Você sabe fazer o cálculo da margem de contribuição dos seus serviços?

Um negócio pode gerar muitas vendas e ainda não ter lucro.

Saber calcular a margem de contribuição é primordial para identificar se a companhia gera os recursos necessários para pagar as despesas e ainda sobra dinheiro em caixa.

Conhecer esse indicador pode gerar vários insights sobre como utilizar os recursos de maneira mais apropriada. Ele também auxilia o gestor a reconhecer qual é o serviço que gera mais margem no negócio.

Muitas vezes, é necessário fazer ajustes ou descontinuar uma atividade para garantir a sobrevivência da organização. Quer entender mais sobre o assunto? Continue a leitura do artigo!

Conceito de margem de contribuição

Ela representa o valor que sobra da receita total gerada pelas vendas de serviços, menos os custos e as despesas variáveis.

A margem de contribuição apresenta os números disponíveis para o empresário pagar as contas do negócio e ainda ter lucro.

O princípio usado para o cálculo é bem diferente da noção de margem bruta, pois não se utilizam os custos fixos da companhia.

Isso ocorre porque as despesas variáveis são relacionadas diretamente ao volume de vendas, que podem sofrer grande alteração conforme a demanda.

Os custos fixos (usados para calcular a margem bruta) não sofrem mudanças se a empresa vender mais ou menos serviços. O valor do aluguel e a remuneração da equipe deverão ser pagos da mesma forma, com ou sem venda.

O cálculo da margem de contribuição é muito importante para o gestor saber tomar as decisões corretas para o sucesso do negócio.

A execução do cálculo na prática

O cálculo da margem de contribuição é muito simples:

Margem de contribuição = valor das vendas – (Custos Variáveis + Despesas Variáveis)

Para realizar a conta, é necessário compreender alguns conceitos básicos:

  • custos variáveis: são relacionados aos gastos com o serviço final de oferta da atividade. Um exemplo é o valor envolvido no deslocamento de profissionais para reuniões ou fechamento de uma venda;
  • despesas variáveis: elas são os gastos ligados à administração da companhia. Sendo assim, os valores estão relacionados à estrutura do negócio, como os materiais de escritório e a comissão de vendas.

Exemplo

Uma empresa realizou as vendas de 30 seguros de automóveis em um mês.

O valor do serviço é de R$1.500,00 para cada veículo.

Porém, isso gera alguns custos para o negócio, seja com o pagamento de comissões ou o ajuste de preços nas peças.

Para o cálculo, será considerado que existe um custo variável de R$400,00 e uma despesa variável de R$200,00.

Seguindo esse raciocínio, é hora de fazer o cálculo:

A importância dessa métrica na prestação de serviços

A margem de contribuição auxilia o gestor a criar metas de vendas, pois ele passa a conhecer o número mínimo de serviços necessários para suportar os custos e as despesas do negócio e ainda obter lucro.

Se a companhia tem uma oferta variada de serviços, os profissionais correm o risco de errar os cálculos na hora da negociação com os clientes e dar descontos maiores do que deveriam.

Por isso, é muito importante conhecer a margem de contribuição e compartilhar com os colaboradores qual é o valor mínimo que se pode chegar a um serviço.

Isso faz com que toda a equipe fique atenta às possibilidades de negociação, evitando prejuízos para a organização.

Também é importante acompanhar esses indicadores com frequência, a fim de identificar se houve alguma mudança nas despesas variáveis, por exemplo, pois isso vai gerar uma alteração no valor.

A prática evita que a empresa continue a vender serviços que não geram um retorno financeiro significativo para o negócio, exigindo uma readequação nos preços ou na oferta de determinada tarefa.

Afinal, não é interessante para uma empresa gastar mais do que ganha, certo?

Vale ressaltar que o principal objetivo do empresário é a busca de uma boa margem de contribuição.

Quanto mais próxima de uma porcentagem de 100%, melhor será esse índice.

Isso significa que uma proporção maior resulta em mais dinheiro disponível para cobrir as despesas do negócio.

Muitas vezes, a margem de contribuição fica abaixo de 50%, o que pode indicar a necessidade de adotar estratégias diferentes para aumentar o índice.

Nova call to action

3 estratégias para melhorar a margem de contribuição

Algumas práticas podem auxiliar o gestor a ampliar a margem. Confira!

1. Diminuição dos custos

Quando a margem de contribuição está muito baixa, o gestor deve ficar atento aos fatores que provocam esse índice.

Geralmente, é preciso adotar medidas para reduzir os custos e as despesas variáveis ou retirar algum serviço do mercado.

Por exemplo: se o seguro de veículos dá uma margem de 5% apenas, deve-se avaliar se é possível ampliar o índice ou se o melhor é não oferecer mais esse serviço.

Outra opção é identificar quais são os fatores que geram altos gastos para a companhia.

Se o deslocamento de colaboradores para reuniões for um problema, é possível mudar a estratégia e investir em ferramentas de comunicação online.

2. Aumento dos preços

Caso não seja possível reduzir os custos, o gestor pode aumentar os preços para melhorar a sua margem. Contudo, é necessário ter muito cuidado e avaliar quais são os valores praticados pela concorrência.

Usar um preço muito acima do mercado pode causar um impacto significativo para os clientes e provocar uma queda na demanda.

Sendo assim, essa mudança nos valores precisa ser feita de forma justa para o empresário e o cliente.

3. Uso de tecnologia

Um software pode ajudar o gestor a controlar melhor as despesas e avaliar o panorama geral da companhia. A ferramenta concilia as atividades dos diferentes setores do negócio e auxilia no registro de todos os dados envolvidos no custo de um serviço.

Um sistema também permite a geração de relatórios para o gestor fazer uma análise precisa dos seus indicadores de desempenho e os resultados obtidos em cada área.

Logo, a tecnologia aperfeiçoa os processos dentro da empresa e amplia as oportunidades de rentabilidade do negócio.

Agora, você já sabe a importância de calcular a margem de contribuição da empresa.

Ela pode oferecer insights valiosos para o gestor tomar decisões que favoreçam o crescimento da organização.

Gostou deste artigo? Quer saber mais sobre tecnologia, ERP e gestão? Assine a nossa newsletter e receba mais dicas em sua caixa de entrada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *