por exemplo, por 8 dos 10 maiores grupos sucroenergéticos do Brasil, os sistemas TOTVS para Agro modernizam sua gestão.

Assim, permite que você controle cada aspecto da produção, tendo acesso a valiosos dados  e em tempo real sobre sua produtividade.

As tecnologias da TOTVS especializadas no agronegócio, são amplas, capazes de servir negócios com foco em multicultivo, originação, beneficiamento e mesmo produção de bioenergia!

Com os sistemas da TOTVS, seu agronegócio economiza dinheiro, otimiza processos e conquista melhores indicadores de produtividade agrícola.

Se interessou? Então confira mais sobre os sistemas agrícolas da TOTVS!

Conclusão

Trabalhar em estratégias para aumentar a produtividade agrícola é, provavelmente, uma das prioridades dos produtores rurais de hoje.

Ao longo deste conteúdo, te apresentamos tudo sobre o tema, mergulhando no conceito, seu funcionamento, a importância de investir em produtividade e como pode impactar o seu negócio!

Além disso, falamos também da relação intrínseca da produtividade com o uso da tecnologia — tanto no campo, como na administração dos dados e dos processos gerenciais do negócio.

É por isso que seus investimentos devem ser bem medidos, uma vez que, é importante modernizar e automatizar o manejo e, é claro, agregar soluções inovadoras à gestão da empresa.

E nesse ponto, você já sabe: é só contar com uma das soluções da família TOTVS Agro!

Antes de finalizar, que tal seguir aprendendo? Escrevemos sobre qual o papel da tecnologia na nutrição animal em outro conteúdo. Confira!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.