Agricultura 5.0: Os impactos da tecnologia aplicada no setor

Equipe TOTVS | GESTÃO AGRÍCOLA | 06 julho, 2021

A partir de 2021, o agronegócio já ensaia uma nova revolução em seus métodos, processos e demandas: a Agricultura 5.0. Com a consolidação dos dados no ambiente rural, é hora de incluir mais tecnologias para potencializar a produção.

No entanto, a Agricultura 5.0 busca muito mais do que maximizar a quantidade de produtos. Na verdade, sua busca é pela agricultura de precisão, baseada em dados e recursos tecnológicos que capacitem a produção de várias formas.

Ou seja, o foco da Agricultura 5.0 é:

  • Contribuir para a saúde pública;
  • Expandir a capacidade produtiva;
  • Tornar a agricultura um pilar de sustentabilidade no mundo;
  • Mover a agricultura para um próximo nível, aprofundando o uso de dados para tornar as operações mais lucrativas.

O Brasil é um dos maiores produtores agrícolas do mundo. No país, o setor sozinho contribui para mais de 26% do PIB, conforme dados da CNA.

Portanto, a evolução deve sempre estar em pauta. Especialmente porque o Brasil e seus produtores agrícolas são protagonistas em um mercado mundial extremamente competitivo.

E que já se movimenta para adotar os preceitos e direcionamentos da Agricultura 5.0.

Neste guia, queremos te mostrar tudo sobre Agricultura 5.0, partindo do conceito, sua evolução ao longo dos anos, as vantagens e como implementar em seu negócio.

O que é a agricultura 5.0?

A Agricultura 5.0 trata-se da quinta revolução no campo da agricultura, que busca introduzir a robótica e Inteligência Artificial (IA) nos esforços de produção para nutrição das pessoas.

Seu surgimento, como toda transformação, foi baseada em grandes desafios de engenharia — cenários que agora começam a se mostrar realidades possíveis a curto e médio prazo.

Assim, estimulou-se a evolução do pensamento produtivo, operacional e estratégico por trás da agricultura.

O movimento da Agricultura 4.0, que já abordamos aqui no blog, é um exemplo:

A agricultura smart tinha (e ainda tem, para muitos produtores) o foco de introduzir a cultura data-driven no campo.

Foi o nascimento do que se conhece como Agricultura de Precisão, baseada no uso de dados coletados através de ferramentas essenciais para negócios modernos, os sistemas de gestão rural, bem como outras soluções.

Essa era, até então, uma forma de encarar um mercado cada vez mais competitivo, com uma gama de consumidores que só cresce — e que exige diferentes produtos.

No entanto, o desafio que guia a Agricultura 5.0 é mais amplo: lidar com a massiva demanda por produtos agrícolas que o mundo irá enfrentar daqui poucos anos.

Conforme projeção da ONU, estima-se que até 2100 o mundo conte com mais de 10 bilhões de habitantes.

Isso na prática significa um aumento considerável de consumo, e a agricultura é a base para quase todos os tipos de insumo. 

As tecnologias avançadas de detecção aplicadas na agricultura podem ajudar a enfrentar esse desafio.

Essas soluções fornecem informações detalhadas sobre o solo, o estado da cultivação e as condições ambientais para permitir aplicações precisas de produtos fitossanitários.

Assim, o produtor pode reduzir o uso de pesticidas e herbicidas, bem como pode melhorar as tecnologias de irrigação, aumentando assim o rendimento e a qualidade das colheitas.

Lidar com esse nível de demanda, enquanto a produção segue diretrizes sustentáveis e renováveis, ao mesmo tempo em que contribui para uma alimentação mais saudável, é o grande desafio.

E um dos pilares por trás da Agricultura.

Desse modo, o que a define não é exatamente a implementação de ferramentas digitais, do IoT e da cultura data-driven. Esse foi um papel da Agricultura 4.0.

Na verdade, a Agricultura 5.0 busca estabelecer o modelo de Agricultura de Precisão, utilizando equipamentos que envolvem automatizados e não-tripulados, bem como ferramentas que apoiem e, de fato, tomem decisões de maneira autônoma.

A tecnologia revolucionando a agricultura

Nada contribui mais para a produção agrícola que a tecnologia. Quando o setor decidiu unir o potencial tecnológico à agricultura, resultados incríveis foram notados.

Os modos tradicionais, apesar de terem nos colocado na posição que estamos hoje, já são datados para as necessidades atuais.

A realidade em que o agricultor vai ao campo para verificar a situação de suas safras e tomar decisões com base em sua experiência acumulada, está cada vez mais no seu fim.

E há um motivo simples: essa é uma abordagem insustentável.

Os campos são ambientes muito diversos, por vezes instáveis e que respondem diferentemente às múltiplas condições.

Conciliar isso apenas com o olhar da experiência não é viável no longo prazo — e nem em produções de escala, em que a demanda é muito grande, e os campos são muito extensos.

Por isso, a adoção da tecnologia na agricultura chegou como uma forma de garantir eficiência, sustentabilidade e disponibilidade, contribuindo para uma melhor aplicação de técnicas de silvicultura.

Os sistemas de gestão agrícola avançados fornecem informações, insights e soluções práticas para resolver os problemas imediatos — bem como prever condições adversas no futuro próximo.

É uma forma eficaz de lidar com imprevistos, otimizar o planejamento produtivo, conciliar a demanda com a capacidade produtiva e se manter lucrativo.

Características impossíveis de manter apenas seguindo os métodos tradicionais.

Qual é o objetivo da agricultura 5.0?

O principal objetivo da Agricultura 5.0 é fomentar o uso de tecnologias inovadoras, como robótica e Inteligência Artificial, em conjunto com a análise de dados, para maximizar a produtividade agrícola.

Porém, veja bem: não se trata apenas de ampliar o tamanho da produção do produtor, mas de lidar com uma demanda que cada vez mais cresce.

E novamente, a Agricultura 5.0 busca isso mirando três pilares:

  • Eficiência;
  • Sustentabilidade;
  • Disponibilidade;

Como? Aplicando um processo mais detalhado por trás da tomada de decisões acerca de uma colheita.

Se antes a relação era direta, entre o agricultor e o campo, em que o primeiro tomava a decisão com base no que via no outro, agora as coisas mudam de figura.

Isto é, temos o seguinte:

  • Campo;
  • Software;
  • Análise de dados;
  • Tomada de decisão;
  • Atuação.

No campo, incidem as tecnologias verdes de agricultura smart, que tornam os processos operacionais mais precisos. O software é quem colhe os dados, através de dispositivos sensoriais (IoT, especialmente).

É na plataforma que realiza-se a análise dos dados: do mapeamento até a obtenção de insights através de análise do big data.

Então, na Agricultura 5.0, há a etapa de decisão, protagonizada pelas tecnologias de suporte de decisão (conhecidas como DSS, Decision Support Systems), com insumos de Inteligência Artificial.

Desse modo, é possível utilizar do machine learning para melhorar a qualidade das ações tomadas de maneira autônoma, baseadas em um histórico de ações.

Por fim, há a atuação em cima do que foi definido, buscando os melhores resultados.

Quais são os impactos da agricultura 5.0 no setor?

A Agricultura 5.0 é uma revolução que vai impactar a produção agrícola de diferentes formas, auxiliando na produtividade agrícola, na agilidade das entregas e qualidade dos insumos, levando adiante uma transformação iniciada no começo dos anos 2010. Entre os fatores, estão:

  • Maior produtividade;
  • Produção mais eficiente e em maior escala;
  • Redução sistemática de custos desnecessários;
  • Resolução do problema de falta de mão de obra;
  • Tecnologia para suprir a falta de capacidade técnica;

Uma forma de resolver esses problemas, em especial os dois últimos, é com o uso de robôs que controlam a produção no campo.

Um estudo da Forbes viu que esse tipo de tecnologia aumenta a força de trabalho humano, permitindo melhores resultados nas colheitas, que acontecem em ritmo maior e com maior volume.

Exemplos não faltam de como o uso de robôs na agricultura vem trazendo excelentes resultados.

No artigo “From Smart Farming towards Agriculture 5.0: A Review on Crop Data Management“, os autores notam o seguinte:

“O advento dos robôs na agricultura aumentou drasticamente a produtividade em vários países e reduziu os custos operacionais da fazenda. […] As aplicações robóticas para a agricultura estão crescendo exponencialmente, o que oferece soluções promissoras para a Agricultura Inteligente lidar com a escassez de mão de obra e uma lucratividade em declínio de longa data”.

É o que diz um estudo da Verified Market Intelligence, que afirma que os robôs aplicados no trabalho agrícola poderão realizar tarefas com maior eficiência que humanos.

Com o tempo, é natural também que o custo da tecnologia diminua, tornando o acesso a essas soluções mais amplo e democrático. 

TOTVS Agro bioenergia

A evolução da agricultura ao longo dos anos

Para chegarmos ao ponto atual, em que a Agricultura é a tendência do momento, foi preciso evoluir muito. Assim como a Indústria 4.0 conta com sua própria linha do tempo, podemos traçar o equivalente da Agricultura 5.0.

Você sabe qual a cronologia da evolução na agricultura?

Entendê-la é importante não apenas para analisar o contexto macro do mercado, mas para compreender onde seu negócio se encontra.

Agricultura 1.0

O primeiro passo da agricultura foi se estabelecer como meio de nutrir as populações antigas.

Foi inclusive graças à agricultura que os seres humanos começaram a migrar, em busca de territórios mais aptos para receber suas plantações.

O começo de tudo, onde as plantações pertenciam às famílias ou aos nobres e o trabalho era basicamente inteiramente manual.

Agricultura 2.0

A par com a primeira Revolução Industrial, tivemos o movimento de Agricultura 2.0: graças à invenção do motor à vapor e, subsequentemente, do motor à combustão.

A criação dos automóveis, bem como sua popularização, simplificou o trabalho e permitiu algo antes bastante complicado: a escala.

Agora, já não havia necessidade de um trabalho manual tão puxado, com uso de arados e animais.

Agricultura 3.0

A Agricultura 3.0 é popularmente conhecida como a Revolução Verde, iniciada na segunda metade do século XX.

O projeto começou nos Estados Unidos e se espalhou para todo mundo.

A premissa era simples: introduzir tecnologias e técnicas inovadoras na agricultura, como modo de acompanhar o ritmo crescente de demanda, bem como a industrialização globalizada.

Assim, foram utilizadas e aperfeiçoadas diversas técnicas de cultura, bem como passou a se utilizar defensivos agrícolas, fertilizantes e sementes VAR (Variedades de Alto Rendimento).

Foi algo que realmente mudou a forma que o mundo se alimenta, sendo a faísca para a modernização atual da agricultura, renovando toda gestão rural.

Agricultura 4.0

Já a Agricultura 4.0 é um reflexo da própria Indústria 4.0: a inserção de tecnologias digitais, o uso da Internet e o descobrimento dos dados na rotina agrícola.

Através dessa revolução, foi possível melhorar o controle das colheitas, antecipar-se à ação de pragas, e guiar-se em dados para encontrar soluções para o dia a dia da colheita.

Quais são as diferenças entre a agricultura 5.0 e 4.0?

Ao compreender o que é Agricultura 5.0, sempre fica a dúvida sobre a sua relação com a revolução anterior e como ela representa uma evolução conceitual, teoria e prática das diretrizes de modernização agrícola.

Na prática, no entanto, não falamos de movimentos opostos. Pelo contrário, suas diferenças residem no fato de um (a Agricultura 5.0) ser a evolução do outro (da Agricultura 4.0).

Enquanto a Agricultura busca expandir o leque de tecnologias e soluções para aplicar no dia a dia agrícola, a Agricultura 5.0 busca agir de maneira mais focada.

No 5.0, aproveita-se toda base inicial tecnológica e os dados que tanto compõem a atuação agrícola atual para tornar os processos mais eficientes.

Ou seja, o olhar está mais relacionado à perspectiva “micro”.

Lembra quando falamos de Agricultura de Precisão? Bom, talvez esse termo seja o principal diferenciador entre uma revolução e outra.

Com a Agricultura 5.0, o objetivo é customizar o cultivo das plantações, de modo a suprir as necessidades e resolver problemas em tempo real.

Tudo isso com auxílio de soluções robóticas, inteligentes e automatizadas.

Assim, cada centímetro do campo está na mão e no dashboard do agricultor, que deve considerar todas as particularidades de seu terreno antes de tomar uma decisão.

Além disso, a Agricultura 5.0 busca otimizar os resultados agrícolas. De que forma?

Com uso de dados georreferenciados, capazes de analisar de maneira aprofundada as características de um terreno, auxiliando as estratégias de plantação (o que plantar? Como plantar? Como cultivar? Etc).

Outro ponto é a sustentabilidade: ou seja, a atuação agrícola com menos impactos ambientais possíveis.

Quais são as vantagens da agricultura 5.0? 

Na prática, a Agricultura 5.0 não funciona como uma ruptura na cultura agrícola, mas um avanço em direção a novas implementações no campo. Todas elas ligadas à tecnologia. Por isso, há incontáveis vantagens por trás desse movimento.

Talvez seu negócio esteja no limiar entre um e outro, onde os dados já são utilizados de maneira ampla na plantação, mas você vê que há espaço para mais.

Portanto, como investir em tecnologias, sistemas e recursos próprios da Agricultura 5.0 pode ajudar seu seu agronegócio? A gente pode explicar através de algumas vantagens, veja só:

Otimização da produtividade

Não se trata de quantidade, mas de qualidade. Sua estrutura atual pode prometer e entregar ambos?

Com a Agricultura 5.0, você pode utilizar tecnologias que vão lhe oferecer maior controle das informações de sua plantação.

Ao conhecer o cultivo, a terra, o clima e unir todos esses dados, é possível planejar as colheitas de maneira mais eficaz, o que otimiza a produtividade.

Redução e desperdícios 

Não se esqueça também de um dos principais elementos da Agricultura 5.0: o uso de robôs e da tecnologia de IA.

Essa é uma característica determinante nesse salto produtivo, reduzindo os erros e as perdas desnecessárias, bem como os desperdícios.

Com melhores técnicas, soluções mais avançadas e — mais importante — métodos precisos de cultivo e colheita, você consegue aproveitar todo potencial da terra.

Segurança alimentar 

A Agricultura 5.0 vai auxiliar os produtores a contribuírem com maior segurança alimentar nos países.

No Brasil, esse é um tema que ganha cada vez mais tração.

A revista Exame, por exemplo, divulgou que em 2021 que, pela primeira vez em 17 anos, mais de 50% da população brasileira não tem segurança alimentar.

Ou seja, não sabem se terão comida no dia seguinte em sua casa.

É um dado alarmante, com culpados que vão muito além da esfera agrícola.

No entanto, produtores podem fazer sua parte ao produzir de maneira mais eficiente e, claro, distribuir os alimentos de forma mais ampla. Algo que as novas tecnologias vão capacitar.

Alimentação saudável 

Por fim, uma das principais tendências da população é a busca por alimentos mais saudáveis.

A Agricultura 5.0, ao ampliar seu alcance e sua força produtiva, poderá atender de maneira mais abrangente todas as regiões do mundo.

Com alimentos e produtos de qualidade, saudáveis e sustentáveis, será possível reforçar o movimento por um planeta com um melhor estilo de vida.

TOTVS Agro multicultivo

Como implementar a agricultura 5.0?

A implementação da Agricultura 5.0 deve ser uma forma de evoluir de patamar, de modo que a empresa compreenda, abrace e se adeque totalmente aos conceitos da Agricultura 4.0 antes de qualquer coisa.

Neste ponto, é preciso avaliar investimentos e relacioná-los aos desafios atuais. 

Afinal, o mercado do agronegócio atual não oferece um terreno fértil para que você experimente muito.

É preciso tomar decisões que resultem em soluções para os problemas atuais.

E quais seriam?

  • A falta de acesso à Internet em certas áreas rurais;
  • A resistência dos produtores rurais mais tradicionais e avessos às novas tecnologias;
  • A falta de capacitação técnica dos agricultores para lidar com as novas ferramentas, soluções e recursos.

É claro que resolver todas essas questões não é simples e nem imediato.

Mas algumas ações podem ser tomadas, como uma forma embrionária de tornar o agronegócio mais disruptivo.

É o caso de implementar sistemas de gestão que integram dados e centralizam informações de colheita.

Desse modo, o agricultor estabelece uma base para que sua lavoura dê os primeiros passos em direção à Agricultura 5.0.

O que esperar do futuro da agricultura? 

Quando falamos no agronegócio, há outros fatores a se considerar além da vontade do agricultor.

No Brasil, a questão da infraestrutura ainda pesa muito no avanço desse setor — e é uma das causas da estagnação, especialmente de micro e pequenos produtores.

Para o futuro, espera-se que problemas de conectividade sejam resolvidos, com a oferta de Internet se expandindo por todo território brasileiro.

Além disso, há um problema crônico em relação à mão de obra técnica.

É preciso que não apenas o setor privado, mas a iniciativa pública, ajude novatos e veteranos a seguirem pelo caminho da digitalização.

Assim, reduz-se a curva de aprendizagem e estimula-se a competitividade.

De maneira geral, será necessário rever a infraestrutura da agricultura brasileira, de modo que a inserção de tantas tecnologias seja uma ação sem atritos.

TOTVS Agro

Digitalizar-se é preciso em um cenário que está cada vez mais conectado e precisando de recursos que ofereçam mais produtividade. É a ação que vai servir de base para que sua empresa revolucione a própria atuação no mercado agrícola.

O sistema perfeito para fazer o controle agrícola da sua produção se encontra no TOTVS Agro, portfólio de tecnologias voltadas para gerenciar a produção agrícola.

Ideal para diferentes tipos de agronegócio (Bioenergia, Multicultivo e Originação e Beneficiamento), o TOTVS Agro tem sistemas que permitem  o controle de todos os aspectos do campo.

Assim, integra e compartilha dados atualizados de modo a tomar melhores decisões, reduzir custos e otimizar a produtividade da plantação.

Controle toda Supply Chain da sua empresa, independente do tipo de cultivo ou do processo de transformação de insumos.

O TOTVS Agro é utilizado em 8 dos 10 maiores grupos agrícolas do Brasil.

Que tal fazer parte desse grupo e conquistar os melhores resultados? Saiba mais sobre o TOTVS Agro!

Nova call to action

Conclusão 

O próximo passo para a evolução do setor agrícola tem nome: Agricultura 5.0. Você e sua empresa estão preparados para essa transformação?

Neste conteúdo, explicamos mais sobre o movimento de modernização que toma conta da agricultura no mundo, seu objetivo e os principais impactos da Agricultura 5.0 na produção rural.

Além disso, falamos sobre o papel da tecnologia nesse processo, e como um sistema de gestão pode servir de base para a digitalização completa do seu negócio.Bom, e agora? Já que você aprendeu tudo sobre Agricultura 5.0, que tal continuar lendo sobre gestão agrícola? Aproveite para se inscrever em nossa newsletter de Supply – Confira as edições anteriores clicando aqui!

Comentarios

  1. Pousadas Praia do Rosa

    Não sabia disso, que interessante

    1
    1. Alan Amorim

      Que bom que pudemos ajudar! Continue de olho nas novidades do nosso blog 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.