Agronegócio: como funciona, setores, impactos e mais!

Equipe TOTVS | 10 novembro, 2022

Você sabe o que é agronegócio? Ele diz respeito a todas as atividades econômicas que se relacionam com a produção e comercialização de produtos agrícolas. 

Constituindo um mercado amplo e bastante presente no dia a dia das pessoas, seu impacto atinge diversos segmentos de mercado, já que é praticamente a base da Supply Chain.

É um dos setores que mais gera empregos no mundo e possui importância vital não apenas para a economia, mas para o desenvolvimento humano.

Aliás, o agro (como é popularmente conhecido) é também sinônimo de inovação e tecnologia, sendo um dos setores que mais investe em tendências para aprimorar seus processos.

Desde a inteligência artificial na agricultura até o uso de sistemas de gestão completos, que auxiliam na automação de toda operação.

É por isso que, para o seu sucesso, o mercado agro depende de desenvolvimento, de modo a equalizar os impactos da produção com a demanda crescente.

E isso é algo que se conquista com inovação, tecnologia e qualificação profissional.

Bom, para entender o que é agronegócio, é preciso compreender que o setor tem diversas características e desdobramentos em sua atuação. 

Se você deseja saber mais sobre esse ramo de negócio e conhecer seus detalhes, continue a leitura deste guia completo! Exploramos tudo sobre o mercado agro, confira!

O que é agronegócio?

O agronegócio é o conjunto de atividades econômicas que derivam ou estão conectadas à produção agrícola e seu comércio. Trata-se de um importante pilar da economia brasileira.

Aliás, engana-se quem pensa que o agro restringe-se à fazenda e à colheita. Existem vários exemplos de organizações do agro, como empresas de fabricação de máquinas agrícolas, fornecimento de sementes e produtoras de agroquímicos.

A agricultura é um dos setores econômicos que mais emprega pessoas no mundo.

No Brasil, de acordo com dados da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) divulgados no portal Uol, o mercado agro brasileiro registrou a abertura de mais de 61 mil vagas em 2020.

Trata-se do melhor resultado nos últimos 10 anos!

Com a crise e a pandemia, a produção agrícola brasileira ganhou destaque, sendo a válvula de escape para vários países.

Especialmente no Brasil, onde o agronegócio familiar é a principal fonte de alimentos e renda para muitas pessoas que vivem na pobreza

Assim, investir na agricultura não é apenas uma das estratégias mais eficazes para melhorar a segurança alimentar e promover a sustentabilidade, mas também é essencial para o desenvolvimento econômico de muitos países.

Como funciona o agronegócio?

O agronegócio trata os diferentes aspectos da criação de produtos agrícolas como um sistema integrado.

Os agricultores criam animais e colhem frutas e vegetais com a ajuda de técnicas sofisticadas de colheita, incluindo o uso de geolocalização para direcionar as operações.

Por outro lado, os fabricantes da agroindústria desenvolvem máquinas cada vez mais eficientes.

Inclusive, equipamentos autônomos, um exemplo são as colheitadeiras com piloto automático.

Já as fábricas de alimentos, em especial de origem animal, determinam a melhor maneira de processar a carne e embalar o gado para transporte.

Percebe como os elos vão se interligando? Por isso que uma denominação comum do mercado agro é que seja o supply chain por trás dos produtos agrícolas comercializados para o consumidor final.

Embora seja improvável que cada subconjunto dessa indústria interaja diretamente com o consumidor final, cada um se concentra em operar de forma eficiente para manter os preços razoáveis.

Vale ainda ressaltar que o agronegócio é fortemente impactado pelo mercado e suas tendências, bem como por forças naturais, como as mudanças climáticas.

Nova call to action

Qual o objetivo do agronegócio?

O objetivo do agronegócio é levar um produto agrícola ao mercado. Envolve todas as etapas necessárias, como produção, processamento e distribuição.

O setor sustenta o crescimento da agroindústria, fundamental para o crescimento econômico.

Os negócios agro podem melhorar potencialmente a produtividade agrícola.

Essa é uma das razões pelas quais os governos costumam oferecer subsídios aos negócios agrícolas.

Aliás, o setor desempenha um papel crucial no crescimento dos países em desenvolvimento.

As atividades agrícolas também contribuem para um sistema aprimorado de segurança alimentar e produção sustentável de alimentos.

No entanto, vale ressaltar que muitas atividades agrícolas aumentam a emissão de gases de efeito estufa (GEE), contribuindo para o aquecimento global.

É justamente por isso que a inovação é importante para o setor, sendo essencial no enfrentamento desses problemas.

Quais são os 5 setores do agronegócio?

O mercado agro é dividido em cinco setores produtivos principais, são eles: insumos, produção, processamento e transformação, distribuição e consumo e serviços de apoio.

  • Setor de insumos: inclui todos os produtos e serviços necessários para a produção agrícola, tais como sementes, fertilizantes e pesticidas;
  • Setor de produção: corresponde à atividade de produção de culturas e gado;
  • Setor de processamento e transformação: é composto por indústrias que recebem matérias-primas do setor de produção e as transformam em intermediários ou produtos finais, tais como a indústria de processamento de alimentos;
  • Setor de distribuição e consumo: este setor está encarregado de disponibilizar os produtos ao consumidor final, por meio de canais de marketing e distribuição;
  • Setor de serviços de apoio:  inclui todos os serviços necessários para o bom funcionamento do mercado agro, tais como serviços financeiros, de seguros e de consultoria.

O agronegócio no Brasil

Não é exagero afirmar que um dos pilares da economia brasileira, bem como da sua infraestrutura industrial, é baseada no mercado agro.

Até 2016, segundo dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a área plantada brasileira havia crescido 53% em 25 anos.

Já a produção teve um boom de 260%, enquanto a produtividade disparou cerca de 135% nesse mesmo período.

O estudo “Projeções do Agronegócio 2018/2019 – 2028/2029, desenvolvido pelo MAPA, mostra algumas perspectivas interessantes e impactantes sobre o tema.

Em 2019, o Brasil registrou a segunda maior safra de grãos da sua história até maio, com 236,7 milhões de toneladas produzidas.

O estudo ainda projeta que a produção brasileira de grãos pule das 236 milhões de toneladas de 2019 para pouco mais de 300 milhões de toneladas em 2029.

Além disso, estima-se um crescimento de 15,3% na área plantada até 2029, configurando um aumento de mais de 10 milhões de hectares em dez anos.

Ainda de acordo com o estudo, os 5 principais grãos brasileiros são o arroz, feijão, milho, soja e trigo.

A importância do agro para a economia do país

Para entender o que é agronegócio, é preciso compreender que o setor tem um peso enorme no PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro, sendo uma das principais âncoras da economia do país.

Em muito, se deve ao potencial agrícola de nossas terras — fator que explicitamos com os dados anteriores.

Apenas em 2020, de acordo com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o mercado agro ocupou uma fatia de 26,6% do PIB total do ano.

Foi a maior participação do setor na sua história.

Porém, segundo estimativa do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), a indústria agro tem tudo para ultrapassar os 30% do PIB total do Brasil de 2021.

Os impactos ambientais causados pelo crescimento do agronegócio no Brasil

Ao entender o que é agronegócio e toda sua relação com a indústria brasileira, é possível ver que o setor tem crescido muito nos últimos anos.

O avanço dessa indústria, que por padrão explora os recursos naturais, tem causado impactos ambientais.

Por exemplo, a produção de carne bovina é responsável por cerca de 18% das emissões de gases do efeito estufa, de acordo com dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) divulgados pelo The Guardian.

Além disso, a expansão das fazendas de soja para abastecer a demanda externa tem obrigado os produtores a desmatar florestas e outras áreas verdes, o que contribui para o aquecimento global.

Outro problema é a poluição dos rios por agrotóxicos, que afeta diretamente a vida aquática e também pode causar danos à saúde humana.

Por tudo isso, é evidente que o setor precisa ser mais responsável e consciente para garantir a sustentabilidade do planeta.

Uma forma de fazer isso é investir em tecnologias limpas, como a agroecologia, que reduz o uso de agrotóxicos e desmatamento.

Outra é promover a agrofloresta, uma técnica que integra plantas de diferentes espécies em um mesmo espaço, oferecendo diversos benefícios ambientais.

Vale ressaltar que essas são apenas algumas das diversas soluções possíveis.

O importante é que o mercado agro brasileiro esteja disposto a mudar para garantir um futuro sustentável para todos.

Quais são as características do mercado agro?

Afinal, o que é agronegócio? Um setor vasto, repleto de camadas e com extrema competitividade, tanto nos mercados internos como externos.

Existe muita pressão global, afinal, cada país tenta se destacar em diferentes segmentos do agro.

A plantação de produtos como trigo, milho e soja tendem a ser semelhantes, mesmo em locais diferentes, tornando-os commodities.

Manter-se competitivo exige que o mercado agro opere com mais eficiência, o que pode exigir investimentos em novas tecnologias, novas formas de fertilizar e regar as safras e novas formas de se conectar ao mercado global.

Além disso, os preços globais dos produtos podem mudar rapidamente, tornando o planejamento agrícola uma atividade complicada.

Os agricultores também podem enfrentar uma redução nas terras utilizáveis à medida que as áreas suburbanas e urbanas se expandem para suas regiões.

Entre suas principais características, o setor do mercado agro é marcado por:

1. Agrotóxicos e agroquímicos

Falamos dos pesticidas, fertilizantes e produtos químicos de crescimento usados no processo agrícola.

Esse é um dos pilares para a produção agrícola, de modo que torne as plantações (e, no setor da agropecuária, a criação de gado) mais resistentes contra patologias naturais, pragas, infestações e mesmo ações do tempo.

2. Reprodução

A reprodução refere-se ao ramo da agropecuária, que se concentra na criação de animais para produtos alimentícios, ou na agricultura, para criação de espécies de plantas, com intuito de produzir sementes melhoradas geneticamente.

3. Máquinas e equipamentos

O segmento de máquinas e equipamentos do agro é um dos maiores, e se refere a todos os tipos de máquinas agrícolas – desde ferramentas manuais, como pás, até tratores, colheitadeiras, entre outros.

A cadeia produtiva do agronegócio

Ao pensar sobre o que é agronegócio, é comum associar sua produção somente ao cenário rural, mas sua cadeia de produção abarca diversos tipos de produtos e movimenta vários perfis de empresas.

Entre esses negócios e empresas, podemos citar o ramo de defensivos agrícolas, como adubos e isolantes de pragas, fabricantes de equipamentos e implementos agrícolas, produtoras de rações, desenvolvedores de sementes, frigoríficos, distribuidores e exportadores.

Quando falamos de cadeia produtiva, nos referimos à jornada que um produto percorre, desde sua concepção até a chegada ao consumidor final.

Dessa forma, a logística do agronegócio tem o papel de ligar cada etapa à próxima, para que o processo cumpra seu objetivo.

As etapas do agronegócio

Ao discutirmos o que é agronegócio, podemos observar que suas operações são divididas, respondendo à produção, transporte, distribuição, marketing, venda, etc. Pensando nisso, o agro pode ser dividido em três seções.

A primeira, chamada de “pré-porteira”, representa o fornecimento de insumos para a produção rural, que vão desde fertilizantes, defensivos, semeadoras e colheitadeiras, além de suporte financeiro.

A segunda seção é conhecida como “dentro da porteira” e é composta principalmente por produtores rurais de pequeno, médio e grande porte.

Pode ser constituída de pessoas físicas ou jurídicas; tanto por autônomos e empresas familiares quanto por cooperativas e associações.

O terceiro recorte, denominado de “pós-porteira”, concentra os processos de compra, transporte, beneficiamento e venda de tudo o que é produzido, chegando ao consumidor final.

Exemplos de agentes de pós-porteira podem ser:

  • Indústria frigorífica;
  • Indústria da moda (têxtil e calçados);
  • Atacadistas distribuidores;
  • Publicidade e marketing,
  • Supermercados. 

Ao discutirmos sobre como funciona e o que é o mercado agro, é comum citarmos alguns termos específicos ou que tenham definições especiais dentro do segmento.

A seguir, vamos explicar melhor o que cada um deles significa. Confira!

O que são insumos agrícolas?

Um insumo agrícola nada mais é do que a junção do que é necessário para que os processos de fato aconteçam. Pode ser direto, como matérias-primas, ou indireto, como a mão-de-obra e investimento de capital.

Os insumos do mercado agro englobam, por exemplo:

  • Sementes;
  • Adubo;
  • Defensivos;
  • Máquinas;
  • Combustível, 
  • Ração.

O que a distribuição e o cliente final significam no agronegócio?

A distribuição do agro diz respeito ao processamento, carregamento, transporte e distribuição dos produtos produzidos pela agropecuária. Durante o processo, podem passar por intermediários ou chegar diretamente ao cliente final.

O cliente, por sua vez, é aquele que consome os itens produzidos pela indústria agro, seja em forma de alimento, na decoração de ambientes e reflorestamento ou em suas roupas.

Ele pode escolher como os recebe, independentemente de serem itens mais naturais ou processados.

Quais as diferenças entre agricultura familiar e agronegócio?

A agricultura familiar é um tipo de agricultura realizada por famílias, que usa principalmente do trabalho manual e métodos tradicionais, bem como maquinário simples.

O agronegócio, por outro lado, é um tipo de agricultura em larga escala que utiliza técnicas e tecnologias modernas.

As fazendas familiares são geralmente pequenas em tamanho, enquanto os agronegócios costumam ser grandes operações, destinadas a suprir mercados relevantes e uma enorme demanda de atacadistas ou processadores.

Já os agricultores familiares tipicamente vendem seus produtos diretamente aos consumidores, enquanto que os agronegócios tipicamente vendem seus produtos a atacadistas ou processadores.

As profissões presentes no agronegócio

Até aqui, você já pôde perceber que o funcionamento do agronegócio se dá por etapas. Nessa engrenagem, cada agente depende de seu antecessor e sucessor, e todos dependem entre si para que o negócio funcione de maneira geral.

O setor agro, portanto, conta com diversas profissões e especialidades em seu ciclo produtivo, como técnicos, engenheiros de agronomia, veterinários, químicos e biólogos. Mas não para por aí, sendo que os campos de conhecimento ainda podem agregar:

  • Estudos geográficos e geológicos;
  • Ciência e tecnologia de alimentos;
  • Ciência e tecnologia de laticínios;
  • Engenharia ambiental e de biossistemas;
  • Engenharia hídrica,
  • Zootecnia.

Também não podemos deixar de lado outros segmentos fundamentais para o sucesso do agro.

Um exemplo é o financeiro, por meio de bancos e instituições que possibilitam a obtenção de crédito e contratação de seguros.

Além, claro, da indústria automotiva, com produtores de maquinários agrícolas como tratores e escavadeiras, por exemplo.

Como funciona a sucessão familiar no agronegócio?

Não existe uma única maneira de realizar a sucessão familiar em uma empresa agro. Afinal, cada organização é diferente em tamanho, necessidades e demandas.

Normalmente, um sucessor é escolhido entre os herdeiros — em geral, aquele com mais conhecimento sobre o negócio e mais vivência no dia a dia da empresa.

Porém, antes de passar o bastão, é necessário planejar tudo com eficiência, seguindo passos como:

  • Criar um plano de transição;
  • Realizar uma análise dos limites legais;
  • Fazer um estudo das habilidades (hard e soft skills) do sucessor;
  • Treinar o sucessor escolhido;
  • Contar com o suporte de consultores especializados para assessorar ao longo da jornada.

Principais destaques do agronegócio

A grande variedade de setores presentes no funcionamento do agronegócio mostra como ele é responsável por movimentar grande parte da economia e gerar uma enorme quantidade de empregos.

Mas quais são os produtos de maior expressão dentro da atividade agropecuária? Falaremos sobre alguns deles a seguir:

Produção de alimentos

A produção de alimentos na agricultura está bastante ligada aos grãos, cereais e hortaliças, mas também tem um forte envolvimento com carne bovina, aviária e suína (e até de peixes).

Nesse processo, também entram usinas de beneficiamento de leite, óleo e rações.

Produção de biocombustíveis

Essa parte do mercado agro é responsável pelo plantio e cultivo de matérias orgânicas que podem se transformar em fontes de energia renováveis.

Falamos do etanol (obtido por meio da cana-de-açúcar e do milho) e o biodiesel (advindo de óleos vegetais e gorduras animais).

Esses materiais podem ser transformados em combustíveis orgânicos e mais limpos.

Produção têxtil

A produção têxtil é caracterizada pela transformação de produtos agropecuários em itens de vestuários, não somente para roupas, mas também para a casa, como itens de cama, mesa e banho, e decoração.

Esses produtos podem ter origem no couro, algodão, seda, linho, lã e madeira, por exemplo.

Segundo a Revista Exame, outros segmentos de maior expressão encontrados no agro brasileiro participam na produção de café, leite e derivados, madeira e celulose, revenda de máquinas, óleos, farinhas e conservas, adubos e defensivos.

Qual curso de agronegócio fazer para me especializar no setor?

Para profissionais ou pessoas interessadas em aprofundar os conhecimentos na área, existem vários cursos técnicos, graduação, pós e MBA dedicados ao estudo do setor agro.

É normal que universidades e instituições próximas de pólos agro ofereçam múltiplos cursos, desde os mais operacionais, como manejo e manutenção de maquinário, até os mais estratégicos, que tratam da administração da fazenda, suas colheitas ou animais.

A Unopar (Universidade Norte do Paraná), por exemplo, possui curso superior de tecnologia em Gestão do Agronegócio, destinado a quem busca planejar, projetar e executar empreendimentos com foco no setor.

Além disso, a FGV oferece vários cursos de diferentes níveis de especialização no tema, como o MBA em Gestão: Agronegócios.

Para quem busca um aprendizado pontual, a instituição também oferece opções EaD e mais enxutas, como o curso de Transformação Digital no Agronegócio e de Formação de Preços Agropecuários.

Como investir no agronegócio?

Há muitas maneiras de se investir no agro. Uma forma é comprar ações de uma empresa de capital aberto que esteja envolvida no setor de agronegócios.

Outra alternativa é investir em uma empresa privada, tornando-se sócio ou membro do seu board.

Além disso, o empreendedor pode buscar a compra de imóveis ou terras agrícolas, de modo a buscar a revenda ou arrendamento da mesma.

Finalmente, pode-se também investir em fundos de capital de risco que se concentram em investimentos no setor de agro.

O papel da tecnologia no agronegócio 

O investimento em tecnologia é uma ação essencial para o sucesso do mercado agro, com a inovação sendo um esforço contínuo.

À medida que a indústria busca métodos de produção e processamento aprimorados e eficientes, é necessário que as empresas atentem-se às tendências de mercado e busquem modernizar suas operações.

Um exemplo é a vigilância via drone para cobrir territórios de fazendas amplas.

Assim, o fazendeiro pode ter uma visão sobre a saúde das safras, ajudando-os a criar projeções de estoque e planejar o futuro.

Além disso, maquinários novos e cada vez mais aprimorados estão sendo fabricados em grande escala, como colheitadeiras robóticas, pulverizadores automatizados de pesticidas e tratores sem condutor.

Em última análise, o objetivo da inovação e da tecnologia no agro é melhorar a produtividade agrícola e tornar as atividades agrícolas mais fáceis para os agricultores.

Seu principal objetivo é reduzir os custos de produção, aumentando assim a lucratividade para os agricultores, que muitas vezes enfrentam condições de mercado voláteis à medida que os preços das safras flutuam com as mudanças nas condições econômicas.

O que é agronegócio: principais tendências tecnológicas no setor 

Os próximos anos do agro prometem ser intensos para as empresas do setor.

A corrida contra a concorrência, a necessidade de adaptar-se às diretrizes da Agricultura 4.0 e da Agricultura 5.0.

No primeiro caso, falamos da inserção de inovações tecnológicas e da cultura data-driven no campo. Já no segundo, a utilização de tecnologia para lidar com demandas populacionais e climáticas.

Por isso, esse é um assunto que impacta diretamente a produção agrícola e toda a agroindústria.

A seguir, destacamos algumas das principais tendências para o mercado agro. Confira:

Software de Gestão

As empresas agro possuem as mesmas — e por vezes até mais complexas — infraestruturas administrativas que outros negócios “mais convencionais”.

Por isso, o uso de softwares de gestão rural é um tema que cada vez mais se torna destaque no board dessas organizações.

Os ERPs são capazes de integrar todo backoffice, bem como vários setores operacionais da empresa, permitindo o controle da produção — de ponta a ponta, do administrativo até dentro da porteira.

Ou seja, além de auxiliar no gerenciamento estratégico do negócio, o sistema de gestão pode ser essencial na automatização operacional, no próprio campo.

Desse modo, com o software de gestão rural, você simplifica a execução de uma série de tarefas e também coleta dados valiosos que vão ajudar a empresa a melhorar seus processos.

Com isso, a tecnologia de gestão permite que você crie um ciclo de otimização contínua e escalável. 

Agricultura Vertical

A agricultura vertical é realmente o que o nome dá a entender: uma prática de cultivo e produção de alimentos, onde a plantação é estruturada verticalmente.

Assim, em vez de depender de um único solo para cultivar alimentos, como em um campo, esse método produz alimentos em camadas empilhadas verticalmente.

Na agricultura vertical, utilizam-se técnicas de cultivo como o controle artificial de temperatura, umidade, luz, gases.

Desse modo, cria um ambiente propício para criação de alimentos, otimizando o espaço.

Sensores

Os sensores são dispositivos que podem ser integrados à rede IoT, espalhados por toda uma área extensa de plantio, e realizar a leitura de dados sobre o andamento do cultivo.

E também sobre a qualidade do solo e do clima, bem como esses fatores influenciam o plantio e a colheita.

São dispositivos essenciais para a agricultura moderna, sendo um dos braços da transformação digital nas fazendas.

Apostar em sensores é uma excelente forma de complementar a gestão rural, baseando-se em dados diversos e aprofundados.

Drones

Os drones desempenham um importante papel na melhoria das técnicas de controle da produção agrícola.

Por isso, sua relevância para o sucesso das estratégias de plantios e colheita é cada vez maior.

O que torna os drones uma tendência a ser observada de perto.

Afinal, são dispositivos que podem ser programados a voar e cobrir grandes extensões de terras, monitorando as áreas de cultivo e qualidade das terras, realizando contagens, demarcação e semeadura.

Outra qualidade dos drones é sua habilidade de detectar rapidamente o surgimento de pragas nas plantações.

Biotecnologia e genética

Vale também mencionar tecnologias inovadoras, como a biotecnologia, usada para desenvolver novas e melhores variedades de culturas que são resistentes a pragas e doenças.

Essa inovação tem tudo a ver com os avanços no que diz respeito à genética das culturas.

Nesse caso, o objetivo é criar uma pecuária mais resistente e produtiva, adequando-se ao crescente nível de demanda.

4 Vantagens do uso de tecnologia no agronegócio 

O uso da tecnologia está em constante expansão dentro de todos os segmentos do mercado, e com o agro não é diferente.

Com a implementação da agricultura de precisão, as empresas agro estão cada vez mais modernizadas, produtivas e minimizando desperdícios. 

1. Aumento da produtividade

A tecnologia facilita o ato de plantar, colher e distribuir os alimentos. Ou seja, atua de ponta a ponta no processo rural, aumentando a produtividade dos agricultores e de seus funcionários.

2. Monitoramento 

Com o sistema de gestão integrado a sensores e drones, é possível ter em mãos dados aprofundados, atualizados e centralizados sobre o estado atual de suas fazendas.

É algo que permite maior assertividade na tomada de decisão.

3. Redução de perdas

Ao utilizar sistemas tecnológicos e inovações na fazenda, você potencializa sua produtividade e torna as execuções mais precisas.

Com isso, reduz as perdas no campo — em especial, por decorrência de falhas na análise da terra ou na detecção de pragas e infestações.

4. Maior precisão 

Com precisão, falamos tanto da assertividade que novas tecnologias adicionam à cadeia produtiva rural, mas também de agricultura de precisão.

Ou seja, o uso de dados e maquinário avançados (bem como drones e sensores) para monitorar dados de áreas cultivadas.

A agricultura de precisão permite que o agricultor reduza as perdas no campo e permite que você reduza também custos, tornando a operação mais eficiente e lucrativa.

Tecnologias TOTVS para o agronegócio

Entender o que é agronegócio é apenas o primeiro passo nessa jornada de conhecimento. As tecnologias TOTVS Agro são o futuro da sua gestão no campo.

Trata-se de uma suíte completa de sistemas e aplicações para controle agrícola da produção, com diversas soluções que facilitam a atuação de diferentes organizações do setor agro.

Isso porque o TOTVS Agro pode ser utilizado por vários tipos de empresas, passando por:

Controle todos os aspectos do campo, centralize e acesso dados qualificados, gerencie o supply chain do seu negócio com máxima eficiência.

Faça como 8 dos 10 maiores grupos agrícolas do Brasil, use as tecnologias TOTVS Agro!

Nova call to action

Conclusão

Ao longo deste conteúdo, explicamos o que é mercado agro, mostrando sua cadeia produtiva e detalhando as etapas percorridas para o sucesso desse setor. 

Mostramos, também, como os mais variados campos do conhecimento trabalham juntos no processo, e os principais itens produzidos.

A TOTVS é uma empresa 100% brasileira e maior empresa de tecnologia do país. 

Estamos há mais de 30 anos buscando as melhores maneiras de otimizar os processos das empresas, com nossos sistemas e soluções especializadas.Se você gostou desse conteúdo e quer saber mais sobre o assunto, leia agora nosso texto sobre as aplicações da inteligência artificial na agricultura. Para ficar por dentro de todas as novidades, continue acompanhando nosso blog e assine a newsletter!

Perguntas frequentes sobre Agronegócio

O que é agronegócio?

O agronegócio é a união de atividades que envolvem toda a supply chain direta ou indiretamente voltado para a atividade no campo.

Qual o papel do agronegócio?

O agronegócio representa mais de 20% do PIB brasileiro, e tem uma grande importância para manter a economia no país, e também garantir o suprimento de diferentes manufaturas.

Como a tecnologia impacta no agronegócio?

O uso de tecnologia está sendo utilizado cada vez mais no campo, para ajudar a automatizar tarefas, gerenciar demandas, controlar toda a supply e muito mais.

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Comentários deste post

  1. José Carlos diz:

    Muito bom o texto bem explicado, gastaria de receber informações sobre esses assuntos. Parabéns.

  2. Alan Amorim diz:

    Obrigado pelo seu comentário, José!

  3. Márcia Garcia da Silva somensi diz:

    Gostei muito da matéria , se fosse possível gostaria de receber mais material!

  4. Alan Amorim diz:

    Olá, Márcia. Preencha os campos na home do site: https://www.totvs.com/blog/ e receba informações! Temos diversos materiais gratuitos para download nesse link: https://www.totvs.com/conteudos/ :)

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.