Ensino Adaptativo: Como funciona a metodologia?

Equipe TOTVS | GESTÃO PARA INSTITUIÇÕES DE ENSINO | 14 janeiro, 2021

Se te perguntassem qual o futuro da educação, você saberia a resposta? O ensino adaptativo é a principal tendência para a aprendizagem em sala de aula.

São vários os benefícios oferecidos por essa  metodologia, que tem como forte característica o uso de tecnologia.

O mais impressionante, porém, é que poucas pessoas sabem o que é o ensino adaptativo.

Conhecer a fundo esse método, bem como suas vantagens e formas de aplicação, é uma garantia de colocar sua IES no mapa da Transformação Digital.

Além disso, é uma forma de se posicionar com um diferencial competitivo incrível — tendo uma adequação pedagógica sob medida para cada aluno.

Para aprofundar o debate e proporcionar um mergulho na teoria, criamos esse conteúdo super qualificado para guiar você em tudo o que envolve o ensino adaptativo.

E então, preparado para aprender mais sobre essa metodologia de ensino e, de quebra, entender como aplicar em sua IES? É só seguir a leitura!

O que é o ensino adaptativo?

O ensino adaptativo é uma metodologia que promove uma aprendizagem interativa, personalizada e sob medida para cada aluno. Tudo isso com uso de softwares, plataformas e recursos tecnológicos avançados, como o Big Data.

Ao entender o que é ensino adaptativo, é necessário compreender sua relação velada com a tecnologia.

Trata-se de um olhar moderno ao que diz respeito à aprendizagem.Algo que, hoje, está em voga.

Prova disso, de acordo com dados do estudo The State of Technology in Education Report 2020/2021, da Promethea, 80% dos educadores afirmam que a tecnologia é vital no aprendizado.

Ou seja, o ensino adaptativo é uma metodologia moderna pois olha para a sala de aula não como unidade, mas como ecossistema. De maneira prática, isso significa que as necessidades, oportunidades de melhoria e facilidades de cada aluno são levadas em conta.

E todo seu decorrer acadêmico é estruturado em cima dessas análises.

Com a introdução de sistemas educacionais tecnológicos, é possível proporcionar uma experiência de aprendizagem particular a cada aluno.

Assim, o professor e a instituição conhecem as necessidades individuais (e grupais) de sua turma. 

E o processo não para por aí!No ensino adaptativo, o auxílio tecnológico vai ainda mais longe:

Por meio de ferramentas especializadas, é possível criar uma trilha de aprendizagem que guie o ensino do aluno, com conteúdos e exercícios alinhados com suas características.

Assim, no ensino adaptativo, questões particulares e pessoais são levadas em conta em cada etapa do processo, como seu ritmo e suas dificuldades.

Dessa forma, é possível que professores e IES encaminhem cada aluno ao seu objetivo de maneira única e personalizada. .

Como e quando surgiu a metodologia de ensino adaptativo?

Há diferentes pontos de partida para o que se conhece hoje como ensino adaptativo.

O mais histórico deles aponta para 1970 como década de origem da metodologia, o que vai de encontro com o início do movimento da inteligência artificial.

Por conta de limitações tecnológicas, o assunto se manteve em baixa até a virada do milênio, que trouxe grandes inovações tecnológicas que impulsionaram a metodologia.

Um dos grandes milestones do ensino adaptativo foi o iLearnNYC, uma iniciativa do Departamento de Educação de Nova Iorque que modernizou o ensino público no estado americano.

Lançado em 2011, oferecia uma plataforma que buscava complementar o ensino. 

Possuía um ambiente virtual que permitia o acompanhamento da performance do aluno em exercícios e cursos pelos professores e pais.

É importante entender a linha do tempo desse movimento, pois o ensino adaptativo se baseia tanto em potencial tecnológico, como no processamento de dados.

É por isso que, a partir do momento em que o Big Data se tornou realmente relevante e acessível, essa metodologia evoluiu e começou a ganhar forma.

Qual o objetivo do ensino adaptativo?

O ensino adaptativo busca melhorar o aprendizado individual das pessoas, em qualquer etapa da sua jornada acadêmica. Para isso, utiliza várias ferramentas de tecnologia educacional que buscam mapear como o aluno pode aprender.

A metodologia entende que cada aluno tem uma forma de aprendizado personalizada, e que não deve existir um único “padrão de ensino”, já que cada pessoa tem uma aptidão e facilidade em áreas do conhecimento específicas.

Dessa forma, o ensino adaptativo explora 4 pilares da jornada educativa individual, procurando entender o que, onde, como e quando o aluno tem facilidade de aprender.

Esse processo todo é feito através de plataformas especializadas.

Já a jornada de ensino é calculada com base nos dados.

Essas informações são utilizadas também para promover insights que guiem o desenvolvimento do aluno.

O ensino adaptativo permite que a IES e os professores reorientem sua prática pedagógica com base no andamento do aluno — em qualquer parte do processo educativo.

Como funciona o ensino adaptativo?

Você já entendeu o que é e qual o objetivo do ensino adaptativo, mas e como ele funciona, você tem alguma ideia?

Bom, o primeiro passo é entender o papel dos dados.

Afinal, a tecnologia é a base da metodologia, presente nas plataformas, softwares e ambientes virtuais.

Os dados são como o combustível do método, e aparecem de forma mais estratégica.

Funciona assim:

  • Os alunos interagem com uma plataforma de ensino. Nela, realizam atividades, assistem aulas, fazem exercícios e simulados;
  • Com base em erros, acertos e estatísticas de consumo de conteúdo, a plataforma começa a mapear seu perfil educacional. Ou seja, pontos fortes, fracos e oportunidades de melhoria;
  • Essa primeira análise é uma de muitas e, através dela, a plataforma inteligente indica conteúdos e exercícios mais adequados com o perfil do aluno.

Importante entender que esse “sistema de indicação” não é meramente uma linkagem de textos e atividades.

A leitura de dados é qualificada.

Por isso, leva em conta questões como ritmo do aluno, seu tempo disponível e seus objetivos.

É claro que, por ser tão baseada nas características do  aluno, quanto mais ele utilizar a plataforma, mais rica e eficiente será a coleta de dados para a criação do perfil..

Outro ponto relevante é a relação da plataforma com o professor e a IES.

Para alimentar o planejamento estratégico e pedagógico, a plataforma vai fornecer informações individuais e da sala para os educadores.

Esses dados são ricos e em formatos fáceis de consumir, como gráficos de desempenho divididos por área de conhecimento.

Assim, será possível acompanhar de perto e de forma assertiva — e não holística — a evolução dos alunos. Entre as informações às quais terão acesso, destacam-se os dados de tempo online, páginas visitadas e minutos para concluir alguma atividade.

Qual a diferença da metodologia de ensino adaptativo para a tradicional?

A principal diferença entre o ensino adaptativo e o tradicional é que, na mais moderna, o aluno se torna um contribuidor ativo do seu processo de aprendizagem.

Afinal, ao interagir com a plataforma, ele ganha autonomia para estruturar seu próprio estudo.

Claro, há direcionamentos que facilitam a jornada, mas é o aluno quem ativamente molda sua forma de aprender.

Essa é a grande diferença.

Pois no método tradicional de ensino, que data de mais de um século, o aluno é um expectador passivo. A forma de aprendizagem é imperativa e menos impessoal..

Assim, o tradicional não respeita as características e diferentes inteligências e afinidades de cada um. 

Essa é uma característica que o ensino adaptativo busca fugir, inserindo mais componentes de liberdade para uma melhor experiência de aprendizagem do aluno.

Entre os recursos, vale destacar que o ensino adaptativo foge do convencional em seus formatos, explorando:

  • Testes, simulados e exercícios;
  • Atividades “Do It Yourself”;
  • Materiais de Leitura;
  • Variações de voz;
  • Excursões;
  • Imagens;
  • Vídeos;
  • Áudios;
  • Jogos.

Qual a importância da tecnologia para o processo de aprendizagem?

Acima de tudo, a tecnologia permite uma revolução no processo de aprendizagem — uma transformação de fim a fim.

A implementação de aplicativos, tanto no processo pedagógico como na gestão da IES, facilita, moderniza e integra as etapas de ensino.

Não é por menos que, ainda de acordo com o estudo da Promethea já citado, as instituições de ensino identificaram que a promoção do engajamento é sua segunda maior prioridade em relação à tecnologia educacional.

E essa posição do topo das prioridades tem uma base estatística bem forte.

Cerca de 84% dos educadores ouvidos pela Promethea também identificaram a tecnologia como um meio de aprimorar o engajamento dos alunos.

Nova call to action

Já 33% complementaram, falando que pode ter o mesmo efeito no comportamento dos educandos.

Dessa forma, a tecnologia atua no início, meio e fim do processo educativo. É a propulsora de ferramentas inovadoras que facilitam o aprendizado, bem como base para plataformas que ajudam a melhorar o andamento pedagógico.

Assim, gestão e educadores conversam melhor e podem, juntos, analisar dados qualificados que facilitam a tomada de decisões, sejam elas individuais ou não.

 Por que as instituições devem investir no ensino adaptativo?

O ensino adaptativo é algo relativamente novo na pauta dos gestores das IES. Por isso, entender se o investimento é vantajoso pode ser complicado em um primeiro momento.

Para ajudar na decisão, vamos mostrar alguns dos benefícios do ensino adaptativo. Veja só!

Torna a aprendizagem mais atrativa

Quando o aluno tem poder sobre seu aprendizado, o processo se torna mais fluido e leve — independente do conteúdo.

Os exercícios e simulados servem como guia para suas necessidades de estudo, mas o “como” estudar está nas mãos do aluno.

Por isso, a autonomia tem um peso grande aqui, servindo como facilitadora, o que dá mais (e melhores) resultados!

Otimiza o tempo de estudos

O ensino personalizado através de tecnologia possibilita que o aluno mergulhe em uma realidade já bem presente no ensino: o estudo flexível.

Dessa forma, ele usa seu tempo hábil para estudar os temas que mais sente necessidade, através de conteúdos que variam formatos para melhor se adequar ao seu perfil.

Assim, é possível otimizar o tempo de estudos, absorvendo o conteúdo de uma forma muito mais eficiente.

Personalização da aprendizagem

Uma plataforma inteligente que guia o processo de aprendizagem por meio de dados tem alto potencial de personalização.

Dessa forma, o aluno aprende de acordo com o seu perfil. É uma forma muito mais saudável de interpretar os conteúdos e potencializar o aprendizado.

O aluno é o protagonista de sua aprendizagem

Com o ensino adaptativo, o aluno não é um mero espectador. Na verdade, ele contribui ativamente para sua aprendizagem.

Assim, o professor serve como guia e apoio, enquanto o aluno se encarrega de escolher as ferramentas para aprender de acordo com o seu perfil.

Flexibilidade de estudos

Por fim, esse tipo de metodologia flexibiliza tudo que conhecemos acerca do processo pedagógico. Afinal, o aluno conhece como realmente aprender.

Ou seja, respeitando seus horários e necessidades, sem imposições que afetem seu ensino e criem gargalos de aprendizagem.

Como aplicar o ensino adaptativo nas instituições de ensino?

Uma transição entre o modelo tradicional e o ensino adaptativo não é uma tarefa simples, mas é perfeitamente possível em qualquer instituição de ensino.

O essencial é entender os pilares da nova metodologia, como a aprendizagem personalizada. Seus educadores devem entender a mudança e como ela afeta seu trabalho.

Além disso, é preciso se manter à par de algumas normativas, como os PCN (Parâmetros Curriculares Nacionais).

No entanto, uma adoção perfeita vai além da teoria, é preciso pensar mais longe e começar a planejar qual tecnologia utilizar.

Plataforma para o ensino adaptativo

Como você já aprendeu, um dos recursos mais importantes do ensino adaptativo é a plataforma especializada.

É preciso escolher a plataforma que melhor se encaixe em suas condições e no perfil da sua IES, pois há diferentes soluções no mercado.

O essencial aqui é procurar por plataformas que priorizem a personalização do ensino.

Dessa forma, a tecnologia serve como meio de aprendizagem, enquanto o professor veste a capa do tutor do ensino, utilizando seu tato e sensibilidade para auxiliar estrategicamente o aluno.

Como escolher a melhor plataforma para implementar o ensino adaptativo?

E afinal, quais características analisar antes de tomar a decisão e escolher uma plataforma de ensino adaptativo? É uma dúvida válida e bastante importante.

Por isso, fique atento às seguintes características:

Integração com outros sistemas

A plataforma deve permitir a integração com demais sistemas educacionais, como ERPs para IES.

Assim, é possível cruzar dados de performance com os gerenciais, abrindo um leque de informações ainda mais qualificadas sobre os seus alunos.

Personalização

Você já sabe que, no ensino adaptativo, a personalização é um elemento-chave.

Por isso, busque soluções que proporcionem altos níveis de caracterização, flexibilizando ainda mais seu método pedagógico.

Segurança

Não basta apenas apresentar recursos inovadores, é preciso que a plataforma lhe garanta altos níveis de segurança contra ataques e ameaças virtuais.

Gerenciamento

A gestão de informações é complexa, independente do ramo.

Na área de educação, esse é um fator ainda mais difícil de lidar, por isso a plataforma deve se destacar ao oferecer recursos de ponta para facilitar sua gestão.

Suporte

Problemas acontecem, isso é um fato.

Portanto, contar com uma plataforma com ótimo suporte pode ser decisivo na manutenção da estabilidade do seu processo pedagógico.

O bom suporte fornece auxílio constante, com agilidade operacional para lidar com suas dúvidas e resolver seus problemas.

TOTVS Educacional

Você conhece o TOTVS Educacional? Trata-se de um sistema de gestão educacional que complementa a personalização do ensino, modernizando todo o backoffice da sua IES!

É um braço direito de uma boa estratégia de ensino adaptativo!

Com o uso do TOTVS Educacional, você pode mesclar dados de performance individuais com informações de outros setores.

Assim, tem em mãos uma leitura aprofundada que pode ajudar na tomada de decisão, prevenindo situações conturbadas, como inadimplência ou evasão escolar.

O TOTVS Educacional permite a gestão completa da instituição de ensino, alinhando todas as áreas e integrando setores. Informação na palma da mão para uma tomada de decisão mais assertiva e com impactos imediatos.

Quer conhecer mais sobre o TOTVS Educacional? Clique aqui e confira mais informações!

Conclusão

Para sua instituição de ensino, a metodologia adaptativa pode ser um enorme passo em direção ao futuro.

É uma decisão importante, mas essencial para que a IES saia do tradicional e datado e entre de vez em uma realidade mais flexível.

Por que o ensino adaptativo privilegia quem mais interessa: o aluno, que se torna protagonista.

Aos educadores e à gestão da IES, cabem os papéis estratégicos, de tutoria e planejamento do negócio em prol do aluno e dos resultados.

O ensino adaptativo é o futuro da educação. Por isso, esperamos que esse conteúdo sirva de base para que sua instituição de ensino tome boas decisões de negócio!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.